sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

GRUPO ARMADO INVADE EMBRAER E EXPLODE SEIS CAIXAS ELETRÔNICOS


Zero na Segurança no Vale do Paraíba........

Grupo armado invade Embraer e explode seis caixas eletrônicos (Foto: Carlos Santos/G1)Tiros deixaram vidros estourados e uma marca na guarita de entrada da Embraer. (Foto: Carlos Santos/G1)
 
Um grupo armado invadiu a sede da Embraer e explodiu seis caixas eletrônicos na madrugada desta sexta-feira (13), na região leste de São José dos Campos (SP). De acordo com a Polícia Militar, o crime aconteceu por volta das 4h30 e cerca de nove criminosos participaram da ação.

Segundo a PM, a quadrilha chegou ao local, rendeu os vigias e, em seguida, explodiu quatro caixas do Banco do Brasil e dois do Santander, que ficavam cerca de 500 metros da portaria. Ainda segundo a polícia, havia funcionários trabalhando no turno da noite. Dois funcionários de empresas terceirizadas ficaram feridos.


Após o crime, os suspeitos fugiram em direção ao bairro do Putim, na região sudeste da cidade. A PM não soube informar se o grupo conseguiu levar alguma quantia em dinheiro. Por volta das 7h, havia um grande número de policiais preservando o local e fazendo buscas pela região  - três carros utilizados na busca foram encontrados no bairro São Francisco.

Até o momento, ninguém foi preso. Na manhã desta sexta-feira, o local onde os caixas eletrônicos ficavam estava interditado.

O auxiliar operacional Elizeu Silva,  que trabalha próximo da Embraer, disse ao G1 que a quadrilha rendeu um taxista e um motorista de ônibus. Segundo ele,  o grupo colocou o ônibus atravessado na avenida de acesso da empresa com objetivo de dificultar a entrada da polícia e funcionários. "Eles já chegaram atirando. Vi três trocando tiros. Estavam de toucas, usando armas de grande calibre, mas tinha mais gente. Saí correndo e chamei uma viatura que estava no aeroporto e aí só ouvimos as explosões", disse.

Outro lado
A Embraer foi procurada para comentar o caso e informou que está prestando todo o apoio necessário às investigações policiais e às pessoas afetadas pelo ocorrido. Veja nota da empresa:
"A Embraer confirma que, na madrugada desta sexta-feira (13), um grupo fortemente armado invadiu a sede da Empresa, em São José dos Campos e após render os funcionários que faziam a segurança, explodiu caixas eletrônicos, fugindo na sequência. Na ação criminosa, dois funcionários de empresas terceirizadas foram feridos. Ambos foram rapidamente atendidos e passam bem.

O fato foi imediatamente comunicado às autoridades policiais, que estão no local desde as primeiras horas do dia para tomar as providências cabíveis. A Embraer está prestando todo o apoio necessário às investigações policiais e às pessoas afetadas pelo ocorrido".

Balanço
Este é o quarto caso de roubo a caixas eletrônicos registrados somente nesta semana na região. Desde segunda-feira (9), foram roubados caixas eletrônicos em Jambeiro, Caraguá e São José. Um levantamento feito com base em matérias do G1 aponta que pelo menos 50 caixas foram explodidos na região durante este ano.

fonte/foto/G1

EMBRAER NEGA REVER A JORNADA DE TRABALHO


Funcionários na linha de produção da Embraer em São José Foto Arquivo Funcionários na linha de produção da Embraer em São José_Foto: Arquivo

O impasse nas conversações entre o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e a Embraer sobre possível redução da jornada de trabalho na empresa será tratado diretamente pelo ministro do Trabalho, Manoel Dias, em Brasília.

A decisão foi tomada ontem pela Superintendência Regional do Trabalho, em São Paulo, depois de mais uma rodada de negociações sem avanços entre as partes.

O superintendente regional, Luiz Antonio de Medeiros, sugeriu a intervenção direta do ministro e irá agendar o encontro.

O sindicato reivindica redução da jornada de 43 horas para 40 horas semanais.
A direção da entidade propôs que a redução da jornada ocorra de forma gradual, a partir de 2014 durante um período de dois anos.

Proposta. A proposta do sindicato está ancorada em estudos feitos pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) que indicam que a redução da jornada teria “baixo impacto financeiro para a Embraer, representando um gasto adicional de apenas 5,8% sobre a folha de pagamento”.

Ainda segundo o Dieese, a medida poderia gerar a abertura de 1.199 postos de trabalho na fábrica.

O Sindicato também argumentou que a Embraer recebe benefícios do governo federal, por meio de incentivos fiscais, como a desoneração da folha de pagamento, financiamentos do BNDES, além de recursos para o projeto do avião cargueiro KC-390 à Força Aérea Brasileira.

“A Embraer se manteve intransigente. O Ministério do Trabalho entende que a empresa tem condições de reduzir a jornada de trabalho e propôs nova reunião de negociação no começo do ano que vem, diretamente com o ministro do trabalho, em Brasília”, afirmou o vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Herbert Claros.

De acordo com o teor da ATA da reunião, a Embraer manteve posição contrária à redução da jornada.

A empresa também informou que os financiamentos e benefícios mencionados pelo sindicato não são exclusivos à companhia, mas a todas as empresas do país.
Em nota, a empresa disse que “cumpre o estabelecido pela Constituição Federal”.



Redução
Sindicato quer reduzir jornada de trabalho na Embraer

Proposta
A proposta sindical é de que a jornada seja reduzida de 43 horas para 40 horas semanais

Escalonado
O Sindicato propôs escalonar a redução em um período de dois anos, a partir de 2014

Contra
Embraer é contrária à proposta e diz cumprir Constituição

Ministro
O assunto será levado para o ministro do Trabalho, no começo do próximo ano

fonte/OVale

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...