sábado, 12 de janeiro de 2013

MAU TEMPO ATRASA BUSCAS POR HELICÓPTERO NA SERRA PAULISTA


O mau tempo prejudica o segundo dia de buscas pelo helicóptero desaparecido no trajeto entre os municípios de São José dos Campos e Ilhabela no estado de São Paulo. As buscas deveriam ter recomeçado por volta das 7h de deste sábado, mas, até o início da tarde, a aeronave não tinha conseguido decolar e a Força Aérea Brasileira (FAB), não havia previsão de partida.
Por volta das 15h50, a aeronave conseguiu decolar, mas as buscas ao helicóptero desaparecido, que pertence ao empresário Éder Coelho, duraram menos de 2h. Devido ao mau tempo e à falta de visibilidade na região, os militares retornaram à base e encerraram o segundo dia de buscas. Até as 18h15, os resultados ainda não tinham sido divulgados.

Éder Coelho viajava com a esposa, Carolina Fernandes, de Arujá, na região metropolitana de São Paulo, para Ilhabela, no litoral do estado, onde o casal tem uma casa. No dia 3 deste mês, o helicóptero partiu de São José dos Campos, que fica a 56 quilômetros de Arujá e a 93 da capital, mas a família do empresário soube do desapareciento apenas segunda-feira, pois ele não foi trabalhar.

A FAB iniciou ontem as buscas, diponibilizando 17 militares e uma aeronave SC-105 Amazonas para os trabalhos. Foram realizadas cinco horas e 45 minutos de procura, ontem, quando os militares percorreram uma área de 1050 km² na região serrana. O tempo não ajudo: o céu nublado prejudicou a visualização e atrasou para as 11h o início da operação, marcarda para as 9h30.

Para hoje, a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) na região é tempo nublado com pancadas de chuva e temperatura variando entre 15°C e 24°C. O irmão de Carolina, Paulo Fernandes, disse que o trajeto era conhecido pelo casal: "Eles costumavam ir todos os fins de semana para a casa em Ilhabela. O caminho é bem conhecido, e Éder é um bom piloto". Segundo Fernandes, que amigos do casal que também têm helicópteros estão ajudando nas buscas. Ele ainda tem esperança, mas ressalta que, com o passar do tempo, a situação vai ficando dramática.

"Eles devem estar sem alimentação, não sabemos. Estamos muito apreensivos, e a angústia é constante. Esperamos pelo resultado das buscas, seja qual for", concluiu Paulo.

fonte/Terra

APÓS 10 DIAS, CORPO DE JOVEM QUE MORREU EM VOO CHEGA AO BRASIL

O corpo da brasileira Helen Leite, 25 anos, morta no último dia 2 em um voo de São Paulo para Dallas (EUA), chegou na manhã deste sábado ao aeroporto internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. O avião da empresa American Airlines, que decolou ontem de Houston e ainda fez uma conexão em Miami, chegou por volta das 9h. O carro fúnebre seguiu direto para a cidade natal de Helen, Palmital, que fica a 421 km da capital.

A família passou por nove dias de angústia e espera por notícias para conseguir liberar o corpo da jovem. Além disso, como não tinham condições financeiras de arcar com o traslado, que custava cerca de R$ 22 mil, os familiares  foram obrigados a arrecadar o valor entre colegas e vizinhos. A campanha mobilizou os moradores de Palmital e surpreendeu a família: foi possível levantar a verba em menos de quatro horas.

Apesar de conseguir repatriar o corpo, a família ainda não sabe as causas da morte. Segundo a advogada, os médicos forneceram ao Consulado brasileiro em Houston apenas o atestado de óbito, documento exigido para que o corpo da jovem fosse removido para o Brasil. Nenhum laudo informando as possíveis causas da morte foi fornecido aos familiares.

O avião da jovem decolou de Guarulhos à 1h12 do dia 2 de janeiro, com 220 passageiros a bordo e 14 tripulantes em direção a Dallas. Segundo a companhia, o Boeing 777 teve que ser desviado para o Bush International Airport, em Houston (Texas), por causa da emergência. Uma porta-voz da polícia de Houston afirmou que detetives não encontraram ferimentos aparentes na brasileira, e as causas da morte eram investigadas.

fonte/FuturaPress/Terra

PÁSSARO ENTRA NA TURBINA DE AVIÃO E ASSUSTA PASSAGEIROS EM VOO PARA FLORIANÓPOLIS


Passageiros que estavam no voo da Avianca, que decolava por volta das 7h deste sábado, do Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, com destino a Florianópolis, São Paulo e Brasília, levaram um susto. Segundo o gerente financeiro, Atílio Borges, que era passageiro no voo, um pássaro teria entrado na turbina na hora em que a aeronave estava acelerando para decolar na pista.

— O avião estava em alta velocidade e deu uma pane geral. Foi um susto grande — disse Borges.

Os passageiros foram retirados da aeronave e encaminhados para uma sala do aeroporto. As pessoas que seguiam com destino para São Paulo e Brasília foram realocadas em outros voos da companhia.

Já os cerca de 30 passageiros que viajavam para Florianópolis tiveram que esperar por quase duas horas, até que fosse realizada a manutenção na aeronave. Depois seguiram no mesmo avião para Florianópolis.

A reportagem tentou contato com assessoria da Companhia mas não foi atendida. 
 
fonte/ZeroHora

FECOMÉRCIO DENUNCIA PRÁTICA ABUSIVA DE PREÇOS DA GOL LINAS AÉREAS NAS PASSAGENS PARA CRUZEIRO DO SUL


Os diretores da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio/AC) divulgaram nota, na manhã deste sábado, 12, denunciando a prática abusiva de preços de passagens da Gol Linhas Aéreas, no trecho Rio Branco/Cruzeiro do Sul.

Segundo a Fecomércio, a companhia aérea estaria cobrando R$ 1.500 – nas passagens de ida e volta a Cruzeiro do Sul. A nota diz ainda, que a Gol teria se empenhado para monopolizar o trecho, mas atualmente estaria tentando justificar a inviabilidade financeira da operação no Vale do Juruá.
Abaixo, a íntegra da nota da diretoria da Fecomércio:

 NOTA DE ADVERTÊNCIA
Na defesa dos interesses dos empresários e da sociedade de Cruzeiro do Sul, a diretoria da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre (Fecomércio/AC) ADVERTE a classe política do Acre, o Ministério Público e a sociedade em geral da prática abusiva de preços que vem praticando a companhia GOL LINHAS AÉREAS, no trecho Rio Branco-Cruzeiro do Sul-Rio Branco.
Em passado recente, a companhia praticou subpreços e com isso eliminou as concorrentes que também faziam aquele trecho, em razão de não poderem competir em igualdade de condições, ficando a Gol operando sozinha, absoluta.

Entendemos que, com a abertura da BR-364, no trecho que liga a Capital àquela cidade, a empresa perdeu passageiros, e hoje já não tem interesse em continuar operando. Para criar fundamentos preparatórios para sua retirada, vem fixando preços abusivos e, conseqüentemente, afastando os clientes. Por isso acreditamos que o objetivo é justificar a inviabilidade financeira da operação de suas aeronaves para a referida localidade.

Atualmente, os bilhetes estão sendo vendidos ao preço de até R$ 1.500, trecho de ida e volta, o que, convenhamos, é preço de vôo internacional. Em face disso, a aeronave tem decolado com menos de 50% de ocupação. Os empresários de Cruzeiro do Sul são os mais prejudicados, visto que suas viagens, quase sempre, não são programadas, tendo que sucumbir às tarifas cheias da companhia.

Fica, portanto, nossa advertência e pedido para que as autoridades tomem providências, não apenas pela elevada tarifa, mas também pela manutenção do atendimento aéreo, já que, apesar do tráfego rodoviário normalizado, o transporte aéreo se faz necessário, em virtude da distância que separa Cruzeiro do Sul da Capital. Não vamos nos surpreender se a Gol anunciar, a qualquer momento, que não mais fará esta linha aérea.

fonte/AC24Horas

AVIÃO QUE CAIU NO AEROPORTO DE RIO BRANCO PODERIA ESTAR FAZENDO TRANSPORTE IRREGULAR DE PESSOAS





As contradições entre o superintendente da Infraero de Rio Branco, Jaílson Araújo e Antônio Grandidier, proprietário do monomotor prefixo PT-RIK,  que caiu na cabeceira da pista do aeroporto Internacional Plácido de Castro ao tentar decolar no início da tarde desta sexta-feira, 11, pode ser um indicativo de que a aeronave fazia transporte irregular de passageiros. 

Segundo Jaílson Araújo, o avião seria de Grandidier, mas estaria à serviço da   Táxi Aéreo Pauiniense Ltda, que também é de sua propriedade. A empresa faz transporte regular de passageiros e possui um guiché no aeroporto de Rio Branco. Araújo disse ainda que a aeronave transportaria quatro adultos, três crianças e o piloto, num total de oito pessoas à bordo.

O proprietário da aeronave, Antônio Grandidier negou que o avião estivesse à serviço da TAP. Grandiddier negou ainda ser o proprietário da empresa. De acordo com ele, a empresa seria de seu pai, mas o avião que estaria registrado em seu nome, estaria apenas fazendo um favor a uma pessoa e os passageiros não estariam pagando pelo transporte.

O destino do voo também é contraditório. Jaílson Araújo informou que o avião teria como destino Manuel Urbano/Envira, já o proprietário disse que o dentinho seria Eirunepé, no Amazonas. Quando Grandidier prestava esclarecimentos a imprensa foi chamado por dois servidores da Aeronáutica. Depois um rápido diálogo com os dois homens, resolveu não falar mais.

Os representantes da Aeronáutica se negaram a prestar qualquer tipo de esclarecimento. As causas do acidente serão apuradas por uma equipe de peritos da Aeronáutica que chegará no sábado, 12, em Rio Branco.

fonte/foto/AC24Horas/RayMelo

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...