quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

DOIS ZLIN Z-50LX COLIDEM NO AR EM FESTIVAL AÉREO NA ÍNDIA


Dois pilotos de uma das esquadras de acrobacia da Red Bul não ganharam para susto quando, nesta quinta-feira, dia 19 de Janeiro, num voo  de demonstração na pista militar de Yelahanka, em Belaru, na Índia, viram as asas dos seus aparelhos colidir a meio da sua performance.

Flying-Bulls-Accident - Aero-India - 2015
 
A esquadra, originária da República Checa era composta por 4 Zlin Z-50LX, que momentos antes tinham iniciado o seu espetáculo para delicia de todos os presentes no certame Aero India 2015.
O avião atingido foi o que ficou em pior estado tendo os espectatores, a maior parte profissionais de aviação, pensado que seria impossível o piloto Radka Machova, piloto-chefe dos ‘Flyings Bulls’, trazer o avião para um pouso controlado.

Mas o veterano piloto foi capaz de o fazer e em segurança, para gáudio de todos os presentes, que ainda ficaram mais incrédulos depois de ver, no solo, o que lhe restava da asa.

Aero India 2015

De acordo com o Ministério da Defesa da Índia, em declarações aos jornais locais, a esquadra, que tinha atuações até o final do certame (dia 22 de Fevereiro) dificilmente voltará aos céus da Índia durante o evento.

Aero India 2015
 
A salientar que o piloto teria ainda a hipótese de saltar de paraquedas, caso perdesse por completo o controlo do aparelho.

fonte/foto/NesAvia
fotos : Bhagya Prakash K.

AERONAVE CAI EM BUENO BRANDÃO, MINAS GERAIS

 Quatro pessoas morreram depois que um avião monomotor Cessna com prefixo PTKBV caiu na zona rural de Bueno Brandão, (MG) no início da tarde desta quinta-feira (19). Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave caiu em meio a uma mata de difícil acesso no bairro da Torre. Ainda conforme os bombeiros, a aeronave bateu nas árvores e se despedaçou.

Conforme apurou a reportagem do G1 no local, testemunhas disseram que o avião perdeu altitude até bater nas árvores. Segundo os bombeiros, foram encontrados dentro do avião documentos do piloto Eduardo Laurentiz de Caiado Castro, de 31 anos; Talita Mariana Fornel, de 28 anos e Júlia de Salles Caiado Castro, de 25 anos, além de um quarto ocupante, identificado como Eduardo Martinelli.

Segundo Corpo de Bombeiros, aeronave caiu entre árvores em Bueno Brandão (Foto: Polícia Militar) 
Segundo Corpo de Bombeiros, aeronave caiu entre árvores em Bueno Brandão (Foto: Polícia Militar)
 
Documentos pessoais e talões de cheques de um dos donos do avião, Denilton Gubolin de Salles, de 54 anos, foram encontrados dentro da aeronave, o que levou as autoridades a acreditarem que ele seria a quarta vítima. No entanto, ele não estava no aparelho.

"Foi um estrondo muito grande. Era meio-dia, a gente estava na lavoura de batata aqui perto quando a gente ouviu o barulho do avião caindo e o estrondo. A gente não viu o avião, só ouviu o barulho", disse o lavrador Salvador José Mariano, de 60 anos, que chamou a polícia.

Avião que caiu em Bueno Brandão aparece em foto em perfil de piloto em rede social (Foto: Reprodução Instagram) 
Avião que caiu aparece em foto em perfil de piloto
em rede social (Foto: Reprodução Instagram)
 
Conforme informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave havia decolado de Paraty (RJ) com destino a Ribeirão Preto (SP). O último contato com o piloto havia sido feito na região de Bragança Paulista (SP). A aeronave havia sido comprada em fevereiro de 2014 e estava regular. No perfil de uma das vítimas em uma rede social, foi postada uma foto que mostra o grupo dentro do avião. Eles teriam passado o carnaval em Paraty. No perfil do piloto, também aparece a foto da aeronave.

Ainda conforme os bombeiros, o acidente deixou destroços espalhados por uma área extensa próxima ao local da queda. Uma equipe do Cenipa, da Aeronáutica, foi ao local para fazer a perícia. Por volta de 17h, a perícia liberou a retirada dos corpos do local do acidente.

Familiares das vítimas seguiram para Bueno Brandão para cuidar da transferência dos corpos. Os horários de velórios e sepultamentos ainda não foram definidos, mas devem ocorrer nesta sexta-feira (20) em Franca, Ribeirão Preto, Sertãozinho e Jaboticabal.

Perfil das vítimas
O empresário Eduardo Laurentiz de Caiado Castro completaria 32 anos na próxima semana. Ele era dono de uma pizzaria em Ribeirão Preto e casado com Júlia de Salles Caiado Castro, que também estava no avião. Ela tinha 25 anos, era advogada e filha do proprietário da aeronave, o advogado trabalhista Denilton Gubolin de Salles, que não estava a bordo. A família de Talita Mariana Fornel, de 28 anos, é proprietária de um frigorífico em Pedregulho (SP) e de uma distribuidora de carnes em Franca (SP). O namorado dela, o empresário Eduardo Martinelli, tinha 25 anos e era dono de uma metalúrgica em Sertãozinho (SP).

Vítima postou em perfil de rede social uma foto com o grupo dentro do avião (Foto: Reprodução Facebook) 
Vítima postou em perfil de rede social uma foto com o grupo dentro do avião (Foto: Polícia Militar / Reprodução Instagram)
 
Conforme Anac, monomotor decolou de Paraty (RJ) com destino a Ribeirão Preto (SP) (Foto: Daniela Ayres / G1)onforme Anac, monomotor decolou de Paraty (RJ) com destino a Ribeirão Preto (SP) (Foto: Daniela Ayres / G1)
Aeronave cai em área de difícil acesso na zona rural de Bueno Brandão (Foto: Daniela Ayres / G1) 
Aeronave cai em área de difícil acesso na zona rural de Bueno Brandão (Foto: Daniela Ayres / G1)
 
fonte/foto/G1
 
Dados da aeronave via RAB
 
 

MATRÍCULA: PTKBV
 
 
Proprietário:
DENILTON GUBOLIN DE SALLES E OUTRO
CPF/CGC:

Operador:
DENILTON GUBOLIN DE SALLES E OUTRO
CPF/CGC:

 
Fabricante:
CESSNA AIRCRAFT
Modelo:
182P
Número de Série:
18263144
Tipo ICAO :
C182
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MNTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:
1338 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
003


Categoria de Registro:
PRIVADA SERVICO AEREO PRIVADOS
Número dos Certificados (CM - CA):
8059
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:
260214


Data de Validade do CA:
20/07/15
Data de Validade da IAM:
301015
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 19/02/2015 21:19:01


MP VÊ RISCO AMBIENTAL EM OBRAS DO AEROVALE


Tratores trabalham nas obras do Aerovale_Foto: Flavio Pereira Tratores trabalham nas obras do Aerovale_Foto: Flavio Pereira
Promotores pedem à Justiça demolição parcial do empreendimento; perito vai apurar irregularidades

O núcleo do Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente) no Vale do Paraíba, equipe do Ministério Público, ingressou com uma ação para demolir parcialmente as obras do Aerovale em Caçapava.
Além do Centro Empresarial Aeroespacial Incorporadora e a Penido Construtora e Pavimentadora, a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) também é citada na ação do MP.
Segundo os promotores Jaime Meira do Nascimento Junior e Laerte Fernando Levai, “o aeroporto foi licenciado com vícios de concepção”. Parte das obras teriam sido executadas em áreas de preservação, em áreas úmidas e sujeitas a solos alagadiços e vulneráveis a inundações, totalizando cerca de 30 lotes.

Vizinhança. Os promotores argumentam que não teria havido uma análise sobre eventuais transtornos nos arredores. “...houve ausência de verificação de impacto ambiental na vizinhança, a construção de travessia em curso d'água e supressão de vegetação de cerrado sem o devido licenciamento ambiental, que causam danos”.
O Gaema defende ainda que teria havido prejuízo aos compradores dos lotes. “Os consumidores que compraram lotes no empreendimento adquiriram produtos (imóveis) com vícios, recebendo a responsabilidade ambiental de reparar os danos causados pelos empreendedores”, afirmam os promotores na ação.

Perícia. A ação foi protocolada no dia 5 de novembro do ano passado. O juiz João Aparecido Rabelo, da 1º Vara Cível de Caçapava, determinou perícia judicial para apurar eventuais irregularidades, em decisão remetida ao Diário da Justiça Eletrônico no dia 26 de janeiro deste ano.
Rogério Penido, responsável pelo empreendimento, nega que haja irregularidades (leia texto nesta página) e diz que o questionamento pode resultar em novos atrasos para a inauguração.
Previsto para iniciar a operação em dezembro de 2014, a abertura do Aerovale foi adiada para junho deste ano. O condomínio empresarial, comercial e de serviços conta com uma pista para aeronaves, além de lotes para empresas do setor aeronáutico e está localizado em uma área de 2,265 milhões de m².

Cetesb. Em nota, a Cetesb informou que não foi notificada oficialmente.


Ação
O Gaema (Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente) ingressou com ação pedindo a demolição de parte da obra do Aerovale por questões ambientais

Outro lado
O empresário Rogério Penido nega irregularidades e diz que as obras prosseguem normalmente

O projeto
O Aerovale será um condomínio empresarial, comercial e de serviços que contará com uma pista para aeronaves, além de lotes para empresas do setor aeronáutico

Lucros
A previsão é a de que o espaço, numa gleba de 2,265 milhões de m², seja capaz de gerar negócios de até R$ 10 bilhões por ano


Empresário nega irregularidade São José dos Campos

O empresário Rogério Penido, empreendedor e CEO do Aerovale, nega que haja irregularidades.
“O empreendimento foi totalmente licenciado pela própria Cetesb. Este questionamento acaba prejudicando. Sou completamente a favor de que um empresário que faz algo errado seja punido. Mas não fizemos nada irregular”, afirmou Penido.
Segundo o empresário, apenas três entre 317 lotes do Aerovale estariam na mira do
Gaema.
Penido fez questão de esclarecer que a obra não está interditada e segue normalmente.
“É importante deixar bem claro que está tudo sendo tocado normalmente. A obra está andando”.
Caso não haja restrições judiciais, Penido afirmou que o Aerovale deve ser inaugurado entre junho e julho deste ano.


fonte/foto/OVale

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...