sábado, 25 de abril de 2015

RADICAL....


ACIDENTE COM A320 DA TURKISH AIRLINES







Um avião Airbus A320 (matrícula TC-JPE) da Turkish Airlines retornou nesta manhã de sábado, dia 25 de Abril, ao Aeroporto Internacional de Istambul/Ataturk, devido a um princípio de incêndio num dos motores, tendo aterrado em segurança, sem registo de feridos entre os 97 passageiros e seis tripulantes, que deveriam seguir para Milão, Itália, no voo TK1878.
Segundo os canais televisivos turcos e as agências internacionais, a aeronave solicitou uma aterragem de emergência, de retorno ao aeroporto de onde levantara voo momentos antes, ainda quando estava a subir para a altitude de cruzeiro.
O avião tentou a aterragem de emergência numa primeira vez, pelas 07h23 UTC, tentativa que saiu mal, pois a aeronave danificou o trem central e parte da asa.
Na segunda tentativa que se concretizou oito minutos depois, pelas 07h41 UTC, o A320 da Turkish devido à pancada anterior e consequentes danos no trem arrastou o motor do lado direito na pista, provocando labaredas.
Os passageiros foram evacuados ainda sobre a pista, no mesmo momento em que os bombeiros do aeroporto alertados para a situação de emergência atacaram o foco de incêndio provocado pelo arrastamento do motor no solo.

Fontes aeroportuárias destacaram o bom trabalho da tripulação do aparelho, nomeadamente na segunda aterragem, já com o avião avariado, quer no trem, quer na asa, e com um dos dois motores desligado, por via do incidente anterior, e que provocou o retorno à pista.
Convém, então, esclarecer o que terá acontecido, segundo relatos das testemunhas e dos meios de comunicação:
Primeiro o comandante resolveu solicitar a aterragem de emergência devido a fogo a bordo de um motor, que, entretanto se extinguiu. Na primeira tentativa de aterragem, por razões que se desconhecem, tem uma avaria no trem que danifica ainda a asa do lado direito. O comandante resolveu meter motor e alinhar para nova tentativa.
Segundo, na nova tentativa para aterrar, o que se concretizou com sucesso, em termos de ter imobilizado o avião, este arrasta o motor no solo, o que provoca novo incêndio, agora na cobertura do motor, e com maior espectacularidade para quem estava a observar, mas que foi prontamente controlado pelos bombeiros que estavam a aguardar o avião.

A agência de notícias turca Dogan refere esta manhã que este avião na passada quinta-feira teve de substituir um vidro das janelas do cockpit, que se quebrou quando fazia um voo entre Frankfurt e Istambul. Outro avião da mesma companhia, no mês passado divergiu para Nuremberga, na Alemanha, quando fazia um voo de Dusseldorfe para Istambul, também devido a uma rachadura num vidro do cockpit.
São incidentes que nada de relação têm com este, mas que estão a ser divulgados pela imprensa generalista, e que em nada contribuem para o entendimento do incidente desta manhã.
O Aeroporto de Istambul/Ataturk esteve encerrado até à hora de almoço, tendo o tráfego sido desviado para o Aeroporto de Istambusl/Sabiha Gokcen, na parte asiática da capital turca.

A Turkish Airlines tem prestado aos passageiros afectados o devido acolhimento, segundo as agências internacionais.
As autoridades aeronáuticas turcas abriram já um inquérito oficial que procurará entender as circunstâncias em que aconteceu este incidente com o Airbus A320 da Turkish, a maior companhia aérea do país e uma das maiores e mais importantes da Europa, com 240 de aviões na sua frota.

fonte/foto/AvHerald/NewsAvia/AgInter/Twitter

CINZAS DE VULCÃO COBREM QUASE TODO RIO GRANDE DO SUL

Cinzas de vulcão cobrem quase todo Rio Grande do Sul Climatempo/Divulgação
O vulcão Calbuco entrou em erupção na quinta-feira no ChileFoto: Climatempo / Divulgação

As cinzas do vulcão chileno Calbuco já cobrem grande parte do Rio Grande do Sul na manhã deste sábado, conforme mostram imagens de satélite. Segundo a Climatempo, apenas o Extremo Norte não está encoberto pela nuvem. O meteorologista do Grupo RBS Cléo Kuhn diz que as cinzas estão a uma altitude de 13 mil metros e, por isso, não afetam voos. 

O fenômeno chegou mais fraco ao sul do Brasil. Ao contrário do Chile e da Argentina, que tiveram chuva de cinzas, no Rio Grande do Sul, os gaúchos poderão ver uma névoa durante o dia e um céu mais acinzentado. A Infraero informou que o fenômeno não afeta as operações do Aeroporto Internacional Salgado Filho, na Capital. O terminal está aberto e opera por instrumentos por causa da neblina.
fonte/foto/ZeroHora

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...