quarta-feira, 1 de abril de 2009

PROGRAMA DO JATO EXECUTIVO PHENOM 300 DA EMBRAER AVANÇA

Quarta aeronave se integra à frota de testes do jato da categoria light.
São José dos Campos – O programa Phenom 300 da Embraer avança firmemente, com o primeiro vôo da quarta aeronave de testes realizado no final de fevereiro de 2009. Esse jato, matrícula PP-XVL, e a terceira aeronave (PP-XVK), que decolou pela primeira vez em 23 de dezembro de 2008, encontram-se em operação no Centro de Ensaios em Vôo da Embraer, na Unidade Gavião Peixoto, no interior do Estado de São Paulo, juntamente com os dois primeiros jatos executivos Phenom 300, da categoria light.
A frota de testes é composta por quatro aeronaves: duas completamente instrumentadas, uma com interior básico e instrumentação de teste em vôo e outra, com interior, que será usada para testes de funcionamento e confiabilidade dedicados à campanha de maturidade. A frota completa já ultrapassou 300 horas da campanha de ensaios em vôo.
“À medida que a campanha de certificação e maturidade do jato Phenom 300, da categoria light, progride, também avançam as entregas dos primeiros jatos Phenom 100, da categoria entry level”, afirmou Maurício Almeida Filho, diretor de Programas da Embraer – Aviação Executiva. “Esperamos que essa fase crucial para o Phenom 300 tenha o mesmo sucesso que teve a do Phenom 100.”
Os testes em solo e em vôo avançam, com a conclusão dos ensaios em vôo de partida do motor e determinação de tração (In-Flight Thrust Determination – IFTD), operação em pista molhada, extinção de fogo, testes do sistema de combustível, simulação de formação de gelo, entre outros. O Phenom 300 voou a 45 mil pés de altitude, mantendo a cabine a uma altitude de 6.600 pés. A velocidade máxima de cruzeiro – 450 nós (KTAS), ou 833 km/h, e Mach 0,78 – foi comprovada. Bancadas de ensaio foram usadas para aprimorar a aviônica, verificar os sistemas ambientais da aeronave e testar o sistema elétrico.
Testes de aerodinâmica e de formação natural de gelo estão ocorrendo atualmente, assim como a coleta de dados para o desenvolvimento do simulador de vôo. O piloto automático está em avaliação e os testes de aviônica avançam com sucesso. Em breve, serão realizados testes de descarga elétrica, interferência de campos eletromagnéticos de alta intensidade (High Intensity Radiated Field – HIRF), ruído externo, ventos cruzados (cross winds) e operação a baixa temperatura (cold soak).
A campanha de certificação exigirá aproximadamente 1.400 horas de vôo e o Phenom 300 avança para concluí-la no segundo semestre de 2009. Os jatos executivos Phenom 100 e Phenom 300 possuem, em conjunto, uma carteira de pedidos firmes com mais de 800 aeronaves.
Os jatos Phenom - O Phenom 100 tem capacidade para até oito ocupantes e sete opções de interior, projetadas em parceria com o BMW Group DesignworksUSA. Com alcance de 2.182 km (1.178 milhas náuticas), incluindo reservas de combustível NBAA IFR, é capaz de voar de São Paulo, no Brasil, para Montevidéu, no Uruguai, sem escalas. O jato foi certificado em dezembro de 2008 e confirmou ser o mais rápido e com a maior capacidade de bagagem da sua categoria.
O Phenom 100 tem uma avançada cabine de pilotagem e possui um lavatório traseiro privativo como alguns de seus diferenciais competitivos. O Phenom 300 transporta até dez ocupantes em um espaçoso e confortável interior, também projetado em parceria com o BMW Group DesignworksUSA. As asas enflechadas e com winglets e os modernos sistemas a bordo foram desenvolvidos com foco no excelente desempenho em vôo. Ponto único de reabastecimento, lavatório com serviço externo e excelente pressurização de cabine são alguns dos diferenciais do jato. O Phenom 300 é um dos aviões mais velozes da categoria light, atingindo 833 km por hora ou 450 nós (KTAS), e voa a uma altitude de 45 mil pés (13.716 metros). Com um alcance de 3.334 km (1.800 milhas náuticas), a aeronave é capaz de voar de Brasília, no Brasil, para Buenos Aires, na Argentina, sem escalas incluindo reservas de combustível NBAA IFR. Perfil: A Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A. - NYSE: ERJ; Bovespa: EMBR3) é uma Empresa líder na fabricação de jatos comerciais de até 120 assentos e uma das maiores exportadoras brasileiras. Com sede em São José dos Campos, no Estado de São Paulo, a Empresa mantém escritórios, instalações industriais e oficinas de serviços ao cliente no Brasil, Estados Unidos, França, Portugal, China e Cingapura. Fundada em 1969, a Embraer projeta, desenvolve, fabrica e vende aeronaves para os segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, e Defesa e Governo. A Empresa também fornece suporte e serviços de pós-vendas a clientes em todo o mundo. Em 28 de fevereiro de 2009, a Embraer contava com 17.389 empregados – número que não inclui empregados de suas subsidiárias não-integrais OGMA e HEAI. Em 31 de dezembro de 2008, a carteira de pedidos firmes da Embraer totalizava US$ 20,9 bilhões.
fonte: Portal Brasil - foto divulgação

EMPRESA RUSSA TESTA CONCORRENTE DE JATOS DA EMBRAER


O novo jato de médio porte Superjet 100, fabricado pela russa Sukhoi, realizou nesta quarta-feira seu primeiro teste de longa distância, entre Novosibirsk, na Sibéria, até uma base aérea em Zhukovsky, próxima a Moscou. A aeronave que tem de 75 a 95 assentos será um concorrente direto dos E-Jets da Embraer no mercado internacional.
Dois Superjet 100 percorreram nesta quarta cerca de 3,5 mil km, em vôo que deve servir para o processo de certificação da aeronave. Os fabricantes esperam concluir a homologação do novo jato até o final deste ano, para carregar seus primeiros passageiros no início de 2010.
A Sukhoi estima que o mercado pode absorver 1.040 unidades do Superjet 100 até 2026, enquanto a demanda projetada por este tipo de aeronave é de 6,1 mil. Em 2008, a Embraer entregou 204 E-Jets e tinha 876 pedidos firmes e 810 opções de compra no último trimestre.
De acordo com a agência russa RIA Novosti, o primeiro Superjet 100 deve ser entregue à companhia aérea russa Aeroflot ainda em dezembro desde ano. A empresa já teria feito um pedido de 30 aeronaves.
A Sukhoi, que faz parte da United Aircraft Corporation (UAC), contou com a cooperação de empresas americanas e européias como a americana Boeing, a italiana Alenia Aeronautica e a canadense Honeywell, durante o projeto do Superjet 100.

fonte: uol/foto-divulgação

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...