Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 24, 2012

HELICÓPTERO SOFRE ACIDENTE NO AEROCLUBE DO RIO GRANDE DO SUL

Um helicóptero sofreu um acidente por volta das 10h desta quarta-feira no aeroclube do bairro Belém Novo, na zona sul de Porto Alegre. A aeronave, um Robinson 22, estava próxima do solo quando, ao tocá-lo, virou de lado e tombou.
Dentro do helicóptero estavam um instrutor e seu aluno. O instrutor, identificado como Samir Nagib Murr, 32 anos, teria batido com a cabeça no vidro. Ferido, foi levado ao Hospital de Pronto Socorro (HPS). O aluno não teria se machucado com gravidade. 
fonte/ZeroHora

DC-3 NA ISLÂNDIA

APÓS FUSÃO, VOO DA WEBJET PASSA A TER PREÇO DE PASSAGEM DA GOL

  Gol acabou na última semana com a principal marca da Webjet: a venda de passagens aéreas mais baratas. O site da companhia foi desativado há uma semana. As vendas desde então ocorrem pelo site da Gol.
Agora, os voos da Webjet exibidos no novo site têm preços de Gol, mais altos. A Folha comparou cinco voos da Webjet, todos a partir do aeroporto de Guarulhos, com saída a partir de 11 de janeiro, daqui a mais de dois meses. O trecho Guarulhos-Salvador pela Webjet estava à venda por R$ 171,90. Em setembro, quando ainda era companhia ultra-low cost (superbaixo custo), ida e volta saíam por R$ 191. No trecho Guarulhos-Galeão, era R$ 197,90 em 11 de janeiro, ante R$ 107, ida e volta, em setembro. Questionada, a Gol declarou que "a precificação [das passagens] é dinâmica". Embora a extinção da política de superbaixos preços reforce críticas de que a Gol teria comprado a Webjet para tirar uma concorrente do mercado e não para passar a explorar o nicho de passagens bara…

OITO CONTROLADORES DE VOO SÃO CONDENADOS PELA JUSTIÇA MILITAR

A Justiça Militar de Curitiba condenou oito controladores de voo que participaram da paralisação ocorrida em 2007, em meio ao que ficou conhecido como apagão aéreo. 
A pena para os militares, acusados de crime militar de motim, foi de quatro anos de reclusão e exclusão das Forças Armadas. 
A decisão permitiu que os militares --cinco suboficiais e os três sargentos da Aeronáutica, cujos nomes não foram divulgados-- recorram em liberdade das penas. 
Um possível recurso será analisado pelo STM (Superior Tribunal Militar), última instância da Justiça Militar. 
Mas ainda é possível fazer um recurso ao STF (Supremo Tribunal Federal). 
Os advogados dos controladores condenados informaram à Folha que irão recorrer da decisão, mas preferiram não comentá-la por ora. 
No julgamento, a defesa alegou que não houve motim. 
É a segunda punição a militares que participaram do motim em 2007. 
A primeira foi da Justiça Militar em Manaus, que condenou militares pelos crimes em 2008. Mas as puniçõ…