quinta-feira, 30 de junho de 2016

BOEING 787-8 DA LATAM FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA EM MADRI

LAN Chile CC-BBH Madrid 29jun2016 900px


Um avião Boeing 787-8 da LATAM Airlines, com a matrícula chilena CC-BBK, ainda pintado com as cores da LAN Airlines, solicitou na noite desta quarta-feira, dia 29 de junho, prioridade na aterragem no Aeroporto Internacional Adolfo Suarez Madrid/Barajas, em Espanha, devido a uma suspeita de formação de gases num dos porões do aparelho.

A aeronave fazia o voo LA705 entre os aeroportos de Frankfurt (saiu pelas 19h45 locais), na Alemanha, e de Santiago do Chile, com escala em Madrid. Quando o avião fazia a aproximação ao aeroporto da capital espanhola, a tripulação verificou que havia um alarme de formação de gases perigosos dentro do porão, pelo que solicitou prioridade na aterragem que se verificou pelas 22h07 locais, antes da hora estimada de chegada, anunciou o site de informação aeronáutica ‘AirLive’.

A companhia distribuiu esta noite um comunicado em Madrid e em Santiago do Chile, em que confirmou o incidente e adiantou que os serviços técnicos e policiais tinham revistado o avião e concluído que estava afastada essa suspeita, estando o avião pronto para prosseguir viagem com destino à capital chilena.

Não se registraram quaisquer incidentes com os passageiros que foram desembarcados numa zona isolada, na presença dos serviços de socorro do aeroporto e de viaturas dos bombeiros aeroportuários, de prevenção a acompanhar a chegada do Boeing 787-8 chileno.

fonte/foto/NewsAvia

AVIÃO DA RYANAIR POUSA DE EMERGÊNCIA, MOTIVO PASSAGEIRO BÊBADO

passageiro bebado_28jun2016 900px

Um passageiro alcoolizado cujo comportamento a bordo estava a colocar em risco a segurança do voo, levou a que o comandante de um avião da companhia de baixo custo irlandesa Ryanair optasse por uma aterragem de emergência no Aeroporto de Rebiechowo, na Polónia, na terça-feira, dia 28 de junho.

Segundo relata a imprensa polaca, o homem que provocou distúrbios a bordo e não acatou as recomendações do pessoal de cabina, tinha 46 anos de idade e passaporte da Letónia. Tinha embarcado em Londres num voo com destino a Riga, capital do seu país.

Para sair do avião na escala em Rebiechowo o passageiro, de estatura forte, teve de ser levado por uma brigada de quatro agentes da polícia de choque, em serviço no aeroporto. Conduzido a um hospital para ser observado e tratado, constatou-se que tinha um nível alcoólico no sangue superior a 2.5.

A polícia multou o passageiro em 187 euros pelo seu mau comportamento a bordo e por resistir aos polícias que o detiveram e que, como se vê na imagem, não tiveram o trabalho facilitado.

Esta bebedeira não ficará barata para o desastrado passageiro. Além da multa que pagou na esquadra de polícia polaca, receberá brevemente em sua casa a nota de despesa da Ryanair que lhe debitará os custos do desvio do avião da sua rota normal e as despesas ocasionadas pelo atraso da aeronave. E possivelmente terá de encontrar uma companhia com voos mais caros para o regresso, já que a companhia de baixo custo não lhe permitirá viajar mais nos seus aviões.

fonte/foto/NewsAvia

terça-feira, 28 de junho de 2016

ATENTADO NO AEROPORTO DE ISTAMBUL FAZ PELO MENOS DEZ MORTOS

Dois atacantes abriram fogo com metralhadoras antes de accionarem engenhos explosivos num dos aeroportos mais movimentados do mundo. Dezenas de pessoas foram transportados para os hospitais com ferimentos [em actualização].
Dois atacantes abriram fogo com metralhadoras antes de acionarem engenhos explosivos num dos aeroportos mais movimentados do mundo. Dezenas de pessoas foram transportados para os hospitais com ferimentos.

Pelo menos dez pessoas morreram e cerca de 20 ficaram feridas num atentado terrorista contra o aeroporto internacional de Istambul, na Turquia. 

O número de vítimas mortais foi confirmado pelo ministro da Justiça, Bekir Bozdag. Outras fontes dão contam de pelo menos 40 feridos. 

De acordo com as primeiras informações avançadas por testemunhas e por uma fonte oficial, dois terroristas suicidas fizeram-se explodir no aeroporto Ataturk, um dos mais movimentados da Europa e do mundo. 

O duplo atentado terrorista terá acontecido na zona das partidas e junto a uma das entradas. Os dois atacantes ainda abriram fogo com metralhadoras antes de acionarem os engenhos explosivos. 

fonte/Sapo

CONTROLADORES DE VOO PORTUGUESES ANUNCIAM 5 DIAS DE GREVE

Seis sindicatos representativos dos trabalhadores da NAV Portugal vão fazer uma greve de duas horas, durante cinco dias, o primeiro já na próxima quinta-feira, para alertar para a situação de abandono em que vive a empresa.

"Os trabalhadores da NAV Portugal veem-se forçados a recorrer ao derradeiro instrumento constitucional para chamar a atenção do País para os impactos decorrentes da situação que se vive na empresa e do abandono a que tem sido votada", lê-se no comunicado enviado esta terça-feira pela plataforma sindical, que integra seis sindicatos representativos dos trabalhadores. 

Os pré-avisos de greve abrangem períodos diários de duas horas na quinta-feira, dia 30 de Junho (das 14h00 às 16h00) e nos dias 8, 15, 22 e 29 de Julho (das 8h00 às 10h00). 

A NAV é a empresa responsável pelos serviços de tráfego aéreo português, o que significa que controla os voos com partida e chegada aos aeroportos nacionais, mas também o sobrevoo do espaço aéreo português (ligações internacionais através do espaço aéreo português). 

Segundo o comunicado, "há vários meses que os sindicatos representativos dos trabalhadores da NAV Portugal vêm alertando o Governo, através do Ministério do Planeamento e Infraestruturas, para os graves problemas que afetam a empresa e os seus trabalhadores". 

"Os alertas têm sido reiterados em relação às implicações negativas de não haver um Conselho de Administração devidamente capacitado para a normal gestão da empresa e para o bloqueio na implementação do quadro orçamental previsto no Plano Nacional de Desempenho, já devidamente validado pela Comissão Europeia", explicam. 

Os sindicatos referem "os progressos ocorridos" com a designação do tenente-coronel Albano Coutinho para presidir a partir de 1 de Julho, em regime de substituição, ao Conselho de Administração da NAV Portugal. 

No entanto, realçam que "esta nomeação única não altera em nada a atual situação de incapacidade de gestão da Empresa, exigindo-se a nomeação imediata da totalidade dos três membros do Conselho de Administração". 

"É imperioso que sejam tomadas as decisões estratégicas que se impõem numa organização como a NAV Portugal, sob pena de ficar em causa, de forma grave, a operacionalidade da empresa que é responsável pela segurança de mais de 100 milhões de passageiros que anualmente utilizam o espaço aéreo nacional", 

advertem em comunicado conjunto o Sindicato dos Técnicos de Informação e Comunicações Aeronáuticas, o Sindicato dos Controladores de Tráfego Aéreo, o Sindicato dos Técnicos de Segurança Aérea, Sindicato dos Técnicos de Navegação Aérea, Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos, Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil. 

fonte/Sapo

FÁBRICA DE AVIÕES NA PARAÍBA SERÁ INAUGURADA NESTA QUINTA-FEIRA





Campina Grande vai receber, na quinta-feira (30), a inauguração da primeira fábrica de aviões instalada na Paraíba. A fábrica pertence à empresa Stratus Indústria Aeronáutica, que vai produzir aeronaves de pequeno porte, de 2 e 4 lugares, para atender ao mercado brasileiro. 

A inauguração da fábrica vai ser as 9h30, no hangar da empresa, que fica no distrito de São José da Mata.

Os trabalhadores da fábrica vão ser capacitados com o apoio do Centro de Tecnologia Aeronáutica do Senai da Paraíba (CTA), que também vai auxiliar no desenvolvimento de novos itens e componentes para a produção de novas aeronaves.

“Já temos a sinalização de empresas de manutenção de aeronaves querendo se instalar em Campina Grande, de manutenção de helicópteros também, então esse é um processo que vai culminar com a construção de um parque aeronáutico aqui na cidade.”, disse Juan Pinheiro, diretor da Stratus.

O primeiro modelo de aeronave que vai ser produzido em Campina Grande é o Volato 400, que, segundo a empresa, é capaz de atingir grandes distâncias com rapidez e segurança.

fonte/foto/CorreioDoPovo/Notimp/Divulgação

AIRBUS DA AZORES AIRLINES SOFRE INCIDENTE EM LISBOA

SATA A320_CSTKK AeroLIS 27jun2016 870pax

Um princípio de incêndio num trem de aterragem de um avião Airbus A320 da companhia aérea portuguesa Azores Airlines ( SATA Internacional) obrigou na manhã desta segunda-feira, dia 27 de junho, à evacuação dos passageiros e tripulantes da aeronave, no momento em que tinha acabado de estacionar no Aeroporto Internacional Humberto Delgado, em Lisboa, no final do voo S4220 proveniente do Aeroporto Internacional João Paulo II, na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, na Região Autónoma dos Açores.

Segundo um porta-voz da companhia aérea o foco de incêndio foi prontamente atacado pelos bombeiros do aeroporto da capital portuguesa e os passageiros, que, por medida de precaução, saíram pelas mangas de emergência da parte de trás do avião, não sofreram quaisquer ferimentos.
“Depois da aeronave estacionada, e quando os passageiros desembarcavam pela porta da frente, foi detetado um pequeno incêndio no hidráulico do trem [de aterragem]”, explicou António Portugal, porta-voz do Grupo SATA, em declarações à agência noticiosa portuguesa Lusa, acrescentando que o fogo foi “prontamente apagado pelos bombeiros”.

Antônio Portugal confirmou que, “por razões de segurança”, foram acionadas as mangas nas portas traseiras do avião, que transportou 165 passageiros dos Açores, tendo chegado à capital portuguesa às 11h45.

O avião envolvido no incidente é o A320 matrícula CS-TKK, batizado com o nome ‘Corvo’. O aparelho foi entregue aos cuidados dos técnicos de manutenção da companhia, que inspecionaram o trem avariado e determinaram a extensão dos eventuais estragos.

O avião deveria ter saído de Lisboa, ainda na manhã desta segunda-feira para a ilha Terceira (Aeroporto das Lajes) fazendo o voo S4135, com partida prevista para as 12h40. Contudo, dado o problema técnico este voo foi atrasado, tendo sido feito pelo A320 CS-TKQ que saiu de Lisboa ao fim da tarde com cerca de sete horas de atraso. O tráfego está normalizado, não obstante o imprevisto incidente.

António Portugal referiu à Lusa que a “explicação [para a situação] só será dada tecnicamente depois de analisadas as causas”.

fonte/foto/NewsAvia

HOMEM TENTOU BOTAR FOGO EM AVIÃO DA AIR FRANCE

 
Freetown, 28 jun (Lusa) – Um homem tentou pegar fogo a um avião da Air France no maior aeroporto da Serra Leoa, depois de ter entrado no avião sem passaporte ou cartão de embarque, disse hoje um tribunal. 

Os funcionários do aeroporto garantiram que a segurança ia ser reforçada depois de Ibrahim Kanu ter tentado embarcar no voo com gasolina, fósforos e um isqueiro, no dia 24 de junho, no Aeroporto Internacional de Lungi, perto da capital Freetown.


A acusação dizia que Kanu tentou entrar na área restrita reservada aos funcionários e apanhou um bus de ligação ao avião, que se acredita ter sido um Airbus A330-200 com Paris como destino.
A empresa britânica Westminster Group é a responsável pela segurança no aeroporto mas ainda não comentou o caso publicamente.

fonte/EPA

segunda-feira, 27 de junho de 2016

LOCALIZADO HELICÓPTERO BELL 407 PR-CBB DESAPARECIDO - SÓCIO DO DEPUTADO FEDERAL CELSO RUSSOMANNO ESTAVA A BORDO


Os bombeiros localizaram na manhã desta segunda-feira (26) os destroços do helicóptero que caiu próximo a Jundiaí, no interior de São Paulo. Não há sobreviventes, segundo a Força Aérea Brasileira.

A aeronave estava desaparecida desde domingo (25) e foi localizada por volta das 8h desta segunda. Cinco pessoas estavam no helicóptero e iam para Americana, no interior do estado, para jogar tênis.

"Em função das condições de visibilidade e das características geográficas da região, foi deslocado um helicóptero Águia da Polícia Militar de São Paulo para o local, que confirmou que se tratava dos destroços da aeronave desaparecida e que, lamentavelmente, não há sobreviventes", diz nota da FAB.

Uma equipe do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA IV) foi deslocada para o local da ocorrência para iniciar as investigações sobre o acidente.

A aeronave perdeu contato na região de Cajamar, próximo ao pedágio da Rodovia dos Bandeirantes, no sentido interior.

fonte/foto/RedeTV/CorpoDeBombeiros

 
Um helicóptero desapareceu após decolar do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, na manhã deste domingo (26), com direção à Americana, também em SP. Estavam na aeronave seis pessoas, e uma delas era o empresário Geraldo Vágner Lanzoti, sócio do deputado federal Celso Russomanno.
 
De acordo com o R7, a aeronave era um modelo Bell 407. Os outros passageiros identificados são Osmar Marchini, Vágner Lanzoti e Francisco Rebolo. O nome da piloto é Josilde. A identidade do quinto passageiro não foi informada.

O sumiço do helicóptero foi relatado à Aeronáutica, em Curitiba, pelo esposo da piloto. A Força Aérea Brasileira vai iniciar as buscas nesta segunda-feira (27).

No Facebook, Celso Russomanno se manifestou e pediu ajuda. Veja o relato do deputado a seguir:

“URGENTE, POR FAVOR COMPARTILHEM!
Amigos de Caieiras e Região. Hoje às 8h07 da manhã, o helicóptero em que meus amigos estavam desapareceu e até o momento não tivemos nenhuma notícia, estava próximo ao pedágio da Bandeirantes, nesta região de Caieiras. Se vocês ouviram algum barulho, viram algum sinal de fumaça, ou movimento diferente na região, por favor entrem em contato com as autoridades e me avisem o quanto antes. Peço que compartilhem com todos que puderem. As famílias estão desesperadas. Seguem as fotos e nomes da piloto e passageiros. Helicóptero Bell 407, matrícula PR CBB. Piloto Josilde, Vagner Oliveira, Vagner Lanzoti, Oscar Marchini e Francisco Rebolo”, escreveu.
Fonte: Notícias Ao Minuto

Um helicóptero BELL 407, prefixo PR-CBB, está desaparecido em São Paulo desde a manhã deste domingo (2). Equipes do Corpo de Bombeiros, do grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Força Aérea Brasileira (FAB) fazem buscas pela aeronave.

Em nota, a FAB informou que o helicóptero desaparecido é uma aeronave modelo Bell 407 e que decolou de São Paulo às 7h56 com destino a Americana (SP).

Uma aeronave da FAB, modelo SC-105, deve reforçar as buscas na madrugada desta segunda-feira (27). Segundo os bombeiros, a ação está concentrada nas proximidades do quilômetro 30 da Rodovia dos Bandeirantes.

A FAB não informou a quantidade de tripulação e de possíveis passageiros da aeronave desaparecida.

fonte/G1

  Dados da aeronave via RAB

MATRÍCULA: PRCBB
Proprietário:
SAFRA LEASING S.A ARRENDAMENTO MERCANTIL
CPF/CGC:

Operador:
ALE COSTA NEGOCIOS E PARTICIPACOES LTDA
CPF/CGC:

Fabricante:
BELL HELICOPTER
Modelo:
407
Número de Série:
53926
Tipo ICAO :
B407
Tipo de Habilitação para Pilotos:
HMNT
Classe da Aeronave:
HELICOPTERO 1 MOTOR TURBOEIXO
Peso Máximo de Decolagem:
2268 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
006


Categoria de Registro:
PRIVADA SERVICO AEREO PRIVADOS
Número dos Certificados (CM - CA):
18758
Situação no RAB:
ARRENDAMENTO MERCANTIL
Data da Compra/Transferência:



Data de Validade do CA:
18/03/22
Data de Validade da IAM:
180317
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 27/06/2016 07:38:46

MONOMOTOR DESLIZA NO AEROPORTO DE LONDRINA



Acidente aconteceu na noite de domingo, no aeroporto de Londrina  (Foto: Divulgação / Portal Londrina ) 
Acidente aconteceu na noite de domingo, no aeroporto de Londrina (Foto: Divulgação / Portal Londrina )

Um avião de pequeno porte deslizou na pista de pousos e decolagens do aeroporto de Londrina, no norte do Paraná, e só conseguiu parar no gramado, perto de um muro. O acidente aconteceu por volta das 18h de domingo (26) e ninguém ficou ferido. As operações no terminal foram interrompidas por alguns minutos para a retirada do avião, que precisou ser guinchado.

O monomotor é de fabricação nacional e pertence ao aeroclube da cidade. Ele é usado para o treinamento de pilotos. Até as 6h44, o aeroclube não tinha se manifestado sobre o ocorrido.

fonte/foto/G1

Dados da aeronave via RAB

MATRÍCULA: PTNZD

 
 
Proprietário:
AEROCLUBE DE LONDRINA
CPF/CGC:

Operador:
AEROCLUBE DE LONDRINA
CPF/CGC:

 
Fabricante:
NEIVA
Modelo:
EMB-712
Número de Série:
712061
Tipo ICAO :
P28A
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MNTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:
1157 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
003


Categoria de Registro:
PRIVADA INSTRUCAO
Número dos Certificados (CM - CA):
10414
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:
150313


Data de Validade do CA:
11/04/22
Data de Validade da IAM:
110417
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 27/06/2016 07:54:21

BOEING DA SINGAPORE PEGA FOGO DEPOIS DE POUSO DE EMERGÊNCIA

Singapore SQ368_2016jun27 motorchams 900px

Uma arriscada operação de salvamento decorreu na manhã de hoje no Aeroporto Internacional de Changi, na cidade de Singapura. Tudo decorreu bem e o grande sucesso de toda a operação deve-se à maneira como a tripulação e os bombeiros aeroportuários lidaram com o incidente, no qual um avião de longo curso esteve envolvido pelas chamas após um pouso de emergência, na sequência de um derrame de combustível na asa direita da aeronave. A bordo estavam 222 passageiros e 19 tripulantes, que até puderam filmar e registar fotos do tenebroso momento, em que se chegou a temer o pior. 

Um avião Boeing 777-300ER da Singapore Airlines, matrícula 9V-SWB, que fazia na madrugada desta segunda-feira, dia 27 de junho, o voo SQ368, entre o Aeroporto Internacional de Changi, em Singapura, e o Aeroporto Internacional de Malpensa, em Milão, norte de Itália, foi obrigado a regressar ao aeroporto de partida, onde pousou cerca de 04h20 depois da descolagem devido a uma fuga de combustível num dos depósitos da asa direita.

Segundo relatos dos passageiros a canais televisivos e agências de notícias internacionais, o alerta foi dado pela própria tripulação de cockpit que verificou que o avião estava a consumir mais combustível do que seria normal, devido a um eventual derrame. Estavam decorridas cerca de duas horas de viagem. Logo uma passageira, identificada como Lee Bee Yee, de 43 anos, segundo o jornal ‘Straits Times’ de Singapura, viu um fio de combustível que estava a ser vertido na asa direita.

Singapore SQ368_2016jun27_02 900px

Os passageiros foram acompanhados por alguns esclarecimentos do próprio comandante da aeronave, que nunca escondeu o momento porque estavam a passar e a todos recomendou calma, preparando-os para uma aterragem que não seria normal, de regresso ao aeroporto de partida, alegando que daquela forma não tinham combustível suficiente para chegar a Itália. O avião tocou pista pelas 06h50 da manhã desta segunda-feira (23h50 UTC de domingo) e logo se verificou a ocorrência de um incêndio que se propagou por toda a asa direita e ao motor (General Electric GE90) do mesmo lado. Como previsto nestas ocasiões o avião foi acompanhado por diversas viaturas pesadas de pronto-socorro do Aeroporto, ainda na pista de pouso, tendo o incêndio sido logo atacado. A aeronave manteve-se fechada, até completa contenção e extinção do fogo, tendo os ocupantes saído pelos seus próprios meios por escadas móveis de emergência.

Singapore SQ368_2016jun27_03 900px

Segundo alguns passageiros o motor da asa direita terá explodido, mas sem registar rombo na fuselagem, fato que não está confirmado, se bem que, tal como a asa direita, o motor tenha ficado carbonizado e totalmente destruído.

As fotografias e os vídeos disponibilizados na madrugada desta segunda-feira (hora europeia e brasileira) mostram bem a violência do fogo e os momentos que se viveram no aeroporto de Changi. Alguns passageiros descreveram os momentos horríveis que passaram, mas nem por isso, se registaram momentos de grande pânico a bordo, disseram. Com a ajuda da tripulação, nomeadamente dos pilotos, o incidente foi vivido com alguma calma, pragmatismo e muita confiança no trabalho dos pilotos e assistentes de bordo, no avião, e dos bombeiros e socorristas em terra.

Singapore SQ368_2016jun27_04 900px

A maioria dos passageiros já seguiu viagem nesta manhã de segunda-feira para Milão, num outro Boeing 777-300ER da Singapore Airlines (matrícula 9V-SWF). O voo SQ368D saiu de Changi cerca de cinco horas depois do pouso de emergência. Não se registaram ferimentos entre os passageiros e tripulantes do voo. Alguns casos de passageiros mais sensíveis, poucos em relação ao número de presentes no voo, preferiram interromper a viagem para Itália, segundo fontes aeroportuárias.

fonte/foto/NewsAvia

domingo, 19 de junho de 2016

AVIÃO CAIU COM PARAQUEDISTAS NO ALENTEJO

Pilatus SevenAir D-FSCB RafaelVieira 900px

Um avião monomotor Pilatus PC-6/B2-H2, com matrícula alemã (D-FSCB), operado pelo Grupo Seven Air, este com sede em Lisboa, que estava ao serviço da empresa ‘Queda Livre – Escola de Paraquedismo’, com sede em Figueira dos Cavaleiros, explodiu neste domingo, dia 19 de junho, em pleno voo quando fazia um viagem para largada de paraquedistas na freguesia de Canhestros, em Ferreira do Alentejo, distrito de Beja, na região do Alentejo, Sul de Portugal.

Segundo declarações de responsáveis dos bombeiros ao canal televisivo CMTV há um morto confirmado e sete feridos, dois quais dois em estado grave, que foram encaminhados para o Hospital de Beja.

O Comando Operacional de Operações de Socorro da Autoridade Nacional de Proteção Civil comunicou que o alerta foi recebido pelas 19h08 locais, tendo sido deslocados para o local do sinistro cerca de 30 operacionais (bombeiros e GNR) e 11 meios que estão empenhados na busca e socorro aos oito ocupantes do aparelho.

Segundo noticiam alguns canais televisivos em Portugal os feridos são todos praticantes de paraquedismo que saltaram com os seus próprios paraquedas pois o avião já se encontrava na zona prevista de largada. O morto, por exclusão de partes, deve ser, infelizmente, o piloto da aeronave.

 fonte/foto/NewsAvia

quinta-feira, 16 de junho de 2016

EXPLOSÃO EM AVIÃO DA TAP - MOTOR TINHA MAIS DE 370 VOOS QUE O PREVISTO


A falha num motor de um avião da TAP que em 12 de julho de 2014 tinha acabado de descolar de Lisboa para o Brasil deveu-se, entre outras razões, a falhas do fabricante que não teve 'agenda' para substituir o motor na altura recomendada.

O caso aconteceu em Camarate, na vizinhança do aeroporto, provocando um forte estrondo e a separação da pá no interior do motor, libertando detritos que atingiram vidros de carros e casas.

A situação de emergência com 232 passageiros a bordo obrigou a regressar ao aeroporto, sendo preciso esperar 41 minutos no ar e libertar 40 toneladas de combustível.

Agora, dois anos depois, o Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA) concluiu a investigação e aponta o dedo ao fabricante do motor, a General Electric, que teve "dificuldade", "por questões relacionados com os contratos com os diversos operadores e/ou disponibilidade", em agendar mais cedo a remoção do motor que já tinha atingido o máximo de ciclos recomendados (ou seja, arranques ou voos).

A investigação lida pela TSF revela que a análise em laboratório da "pá fraturada encontrou múltiplos locais de iniciação de fissuras causados por Corrosão a Quente".

 

GPIAA (Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves) As recomendações do fabricante apontavam o limiar de segurança de remoção dos motores para um máximo de aproximadamente 3700 arranques de forma a reduzir o risco de separação das pás, mas o motor que falhou já ia em 4070, ou seja, mais 370 voos que o previsto.

Neste e noutros aviões da TAP os motores não são da companhia aérea e estão alugados ao fabricante.

Depois deste acidente e de recomendações do fabricante foi aliás preciso substituir outros dois motores de aviões da TAP que também já tinham ultrapassado a vida útil recomendada e onde tinham sido detetadas fissuras na maioria das amostras avaliadas, com um nível de corrosão médio e elevado.

Quanto ao acidente de julho de 2014, a investigação acabou por atribuir a causa a "fissuras desencadeadas por corrosão" sob a "plataforma de fixação" de pás do motor que acabaram por se separar durante a fase inicial da subida.

Para o desfecho anterior, o GPIAA aponta como primeiro "fator contributivo" a referida falta de substituição atempada do motor. O acidente aconteceu a 12 de julho e a substituição do motor estava prevista para 16 de julho.

A investigação conclui ainda que houve outras causas que contribuíram para o acidente. Nomeadamente, "a exposição dos motores a elementos corrosivos que aceleraram a degradação das pás do motor", como "pó, areia, poluição e sal (operação sobre e próximo de ambiente marítimo) devido ao tipo de operação intrínseca", bem como "ambientes quentes e secos", além do "elevado teor de enxofre nos combustíveis de aviação a um nível internacional".

Fonte ligada ao processo recorda que os aviões da TAP atravessam várias vezes o Oceano Atlântico e este é um fator que diminui a vida útil dos materiais.

fonte/MSN

terça-feira, 14 de junho de 2016

FORTALECIDA EM JATOS EXECUTIVOS, EMBRAER QUER SER REFERÊNCIA EM TECNOLOGIA E DESIGN NOS EUA


Space Coast, Melbourne, Flórida, Estados Unidos. É nesse endereço que a Embraer prepara mais um salto para o futuro para se tornar referência em engenharia, interiores de jatos executivos e assentos de primeira classe.
A unidade instalada em território norte-americano aponta para uma Embraer que vai muito além dos aviões --principal negócio da empresa.
Para isso, a Embraer alia engenharia, tecnologia e design. Assim como foi pioneira no passado em parcerias com a BMW e a Porsche, a Embraer inova agora absorvendo tecnologia espacial na Nasa, a famosa agência espacial dos EUA.

Nasa
Dos cerca de 600 profissionais da unidade da Flórida, cerca de 70 são engenheiros ou técnicos que vieram da Nasa e compartilham conhecimentos e experiências com as equipes brasileiras. Melbourne está ao lado do Cabo Canaveral, uma das bases da Nasa.
A ofensiva capacita ainda mais a Embraer para a produção de seus aviões, mas principalmente abre portas para mercados futuros como fornecedora para vários outros setores, como aeroespacial, defesa e naval, por exemplo.
Um dos projetos pioneiros do centro de engenharia vem da betatecnologia, que funde elementos da realidade virtual, ambiente digital e real.
Nesse ambiente, é possível testar peças que sequer foram desenhadas. "Estamos validando a tecnologia de ponta de forma mais rápida, eficiente e segura", afirmou Paulo Pires, gerente do Centro de Engenharia e Tecnologia da Embraer na Flórida.
Em Melbourne, a Embraer quer ser referência em tecnologia e design de interiores de jatos executivos, cuja linha de montagem final foi transferida de São José para a Flórida.
Os jatos continuam produzidos no Brasil e são enviados de navio de Santos até Tampa.
As estratégias são ambiciosas. Em junho do ano passado, a Embraer adquiriu uma empresa da Califórnia de produção de assentos de luxo para aeronaves. As operações foram transferidas para Titusville, na Flórida, próximo a Melbourne. A operação foi considerada estratégica para que a Embraer fincasse o pé no seleto grupo de empresas que dominam o ciclo completo de design de interiores para jatos. 

Design.
Em Melbourne, o design também é um diferencial. Uma equipe de 11 profissionais especializados pode transformar jatos executivos em verdadeiras casas ou reproduzir ambientes de iates, com a 'cara' de seu dono. Um dos exemplos é o projeto batizado de Kyoto Airship, criado para o Lineage, o maior e mais luxuoso jato executivo da Embraer.
O avião tem teto solar, janelas grandes e mesas baixas, inspiradas no design japonês.
"Se as pessoas que vão usar o jato têm o hábito de sentar-se no chão para comer, por que deveríamos coloca-las em poltronas de couro?" pergunta Jay Beever, vice-presidente de design de interiores.
Para o cliente escolher sem pressa materiais e cores para seu jato, a Embraer criou um centro de atendimento, que leva a sério o conceito VIP.
Ali, os clientes têm suítes privativas disponíveis. Eles podem escolher entre mais de 3.000 opções de interiores, combinando carpete, tecidos, couro, madeira e metais.

fonte/foto/OVale/RobertoFantinel

VIAGENS DE HELICÓPTERO EM SÃO PAULO USANDO O UBERCOPTER


Pedir um motorista pelo Uber não é nada. Estreou hoje (13) em São Paulo, ainda em fase de testes, o UberCopter, que oferece viagens de helicóptero para quem quiser fugir do trânsito nas ruas da capital paulista.

Obviamente, não é um serviço nem um pouco barato, embora tenha potencial para oferecer viagens de helicópteros para pessoas que normalmente não teriam condições de pagar por uma. Ao solicitar o UberCopter, o usuário recebe um motorista do UberBlack que o levará até o heliponto mais próximo. De lá, ele parte para uma viagem pelos céus de São Paulo até outro heliponto.

São nove os helipontos cadastrados no serviço: Sheraton WTC, Blue Tree Faria Lima, Aeroporto de Viracopos, Aeroporto de Guarulhos, Aeroporto de Congonhas, Hangar ABC, Hotel Transamerica, Helicentro Morumbi e Campo de Marte. A ideia é que mais locais sejam adicionados no futuro.
Quanto sai uma brincadeira dessas? Nos primeiros dias, em valores promocionais, um assento em um helicóptero pode sair por R$ 66 se você quiser ir do Helicentro Morumbi até o Blue Tree Faria Lima, ou até R$ 271 do Blue Tree Faria Lima até o Aeroporto de Guarulhos. No segundo caso, a viagem de táxi pode sair por até R$ 114, se segundo a Folha, enquanto no UberX ela ficaria na casa dos R$ 60.



Como de costume, isso varia de acordo com o lugar em que você está e para onde vai. Só que, aqui, a viagem de helicóptero tem um preço fixo, sendo acrescido o valor da corrida do Uber até chegar ao heliponto inicial.

Há algumas outras limitações no serviço, como peso: até cinco pessoas podem participar da mesma viagem, mas o peso total não pode superar 500 kg. As bagagens não podem passar de 5 kg na mala de mão, nem 25 kg no bagageiro.

As viagens só podem ser feitas entre as 7h e 20h, e são fornecidas pelas empresas AirJet, Helimarte e UniAir. A fase de testes do UberCopter vai até o dia 15 de julho.

fonte/foto/Gizmodo

AVIÃO MOVIDO A ENERGIA SOLAR PARA LEVAR A INTERNET PARA O MUNDO INTEIRO

Essas asas negras não são apenas para ficar mais bonito. Este protótipo de avião tripulado usou painéis solares para flutuar no ar durante 20 minutos na sexta-feira (10).
 
Em sua jornada para levar acesso à internet para países do terceiro mundo, a empresa Luminati Aerospace LLC disse que conseguiu testar com sucesso sua nova aeronave VO-Substrata movida a energia solar, de acordo com a Associated Press.

“É a única aeronave que eu pilotei em que eu conseguia ouvir um helicóptero perto de mim,” disse o piloto Robert Lutz. “É um pouco assustador, mas bem legal.”

De acordo com o fundador da Luminati, Daniel Preston, o objetivo é desenvolver drones não-tripulados que, graças às energias solar e eólica, podem permanecer no ar indefinidamente.

“Não consigo pensar em nenhum projeto de engenharia atual que tenha um impacto social tão grande quanto levar comunicações para muitas pessoas no mundo que não têm acesso a isso,” ele disse.

Preston também disse que a empresa está pensando em fornecer drones para empresas privadas, além de agências de inteligência para usos de vigilância e reconhecimento.

No entanto, não está claro ainda quem bancou esse projeto. Preston negou a dizer qual grande empresa de tecnologia colocou suas fichas nesse avião. O Facebook e o Google são dois potenciais candidatos, já que ambas as empresas expressaram interesse em criar drones não-tripulados para aumentar o acesso à internet pelo mundo. O Google testou seus drones movidos a energia solar em janeiro, e o Facebook mostrou seu projeto em 2014.

fonte/foto/AP/Gizmodo

sexta-feira, 10 de junho de 2016

SINDICATO ANUNCIA GREVE QUE AFETARÁ VOOS NA ARGENTINA


Os voos nos aeroportos da ARGENTINA poderão ser cancelados ou sofrer atrasos nos próximos dois dias em razão de uma greve por melhores condições de trabalho, informaram nesta quinta-feira (9) fontes sindicais.

A Associação dos Trabalhadores do Estado (ATE) anunciou "a paralisação de todos os aeroportos do país nesta sexta (10), e no sábado (11), com a garantia apenas para voos sanitários".

A Empresa Argentina de Navegação Aérea (EANA), vinculada ao Estado, reagiu afirmando que a greve "atende exclusivamente a uma disputa entre facções sindicais".

A ATE afirma que "a greve é uma resposta à grave situação que atravessa o setor", e acrescentou que "o governo, de forma ilegal (...) quer gerar as condições prévias para uma iminente privatização" dos serviços aéreos, com "perda da estabilidade e dos salários".

fonte/G1

TRIPULANTES DA AIR EUROPA ALERTAM RISCOS DA ESCALA EM CARACAS, VENEZUELA

Aero Caracas aerial_view 900px


Os tripulantes de cabina da companhia espanhola Air Europa estão preocupados com os problemas de segurança que afetam presentemente o dia-a-dia na Venezuela.

Numa comunicação que enviaram à Administração da companhia aérea, através da Comissão de Trabalhadores da empresa, os comissários de bordo alertam os responsáveis da Air Europa para algumas situações que podem, até, colocar a sua integridade física em causa.

“Dadas as restrições de artigos de primeira necessidade (segundo dados internacionais da Organização Mundial de Saúde a quebra no abastecimento do país, como já devem saber, ascende a 82%) é muito provável que os hotéis e estabelecimentos públicos podem converter-se em alvo de assaltos, provocados pela dura situação reinante”, assinalam os trabalhadores na sua missiva.

Os tripulantes de cabina temem que a situação piore nos próximos dias e, por isso, querem que a Air Europa os informe sem mais demoras do plano que a companhia preparou, assim como dos protocolos que devem seguir, no caso da situação se tornar mais extrema. “No caso do Governo e organismos competentes desaconselharem viagens para Venezuela, gostaríamos de saber que medidas irão ser tomadas em relação à linha Madrid-Caracas”, solicitam os tripulantes da Air Europa.

Embora estejam ainda à espera de receber uma informação da companhia, os tripulantes consideram que os voos a partir de agora deveriam ter a denominação de ‘voos humanitários’ dada a situação de limite que atravessa a Venezuela.

A Air Europa continua a operar a rota Madrid-Caracas, não obstante o dinheiro que tem retido no país desde há vários anos e que não pode repatriar face à impossibilidade de trocar bolívares por dólares, uma situação que também afeta outras companhias, nomeadamente a também espanhola Iberia e a portuguesa TAP.

Nas últimas semanas a Lufthansa e a LATAM Airlines anunciaram que deixarão de voar para Caracas neste Verão IATA. Nesta semana, a Iberia e a Delta Air Lines deram indicações de que estão a considerar a hipótese de também suspenderem as operações para Caracas nas próximas semanas.

fonte/foto/NewsAvia

segunda-feira, 6 de junho de 2016

VÂNDALOS FURAM PNEUS DE 87 AVIÕES EM AEROPORTO NO ALASCA


Prejuízo no Alasca: os pneus danificados custam mais de US$ 2.000 (GoFundMe)
Prejuízo no Alasca: os pneus danificados custam mais de US$ 2.000 (GoFundMe)

Um estranho crime contra aeronaves foi registrado no Alasca. Na noite do dia 1 de junho, o aeródromo de Merril, em Anchorange, foi invadido e 87 aviões tiveram seus pneus furados. Segundo a rede Fox, a polícia local ainda investiga a ação, caracterizada como “vandalismo”.

De acordo com as autoridades, as aeronaves danificadas são monomotores de pequeno porte. Esses aparelhos são essenciais para alcançar regiões isoladas no Alasca, onde modelos maiores ou a jato não conseguem pousar. No aeródromo onde ocorreu o crime existem quase 900 aviões desse tipo estacionados.

E os vândalos deixaram um grande prejuízo. Algumas das aeronaves danificadas possuíam pneus avaliados em mais de US$ 2.000 (cerca de R$ 7.000). Para colocar a frota de volta aos céus rapidamente um individuo chamado Chris Palmer organizou uma “vaquinha on-line”.

“Os pneus para essas aeronaves podem custar milhares de dólares. Para alguns pilotos, foi algo muito difícil de engolir”, escreveu Palmer, em seu apelo no site de crowdfunding GOFUNDME.

fonte/foto/GoFundMe/UOL

sábado, 4 de junho de 2016

SITAVA CONVOCA GREVE PARA PRIMEIRA SEMANA DE JULHO

Grounfforce TAP Aero FNC 900px

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) anunciou nesta quinta-feira, dia 2 de junho, em Lisboa, um pré-aviso de greve para 1, 2 e 3 de julho contra a precariedade dos trabalhadores dos serviços de assistências nos aeroportos (‘handling’) e acusa o Governo Português de inação.

“O SITAVA anuncia desde já que, perante a passividade do Governo, não resta aos trabalhadores outra alternativa que não seja lutarem pelos seus postos de trabalho, pelas suas empresas, pela sua sobrevivência, pelo que decidimos entregar um pré-aviso de greve em todas as empresas de ‘handling’ para os dias 1, 2 e 3 julho de 2016”, afirmou Fernando Henriques, presidente do sindicato, em conferência de imprensa. O dirigente sindical afirmou que esse pré-aviso abrange as empresas Groundforce e Portway, mas também todos os trabalhadores de empresas de trabalho temporário e prestadoras de serviço que atuam na área do ‘handling’. Atualmente, segundo o SITAVA, há cerca de 5.000 trabalhadores deste setor em Portugal e este sindicato representa 1.300.

Quanto aos motivos específicos da greve, segundo Fernando Henriques, é imperativo que o executivo liderado por António Costa intervenha no setor para impedir a operação da empresa Groundlink, que presta serviços de ‘handling’ para a Ryanair, uma vez que essa atua de forma “fraudulenta” e não cumpre os direitos dos trabalhadores, que operam em condições abaixo das praticadas nas outras empresas do setor. É essa situação, defende o sindicato, que está na origem no despedimento coletivo de 256 funcionários que a Portway – integrada no grupo Vinci Airports, por pertencer à ANA – está a levar a cabo, uma vez que, diz o dirigente sindical, a Groundlink atua em “concorrência desleal” ao não cumprir as regras do setor.

Ainda assim, o sindicato também lança críticas à Vinci Airports, afirmando que este é “já o terceiro despedimento coletivo” que a empresa leva a cabo desde que ganhou a concessão da ANA Aeroportos de Portugal, a gestora dos aeroportos, uma vez que despediu 12 trabalhadores de uma função especifica no aeroporto de Faro e tem também a decorrer as rescisões com 21 trabalhadores de apoio a pessoas de mobilidade reduzida que estão na empresa há 8 anos e para os quais a empresa está a “mandar cartas de despedimento para não os integrarem”.

Por fim, o SITAVA exige que o Governo anule o despacho do anterior executivo, que permitiu um terceiro operador de ‘handling’ no aeroporto de Lisboa, cumprindo aliás a recomendação que foi aprovada no parlamento a 31 de março, pelos partidos que apoiam o atual executivo liderado pelo partido Socialista. Questionado na conferência de imprensa sobre o que poderá evitar a greve, o presidente do SITAVA referiu que para isso é preciso que o Governo tome ações e pare os processos em curso até 30 de junho.

fonte/foto/NewsAvia

quinta-feira, 2 de junho de 2016

EMBRAER VAI DUPLICAR PRODUÇÃO DOS JATOS LEGACY 450/500 COM NOVA FÁBRICA NOS EUA

Marco Túlio durante evento em Melbourne, na Flórida. Foto: Divulgação. Marco Túlio durante evento em Melbourne, na Flórida. Foto: Divulgação.
Melbourne/Flórida

A Embraer vai ampliar a produção dos seus novos jatos executivos de médio porte Legacy 450 e Legacy 500 com uma linha de montagem adicional nos Estados Unidos. O novo hangar foi inaugurado hoje, quinta-feira, dia 2 de junho, no aeroporto internacional de Melbourne, na Flórida, e vai duplicar a produção da empresa brasileira que concentra hoje a fabricação dos modelos em São José dos Campos – SP.

O empreendimento vai contar com uma área de 14 mil metros quadrados dedicados para a montagem final e pintura dos aviões. Um centro de logística também está sendo ampliado para receber as partes das aeronaves que continuam sendo fabricadas no Brasil. Fuselagem e outros componentes são enviados de navio pelo porto de Santos. Sistemas complexos como motores e aviônicos são produzidos por fornecedores americanos.

Os EUA são o maior mercado de aviação executiva do mundo, com 12 mil jatos em operação. Em todo o planeta há mais de 20 mil jatos executivos em operação. México com uma frota de 900 aeronaves e o Brasil, com 800 jatos registrados, detém a segunda e terceira posição do ranking global, respectivamente.

Estratégia. A Embraer anunciou em 2008 planos para a criação de uma unidade dedicada para aviação executiva nos EUA. Em 2011 foi inaugurado em Melbourne, na Flórida, um centro de atendimento ao cliente, com estúdios para configuração de interiores e montagem final dos jatos leves Phenom 100 e 300. Recentemente também foi lançado um centro de engenharia, o primeiro da Embraer fora do Brasil.

A presença industrial estratégica da Embraer em solo americano busca aumentar participação no maior mercado de aviação executiva do mundo. Em 2015, a América do Norte foi responsável por cerca de 70% da demanda global por jatos executivos. Todos os principais fabricantes do setor têm presença industrial no país.

Parte do processo de evolução da Embraer como empresa global, a unidade da companhia nos EUA é a terceira fora do Brasil. A empresa também tem manufatura em Portugal, além de escritórios comerciais e oficinas na Holanda, França, Irlanda, Inglaterra, Emirados Árabes Unidos e Singapura. Dos 19 mil empregados da Embraer no mundo, 17 mil estão no Brasil. A companhia, no entanto, exporta mais de 90% dos aviões comerciais, executivos e militares produzidos. Atualmente, metade dos mais de mil jatos executivos fabricados pela Embraer tem registro americano.

O mercado global de aviação executiva deve movimentar cerca US$ 250 bilhões nos próximos 10 anos, com a venda de aproximadamente 9.000 novos jatos executivos de todas as marcas. A América do Norte deve absorver mais da metade dessa frota.

NASA. A chegada da Embraer no aeroporto internacional de Melbourne, na Flórida, aconteceu logo após o fim do programa espacial americano. A fábrica, localizada na região do “Space Coast”, está a poucos minutos do Cabo Canaveral, a famosa base da NASA, onde eram realizados os lançamentos das naves espaciais. A outra base da NASA fica em Houston, no Texas.

A mão-de-obra qualificada tem sido fundamental para o crescimento da empresa no país. Dos 500 profissionais que trabalham hoje na “Embraer americana”, cerca de 70 são ex-engenheiros ou técnicos da agência espacial que compartilham diariamente suas experiências com as equipes do Brasil e também aprender com os brasileiros.

A troca de experiências entre brasileiros e americanos no setor aeronáutico é histórica. A fundação do ITA e CTA, por exemplo, contou com a participação de professores do MIT que foram seduzidos pelo visionário projeto apresentado pelo Marechal Casimiro Montenegro na década de 1940. Os EUA também lideram a lista de fornecedores da Embraer, sendo o país responsável por mais de 60% dos componentes importados pela empresa para a integração dos sistemas nas aeronaves.

São José dos Campos e o Cabo Canaveral estão entre os maiores centros de pesquisa, desenvolvimento, ensaios e manufatura para o setor aeroespacial do mundo, por meio dos seus respectivos complexos industriais e institutos para formação de profissionais.

Resultados. Em 2008, quando a Embraer anunciou a estratégia de também ter uma linha de montagem final nos EUA, a unidade de aviação executiva gerava receita de US$ 800 milhões, ou 12% da receita global da Embraer. Para 2016, com as três fabricas no Brasil, EUA e China, a expectativa é de uma receita de até US$ 1.9 bilhão, com a fabricação de até 135 aeronaves. Em 2015 o faturamento foi de US$ 1.7 bilhão, ou 30% de toda receita total da Embraer, quando 120 aviões particulares foram entregues.

Hoje, um a cada cinco jatos executivos no mundo são da marca brasileira. No primeiro trimestre de 2016, a Embraer conquistou 18% de participação de mercado, em termos de entregas de aeronaves. Nos primeiros três meses do ano, a empresa entregou 23 jatos executivos, sendo 12 leves e 11 jatos grandes, ante 12 jatos executivos entregues no mesmo período de 2015 (10 jatos leves e dois grandes).

Para o ano de 2016, a Embraer projeta fabricar de 40 a 50 jatos grandes e de 75 a 85 jatos leves, o que significaria um crescimento de até 12%, comparado com o ano passado, caso a empresa atinja o teto da meta planejada.

fonte/foto/OVale

EMBRAER INAUGURA NOVA LINHA DO JATO LEGACY NA FLÓRIDA


Linha de Montagem da Embraer na Flórida. Foto: Divulgação. Linha de Montagem da Embraer na Flórida. Foto: Divulgação.

Para ampliar a produção de seus jatos executivos de médio porte, a Embraer inaugura nesta quinta-feira, um novo hangar no complexo da empresa em Melbourne, na Flórida. A unidade é uma linha de montagem dos jatos executivos da empresa e terá uma linha adicional do Legacy 450 e Legacy 500.

A ampliação faz parte da estratégia da Embraer de ser uma empresa global, que agora está mais perto dos clientes em potencial, como os Estados Unidos, que junto com o México respondem por 65% das vendas de jatos no mundo.

O novo hangar tem área de 14 mil metros quadrados dedicados à montagem final e pintura dos aviões. A produção continua sendo feita no Brasil, que já responde por 80% da produção, contando São José dos Campos, Botucatu e gavião peixoto.A china não terá mais linha de produção, segundoo vice-presidente da Embraer Aviação Executiva, Marco Tulio Pellegrini.

"O encerramento da produção na China foi decidido ontem (na terça-feira)", disse o executivo no complexo da Embraer na Florida. O VALE visita a unidade a convite da empresa.

Na Florida, além da linha de montagem, a Embraer tem um centro de atendimento ao cliente da aviação executiva e um centro de engenharia de alta tecnologia, para projetar sistemas do interior dos aviões. Um centro de logística também está sendo ampliado para receber as partes das aeronaves que continuam sendo fabricadas no Brasil e são enviados aos EUA de navio, partindo do porto de santos.

Os EUA são o maior mercado de aviação executiva do mundo, com 12 mil jatos em operação. México com frota de 900 aeronaves detém o segundo lugar e faz parte do mercado da América do Norte.
A unidade da Embraer na Flórida está localizada no Space Coast, polo de alta tecnologia. "A Embraer ganha em competitividade com a unidade nos Estados Unidos e em outros pontos fora do Brasil. Temos que estar perto dos nossos clientes, do mercado em potencial", disse Pellegrini.

Após a ampliação, a meta será consolidar a estrutura na Flórida, onde trabalham cerca de 660 pessoas, segundo Luciano Froes, vice-presidente de Marketing da Embraer.

fonte/foto/OVale

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...