terça-feira, 3 de julho de 2012

TRIBUNAL ARBITRAL OBRIGA PILOTOS A VOAR PARA ILHAS, ANGOLA, BRASIL, FRANÇA E SUIÇA DURANTE A GREVE

Lisboa, 03 jul (Lusa) -- A TAP terá de realizar, durante a greve deste mês e de agosto, os voos de regresso a Portugal, os voos de e para as Regiões Autónomas, além de vários para Angola, Brasil, França e Suíça. 

A decisão foi hoje anunciada pelo Conselho Económico e Social na sequência de uma reunião realizada na segunda-feira para determinar os serviços mínimos durante a greve dos pilotos da TAP, anunciada para os dias 05 a 08 de julho e 01 a 05 de agosto.

A decisão foi pedida depois de o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil e a administração da empresa não terem conseguido chegar a acordo, o que implica um processo de arbitragem obrigatória.

Em comunicado hoje divulgado, o Conselho Económico e Social (CES) anunciou que o Tribunal Arbitral decidiu, por unanimidade, terem que ser realizados os voos de regresso direto ao território nacional, para Lisboa ou Porto, em todos os nove dias de greve.

Além disso, acrescenta, todos os voos de emergência ou transporte de feridos, os voos militares e os de Estado são obrigatórios, assim como as viagens de e para as Regiões Autónomas dos Açores e Madeira.

Os serviços mínimos incluem ainda, no período de 05 a 08 de julho, dois voos de ida e dois de volta por dia nas ligações entre Portugal e Brasil e um voo diário de ida e de volta entre Portugal e França.
Durante este primeiro período de greve terão ainda de ser realizados dois voos de ida e dois de volta nas ligações entre Portugal e Angola e Suíça.

Entre os dias 01 e 05 de agosto, o número de voos para e de Angola e para e da Suíça subirá para três em cada ligação.

O CES explicou a decisão com "o direito à circulação, o direito à saúde e o direito ao trabalho", que se sobrepõem ao direito à greve, mas também por ter tido em consideração a duração e a época do ano em que as greves se realizam.

O facto de "alguns destinos [serem] tidos como mais acentuadamente atingidos pelos efeitos da greve", de "estarem deslocados em trabalho em Angola um número significativo de cidadãos nacionais" e por causa "das comunidades de emigrantes residentes nos restantes destinos" são as justificações apontadas, a que se junta o princípio da unidade nacional, que obriga à "realização integral dos voos para as Regiões Autónomas".

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) entregou a 21 de junho o pré-aviso para uma greve entre 05 e 08 de julho e 01 e 05 de agosto, tendo o presidente do SPAC justificado a decisão com um "clima de intimidação" para contornar "práticas de gestão deficitárias", como a falta de pilotos.
Segundo o CES, que cita informação prestada pelos representantes da TAP, as greves planeadas deverão provocar o cancelamento de 97 por cento dos voos programados, ou seja, 2.070 voos, afetando 307 mil passageiros.

PMC.
fonte/Lusa/Fim

PASSAGEIROS RELATAM PÂNICO APÓS FOGO EM TURBINA DE AVIÃO


Eles já deveriam estar em Dallas, nos Estados Unidos, mas se dizem aliviados após terem passado a noite em um hotel na Zona Norte de São Paulo. Passageiros do voo 946 da American Airlines passaram por momentos de tensão após um incêndio em uma turbina fazer a aeronave retornar, na noite desta segunda-feira (2), ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. "Eu pensava: freia, ejeta minha poltrona porque vai explodir. O chão era tudo o que a gente queria”, conta a médica psiquiatra Mariana Lopes, de 27 anos.


A American Airlines informou em nota que o avião apresentou "um problema mecânico" e que passava por manutenção nesta manhã. A assessoria de imprensa afirmou que não irá especificar qual foi a falha apresentada. (Veja íntegra da nota abaixo)
A médica Mariana Lopes está em viagem com o marido Thiago Donassolo, de 31 anos. Recém-casados, eles fariam uma conexão em Dallas para chegar ao Hawai, onde passarão a lua de mel. Eles estavam sentados bem próximo à turbina que apresentou defeito. “O bico da aeronave já tinha saído do chão quando começaram as explosões. Nada muito barulhento, era parecido com fogos de artifício”, contou o advogado.
Ao ver o clarão, Mariana se assustou.  “A gente sabe que o piloto fez o procedimento correto, mas quando se está lá em cima, a vontade é descer o mais rápido possível”, declarou Donassolo. Já no alto, as explosões pararam, segundo os passageiros. Porém, restava ainda o cheiro de fumaça e a angústia de não saber o que estava acontecendo.
A empresária Kenia Caprini, de 41 anos, a filha Thays Avila, de 16 anos, e a enteada Isabella Caprini, de 20 anos, também se recuperavam do susto nesta manhã e viram o momento em que uma aeromoça correu para pegar o telefone. “Ninguém dizia o que tinha acontecido. Quando fui perguntar, ela me disse para pegar uma revista para ocupar a cabeça”, afirmou Thays.

Kenia teve o impulso de se levantar para pegar o celular e ligar para o marido. “Queria dizer: ‘tchau, estou caindo’, mas as meninas não deixaram”, disse a empresária. Finalmente, ela pegou no braço de um americano que estava ao seu lado. “Eu grudei no braço dele. Não queria cair sozinha”, contou.

Apesar do apuro, ninguém deixou as poltronas. “Tinha gente rezando, tremendo, mas ninguém se levantou”, observou a dona de casa Doracy Mota, de 72 anos, que viajava para visitar a neta acompanhada pela filha, a professora universitária Sandra Denise Mota, de 46 anos. “Estava no lado oposto e vi a hora em que ele [o avião] liberou o combustível. Achei que a gente ia morrer”, disse a professora que passaria o 4 de julho, Dia da Independência dos Estados Unidos, com a filha. “Nós tínhamos programado de ver os desfiles e a final da Libertadores. Estou levando camisetas do Corinthians para ela e o marido.”
Quando o avião tocou o solo cerca de 50 minutos mais tarde, os passageiros aplaudiram intensamente. Ninguém ficou ferido. “Minha mãe e eu fomos praticamente as últimas a deixar o avião. Quando o piloto saiu da cabine até os tripulantes aplaudiram. Tenho certeza de que eu devo a minha vida à perícia desse piloto”, afirmou.

Nota da empresa
Veja abaixo a íntegra da nota da American Airlines:

“Na madrugada de terça-feira (3), o voo 946 da American Airlines, de São Paulox para Dallas, apresentou um problema mecânico logo após a decolagem. A aeronave 767-300, com 219 passageiros a bordo, retornou para São Paulo com a finalidade de realizar manutenção e solucionar o defeito.

O voo, que decolou às 0:08, pousou normalmente às 0:48. O voo foi cancelado e os passageiros receberam toda a assistência da companhia aérea, sendo levados para um hotel próximo. Eles serão realocados em outros voos, na data de hoje [terça-feira]. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente, no entanto a segurança de nossos passageiros e da tripulação é nossa prioridade”.
fonte/G1


BRASILEIRO MORRE EM ACIDENTE DE AVIÃO COM 600 KG DE DROGAS


Um piloto brasileiro morreu nesta terça-feira, em Honduras, após a aeronave que comandava, e que transportava cocaína, realizar um pouso forçado no estado de Catacamas, segundo a Agência Ansa. O outro tripulante, também brasileiro, ficou ferido no acidente.
A polícia, com o apoio do Departamento Antidrogas dos Estados Unidos (DEA), apreendeu os cerca de 600 kg de cocaína que estavam no avião. O porta-voz do Ministério da Segurança, Héctor Ivan Mejía, disse que a polícia e o DEA foram alertados durante esta madrugada sobre a presença da aeronave, de origem colombiana, na região de Olancho.
As autoridades hondurenhas estimam que passam pelo país cerca de 90% da droga da América do Sul com destino aos Estados Unidos.
fonte/Terra

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...