segunda-feira, 9 de novembro de 2015

ACIDENTE COM AERONAVE AGRÍCOLA EM BALSAS, MARANHÃO

acidente aéreo em Balsas

























Por volta de 16:30h uma aeronave agrícola modelo Airtractor – 502 pertencente a empresa Risa, que realizava testes desde o período da manhã no aeroporto de Balsas – MA.

Após decolar acabou caindo na pista, e pegando fogo. O piloto Jose Mauro Jaques de Medeiros experiente em vôos morreu carbonizado.

O proprietário e piloto de Avião Eduardo Canedo que estava no aeroporto no momento do acidente disse que a aeronave correu na pista de decolagem por mais ou menos 700 mts e subiu de uma maneira fora do normal, na vertical e que da mesma forma que o avião subiu ele desceu. Que o piloto tentou salvar a aeronave flapiando o avião; o que para Eduardo Canedo descarta a possibilidade do piloto ter apagado durante a decolagem.

Tenente Aquiles comandante do 4° BBM
disse que o Corpo de Bombeiros chegou rapidamente, e já encontrou o piloto que tentou sair da aeronave mais morreu em cima de uma das asas carbonizado.

O delegado regional de Balsas, Dr. Diego Schiavini disse: Nós já informamos o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos. (CENIPA) órgão responsável em fazer a investigação de acidentes aéreos, estão se deslocando de Manaus para cá, devem chegar amanhã cedo e começar a investigação. Agora vamos fazer a liberação da pista, tentar tirar a aeronave o mínimo possível pra fora da pista de rodagem, tentando preservar todos os indícios para eles fazerem as análises.

Em 2012 Charles Medeiros, filho de José Mauro Jaques de Medeiros, morreu quando pilotava uma aeronave em uma Fazenda no município de Tasso Fragoso.

fonte/foto/DiárioDeBalsas

EMPRESA DO BRASIL LANÇA HELICÓPTERO NÃO TRIPULADO

Motivo de orgulho nacional, não é mesmo? A indústria brasileira já está dominando a tecnologia para produzir aeronaves não tripuladas. A FT Sistemas, uma empresa de São José dos Campos (SP), anunciou que vai lançar em 2016 um helicóptero não tripulado, o FT-200FH, que poderá ser aplicado tanto no setor civil como também pelas forças armadas.

O helicóptero é uma ARP (Aeronave Remotamente Pilotada) com dois metros de comprimento e pensando 90 kg. O motor por sua vez é a gasolina e permite ao aparelho permanecer voando por até 18 horas ininterruptas. A aeronave foi montada na configuração “fletteners”, com dois rotores paralelos, o que permite eliminar o rotor traseiro, por exemplo.

Com as tais características, a empresa indica seu ARP no uso civil para atividades como a inspeção de redes elétricas remotas, monitoramento no setor de agronegócios, transporte rápido de cargas de pequeno porte e alto valor, como medicamentos, entre outras utilizações. Já no caso militar, podem aplicá-lo em longas missões, como por exemplo vigilância de fronteiras.

Ainda de acordo com a empresa, o FT-200FH começa a ser produzido a partir de janeiro de 2016. Também participam do projeto a Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) e o Inerge (Instituto de Estudos e Gestão Energética), além de empresas internacionais, como da Alemanha e Inglaterra.

Para desenvolver o FT-200FH a empresa fez investimentos da ordem de R$ 9,3 milhões. A aeronave já passa por processo de Certificação junto à ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). “Um dos objetivos ao desenvolver o FT-200FH é ampliar as exportações com a meta de faturamento entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões nos próximos dois anos”, explica Nei Brasil, diretor presidente da FT Sistemas.

fonte/PortalEngenharia/Notimp

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...