quarta-feira, 14 de outubro de 2009

AVIÃO COM BRASILEIROS VINDOS DA BOLÍVIA NÃO TEVE PROBLEMA

Segundo o superintendente da Infraero no Acre, Daniel Sobrinho, o avião trazendo cerca de 40 brasileiros de La Paz, que prestigiaram o jogo da seleção brasileira contra a Bolívia pelas eliminatórias da copa de 2010, não teve problemas durante a viagem, entre as cidades bolivianas de La Paz e Cobija.

As informações davam conta que um avião que saiu de La Paz, teve problemas técnicos, ou seja, um princípio de incêndio na aeronave, entretanto, essa aeronave da América Airline, não trazia o grupo de brasileiros. O Avião fazia a rota La Paz e Miami (EUA) e devido o problema mudou de curso pousando em Lima no Peru, em segurança.

Já o avião que trazia os brasileiros pousou agora pouco no aeroporto de Cobija em Pando, o único imprevisto foi o mau tempo, que atrasou o retorno em quase 6 horas.
fonte/OrbNet.

GRUPO FERROVIAL INTERESSADO NOS AEROPORTOS DE PORTUGAL E BRASIL

O grupo espanhol Ferrovial, que controla a BAA, gestora de sete aeroportos no Reino Unido, mostrou interesse na privatização dos aeroportos em Portugal e Brasil, noticia hoje a imprensa espanhola.

A empresa “mantém-se atenta à passagem para mãos privadas da AENA portuguesa” diz o “Europa Press”.

A operação de privatização está prevista para o próximo ano e inclui a construção do novo aeroporto de Lisboa, refere ainda a agência de notícias “EFE”.

No Brasil o governo também prevê privatizar diversos aeroportos e embora o processo ainda esteja em fase incipiente, já que ainda não foi decidido o modelo da venda, o grupo já anunciou o seu interesse através do conselheiro-delegado Iñigo Meiras.

O executivo, citado no “Europa Press”, confirma o interesse do grupo na privatização dos principais aeroportos do Brasil que deverá acontecer em 2010, e que inclui os aeroportos internacionais de São Paulo e do Rio de Janeiro.

No Brasil a Ferrovial está presente nos principais aeroportos através da filial de handling Swissport, mas representaria um crescimento para a América no negócio dos aeroportos que actualmente está concentrado no Reino Unido.

Além dos investimentos a Ferrovial também está envolvida em processos de venda de alguns activos, designadamente o aeroporto de Gatwick, a empresa de serviços ligada à construção que tem em Portugal, as auto-estradas no Chile e o edifício sede do grupo em Madrid.

fonte/PressTur

AEROPORTO REGIONAL DE TAUÁ, CEARÁ, OPERA IRREGULARMENTE


Desde a inauguração, em maio deste ano, o Aeroporto Regional de Tauá - Pedro Teixeira Castelo tem operado irregularmente. A unidade ainda não conseguiu homologação pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e, por isso, não tem permissão para realizar nenhum tipo de voo. Mas muita gente influente já fez uso do aeroporto. ``Já usei várias vezes. Depois que o aeroporto foi inaugurado já fui umas 15, 20 vezes. Por sinal, nesse fim de semana, eu vi uma movimentação boa de aeronaves lá``, admite o presidente estadual do DEM, Chiquinho Feitosa.

Ele não foi o único: ``O governador constantemente está pousando lá. Com o Governo Itinerante, em Pedra Branca, tiveram de pousar por lá vários secretários``, disse Feitosa. Só na inauguração o aeroporto, havia cerca de 20 aeronaves na pista, disse o suplente de deputado estadual, Idemar Citó (DEM), que admite ter usado o aeroporto algumas vezes. ``O governador, o presidente da Assembleia (Domingos Filho, do PMDB) e vários deputados estaduais foram de avião``, ressaltou sobre o dia da inauguração. Na lista, Citó inclui também o superintendente do Departamento de Edificações e Rodovias (DER), Quintino Vieira, e vários empresários.

Mas o gerente do Programa Aeropotuário do Estado do Ceará, Alberto Gonçalves, do DER, negou que o Aeroporto de Tauá estivesse operando. Mas só no início da entrevista. ``Não está operando. Ainda falta a formalidade da homologação. Mas já estamos cuidando desse assunto``, disse, acrescentando que quem vai operar o aeroporto é o próprio Governo do Estado, por meio do DER.

Ao ser questionado sobre o governador ter usado o aeroporto no dia da inaguração, Gonçalves reagiu com nervosismo: ``Ora, mas o governador quer inaugurar o aeroporto e, precisando, a aeronave não poderia ir à Tauá?``, admitiu. Na tentativa de justificar, ele completou: ``O que exige a homologação é operação comercial``, completou, citando voos realizados por companhias aéreas.

No entanto, a assessoria de imprensa da Anac confirmou que o aeródromo de Tauá não está homologado. ``Então não pode receber nenhum tipo de voo, a não ser em regime de urgência (acidentes ou questões de saúde, por exemplo). E, se alguma aeronave ou helicóptero fizer pouso de urgência, tem de justificar para a Anac``.

Conforme o órgão, se realmente o aeroporto estiver realizando voos, ``está infringindo as leis``. Além disso, uma equipe de técnicos será enviada ao local para uma vistoria. ``Se for confirmada a irregularidade, o piloto da aeronave e o administrador (do aeródromo) podem ser punidos``, destacou o órgão, acrescentando que a punição varia a cada situação.

Obs

No site do Governo do Estado, a notícia que divulga a inauguração do Aeroporto Regional de Tauá já começa com a frase: ``Aviões e helicópteros decolando e pousando seguidamente. Este foi o cenário encontrado neste domingo (3/5) no Aeroporto Regional de Tauá``. A notícia confirma oficialmente o
uso da pista.

A obra contou com um investimento total de R$ 3,76 milhões, recursos oriundos do Tesouro do Estado. Tem pistas de pouso e decolagem com 1.200 metros x 30 metros, pista de taxiamento e pátio de estacionamento de aeronaves. O terminal de passageiros conta com área de 228 metros quadrados. Os serviços de balizamento, como sistema de proteção de voo, garantem as operações noturnas da unidade.

>Além disso, o aeroporto Regional de Tauá também conta com urbanização das vias de acesso e serviços de combate a incêndio com a inauguração do 6º Grupamento de Bombeiros, obra também inaugurada pelo governador na solenidade de entrega do aeroporto.

fonte/O Povo Online foto/divulgação

C-130 DA FAB TRANSPORTÁ VÍTIMAS DE ACIDENTE PARA MONTEVIDÉU

Uma aeronave C-130 da Força Aérea Brasileira (matrícula 2473, do 1º/1º GT) decolou, na terça-feira, dia 13, de Porto Príncipe (Haiti) transportando seis caixões com os corpos dos militares uruguaios falecidos em acidente aéreo na localidade de Fond Verrettes, naquele país da América Central.

A aeronave da FAB com os corpos dos uruguaios decolou do Haiti por volta das 11h, faz escala técnica nas cidades de Boa Vista (RR) e Rio de Janeiro (RJ) e deve pousar na capital uruguaia em torno de 8h de quarta-feira, dia 14.

Acidente - Ao todo, 11 militares estavam a bordo do aparelho que se acidentou na sexta-feira passada, dia 9. Além dos seis uruguaios, havia cinco jordanianos que também faleceram. Eles integravam a Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti, a MINUSTAH.

fonte/CECOMSAER

AIRBUS DECIDE QUANDO O "DIÁSPORA"DA SATA VOLTA A VOAR


A transportadora aérea açoriana dissecou hoje o incidente com o seu Airbus A320-214, prefixo CS-TKO, o “Diáspora”, que efectuou uma aterragem dura no passado dia quatro de Agosto, em Ponta Delgada.

Em conferência de imprensa, o presidente do conselho de administração da Sata, acompanhado por outros responsáveis por diversos sectores da companhia, voltou a reafirmar que a transportadora, no caso do incidente do Diáspora, cumpriu à risca com o que está previsto em termos de segurança, na aviação civil, informando as autoridades competentes, nos prazos considerados legais, de tudo o que se havia passado.

Num extenso comunicado, António Gomes de Menezes explicou o processo desde o seu início, recusando-se, contudo, a apontar a culpa pelo incidente e pelo arrastamento deste processo a alguém em particular.

O responsável máximo pela transportadora preferiu sim, realçar a qualidade dos serviços da Sata, alguns com reconhecimento por parte de algumas instancias internacionais, não refutando, todavia, que os valores da referida “hard landing” atingiram os 4.86 G, isto apesar de não ter causado danos visíveis na aeronave, situação que fez com que a mesma continuasse a voar durante mais dois dias, altura em que entrou para uma inspecção periódica nos serviços de manutenção da Tap, em Lisboa, a qual já estava previamente marcada.

Desde então, o Diáspora não voltou a voar, uma vez que foram detectadas anomalias mínimas na sua estrutura, optando a Sata, como medida preventiva, proceder à total revisão do avião, algo que já está concluído.

Agora, conforme está definido, o relatório da inspecção já foi enviado - no passado dia oito de Outubro – para Airbus, sendo que a empresa irá analisar o mesmo. Depois, segundo adiantou António Gomes de Menezes, o conselho de administração da Sata seguirá o parecer técnico da Airbus no que respeita ao estado de aeronavegabilidade do avião. Dito de outra forma, caberá à Airbus decidir se e quando o Diáspora reúne todas as condições para voltar a voar em completa e absoluta segurança, o que se prevê aconteça até ao final do mês corrente.

No final do comunicado, o presidente do conselho de administração da transportadora aérea açoriana reafirma que “pelo relatório do GPIAA, fica demonstrada a veracidade da informação prestada pela Sata, bem como a correcta condução deste processo, contrariando aqueles que procuraram utilizar este incidente para minar a credibilidade e o prestígio da Sata e a confiança que inspira aos seus clientes”.

fonte/Jornal Diário/Foto/Lui­s Correia

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...