terça-feira, 30 de agosto de 2016

AIRBUS A350 DA FINNAIR BATE EM PONTE DE DESEMBARQUE

Incid A350Finnair 28ago2016 900px

Um Airbus A350 da Finnair, matrícula OH-LWA, sofreu um incidente na manhã deste domingo, dia 28 de agosto, no Aeroporto Internacional de Helsínquia/Vantaa, na capital da Finlândia, no Norte da Europa, quando procedia à manobra de estacionamento numa das pontes de desembarque/embarque, depois de um voo proveniente de Hong-Kong, na China.

Como podemos ver na imagem o motor nº 1 (lado esquerdo) embateu na ponte de desembarque. Da colisão resultou um rasgo na carenagem. À primeira vista não terá atingido o motor. Os passageiros e tripulantes foram desembarcados sem quaisquer problemas, assim como as bagagens e carga que transportava, sendo depois o aparelho isolado e colocado à disposição de uma comissão de inquérito oficial e depois dos serviços de manutenção da empresa.

Fontes da companhia confirmaram o incidente, mas não falaram sobre as eventuais causas do incidente. Admitiram que o avião poderá estar fora de serviço alguns dias, para avaliação dos estragos e respetiva reparação.

O A350 OH-LWA foi o primeiro avião deste modelo recebido pela companhia finlandesa que trabalha presentemente com seis aeronaves do último modelo de longo curso da Airbus. É o nº 18 de fábrica e foi entregue à Finnair em outubro do ano passado.

fonte/foto/NewsAvia

domingo, 28 de agosto de 2016

VULCANAIR V1.0


VÍDEO - INSANE NAVY SEALS JUMP


MAIS UM CASO - PILOTOS SUSPEITOS DE EMBRIAGUEZ SÃO DETIDOS ANTESD DO VOO


 Boeing 737 da United Airlines (Foto: Divulgação/United Airlines) 
Boeing 737 da United Airlines (Foto: Divulgação/United Airlines)
 
Dois pilotos da companhia americana  UNITED AIRLINES suspeitos de embriaguez foram detidos neste sábado (27), no aeroporto de Glasgow, ESCÓCIA, antes da decolagem do avião que conduziriam até Nova York, anunciou neste domingo (28) a polícia escocesa.

Os pilotos, de 35 e 45 anos, iriam transportar 141 passageiros até o aeroporto de Newark. Eles comparecerão amanhã ao tribunal de Paisley, segundo a polícia.

"Os dois pilotos foram suspensos de suas funções", anunciou um porta-voz da United Airlines.

fonte/foto/G1

CENTENAS DE PASSAGEIROS RETIDOS NO AEROPORTO DE LISBOA

Segundo constatou a Lusa no local, os passageiros amontoavam-se, quer no exterior quer no interior, em enormes filas, pelo menos desde as 8:30 sem que lhes tenha sido prestada qualquer informação por parte da empresa que gere o aeroporto, a ANA.

Só às 09:15 a situação começou a regressar à normalidade, segundo constatou a Lusa.
Até essa hora, parte da entrada do terminal 1 do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, estava bloqueada pela polícia.

A Lusa tentou também contactar fonte oficial da ANA - Aeroportos de Portugal e da Polícia de Segurança Pública (PSP), mas até ao momento ainda não foi possível obter quaisquer esclarecimentos.

fonte/foto/JN.pt

sábado, 27 de agosto de 2016

AERONAVE FAZ POUSO FORÇADO E PROVACA INCÊNDIO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS



Aeronave faz pouso forçado fora da pista e provoca incêndio em São José (Foto: Lucas Lacaz Ruiz/A13) 
Aeronave faz pouso forçado fora da pista e provoca incêndio em São José (Foto: Lucas Lacaz Ruiz/A13)
 
Uma aeronave fez um pouso forçado fora da pista do aeroporto e provocou um incêndio na manhã deste sábado (27) na área verde do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA ) em São José dos Campos (SP). O piloto conseguiu escapar sem ferimentos graves do avião, que foi totalmente consumido pelas chamas.

De acordo com o DCTA, o avião fez um pouso forçado em decorrência de um problema mecânico na aeronave Cessna 172, de prefixo PT DTW. O pouso foi feito fora da pista e o avião pegou fogo assim que aterrissou no mato.

O piloto conseguiu sair andando da aeronave e foi socorrido por militares do DCTA. Ele foi posteriormente levado para o hospital da Vila Industrial e, segundo a Secretaria da Saúde, teve apenas ferimentos leves e passa bem.

Aeronave faz pouso forçado fora da pista e provoca incêndio em São José (Foto: Reprodução/ Aeroclube de São José) 
Aeronave que caiu era um Cessna 172
(Foto: Reprodução/ Aeroclube de São José)

O acidente fez com que as chamas na área verde do DCTA se alastrassem novamente. Na sexta, o local já havia sido atingido pelo fogo. O Corpo de Bombeiros foi acionado novamente nesta manhã para controlar as chamas e, até às 13h15, equipes ainda permaneciam no local.
De acordo com o DCTA, 50 homens do órgão, dos bombeiros, Infraero e Embraer trabalham juntos para combater as chamas. A fumaça pode ser vista nos bairros vizinhos e na Rodovia dos Tamoios.

Aeronave
O Cessna 172 é um avião monomotor de estrutura metálica para quatro ocupantes e usado para treinamento primário, como em cursos de formação de piloto privado, piloto comercial e voos panorâmicos.

A aeronave envolvida no acidente neste sábado pertencia ao Aeroclube de São José dos Campos, que informou apenas que as investigações estão sendo conduzidas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos. O órgão informou que enviou técnicos para o local no início da tarde deste sábado.

Aeronave faz pouso forçado fora da pista e provoca incêndio em São José (Foto: Lucas Lacaz Ruiz/A13) 
Acidente provocou incêndio em área verde do DCTA (Foto: Lucas Lacaz Ruiz/A13)
 
fonte/foto/G1
 
dados da aeronave via RAB
 
MATRÍCULA: PTDTW

 
 
Proprietário:
AEROCLUBE DE SAO JOSE DOS CAMPOS
CPF/CGC:

Operador:
AEROCLUBE DE SAO JOSE DOS CAMPOS
CPF/CGC:

 
Fabricante:
CESSNA AIRCRAFT
Modelo:
172L
Número de Série:
17259714
Tipo ICAO :
C172
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MNTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:
1043 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
003


Categoria de Registro:
PRIVADA INSTRUCAO
Número dos Certificados (CM - CA):
6212
Situação no RAB:
PENHORA
Data da Compra/Transferência:
020874


Data de Validade do CA:
16/05/20
Data de Validade da IAM:
180517
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 27/08/2016 17:08:06
 
 

IMAGENS DO ACIDENTE COM YAK-42D NA RÚSSIA



Imagens do acidente com A Krasavia Yakovlev Yak-42D, registro RA-42340 realizando o voo K9-501 de Sochi to Ufa (Rússia) com 123 passageiros e 8 tripulantes, após pouso no aeroporto de Ufa no dia 12 de agosto.

Aircraft with road and localizer antenna (Photo: MReporter)

Aircraft in final position (Photos: Volga Transport Investigation Department):
Aircraft in final position (Photo: Volga Transport Investigation Department)

Aircraft in final position (Photo: Volga Transport Investigation Department)

Aircraft in final position (Photo: Volga Transport Investigation Department)

fonte/foto/AvHerald

INCIDENTE BIZARRO COM AVIÃO DA SOUTHWEST AIRLINES NO NEBRASKA

Incid Nebraska B737Southwest 900px

Um homem saltou a cerca de proteção do Aeroporto Internacional de Eppley, na cidade de Omaha, Estado do Nebraska (EUA), correu apenas em cuecas na área aeroportuária, onde encontrou uma furgoneta (pick-up)com o motor ligado e sem motorista, e ao volante deste veículo dirigiu-o contra o nariz de um Boeing 737 da companhia de baixo custo Southwest Airlines, que estava alinhado numa ponte de embarque, provocando estragos e ferimentos ligeiros em dois tripulantes.

O incidente aconteceu na noite desta quinta-feira, dia 25 de agosto, e a polícia considera que o homem estava drogado ou sofre de perturbações mentais. O responsável pela segurança do aeroporto disse aos jornalistas que o indivíduo foi detido pela polícia e que no primeiro interrogatório a que foi sujeito respondeu que estava a fugir de alguém que o queria matar. Minutos antes tinha sido visto a vaguear no parque de estacionamento do aeroporto, já meio despido, e queixava-se de que estava a ser perseguido.

Um incidente bizarro, consideraram fontes da companhia norte-americana, que confirmou a ocorrência, bem como a presença a bordo do avião de 18 passageiros e cinco tripulantes, numa ocasião em que procediam ao embarque dos 113 passageiros que deveriam seguir viagem para Denver.

Os passageiros foram desembarcados e o avião entregue aos serviços de manutenção. Um piloto e uma tripulante de cabina sofreram leves escoriações, no queixo e num braço, respetivamente, provocadas pelo inesperado embate do automóvel na fuselagem da aeronave, sem necessidade de assistência médica. Os passageiros foram transportados para Denver noutro avião da companhia, que partiu três horas depois.

A FBI está a investigar o incidente e a apurar a forma como o homem se introduziu pela cerca do aeroporto, onde terá deixado parte da roupa no arame farpado. Elementos da NTSB, entidade nacional que investiga incidentes e acidentes aéreos, chegaram nesta sexta-feira ao Nebraska, onde vão proceder ao inquérito oficial.

O homem foi identificado como sendo Delairo Koonce e tem 35 anos de idade.

fonte/foto/NewsAvia

JATO EXECUTIVO SAI DA PISTA NAS BAHAMAS, JOSÉ OSORIO BALVIN (J.BALVIN) ESTAVA A BORDO

Incid Learjet55_JBalvin 26ago2016 900px

Um avião executivo Learjet 55, matrícula N666T, em que viajava o cantor colombiano José Osorio Balvin, mais conhecido por J. Balvin, saiu de pista na tarde desta sexta-feira, dia 26 de agosto, quando se preparava para levantar voo do Aeroporto de North Eleuthera, no arquipélago das Bahamas. A aeronave entrou numa zona de vegetação com pequenos arbustos, onde ficou imobilizada, mas felizmente não se verificaram acidentes pessoais, nem tão pouco qualquer foco de incêndio, o que poderia ser fatal na circunstância, já que o aparelho levava os depósitos cheios.

As informações são ainda escassas. A notícia está a ser espalhada rapidamente já que o cantor colocou em diversas redes sociais um filme feito no local, em que, ele próprio, bastante nervoso, diz que escapou vivo, bem como a família que o acompanhava, de regresso à Colômbia, depois de umas férias nas Bahamas.

J. Balvin tem ganho fama e muitos seguidores nos últimos anos, sendo um dos mais destacados cantores de ‘reggaeton’ da Colômbia e muito apreciado na América Latina.

fonte/foto/NewsAvia

ANA ALERTA PARA ATRASOS NOS AEROPORTOS PORTUGUESES




Aeroportos de Portugal, empresa gestora dos principais aeroportos nacionais portugueses, distribuiu na manhã desta sexta-feira, dia 26 de agosto, um comunicado em que aconselha os passageiros com voos marcados para o próximo sábado, dia 27, a deslocarem-se para os aeroportos com uma antecedência superior à habitual, admitindo constrangimentos devido à greve dos trabalhadores da segurança.

Face ao pré-aviso de greve para os trabalhadores de empresas de segurança, a gestora dos aeroportos portugueses recomenda “aos passageiros que se desloquem para os referidos aeroportos com antecedência superior à habitual”, admitindo que “é previsível que o processamento de passageiros nos aeroportos nacionais sofra constrangimentos amanhã [sábado]”, lê-se no comunicado da ANA.

Os trabalhadores da ‘Prosegur’ e ‘Securitas’ nos aeroportos nacionais, que começaram na quarta-feira uma greve ao trabalho extraordinário, fazem uma paralisação de 24 horas no sábado, marcada após mais de nove meses de negociações entre o sindicato e a Associação das Empresas de Segurança (AES) para a celebração de um novo contrato coletivo de trabalho.

“Os trabalhadores destas duas empresas são responsáveis pela segurança de cerca de 40 milhões de passageiros que, por ano, passam pelos aeroportos portugueses e, com as condições em que trabalham, mais tarde ou mais cedo, podemos vir a ter problemas graves. É a altura de olhar com atenção para esta questão”, disse recentemente Fernando Henriques, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) em declarações à agência noticiosa portuguesa Lusa.

Os trabalhadores das empresas ‘Prosegur’ e ‘Securitas’ asseguram o rastreamento da bagagem de mão e o controlo dos passageiros e também dos trabalhadores dos aeroportos quando se deslocam para áreas classificadas e com acesso restrito, devido a questões de segurança.

fonte/NewsAvia

SEM VOOS, AEROPORTO DE SÃO JOSÉ É EXCLUÍDO DA LISTA DO GOVERNO


Área da check-in do Aeroporto de São José. Foto: Alan Collet/O VALE Área da check-in do Aeroporto de São José. Foto: Alan Collet/O VALE

O Aeroporto de São José dos Campos deixou de ser prioritário para receber investimentos do governo federal a partir do ano que vem e pode ainda ser descartado dos planos do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

A medida contraria a inclusão do aeródromo em projeto de desenvolvimento da aviação regional lançado pela presidente Dilma Rousseff, no final de 2012.

De uma lista de 270 aeroportos regionais no projeto da petista, que está afastada do cargo, o governo do presidente interino Michel Temer reduziu para 53 aeródromos, que receberão investimentos em 2017.

Outros 123 terminais dependerão de disponibilidade financeira para receber dinheiro do governo. A lista pode ou não incluir o de São José, segundo o Ministério dos Transportes.

Lista negra. Se não incluir, o aeroporto de São José entra numa "lista negra" do governo federal com aeródromos que não têm "viabilidade para entrar na malha regional brasileira".

Tal lista é formada por 94 aeroportos regionais que serão oferecidos para que municípios e estados assumam a administração dos terminais. Questionada, a assessoria do Ministério dos Transportes disse não ter acesso à lista dos aeródromos.

De acordo com a pasta, os critérios para definir a "lista negra" foram proximidade de aeroportos preferenciais, baixa demanda de passageiros e falta de interesse de operação das companhias aéreas.

Com desistência da TAM, o aeroporto de São José não opera voo comercial desde julho deste ano, apenas executivos. Nos últimos oito anos, o aeroporto perdeu voos comerciais de quatro companhias, três delas entre as maiores do país: Gol, OceanAir, Azul e TAM.

O movimento de passageiros caiu 62% entre 2012 e 2016, considerando-se os sete primeiros meses do ano --de 119,5 mil pessoas para 45,4 mil.


Comércio quer defesa do aeródromo


O presidente da ACI (Associação Comercial e Industrial) de São José, Felipe Cury, lamentou a exclusão do aeroporto de São José do radar dos investimentos e disse desconfiar do seu futuro.

Ele irá propor um movimento em defesa do aeródromo e disse que concorda com a substituição da administração federal pela municipal ou estadual. "Seria a solução para São José e poderia melhorar. Mas temos que esperar as eleições. O governo atual não se manifestou", disse.

Em nota, a Prefeitura de São José lembrou que o aeroporto foi ampliado pela Infraero, que é a atual administradora, e disse acreditar que "uma parceria entre o município e a iniciativa privada pode alavancar os voos regionais no terminal e incrementar o transporte de cargas". 


fonte/foto/OVale

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

AIRLANDO 10 CAIU SOBRE O COCKPIT NO SEGUNDO VOO DE ENSAIO - NÃO HÁ FERIDOS



O protótipo da aeronave híbrida ‘Airlander 10’, construído pela empresa britânica ‘Hybrid Air Vehicles’, fez na manhã desta quarta-feira, dia 24 de agosto, um pouso descontrolado no Aeródromo de Cardington, no Reino Unido. Do impacto no solo, resultaram diversos prejuízos materiais ao nível do cockpit, sem que, contudo, se tivessem registado acidentes pessoais entre os tripulantes.

Segundo a imprensa britânica, o ‘Airlander 10’, considerada a maior aeronave do mundo e, em princípio, destinada ao transporte de cargas pesadas em longas distâncias, estava a realizar o seu segundo voo de ensaio, depois do voo de estreia no passado dia 17 de agosto, que decorreu com sucesso.

A empresa construtora afirmou recentemente que pretende fabricar dez unidades desta aeronave até ao início da próxima década. Destacou também que espera que a sua certificação não levante problemas de segurança, e que as entidades certificadoras a considerem apta para diversas funções incluindo o transporte de passageiros. Segundo os construtores, o ‘Airlander 10’ poderá voar durante cinco dias sem reabastecimento, embora o faça a uma velocidade reduzida, quando comparada com a dos aviões comerciais, de asa fixa, que hoje constituem as frotas das principais companhias aéreas mundiais.

Uma notícia avançada ao princípio da tarde pelo canal televisivo britânico BBC News refere que a aeronave, um misto de avião e de dirigível, na senda dos bem conhecidos ‘zepelins’, terá embatido num poste de telecomunicações quando se dirigia para a pista do aeródromo onde pousou, razão pela qual descontrolou a manobra de pouso.

O incidente foi filmado com excelente qualidade por Lee Cordell, tendo o vídeo sido disponibilizado no canal YouTube. Cordell assistia, tal como muitas outras pessoas, às evoluções da curiosa máquina voadora, quando o ‘Airlander 10’ iniciou o pouso levemente descaído para a frente, um ângulo que se agravou à medida que foi baixando, até assentar com o ‘cockpit’ no solo. Foi esta parte da aeronave que suportou o impacto do peso do balão até este assentar totalmente.

fonte/foto/NewsAvia

HUMOR


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

COM QUEDA DA ODEBRECHT, ELBIT, FABRICANTE ISRAELENSE DE DRONES, TENTA DECOLAR NO BRASIL


Imagem 










A crise financeira gerada pelas descobertas da Operação Lava Jato sobre os negócios do grupo Odebrecht acaba de provocar um efeito secundário preocupante: o crescimento expressivo, dentro do Brasil, da principal fabricante mundial de drones de uso bélico e alvo de fortes críticas de organizações de direitos humanos.

No último dia 5, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou a venda dos negócios de comunicação militar da Mectron Engenharia, empresa da área de defesa do grupo Odebrecht, para a Elbit Systems. Essa companhia é responsável pela fabricação de quase todas as aeronaves não tripuladas usadas por Israel em bombardeios na Faixa de Gaza, além de ter papel preponderante na vigilância que envolve o muro erguido pelos israelenses para separar o país do território palestino. Na última ofensiva de Israel, em 2014, a organização Defense for Children International relatou que 164 crianças foram mortas em ataques executados por drones fabricados pela Elbit.

A Elbit é a maior companhia privada da área militar dentro de Israel. Somente com a produção de drones e a venda deles para o Exército de Israel e forças armadas de outros países em todo o mundo, a empresa faturou US$ 1,2 bilhão em 2015, conforme seu último balanço.

Devido a esse envolvimento direto da Elbit Systems nas ações militares de Israel, a corporação é alvo de boicotes internacionais entre defensores dos direitos humanos e da causa palestina, mas também por parte de governos estrangeiros, que acabaram vetando negócios com a empresa. Entre eles, estão Suécia, Noruega, Dinamarca (cujos fundos de pensão retiraram investimentos feitos na empresa) e, mais recentemente, a França, que, em fevereiro deste ano, anunciou que não compraria mais drones produzidos pela Elbit.

No Brasil, entretanto, a companhia israelense opera normalmente. E com força. Desde 2008, quando a Elbit em Israel passou a ser vinculada com violações de direitos humanos depois que o Conselho de Direitos Humanos da ONU considerou que os ataques apoiados por drones na ofensiva de 2008-2009 contra a Palestina representaram graves violações de direitos humanos e possíveis “crimes de guerra e crimes contra a humanidade“, a principal subsidiária da empresa dentro do Brasil já recebeu mais de R$ 456 milhões das Forças Armadas Brasileiras, especialmente da Aeronáutica, de acordo com dados do Portal da Transparência do governo federal.

A empresa já tinha três subsidiárias dentro do Brasil. A principal delas, que atua na área de drones, é a AEL Sistemas Ltda, com sede em Porto Alegre.

O único sobressalto que os israelenses tiveram em suas operações no Brasil aconteceu no final de 2014, quando o então governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT) cancelou um acordo assinado no ano anterior com a AEL, que permitia financiamentos públicos à empresa, além de acesso a tecnologias produzidas por universidades gaúchas. O objetivo da parceria era a construção de um parque aeroespacial militar no Estado.

É essa empresa que irá herdar os negócios da Mectron na sensível área de comunicação militar – incluindo o desenvolvimento de computadores de missão para drones.

No pacote negociado, também estão sistemas de Rádio Definido por Software (RDS) e outros sistemas de comunicação, além, claro, de todos os contratos vigentes da Mectron com as Forças Armadas brasileiras. Nesse grupo está incluído, entre outros, um contrato de R$ 193 milhões com a Força Aérea Brasileira, assinado em 2012 e ainda vigente, para a produção de um moderno e inovador sistema de comunicação entre caças e torres de comando (projeto Link BR-2).

Os israelenses da Elbit agora terão controle sobre isso – desde que as nossas Forças Armadas autorizem que os contratos da Mectron sejam repassados para a Elbit. Consultada a respeito pelo The Intercept Brasil, a FAB respondeu apenas que “O assunto está sendo analisado pela Força Aérea Brasileira”.

Para Michel Temer, drones usados no Brasil têm “resultado extraordinário”
A chegada dos drones israelenses ao Brasil começou em 2010. Em dezembro daquele ano, a Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate, vinculada ao Comando da Aeronáutica, acertou com a Aeroeletrônica (antigo nome da AEL, mas já controlada pela Elbit), o fornecimento de dois drones Hermes 450, fabricados pela empresa israelense.
Esses drones foram contratados sem licitação. O argumento do governo era a notória especialização da fabricante. De fato, o drone já tinha sido testado em combate havia pouco tempo. Na ofensiva de 2008-2009 ao território palestino, Israel usou e abusou desses mesmos drones para lançar bombas contra, supostamente, alvos militares. Centenas de civis morreram.
Naquele mesmo ano, no Brasil, a Polícia Federal também contratou drones, mas da EAE Soluções Aeroespaciais Ltda, uma joint venture formada entre o grupo brasileiro Synergy, dos donos da Avianca, e a empresa estatal israelense IAI (Israel Aerospace Industries).
Em 2012, o então vice-presidente Michel Temer elogiou entusiasmadamente a eficiência dos drones israelenses da Elbit. Ao lado de um deles, em entrevista dada na ocasião, o então vice-presidente destacou que o avião não tripulado produz “um resultado extraordinário” e “uma eficiência extraordinária” no controle das fronteiras.
Os contratos de 2010 abriram as portas do Brasil para o mercado de drones. No ano seguinte, a Elbit anunciou uma união com a Embraer para criar uma empresa destinada a produzir aeronaves não tripuladas com design brasileiro, a Harpia Sistemas. Diante da crise econômica no país, a empresa acabou sendo fechada em janeiro deste ano. No entanto, em comunicado aos investidores, a Elbit deixou claro que as empresas “concordaram em trabalhar juntas no futuro”.
Os grandes eventos do país, mais especificamente a Copa do Mundo de 2014, serviram de impulso para as operações da Elbit no Brasil. Apenas em 2013, quando foi realizada a Copa das Confederações, a empresa recebeu R$ 102,6 milhões do governo, e os drones foram usados para monitorar inclusive as manifestações de rua daquele ano. Foi o maior valor registrado até aqui.
Em março de 2014, a Elbit anunciou o fornecimento de uma linha de Hermes 900 para a FAB. O Brasil foi o oitavo país do mundo a adquirir essa aeronave, o drone mais moderno e mais potente fabricado pela empresa israelense. O modelo tem autonomia de voo de 36 horas e alcança raio de 300 km em relação à sua base em solo. É o dobro da capacidade do Hermes 450.

fonte/foto/PortalTheInterceptBrasil/ViaNotimp

PATRIMÔNIO HISTÓRICO DA 2º GUERRA MUNDIAL É DESTRUÍDO EM CARAVELAS, BAHIA







Imagem












Um patrimônio histórico foi destruído por vândalos em Caravelas, no extremo sul da Bahia. A vila de oficiais, construída durante a 2ª guerra mundial, teve parte da estrutura das casas destruída e objetos roubados. Os moradores da cidade estão revoltados com a depredação da vila.

Cômodos com telhados destruídos, fiação elétrica arrancada, paredes no chão foi o que sobrou da vila dos oficiais, que fica bem perto do aeroporto de Caravelas.

Construído na década de 40 pelo governo americano por causa da localização estratégica, o aeroporto foi utilizado como base durante a 2ª guerra mundial e, logo depois, doado ao governo brasileiro.

A vila dos oficiais foi usada por décadas pela aeronáutica. Recentemente foi habitada por homens do Exército que trabalharam na obra de asfaltamento da BR-418. a estrutura militar ainda pode ser vista em arcos, na entrada das casas.

A polícia de Caravelas investiga o crime, mas até a publicação desta reportagem não existem suspeitos. A vila é um patrimônio histórico. A prefeitura da cidade tenta identificar a quem pertence, já que a responsabilidade do aeroporto foi transferida da Aeronáutica para o estado da Bahia, desde o inicio desse ano.

fonte/foto/G1/Via Notimp

TRABALHADORES REJEITAM PDV E JÁ AMEAÇAM GREVE NA EMBRAER

 
Funcionários da Embraer rejeitaram ontem, em assembleia realizada em São José, o PDV (Plano de Demissões Voluntárias) que foi anunciado pela companhia e ameaçaram entrar em greve se houver desligamentos.

A empresa abrirá na próxima terça-feira o prazo para a adesão ao primeiro PDV da era privatizada da Embraer, estatal até 1994. O prazo vai até 14 de setembro. A meta é economizar cerca de R$ 650 milhões anuais com as medidas para cortar custos.

Ontem, um "plano de lutas" foi aprovado, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, durante a assembleia, que teria reunido 8.000 trabalhadores dos setores de produção e administrativo. Com o ato, a entrada do primeiro turno atrasou duas horas.

O sindicato pede um "imediato cancelamento" do PDV e declarou que, do contrário, a palavra de ordem será "demitiu, parou".

Categoria. Como alternativa, o sindicato da categoria propõe que a companhia pare o processo de transferência de parte da produção para os EUA e que os acionistas "arquem com a multa de US$ 200 milhões referente ao caso de corrupção".
No balanço financeiro do segundo trimestre de 2016, a companhia fez uma provisão de perda de aproximadamente US$ 200 milhões (cerca de R$ 650 milhões), em razão de acordo com o Departamento de Justiça dos EUA, que apura supostas violações da empresa à lei anticorrupção norte-americana.

"A Embraer quer que os trabalhadores paguem pelos erros e irresponsabilidades cometidos por ela própria. Não pagaremos esta conta", disse ontem o vice-presidente do sindicato, Herbert Claros. "Vamos lutar contra as demissões e levar esta mobilização não só para as fábricas da Embraer, mas para todos os metalúrgicos do Estado".

Empresa. A Embraer descarta voltar atrás e informou que o PDV acontece depois de conversas com a categoria. O sindicato afirma que a Embraer foi beneficiada pelo governo e deixou de pagar R$ 1,1 bilhão em impostos de 2013 a 2015 em razão de desoneração da folha de pagamento -- era parte do Plano Brasil Maior, de incentivo à geração de empregos.

Companhia diz que a ação é necessária

A Embraer informou que o PDV foi detalhado para aos empregados ontem "após algumas rodadas de conversa com os diversos sindicatos representativos". A companhia reforçou o caráter voluntário do programa.

A empresa disse ainda que a iniciativa "é parte de uma série de medidas de redução de custos para superar o cenário desafiador enfrentado hoje pela indústria global aeroespacial e de defesa". E disse que a deso-neração da folha de pagamento "contribuiu para que a empresa pudesse ter mantido, ao longo dos últimos anos, os atuais níveis de emprego".

A respeito da transferência de produção para os EUA, a Embraer disse que isso "permitiu que a companhia estivesse mais próxima dos principais clientes e mercados" e que a expansão ajudou a companhia a ampliar vendas e manter o nível de produção. 

fonte/foto/OVale

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

PRIMEIRO VOO DO AIRLANDER 10



A Airlander 10 é a maior aeronave do mundo, e fez nesta semana o seu primeiro voo.

A “bunda voadora”, como aparentemente é chamado deveria ter feito a sua primeira viagem no último domingo, mas o voo foi adiado devido a um “pequeno problema técnico”. A fabricante do dirigível, a Hybrid Air Vehicles, não tinha revelado quando o o voo aconteceria, mas o veículo finalmente decolou do aeroporto de Cardington, perto de Londres.

O voo em si não foi muito longo – apenas meia hora, de acordo com AP – mas aparentemente atraiu centenas de pessoas. O dirigível de 90 metros de comprimento combina elementos como “asa fixa de aviões e helicópteros com uma tecnologia mais leve que o ar”, resultando numa espécie de Frankenstein colossal. Os criadores afirmam que a aeronave pode ficar no ar por mais de duas semanas, sem tripulação.

A Airlander 10 é um dirigível 25% maior que um Boeing 747. O volume dele é de cerca de 38 milhões de metros cúbicos; ele pode atingir mais de 6.000 metros de altura e voar a 144 km/h.

Segundo a AP, a Airlander 10 foi originalmente criada para o serviço militar dos EUA, que queria usá-lo para “vigilância no Afeganistão”, mas o plano foi deixado de lado em 2013. (É difícil não perceber uma bunda gigante no céu.)

Ao contrário de outras aeronaves notáveis – como, por exemplo, a Hindenburg – a Airlander 10 usa hélio para se manter no ar. De acorodo com a Hybrid Air Vehicles, ela consegue resistir a “diversos buracos de bala” e operar “em qualquer condição climática”. O avião pode ser usado para pesquisas acadêmicas e transportes, inclusive para lugares remotos.

fonte/foto/Gizmodo

QUATRO MORTES EM DOIS ACIDENTES NA VENEZUELA




Um avião executivo Cessna 550 Citation ll, matrícula YV3051, despenhou-se pelas 15h40 locais desta terça-feira, dia 16 de agosto, no Aeroporto de Charallave/Caracas ‘Óscar Machado Zuloaga’, no Estado Miranda, em Venezuela, tendo morrido os dois pilotos, únicos ocupantes da aeronave.

O avião terá caído no final da pista 28, no lado direito à sua direção. o avião conseguiu ainda levantar do solo, mas ainda sobre a pista não ganhou altitude e descaiu para a direita importando no solo. Incendiou-se imediatamente próximo da auto-estrada Francisco de Miranda, uma das principais vias de acesso e de saída da capital venezuelana.

Segundo a imprensa de Caracas e outras notícias confirmadas por profissionais da aviação e divulgadas nas redes sociais, a aeronave era tripulada pelos pilotos Luís Mosciolo (comandante) e José Rebolledo (co-piloto), que morreram no acidente. O aparelho seguia viagem com destino a Barinas.

Avião com droga caiu no Estado de Apure
Num outro acidente aéreo, ocorrido no passado domingo, dia 14 de agosto, também morreram os dois únicos ocupantes de avião ligeiro Beechcraft Super King 200 que caiu no sector Orillas del Rio Meta, no Estado de Apure, no interior da Venezuela. Alertados por camponeses para a queda da aeronave, militares do Exército que se deslocaram ao local depararam-se com o avião completamente destroçado e ardido e com os dois pilotos carbonizados. O caso foi entregue ao Ministério Público, já que os militares encontram nos destroços nove pacotes de cocaína.
As autoridades admitem que este avião e os dois tripulantes mortos no acidente se dedicam ao contrabando de cocaína, infelizmente muito frequente naquela zona da Venezuela.
Desde há três anos as Forças Armadas já imobilizaram e/ou abateram cerca de meia centena de aviões ligeiros e executivos utilizados no transporte de droga entre aeroportos clandestinos no interior da Venezuela e dos países fronteiriços.

fonte/foto/OSapo

CISCO VAI DEMITIR 5.500 FUNCIONÁRIOS



tek Cisco openBerlin
Ontem o mundo online foi inundado com rumores de que a tecnológica norte-americana se estava a preparar para despedir entre 9.000 a 14.000 funcionários em todo o mundo, ou seja, aproximadamente 20% da sua força laboral mundial.

Depois de muita especulação, a Cisco finalmente pronunciou-se sobre a situação. Afinal, a empresa está a planear despedir 5.500 funcionários, ou seja, perto de 7% da sua força de trabalho a nível mundial.

Como o TEK já noticiou, este demissão em massa é parte do plano de reestruturação do negócio da Cisco, que procura cada vez mais afastar-se do mundo do hardware e cimentar a sua posição no mercado do software.

De acordo com o TechCrunch, a Cisco explica que esta reestruturação tem como objetivo mitigar despesas em segmentos do negócio que não registam níveis de produtividade que justifiquem a sua continuidade. Para além disso, a empresa pretende aprofundar a sua presença em áreas que considerem serem essenciais ao seu crescimento, como a Internet da Coisas, a computação cloud, a cibersegurança, os data centers de nova geração e sistemas de colaboração.

fonte/foto/Sapo.pt

EMBRAER OFERECE INDENIZAÇÃO E BENEFÍCIO POR ADESÃO AO PDV


Produção de avião na Embraer. Foto: Cláudio Vieira/O VALE.
Produção de avião na Embraer. Foto: Cláudio Vieira/O VALE.


A Embraer vai pagar indenização de 40% do salário nominal (registrado em carteira) por ano trabalhado na empresa para cada empregado que aderir ao PDV (Plano de Demissões Voluntárias), além das verbas rescisórias.
Também será garantido o pagamento mínimo de dois salários nominais. O funcionário demitido terá um salário inteiro de indenização para cada dois anos e meio de trabalho. O valor vai ser isento de impostos. Essas regras foram divulgadas ontem.
A medida pretende economizar US$ 200 milhões (cerca de R$ 650 milhões) por ano e a inclui ainda seis meses de assistência médica e odontológi-ca e orientação para recoloca-ção ou aposentadoria.
Levando-se em conta o salário médio de R$ 4.000 no setor de produção em São José, segundo o Sindicato dos Meta-lúrgicos, a fabricante teria que demitir cerca de 4.700 trabalhadores para atingir a meta apenas com o PDV.
A Embraer não divulgou a expectativa de adesão ao programa. Informou que o número variará dependendo dos cargos dos demitidos. Disse ainda que aplicará outras ações para cortar gastos, como a redução de estoque e a reprogramação com fornecedores.

No Brasil. Poderão aderir trabalhadores de qualquer nível hierárquico das cinco fábricas da Embraer no país, que empregam 17 mil dos 19 mil funcionários. As unidades do exterior estão fora do PDV. Com 12,3 mil empregados só em São José, a cidade deve ser a mais atingida. Há unidades também em Taubaté, Sorocaba, Botucatu e Gavião Peixoto.
O período de adesão ao PDV começa na próxima terça-feira e segue até 14 de setembro. Os demitidos terão seu desligamento efetivado na primeira semana de outubro.
Contrário ao desligamento, o sindicato vai propor alternativas à Embraer em substituição ao programa. "Não existe PDV bom. É demissão e não podemos aceitar. Não aceitaremos mais esse grave ataque contra os trabalhadores", disse o vice-presidente Herbert Claros.
"Vamos discutir com os trabalhadores e propor alternativas à empresa". 

fonte/foto/OVale

ATUALIZADO - AIRBUS DA QATAR REGRESSA AO AEROPORTO DE ISTAMBUL APÓS BIRD STRIKE


Um avião Airbus A330-300 da Qatar Airways, matrícula A7-AEO, que descolou na manhã desta quinta-feira, dia 18 de agosto, do Aeroporto de Istambul/Ataturk, pelas 13h41 locais (10h41 UTC), viu-se obrigado a regressar à cidade turca poucos minutos depois, devido a uma avaria grave num dos dois motores da aeronave.

A companhia aérea já confirmou o incidente e disse que o avião que realizava o voo QR240 com destino ao Aeroporto Internacional de Doha, no Catar, retornou ao aeroporto de origem e pousou em segurança, tendo os ocupantes abandonado o aparelho de forma normal. Os pilotos agiram em conformidade com as regras de segurança na empresa, diz o comunicado distribuído na conta de Twitter da empresa, pelas 11h30 UTC.

Fontes aeroportuárias, citadas pela televisão turca, referiram que o Airbus A330-300 colidiu com um bando de pássaros de grande porte no momento da descolagem, tendo a tripulação pedido imediatamente um retorno ao aeroporto, dada a situação de emergência.
Desconhecem-se, por enquanto, outros pormenores. De certo, sabe-se que não há vítimas pessoais.

fonte/NewsAvia

AIRBUS DA QATAR REGRESSA AO AEROPORTO DE ISTAMBUL APÓS PROBLEMA EM UM DOS MOTORES


Um avião Airbus A330-300 da Qatar Airways, matrícula A7-AEO, que descolou na manhã desta quinta-feira, dia 18 de agosto, do Aeroporto de Istambul/Ataturk, pelas 13h41 locais (10h41 UTC), viu-se obrigado a regressar à cidade turca poucos minutos depois, devido a uma avaria grave num dos dois motores da aeronave.

A companhia aérea já confirmou o incidente e disse que o avião que realizava o voo QR240 com destino ao Aeroporto Internacional de Doha, no Catar, retornou ao aeroporto de origem e pousou em segurança, tendo os ocupantes abandonado o aparelho de forma normal. Os pilotos agiram em conformidade com as regras de segurança na empresa, diz o comunicado distribuído na conta de Twitter da empresa, pelas 11h30 UTC.

Fontes aeroportuárias, citadas pela televisão turca, referiram que o Airbus A330-300 colidiu com um bando de pássaros de grande porte no momento da descolagem, tendo a tripulação pedido imediatamente um retorno ao aeroporto, dada a situação de emergência.
Desconhecem-se, por enquanto, outros pormenores. De certo, sabe-se que não há vítimas pessoais.

fonte/NewsAvia

CHINA PRECISA CONTRATAR 100 PILOTOS POR SEMANA DURANTE 20 ANOS

China precisa de contratar 100 pilotos por semana durante 20 anos
 
Parece ser um número exorbitante, e é, mas seria o necessário para resposta à elevada procura na aviação chinesa. A frota triplicou, e o número de passageiros não para de aumentar. As companhias chinesas precisam de pilotos e acenam com dinheiro, muito dinheiro.

 A China vive um boom na aviação. No último ano, o número de passageiros aumentou 11%. Nos últimos cinco anos, o número de companhias aéreas aumentou 55%, e nos últimos dez anos a frota aérea chinesa triplicou e ultrapassou os dois milhares, 2.650 aparelhos.

O crescimento tem sido acentuado, mas ainda não acompanha a procura. Na realidade, ainda está muito longe de o conseguir. Para que a procura fosse totalmente correspondida, as companhias aéreas chinesas teriam que contratar quase 100 pilotos por semana nos próximos 20 anos. Com falta de soluções dentro do próprio país, o gigante asiático vira-se para o estrangeiro à procura de pilotos. E como o fazem? Acenam. Acenam com dinheiro, com muito dinheiro.


Giacomo Palombo é um antigo piloto da United Airlines. Em declarações à Blomberg, Palombo conta que, durante semanas a fio, foi constantemente bombardeado com propostas para pilotar um Airbus A320 na China. A transportadora regional Qingdao Airlines ofereceu-lhe um vencimento de 318 mil dólares por ano (282 mil euros, ao câmbio atual). E a Sichuan Airlines, que já tem rotas intercontinentais, acenava com uma proposta de 302 mil dólares anuais (cerca de 268 mil euros, ao câmbio atual). As duas companhias aéreas ofereciam-se ainda para pagar as suas despesas durante o tempo em que estivesse a viver na China.

As companhias chinesas estão a oferecer contratos 5 vezes superiores aos dos seus rivais no resto da Ásia, escreve a Bloomberg.

Com ofertas a chegar aos 26 mil dólares mensais (cerca de 23 mil euros), pilotos de países de economias emergentes, como é o caso da Rússia e do Brasil, vêm-se na iminência de quadruplicar os seus salários na China. As palavras são de Dave Ross, presidente da Wasinc International, uma empresa que tem feito a ponte entre a China e o resto do mundo, estando a recrutar dezenas de pilotos para as transportadoras aéreas chinesas como a Chengdu Airlines, a Qingdao Airlines e a Ruili Airlines.

Ross diz que a situação chega ao mesmo ao extremo de se perguntar a uma companhia chinesa quantos pilotos precisam, e eles responderem: “tragam os que tiverem”. É um valor quase ilimitado, conta.

Os números chineses ganham uma dimensão ainda maior quando os comparamos com o salário médio anual de um piloto de uma grande companhia americana como a Delta, onde os números andam à volta dos 209 mil dólares anuais (185 mil euros). Há inclusive, nos Estados Unidos da América, transportadoras regionais que pagam menos de 25 mil dólares (22 mil euros) anuais, de acordo com a Air Line Pilots Association.

Nem tudo é um mar de rosas
Os "zeros" são chamativos, mas nem tudo é apelativo quando o que está em causa é mudar para a China. Basta olhar para toda a burocracia que é exigida. Depois de se candidatar a um trabalho na China, o processo de admissão de um piloto pode demorar até dois anos.
A segurança também será um fator a ter em conta. A zona da Ásia tem o pior ‘rating’ de acidentes. Há 3,2 acidentes por cada milhão de voos. Enquanto no resto do mundo este valor não chega aos 2 acidentes por um milhão de voos (1,8).

fonte/ Sapo.pt

terça-feira, 9 de agosto de 2016

EMBRAER ABRE PDV APÓS PREJUÍZO DE R$ 337 MILHÕES


A Embraer anunciou ontem a abertura de um PDV (Plano de Desligamento Voluntário) em suas unidades no Brasil, onde trabalham 17 mil dos 19 mil funcionários da companhia.

Encerrando o segundo trimestre do ano com prejuízo de R$ 337,3 milhões, que fez a fabricante diminuir a projeção de entrega de aeronaves para 2016, a Embraer pretende economizar cerca de US$ 200 milhões com o programa e outras medidas de contenção.

Este é o mesmo valor da provisão de perdas de US$ 200 milhões, cerca de R$ 650 milhões, em razão de acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, que investiga a Embraer sobre supostas violações às leis anticorrupção norte-americanas. O valor teria sido um dos motivos do resultado negativo no trimestre.

As regras do PDV e o pacote de benefícios, segundo a Embraer, serão negociados com os sindicatos de cada unidade. Em São José, a empresa tem reunião amanhã com o Sindicato dos Metalúrgicos.

Em nota, a companhia disse que diante do "cenário desafiador observado no mercado aeroespacial global" se faz necessário adotar medidas de redução de custos, especialmente o PDV.

"A Embraer acredita e trabalha pela superação desse momento. A companhia precisa assegurar sua perenidade e, para isso, necessita manter grande disciplina financeira, tomando ações imediatas", informou a companhia.

Os funcionários da unidades da empresa no Vale do Paraíba foram comunicados ontem sobre a adoção do PDV. A expectativa é que as regras do programa e o pacote de benefícios sejam definidos ainda em agosto.

fonte/OVale/foto/RobertoFantinel

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

COMPUTADOR OU IPAD PRO, A ESCOLHA É SUA


SAMSUNG GALAXY NOTE7 - - MUITO RESISTENTE - DIVULGAÇÃO


BOEING 737-400 SAI DA PISTA EM BERGAMO-MILÃO

Acid ASL B737-400_HA-FAX_A 900px
Acid ASL B737-400_HA-FAX_B 900px

Um avião cargueiro Boeing 737-400 da companhia ASL Airlines Hungary, matrícula HA-FAX, saiu de pista na madrugada desta sexta-feira, dia 5 de agosto, após um pouso mal sucedido no Aeroporto de Orio Al Serio/Bergamo, no nordeste de Milão, a segunda maior cidade de Itália e o maior centro industrial situado no norte do país.

Segundo testemunhas, a aeronave fez-se ao aeroporto numa situação de temporal, com chuva torrencial e visibilidade reduzida. Talvez por tal motivo tocou na pista a cerca de três quartos da sua extensão, muito adiantado em relação à zona ideal em que deveria ter tido o primeiro contato com o solo. 

Saiu descontrolado no final da pista e ficou imobilizado a mais de 500 metros, preso nos ‘rails’ de proteção de uma via rápida que passa junto do perímetro aeroportuário. Contudo não embateu em qualquer automóvel.

Os dois pilotos, únicos ocupantes do avião, estão bem e não sofreram ferimentos. No seu percurso descontrolado por terrenos enlameados numa zona de vegetação baixa após a cabeceira da pista, o Boeing 737-400 perdeu os dois motores CFM56, quebrou os trens de aterragem e sofreu diversas outras avarias estruturais.

O avião estava ao serviço de duas empresas de carga aérea expresso, a suíça EAT Leipzig e a alemã DHL, esta uma das líderes mundiais em correio aéreo. Realizava um voo de Paris/Charles de Gaulle para Bérgamo/Milão e o acidente verificou-se pelas 04h07 locais (02h07 UTC). O aparelho tem cerca de 25 anos de serviço, tendo começado a voar na companhia australiana Qantas, antes de ser transformado em avião cargueiro.

A ENAC, empresa responsável pelo tráfego aeroportuário em Itália anunciou na manhã desta sexta-feira que o avião permanece no local em que se imobilizou às ordens da comissão de inquérito entretanto nomeada pela entidade nacional que investiga acidentes aéreos (ANSV), tendo o tráfego no aeroporto sido reaberto às 07h00 locais. Trata-se de um terminal com grande movimento de aviões de companhias de baixo custo e de carga aérea.

fonte/foto/NewsAvia

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

DIFERENÇAS ENTRE O GALAXY NOTE5 E O GALAXY NOTE7

fonte/SamsungDivulgação

VULCANAIR - DIVULGAÇÃO


POKÉMON GO CHEGA AO BRASIL - VEJA COMO FUNCIONA


 

As preces dos treinadores brasileiros foram atendidas, e "Pokémon Go" enfim foi lançado no Brasil na noite de quarta-feira (3). Mas se você ainda não entendeu do que se trata, o G1 explica o basicão do game de smartphones para você começar sua própria coleção de monstrinhos de bolso. 

Disponível para aparelhos Android e iOS para baixar), "Pokémon Go" usa dados do Google Maps para espalhar monstrinhos, PokéStops e ginásios pelas ruas da sua cidade.
Os pokémons aparecem aleatoriamente pelo mapa, respeitando um nível de raridade e algumas condições geográficas. Monstrinhos de água, por exemplo, tendem a surgir perto de rios, lagos e mares.

A ideia é que você ande por aí para encontrá-los e capturá-los. E para isso, basta arrastar a pokébola que aparece na parte de baixo da tela na direção do pokémon.

Algumas criaturinhas são mais difíceis de pegar. Mas conforme os treinadores jogam, novas pokébolas mais eficazes também ficam disponíveis.

Já os estabelecimentos comerciais e outros pontos urbanos se transformam nas PokéStops, locais fixos onde os treinadores podem coletar periodicamente (e gratuitamente) mais itens. As PokéStops são parada obrigatória para reabastecer o seu estoque de pokébolas e incensos – este último atrai mais pokémons para sua localização.

Pontos turísticos do Recife abrigam ginásios Pokémon (Foto: Luann Peixe/Reprodução/Niantic)Pontos turísticos do Recife abrigam ginásios de 'Pokémon Go' (Foto: Luann Peixe/Reprodução/Niantic)
 
Assim como nos jogos convencionais dos videogames da Nintendo, "Pokémon Go" também tem ginásios, os centros de treinamento dos grandes mestres pokémon. Na vida real, eles costumam ser encontrados em monumentos e pontos turísticos.

Os jogadores só podem disputar um ginásio após ganhar pontos de experiência suficientes para chegar ao nível 5, que é quando fica disponível a escolha de um time dentro do mundo de "Pokémon Go". Nessas horas, o jogo ganha uma cara de Foursquare (quem lembra desse app?): uma equipe conquista um ginásio e precisa defendê-lo das outras.

Rolam batalhas, mas não como no GameBoy ou no 3DS. Você não escolhe golpe X ou Y e espera o desfecho em um combate em turnos. A cada toque na tela seu pokémon executa um golpe. E quem derrotar o outro antes, vence.

De acordo com a Niantic, empresa desenvolvedora de "Pokémon Go", troca de monstrinhos e batalhas entre jogadores são recursos que devem ser agregados ao jogo em breve.

  •  
(VALE ESTE) 'Pokémon Go' já funciona na redação do G1, em São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)'Pokémon Go' já funciona na redação do G1, em São Paulo (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Temos que pegar
 
"Pokémon Go" usa realidade aumentada e GPS para levar os monstrinhos da Nintendo para o mundo real. Com a função GPS, os jogadores são avisados de quando estiverem próximos à localização de algum monstrinho. O app então processa uma imagem virtual dos pokémons sobre o sinal obtido via câmera fotográfica dos aparelhos.

Desde que chegou aos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia em 5 de julho, "Pokémon Go" se transformou em um fenômeno.

O game dos monstrinhos de bolso valorizou as ações da NITENDO, se tornou mais usado que TWITTER e TINDER e provocou todo tipo de fenômeno – de lesões de jogadores e alertas de departamentos da polícia por todo o mundo.

Teve também uma popularização de bebês com nome POKÉMONS, pessoas assaltadas por ladrões que usavam o app para atrair vítimas a lugares desertos e até um homem que foi demitido em CINGAPURA após criticar o país por ainda não ter acesso ao jogo.

Atualmente, "Pokémon Go" foi lançado na América do Norte, vários países da Europa, Japão e outras regiões da Ásia. Segundo John Hanke, presidente-executivo da Niantic, O JOGO deve chegar a 200 mercados no total..

 fonte/foto/G1

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

ACIDENTE COM BOEING DA EMIRATES EM DUBAI

Emirates crash_03ago2016_03 1000px

Um avião Boeing 777-300 da Emirates, registro A6-EMW, que fazia o voo EK521 proveniente do Aeroporto Internacional de Travndram, na cidade de Thiruvananthapuram, capital do Estado de Kerala, na Índia, sofreu um acidente nesta quarta-feira, dia 3 de agosto, pelas 12h45 locais (08h45 UTC) no Aeroporto Internacional do Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e pegou fogo.

Todos os 300 passageiros e tripulantes foram evacuados e não há notícia de desastres pessoais, confirmou a companhia. Saíram pelas mangas de evacuação de emergência no lado esquerdo do aparelho, fugindo ao fogo que entretanto deflagrara no outro lado. Nalgumas redes sociais há comentários de passageiros agradecidos à eficiência dos tripulantes que conseguiram libertar toda a gente de dentro da aeronave no tempo ideal. Nas mesmas fontes há comentários pouco abonatórios para com os serviços de socorro dos bombeiros que levaram vários minutos até iniciar o ataque ao incêndio.

Alguns vídeos mostrados nas redes sociais que documentam o momento do desastre mostram o motor da asa direita descolado e sobre a pista na ocasião em que o fogo começou a ser mais intenso (nossa imagem abaixo retirada de um vídeo colocado no Twitter), após uma explosão. O avião mostra-se ainda com a parte dianteira da fuselagem sobre a pista dando a ideia de que terá pousado sem o trem da frente. O aparelho imobilizou-se numa posição a 180 graus da direção em que pousou, rotação que executou de forma violenta quando chegou ao final da pista, por motivos desconhecidos, revelam ainda alguns dos comentários nas redes sociais. A Emirates e a autoridade nacional de aviação civil dos Emirados Árabes Unidos determinaram a constituição de uma comissão de inquérito que irá trabalhar no relatório acerca do acidente, sobre o apuramento das suas causas e consequências, assim como de eventuais recomendações que se julguem convenientes apresentar à companhia ou à entidade aeroportuária.

Emirates crash_03ago2016_04 600px

O movimento aéreo no aeroporto está suspenso e os bombeiros procedem ainda (12h00 UTC) a trabalhos de rescaldo do incêndio que se verificou a seguir e que consumiu completamente o aparelho. Trata-se da primeira perda total de uma aeronave na vida da empresa aérea do Dubai.
As companhias aéreas que  tinham voos para o Dubai suspenderam as partidas e os aviões que estavam em rota divergiram para outros aeroportos da área do Golfo Pérsico, nomeadamente para o segundo hub do Dubai, o Aeroporto Internacional Al Maktoum. Aguardam a reabertura do aeroporto, o que deverá acontecer ao final da tarde desta quarta-feira, segundo fontes aeroportuárias.

A companhia confirmou a ocorrência que afetou o avião de matrícula A6-EMW, entrado ao serviço da empresa em março de 2003, realçando que todos os 282 passageiros e 18 tripulantes se encontram a salvo. A Emirates disse na sua conta de Twitter que está a dispensar especial assistência aos ocupantes do avião sinistrado com as suas equipas profissionais na área do aeroporto. A companhia tinha comunicado anteriormente que a bordo seguiam 275 pessoas, número que foi corrigido para 300.

Estavam dois brasileiros a bordo do avião sinistrado

Também já foram reveladas as nacionalidades dos passageiros e tripulantes que estavam a bordo, realçando-se a presença de dois brasileiros, cujas funções a bordo ainda não são conhecidas.  Viajavam no voo EK521 pessoas com passaportes dos seguintes países: 226 da Índia; 24 do Reino Unido; 11 dos Emirados Árabes Unidos; 6 dos EUA; 6 da Arábia Saudita; 5 da Turquia; 4 da Irlanda; dois de cada um dos seguintes países: Alemanha, Áustria, Brasil, Malawi e Tailândia; e 1 da África do Sul, Bósnia e Herzegovina, Croácia, Egito, Líbano, Filipinas, Suíça e Tunísia.

Este é primeiro acidente importante, com perda total da aeronave, sofrido pela Emirates e o terceiro desastre relevante que ocorre na área do Aeroporto Internacional do Dubai. A 12 de março de 2007 um avião da Biman Bangladesh Airlines caiu durante a descolagem e ficaram feridos 14 ocupantes, provocando o encerramento do aeroporto por oito horas. A 3 de setembro de 2010 um avião de carga da UPS caiu após levantar voo no Dubai tendo morrido os dois pilotos.


fonte/foto/AvHerald/NewsAvia/AgIinternacionais

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...