quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

AVIÃO DA SPANAIR POUSA COM AVARIA NO MOTOR EM SEVILHA, ESPANHA


Um total de 185 passageiros do voo JK-5042 da Spanair passaram a madrugada desta quarta-feira (23) no aeroporto de Sevilha, na Espanha, até serem recambiados para outro voo.

Isto porque o Airbus A321-231, prefixo EC-IJU, em que seguiam de Madrid para Las Palmas, teve que fazer uma aterrissagem de emergência no aeroporto andaluz devido a uma avaria num dos motores (V2533), segundo informou a AENA (Aeroportos Espanhóis e Navegação Aérea) nesta manhã.



A Spanair informou que a tripulação recebeu uma indicação de uma falha em um dos filtros do motor.

Os passageiros relataram que ouviram um barulho num dos motores e, depois, que passaram a sentir cheiro de óleo queimado.

Durante a espera, os passageiros receberam toda a assistência no aeroporto, nomeadamente bebidas, comida e mantas para se protegerem do frio.

O Airbus A321-200, prefixo EC-HQZ, da Spanair levou os passageiros ao seu destino 12 horas depois do incidente.

fonte/I-Online (Portugal) / Aviation Herald

MONOMOTOR CAI EM PRAIA GRANDE, SÃO PAULO


A aeronave circulava pela praia em voo baixo, com faixa publicitária, e caiu na água no bairro Vila Tupi, às 13h20, segundo informações do Corpo de Bombeiros, em meio a uma praia cheia de banhistas. Ninguém se feriu.

O pequeno avião vinha de Itanhaém e voava baixo pela praia quando, segundo banhistas, um barulho forte vindo da aeronave começou a ser ouvido. Foi então que o monomotor começou a cair e o piloto conseguiu se jogar na água quando estava a uma altura de três metros.

O rapaz foi atendido e levado ao Pronto Socorro de Quietude, de Praia Grande. O avião caiu a cerca de 10 metros da faixa mais rasa de água. A expectativa é de que o monomotor, que já está submerso, seja resgatado à noite, com a ajuda da Prefeitura, quando já não houver mais banhistas no local.

Segundo os Bombeiros, com a chegada do verão e o grande fluxo de pessoas no litoral paulista, o número de acidentes tende a crescer.

fonte/A Tribuna on-line / Terra

ACIDENTE NA JAMAICA - FOTOS



Fotos/AP




foto/EFE/G1

AVIÃO COM PRESIDENTE MORALES A BORDO POUSA DE EMERGÊNCIA EM COCHABAMBA, NA BOLÍVIA


O avião que transportava o presidente boliviano Evo Morales aterrissou de emergência nesta quarta-feira na cidade de Cochabamba (centro), depois de uma "pequena" falha hidráulica, informou um porta-voz, assegurando que o presidente está bem e "tranquilo".

"Não houve maiores preocupações, mas os pilotos tomaram a determinação de pousar no aeroporto da cidade de Cochabamba" a 400 km a leste de La Paz, afirmou o porta-voz Iván Canelas, ouvido pela rádio privada Erbol.

Explicou que o problema foi detectado quando a aeronave seguida de La Paz em direção à cidade de Sucre (sudeste), onde Morales participaria de uma reunião política.

O avião presidencial, o British Aerospace BAe 146-200, FAB 100 (na foto acima, no Aeroporto de Manaus, em 27/01/08), com capacidade para seis passageiros, foi adquirido pelo governo boliviano no início da década de 70.

fonte/AFP/G1

FALÊNCIA DA AIR COMET DEIXA 1.500 BRASILEIROS SEM VOOS EM MADRID


O sonho de passar as festas de Natal e Ano Novo no Brasil virou um pesadelo para 1,5 mil brasileiros com passagens da companhia aérea espanhola Air Comet. A empresa foi declarada em falência nesta quarta-feira pelo governo espanhol, que retirou a licença de operações e deixou os 7 mil passageiros da empresa sem voos.

A situação nos saguões do aeroporto de Barajas em Madri é de caos. Nenhum dos 13 aviões da Air Comet com destino a 14 países, a maioria da América Latina e levando imigrantes que voltariam para passar as festas com suas famílias, tem permissão para sair.

Os voos semanais para Natal e Fortaleza estão na lista dos cancelados, com mais de 1,5 mil brasileiros prejudicados, segundo as estimativas da Federação Espanhola de Associações de Agências de Viagens, que contabiliza a emissão de passagens.

"Um desastre para todos. Os imigrantes que pagaram suas passagens com a ilusão de estar com seus familiares e as agências assumiram os custos e se responsabilizaram por estes passageiros", disse à BBC Brasil o presidente da Federação Espanhola de Agência de Viagens (FEEAV), Rafael Gallego.

"Estamos com as linhas de telefone congestionadas, explicando aos passageiros que nós também fomos pegos de surpresa. E o pior é que não temos soluções para oferecer."

Aviões fretados

Os brasileiros têm, no momento, poucas perspectivas de viajar.

Em uma resposta de emergência, o Ministério do Fomento espanhol se comprometeu a fretar aviões e tentar encaixar a maioria dos passageiros em voos de outras companhias locais, como a Ibéria e Air Europa.

Mas já avisou que não será possível levar todo mundo porque as vagas são insuficientes devido ao habitual alto volume de passageiros da época.

O plano de emergência funcionará entre os dias 23 e 26. Serão 3,5 mil vagas em quatro aviões para a Buenos Aires (Argentina), Bogotá (Colômbia), Quito e Guayaquil (Equador), destinos da maioria dos passageiros. Outras 3 mil passageiros serão encaixados em voos regulares da Ibéria para outros destinos ainda não anunciados.

Combustível

Segundo o Ministério do Fomento, a empresa tem uma dívida que supera os R$ 100 milhões, incluindo os salários atrasados de 640 funcionários que não recebem há seis meses.

O governo disse que retirou a licença de operações porque a companhia não tinha viabilidade nem para garantir o combustível dos aviões.

Os primeiros informados de que os voos não sairiam deveriam ter embarcado na madrugada do dia 22. Mas passaram a noite no saguão do aeroporto de Barajas sem hotel, comida, bebida, informação, nem soluções.

Os guichês da Air Comet permaneceram fechados e os passageiros revoltados protestaram, bloqueando com malas um dos acessos ao Terminal Um de voos internacionais.

Os passageiros que já saíram da Espanha e tem passagens de volta da companhia também estão sendo prejudicados.

'Argentinos primeiro'

O governo calcula em torno de 1,5 mil impedidos de viajar por dia nesta semana. E sem explicar os critérios, escolhe quais casos são mais urgentes na hora de definir quem usará as vagas extras.

"Aqui tem gente que está há anos sem ver sua família. É um desespero. Se for preciso, faremos uma greve de fome porque estamos arrasados", disse à BBC Brasil Ignacio Beltrán, presidente da Associação Latino-Americana de Imigrantes, ele próprio também prejudicado.

"O que ninguém entende é porque para alguns lugares saem antes que outros. Porque vão os argentinos primeiro? Aqui estamos todos mal, somos imigrantes que compramos passagens baratas e com sacrifício."

A associação de Consumidores e Usuários de Transportes Aéreos e Viagens Combinadas (Acutav) propõe uma ação coletiva contra a Air Comet.

"O consumidor se sente impotente e não sabe claramente o que pode fazer num caso desses", disse à BBC Brasil o presidente da Acutav, o advogado Dan Miró.

"Como um imigrante que passou meses preparando esta viagem, não sabe quando poderá voltar a planejá-la e fica sem reencontrar sua família pode estar agora? Vamos pedir indenizações pelos danos morais também", acrescentou.

A associação até já criou um site para os prejudicados pela companhia aérea.

Pelas cifras da Agência Espanhola de Aviação Civil, há em torno de 1,2 mil brasileiros que entram e saem do aeroporto de Barajas em 12 voos diários. Um número que aumentou em 324% em 2001.

A Air Comet chegou a estar proibida de voar sobre território brasileiro em novembro por outra dívida com as autoridades aéreas do Brasil, mas recuperou a licença no passado dia 27.

A embaixada do Brasil em Madri disse não ter informações sobre o incidente no aeroporto.

fonte/BBCBrasil/O Globo/foto/EFE

PAÍS REGISTRA 21,6% DE VOOS ATRASADOS

Balanço divulgado pela Infraero apontou que, dos 2.230 voos programados até as 22h desta quarta-feira em todo o País, 482 (21,6%) sofreram atraso superior a 30 minutos. Outros 51 (2,3%) foram cancelados.

Em São Paulo, o Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registrou 71 atrasos (28,2%) nas 252 partidas programadas. Nove delas foram canceladas (3,6%). Em Congonhas, foram 81 atrasos (33,2%) e nove cancelamentos (3,7%) em 244 voos previstos.

Já no Rio de Janeiro, o Galeão teve nove atrasos (7%) em 128 partidas previstas. O aeroporto Santos Dumont registrava 26 voos atrasado em 156 (16,7%) e oito cancelados (5,1%).

Em Minas, o aeroporto da Pampulha registrava sete atrasos em 38 voos programados (18,4%) e quatro cancelamentos (10,5%). Já no Tancredo Neves, de 109, 17 (15,6%) estavam fora do horário e quatro haviam sido cancelados (3,7%).

O Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, tinha 19 voos atrasados em 95 até as 22h, o que corresponde a 20%, mas não registrou nenhum cancelamento.

fonte/Terra

EMBRAER ENTREGA QUATRO AVIÕES SUPER TUCANO PARA O CHILE

A Embraer informou nesta quarta-feira que entregou nesta semana quatro aviões Super Tucano para a Força Aérea do Chile, de uma encomenda de 12 unidades.

O contrato com o governo do Chile foi assinado em agosto de 2008. O Super Tucano é um avião de treinamento militar e combate leve e já foi vendido a sete clientes.

O maior cliente é a Força Aérea Brasileira (FAB), que recebeu 83 unidades do avião. As forças aéreas da Colômbia e da República Dominicana receberam, respectivamente, 25 e duas unidades para uso na vigilância de fronteiras, combate ao narcotráfico e em missões operacionais de combate.

Conforme a Embraer, a fabricação do Super Tucano "prossegue em ritmo acelerado" para atender às necessidades de clientes e "entregar aeronaves em prazos curtos".

fonte/Reuters

PASSAGEIRA - VI AVIÃO SE PARTIR NA MINHA FRENTE

Os passageiros do voo AA 331, procedente de Miami, descreveram os momentos de pânico por que passaram quando a aeronave derrapou e saiu da pista no momento do pouso, no aeroporto internacional Norman Mayler em Kingston, capital da Jamaica, na terça-feira à noite.

"O avião bateu e quebrou quase na minha frente", disse ao jornal Jamaica Observer, a passageira Naomi Palmer, que ocupava o assento D8, .

Ela disse que estava sentindo um pouco de dor no corpo e se apoiava em uma amiga na área de chegada do aeroporto.

De acordo com as autoridades, pelo menos 44 pessoas ficaram feridas, mas não há notícia de mortos. Chovia forte na hora do pouso.

Outra passageira, Verona Hall, disse ao jornal: "O avião pousou e as pessoas começaram a aplaudir. Vimos as luzes de Kingston. De repente, não vimos mais as luzes. Olhei pela janela e vi linhas brancas, então, percebi que estava na pista, mas era na verdade um chão áspero. O avião se quebrou e começamos a sentir o cheiro de combustível".

Segundo a passageira, o avião saiu com atraso do aeroporto de Miami, depois que funcionários do aeroporto descarregaram a bagagem para retirar uma mala do bagageiro.

O repórter da BBC Roland Henry disse que os sobreviventes pensaram que a aeronave se preparava para fazer um pouso normal quando sentiram uma série de solavancos e viram malas e bagagem caírem dos compartimentos acima das poltronas.

Niko Hurley, que viajava de San Francisco e havia feito conexão em Miami, disse ao Jamaica Observer que as luzes do avião se apagaram, os bagageiros sobre os assentos se abriram e as malas caíram em cima dos passageiros.

"Sentimos cheiro de combustível e percebemos que algumas pessoas estavam feridas, então começamos a ajudá-las a sair do avião porque não tínhamos certeza se havia uma bomba ou algo assim a bordo", disse ele.

Os passageiros ficaram visivelmente abalados com o incidente e alguns sofreram fraturas ou cortes, disse Henry.

Alguns, como Verona Hall, também reclamaram da falta de estrutura do aeroporto para atender os feridos, que aguardaram socorro por cerca de meia hora.

"É uma vergonha que não tenha plano de emergência neste aeroporto", disse ela ao Jamaica Observer.

"Os passageiros feridos foram levados para o Hospital Público de Kingston", disse Vaz.

fonte/BBCBRASIL/UOL

AVIÃO DERRAPA E SAI DA PISTA

Passageiros são retirados da aeronave após o incidente no aeroporto de Prestwick Foto: AP Passageiros são retirados da aeronave após o incidente no aeroporto de Prestwick

Um avião da companhia aérea Ryanair saiu da pista nesta quarta-feira ao aterrissar no aeroporto escocês de Prestwick, informou um porta-voz da polícia de Strathclyde.
Devido à neve e ao gelo que atrapalham as viagens de milhares de britânicos, a aeronave derrapou e saiu da pista assim que pousou em Prestwick. Nenhuma pessoa ficou ferida.
O mau tempo também tem provocado acidentes nas estradas do Reino Unido. Em Townshend, no sul da Inglaterra, duas mulheres morreram e 47 pessoas ficaram feridas na noite de ontem, quando o ônibus em que elas estavam derrapou em uma rodovia coberta de gelo e virou.
De acordo com as autoridades, os feridos foram levados para o hospital. Já nos aeroportos de Luton, Gatwick e Heathrow, na Inglaterra, e nos de Glasgow e Edimburgo, na Escócia, vários voos estão atrasados.
Por conta disso, as autoridades aeroportuárias pediram aos passageiros que, antes de saírem de casa, entrem em contato com as companhias aéreas para ter informações atualizadas sobre as próximas saídas.
A British Airways informou hoje que a neblina em Heathrow forçou o cancelamento de alguns voos de curta distância. As operações, porém, seguem normais no aeroporto de Gatwick.
Na Escócia, as temperaturas caíram consideravelmente, chegando a atingir -16° C. Já em Londres, os termômetros marcam -6° C, ao passo que no condado de Hampshire (sul), uma das zonas mais afetadas pela atual onda de frio, a população enfrenta temperaturas de até -10°C.
Quanto ao Eurotúnel, que ontem voltou a funcionar após três dias fechado, a operadora Eurostar disse nesta quarta-feira que o serviço ainda não voltou completamente ao normal.

fonte/Terra/AP

AVIÃO SE PARTE EM DOIS APÓS POUSO FORÇADO NA JAMAICA


Um avião da companhia American Airlines com cerca de 154 pessoas a bordo saiu da pista durante o pouso em um aeroporto na capital da Jamaica, Kingston, e se partiu em dois na noite desta terça-feira (22).

O Boeing 737-823 (WL), prefixo N977AN, que realizava o voo AA 331, procedente do Aeroporto Ronald Reagan, em Washington DC, com escala em Miami, de onde saiu às 20:52 (hora local), enfrentou forte chuva ao chegar no Aeroporto Internacional Norman Manley.

Segundo o jornal Jamaica Observer, o ministro de Informação da Jamaica, Daryl Vaz, disse que pelo menos 40 pessoas ficaram feridas, mas não há notícia de mortos. Estavam a bordo 148 passageiros e seis tripulantes.

Um repórter da BBC em Kingston disse que o avião acabou parando perto da praia.

Roland Henry disse que os sobreviventes pensaram que a aeronave se preparava para fazer um pouso normal quando foi sentida uma série de solavancos e viram malas e bagagem caírem dos compartimentos acima das poltronas.
Os passageiros ficaram visivelmente abalados com o acidente e alguns sofreram fraturas ou cortes, disse Henry.
"Os passageiros feridos foram levados para o Hospital Público de Kingston", disse Vaz.
Os relatórios iniciais indicam que o avião sofreu ultrapassou a pista de pouso durante uma tempestade, derrapou em uma estrada e foi parar em uma praia. A fuselagem do avião se partiu, o motor direito rompeu a partir do impacto contra a pista e o trem de pouso principal esquerdo entrou em colapso, de acordo com um porta-voz da companhia aérea. O acidente ocorreu às 22:22 locais, 03:22 UTC.


fonte/BBC/ via G1 / ASN / Jamaica Observer - fotos/AP

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...