domingo, 17 de fevereiro de 2013

MONOMOTOR EXTRA 300 CAI NA ITÁLIA



Uma aeronave Extra 300, prefixo D-EDTQ, caiu logo após decolar do aeroporto de Rivoli di Osoppo - LI33, Itália, no sábado (16).

O  monomotor  acabou caindo ao lado de uma estrada.
 
O piloto Renato Degano (46) morreu no acidente, era considerado um piloto profissional, trabalhou para a Alitalia como Instrutor Comandante e Examinador e como Comandante da Alitalia Cityliner Cityliner, Blue Panorama Airlines e Airdolomiti / Lufthansa.

fonte/ASN/messaggeroveneto/foto/Gazettino/ messaggeroveneto

MONOMOTOR CAI NA PRAIA DE LAGUNA, SANTA CATARINA, NA TARDE DE SÁBADO


Um avião monomotor Aerotec Uirapuru A-122B, prefixo PP-HKS,  caiu na praia do Gi, em Laguna, no Sul de Santa Catarina, na tarde deste sábado (16). De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta das 16h. A aeronave caiu na faixa de areia, a poucos metros do mar. As duas pessoas que estavam no avião tiveram ferimentos leves e foram encaminhadas para o Hospital de Laguna.

Segundos os bombeiros, o proprietário do monomotor é de Laguna. Ainda não se sabe o que causou a queda. De acordo com populares que presenciaram o acidente, a aeronave fez uma curva bastante aberta, perdeu altitude até cair na faixa de areia. Ninguém que estava na praia foi atingido.

fonte/G1/foto/SergioGuimaraes

6. ENCONTRO AERONAUTICO DE CRUZ ALTA - RIO GRANDE DO SUL - 4 E 5 DE MAIO


DCTA ABRE 214 VAGAS PARA REPOR DÉFICIT DE ESPECIALISTAS



Portaria do DCTA, emSão José

O DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), de São José dos Campos, abriu concurso público para 241 vagas em cargos de carreira de ciência e tecnologia.


Do total, 234 são para o DCTA e as outras sete oportunidades serão divididas entre os centros de lançamento de Alcântara, no Maranhão, e da Barreira do Inferno, em Parnamirim (RN).
As vagas são para os níveis técnico, médio e superior e os salários variam de R$ 2.867,31 a R$ 9.490,33.

Vale lembrar que DCTA e Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) enfrentam déficit de servidores há cerca de 10 anos. Segundo o SindCT (Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais na Área de Ciência e Tecnologia), para manter projetos em andamento seriam necessários contratar 1.450 funcionários.

Essa defasagem de profissionais em institutos de pesquisa na cidade tem atrapalhado o desenvolvimento de projetos do programa espacial brasileiro.

Em 2012, a meta do governo era lançar o VLS e o satélite Cbers-3, desenvolvido em parceria com a China, que deveria ter sido em lançado em 2007. Isso não ocorreu.

De acordo com o novo Pnae (Programa Nacional de Atividades Espaciais), documento que estabelece as diretrizes e ações do Programa Espacial Brasileiro entre 2012 e 2021, o Cbers-3 será lançado este ano. Novos projetos de maior complexidade tecnológica devem ser desenvolvidos no período de 2016 a 2021.

“Não há como desenvolver novos projetos com os números de hoje. O investimento é muito pequeno. É preciso atenção”, disse Fernando Morais, vice-presidente do SindCT.
Segundo ele, 1.200 servidores devem se aposentar nos próximos dois anos.
“Há uma demora muito grande em contratar. O servidor aposenta e leva com ele o conhecimento acumulado, não tem a quem repassar.”

A abertura de vagas em órgãos de pesquisa também fez parte do discurso de posse, no início de 2012, do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.
Na época, ele afirmou que uma de suas metas seria aumentar a base de pesquisadores e fortalecer os institutos do país. As 241 vagas anunciadas fazem parte do pacote de 800, anunciadas pelo ministro.

Concurso.
As inscrições podem ser feitas das 10h de 18 de março às 16h de 26 de abril de 2013, exclusivamente pelo site www.vunesp.com.br. A taxa varia de R$ 60, para pesquisador, tecnologista e analista em C&T, e R$ 90, para os cargos de técnico e assistente em C&T. Segundo o DCTA, o número atende à demanda para o momento. Hoje, o DCTA tem 3.200 servidores e Inpe, 1.100.

fonte/foto/OVale

PRESENTE DE CASAMENTO, CÃO SOME DE VOO DA TAM EM ESCALA EM BRASÍLIA

 Um casal aguarda há uma semana notícias do cachorro que sumiu durante uma escala de um voo da TAM em Brasília. Dado como presente de casamento pela mãe de Jenyfer Rodrigues, o animal tem dois anos e se chama Lion. A assessoria da TAM disse ao G1, por e-mail, que estava apurando o fato.

 A família se mudava de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, para Praia Grande, em São Paulo. O casal chegou a Brasília às 16h de segunda, onde trocaria de aeronave para seguir viagem. O cachorro desapareceu da gaiolinha em que era transportado enquanto funcionários da empresa retiravam as bagagens.

"Esses dias têm sido muito difíceis, já até sonhei com ele. Como ainda não temos filho, ele era o nosso filho", conta Jenyfer, que encaminhou a história por meio do VC no G1.

"Ele faz muita falta. Meu marido era jogador de futebol e viajava muito. O Lion ficava atrás de mim, deitava no meu pé enquanto eu lavava louça", disse a dona de casa.
Jenyfer disse que entrou com uma ação contra a TAM  no Juizado Especial do Aeroporto de Guarulhos. De acordo com a mulher, a companhia aérea custeou hospedagem e alimentação dela o marido até a terça de manhã. Depois, eles foram embarcados em outro voo com a promessa de serem contactados quando o animal fosse encontrado.
Jenyfer disse que liga para a empresa todos os dias atrás de notícias do cachorro. Lion tem um machucado na orelha direita e seis dedos em cada pata traseira.

fonte/G1/foto/ Jenyfer Rodrigues

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...