quarta-feira, 13 de abril de 2011

CONTROLADOR DE VOO DORME ENQUANTO AVIÃO MÉDICO POUSAVA EM AEROPORTO AMERICANO

 
Um controlador de tráfego aéreo tirou um cochilo de 16 minutos no momento em que um avião médico pousava no aeroporto de Reno-Tahoe, em Nevada (EUA). A aeronave transportava três pessoas. Ninguém ficou ferido no incidente. 

O controlador de Reno, que não teve o nome divulgado, está suspendo enquanto a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês) investiga o incidente que ocorreu na madrugada desta quarta-feira (13). 

“Nós não podemos e não iremos tolerar funcionários dormindo durante o serviço”, afirmou Randy Babbit, administrador da FAA.

A tripulação do avião alega que tentou fazer contato por rádio, mas não obteve resposta. 
Este foi o terceiro incidente no ano envolvendo a falta de atenção de um controlador de tráfego aéreo nos Estados Unidos.

No mês passado, dois aviões pousaram em um aeroporto de Washington, sem a ajuda da torre de controle, depois que um supervisor caiu no sono. 

Outro incidente do mesmo tipo ocorreu em fevereiro, em Knoxville, Tennessee
A FAA informou que irá colocar um segundo controlador de tráfego aéreo no turno da madrugada, em 27 aeroportos americanos.

fonte/Ap/reuters/UOL
Enhanced by Zemanta

RAFALE JÁ NÃO É O FAVORITO NO PROGRAMA BRASILEIRO FX-2

Dassault Rafale BImage via Wikipedia
 
As lutas entre a opção Rafale (favorecida pelo poder político) e a Gripen (preferida pela força aérea brasileira) parecem ter esmorecido com a estagnação de toda a evolução do programa F-X2 que se registou após a chegada de Dilma Rousseff a Brasília.

Com efeito, o programa de mais de 6 mil milhões de dólares está parado desde que Lula da Silva adiou esta decisão até depois da tomada de posse de Dilma. Dilma prolongou o processo de seleção durante mais alguns meses e é provável que o programa F-X2 seja reponderado por forma a ser compatível com a redução de despesa que o governo brasileiro colocou como prioritária por forma a travar as tendências inflacionistas que se registam hoje na economia do Brasil.

O ministério da Defesa, por exemplo, terá que cortar 26% do seu orçamento mas não é  ainda claro se este corte vai ter ou não impacto no F-X2.

Em fevereiro, surgiram notícias de que Dilma teria confidenciado ao Secretário do Tesouro dos EUA que preferia o Super Hornet da Boeing sobre o Rafale (que parecia ser o favorito de Lula da Silva) uma inclinação que concorda com a do CEO da influente Embraer que admitiu o mesmo tipo de inclinação, segundo se veio a saber através do Wikileaks. Isto coloca o Rafale em muitos maus lençóis já que a Força Aérea prefere o Gripen NG e Lula da Silva (que preferia o Rafale e uma aliança global de Defesa com França) já não está em Brasília…

fonte/ flightglobal/Quintus
Enhanced by Zemanta

PRODUÇÃO DE HELICÓPTEROS COLOCA BRASIL ENTRE GIGANTES MUNDIAIS

Nova geração de helicópteros das Forças Armadas
Em 2012, o Brasil começará a produzir uma nova geração de helicópteros militares e poderá ter uma das quatro maiores empresas mundiais do setor. De tecnologia franco-alemã, os EC 725 serão montados em Itajubá (MG), com investimento total de R$ 420 milhões. As Forças Armadas receberão 50 modelos até 2020, ao custo de 1,8 bilhão de euros.

A produção brasileira do EC 725 será feita pela Helibras. A fabricante de helicópteros – única na América Latina – é controlada pela multinacional franco-alemã Eurocopter, que possui unidades de negócios na França, Alemanha e Espanha. A expectativa é de que a fábrica brasileira produza tanto quanto as empresas instaladas nos países associados.

Como haverá transferência de tecnologia, o grupo não quer que a Helibras fique restrita à produção militar e já foca em áreas como segurança pública, petróleo e gás. O próximo passo para atrair o mercado será a construção de um simulador de voos no Estado do Rio de Janeiro. Atualmente, a Helibras responde por 4% do faturamento total da Eurocopter, cuja receita anual é estimada em 170 milhões de euros.

As três primeiras aeronaves da frota foram apresentadas nesta terça-feira (12) na 8ª edição da LAAD Defence & Security, na capital carioca. A feira de equipamentos de segurança e defesa também reúne produtos para o mercado governamental – Polícia, Bombeiros e Forças Armadas.

Os novos modelos pretender dar agilidade no transporte de tropas para operações militares e de busca e resgate. “Também serão usados no controle da chamada ‘Amazônia azul’, onde ficam nossas reservas petrolíferas”, afirma o almirante Júlio Soares de Moura Neto, comandante da Marinha.

A produção nacional existe desde 1978, mas o Brasil só fabrica helicópteros AS 550, conhecidos como “Esquilos”. O modelo é bastante utilizados pelas polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros.

De acordo com especialistas, as quatro maiores empresas mundiais são a Eurocopter, Agusta (Itália), Sikorsky (EUA) e Bell (EUA). A parceria entre Helibras e Eurocopter foi impulsionada em 2008, com a criação da Estratégia Nacional de Defesa pelo governo brasileiro. Atualmente, 11% do valor agregado nos três modelos EC 775 entregues às Forças Armadas são nacionais. Significa dizer que equivale ao percentual de peças e componentes fabricados pela indústria brasileira. Por contrato, até 2020, o Brasil terá de projetar e construir seu primeiro modelo com 50% de “valor agregado” nacional.

“Esses helicópteros são os mesmos usados pela Petrobras para levar funcionários às plataformas de petróleo. Porém o deles é um modelo civil, EC225. As aeronaves militares serão adaptadas”, afirmou Sérgio Roxo, gerente de vendas militares da Helibras. “Os do Exército, por exemplo, receberão duas metralhadoras laterais. Os da Marinha vão carregar mísseis. Todos terão um sistema de defesa passiva, que detecta ataques externos.”

fonte/foto/IG/PaulaGiolito
Enhanced by Zemanta

CARGUEIRO DA EMBRAER TERÁ PEÇAS DA ARGENTINA E REPÚBLICA TCHECA

A Brazilian-made Embraer KC-390.Image via Wikipedia
A Embraer anunciou que a Argentina fornecerá spoilers e outros componentes do cargueiro KC-390 que está desenvolvendo e a República Tcheca as aeroestruturas para o avião de transporte militar."Esses acordos são muito importantes para a expansão do KC-390 pelo mundo", disse o presidente da Embraer Defesa e Segurança, Luiz Carlos Aguiar, em entrevista coletiva durante a LAAD, maior feira de defesa da América Latina. "À medida que a gente vai fazendo essas parcerias, a gente também vai aumentando o nível de compromisso dos respectivos países para se tornarem clientes da Embraer, do KC-390."A Argentina manifestou anteriormente a intenção de comprar seis unidades do KC-390 e República Tcheca outros dois aviões.
 
Segundo Aguiar, após a assinatura da parceria de produção, as intenções passaram a ser "quase compromissos" de aquisição da aeronave.A Embraer já tem assinadas cartas de intenções para a venda de 60 unidades do KC-390, sendo 28 delas para a Força Aérea Brasileira (FAB). De acordo com Aguiar, ainda não há uma previsão para a assinatura do primeiro contrato definitivo de venda. "No final do ano devemos ter a definição da aeronave... A gente vai ter todos os componentes, todas as variáveis para fazermos o preço e as condições de mercado dessa aeronave. A partir daí e ir à luta, ir vender a aeronave", disse Aguiar.
 
A companhia espera para 2014 a certificação do KC-390 e sua entrada em operação para 2016.A Embraer Segurança e Defesa assinou nesta quarta-feira contrato de parceria com a empresa argentina FAdeA, que será responsável pela produção de spoilers - superfícies móveis de controle de sustentação na asa - e portas do trem de pouso, entre outras peças do KC-390.
 
A empresa brasileira também chegou a um acordo para que a Aero Vodochody, maior fabricante aeroespacial da República Tcheca, produza parte da fuselagem traseira, portas para páraquedistas e tripulação, porta de emergência e escotilhas, rampa de carga e bordo de ataque fixo para os protótipos do KC-390 e aviões da produção seriada.A Aero Vodochody, segundo comunicado, se juntará ao programa de desenvolvimento do cargueiro, participando da fase de definição conjunta. 
 
A empresa tcheca já trabalha com a Embraer na aviação comercial, tendo produzido componentes para a família de jatos civis para entre 70 e 118 passageiros produzidos no Brasil.Com o KC-390, a Embraer quer um terço do mercado global de cargueiros estimado em 700 unidades em 15 anos, o que significaria receita de US$ 18 bilhões para a fabricante brasileira.Os acordos revelados nesta quarta-feira são desdobramentos de memorandos assinados em setembro passado com a República Tcheca e em outubro com a Argentina, prevendo a participação dos países no projeto do KC-390.
 
fonte/Reuters/Terra
Enhanced by Zemanta

AEROMOÇAS MEXICANAS POSAM NUAS E ESPERAM VOLTAR A VOAR

Primeiro elas posaram para um calendário. Agora, decidiram tirar toda a roupa. Sim, um grupo de aeromoças da extinta companhia aérea Mexicana de Aviación despiu-se de pudores e posou para a Playboy México. As seis comissárias que aparecem na revista apresentaram a edição especial da revista à imprensa nesta segunda-feira, e se disseram emocionadas com as boas vendas da revista. Na ocasião, algumas delas confessaram que esperam voltar a trabalhar nos céus nos antigos postos.

"Minha ideia sempre foi buscar uma renda adicional. Escolhi esse caminho pela situação em que estava nossa empresa", disse Samantha Vazquez disse em entrevista coletiva. "Pessoalmente, sim, quero voltar a voar", disse Gina Ixtel Aguilar.

A companhia Mexicana de Aviación suspendeu todos os seus voos no final de agosto do último ano, por problemas financeiros, o que marcou o desaparecimento temporário de uma das mais antigas companhias aéreas do mundo. Enquanto esteve funcionamento, a empresa voou mais de 65 rotas para destinos domésticos e internacionais, incluindo os Estados Unidos, Canadá, América Central, América do Sul e Europa.

Um grupo empresarial havia apresentado uma proposta esperando que a Mexicana pudesse retomar suas atividades. No entanto, o governo anunciou, no início de março, que estava suspendendo a venda da companhia, pelo fato do grupo PC Capital não ter demonstrado a fiabilidade necessária.

O calendário das comissárias foi lançado em 2010 com uma tiragem inicial de 1.000 exemplares, que se esgotou antes de ir às vendas. Em seguida, uma nova tiragem colocou outras 3.000 unidades nas ruas. Agora, as aeromoças fazem sucesso na Playboy.

fonte/ZeroHora
Enhanced by Zemanta

NOVO CENTRO DE CONTROLE DE ÁREA UNIFICADO (U-ACC) DE ASSUNÇÃO

Foram iniciadas as obras de instalação dos equipamntos do novo Centro de Controle de Área Unificado de Assunção, no Paraguaia pela empresa Indra Sistemas SA.
 
fonte/foto/ControlePY/Divulgação

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...