segunda-feira, 11 de março de 2013

AVIÃO COM DUAS PESSOAS, VINDO DOS EUA, CAI EM AVENIDA DE MANAUS

Frank Cunha e Marina Souza Do G1 AM
Avião vindo dos Estados Unidos caiu na Avenida do Turismo (Foto: Frank Cunha/G1)Avião vindo dos Estados Unidos caiu na Avenida do Turismo (Foto: Frank Cunha/G1)

Um avião monomotor modelo Cessna 206 prefixo N209B, vindo dos Estados Unidos, caiu, por volta das 20h45 desta segunda-feira (11), na Avenida do Turismo, Zona Oeste de Manaus. De acordo com o Corpo de Bombeiros, duas pessoas estavam na aeronave e sobreviveram ao acidente.

Segundo o tenente Martins Costa, do Corpo de Bombeiros, a aeronave saiu dos Estados Unidos. Não há informações sobre a cidade de onde o avião partiu. Já no Brasil, o monomotor fez uma parada em Boa Vista, no estado de Roirama, e seguiu para Manaus.

Um americano e um boliviano estavam na aeronave, segundo o Corpo de Bombeiros. Eles foram encaminhados ao Pronto-Socorro 28 de Agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos dois.

Aeronave ficou bastante danificada após queda (Foto: Frank Cunha/G1)Aeronave ficou bastante danificada após queda (Foto: Frank Cunha/G1)
 
O tenente Martins Costa informou ainda que o avião chegou a contatar a torre de controle do aeroporto de Manaus para relatar a emergência, mas o sinal da aeronave foi perdido. "A torre nos informou, na seção contra incêndio, que uma aeronave decretou emergência e no mesmo instante sumiu do radar. Estamos fazendo a prevenção da aeronave, que está derramando muito combustível, fizemos o corte da bateria, agora vamos manter o lugar seguro e aguardar o Seripa [Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos] para as investigações", explicou.

Pilotos que estão no local do acidente afirmaram ao G1 que a aeronave estava realizando procedimento de 'perna do vento' no momento que caiu, ou seja, estava paralela à pista para fazer o pouso. O avião deveria pousar em um dos terminais do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, localizado em área próxima ao acidente.

"Tendo em vista que o piloto era estrangeiro, que não conhece bem a região, ele conseguiu reverter muito bem a situação em um acidente noturno. Ele já vinha preparado para o pouso, a torre de controle tinha o contato dele, mas ele informou da emergência e disse que tentaria pouso em outro local pois não ia ter tempo para chegar até a pista", ressaltou o piloto Antônio Andrade.

O trânsito no local apresentava pequeno fluxo de veículos no momento do acidente. No entanto, a área foi isolada porque o avião apresenta vazamento de óleo. Para controlar o risco de explosão, o Corpo de Bombeiros aplica espuma na área. A perícia está no local para investigar as causas do acidente.

fonte/G1

FORÇA AÉREA DOS EUA DEFENDE CONTRATO VENCIDO PELA EMBRAER

A Força Aérea dos Estados Unidos defendeu nesta segunda-feira (11) sua decisão de conceder à Embraer e sua sócia Sierra Nevada um contrato de US$ 428 milhões para a entrega de 20 aviões de ataque leve, apesar de enfrentar protestos renovados da Beechcraft.

"Estamos confiantes que esta decisão é bem fundamentada e que as propostas dos ofertantes foram total e justamente consideradas dentro do critério de avaliação", disse o porta-voz da Força Aérea, Ed Gulick, que não tinha nenhum comentário imediato sobre se seria emitida uma ordem de paralisar as encomendas.

A Beechcraft, conhecida anteriormente como Hawker Beechcraft, afirmou na sexta-feira passada que iria protestar contra a decisão, que se seguiu após uma nova concorrência realizada no ano passado.

A Embraer e a Sierra Nevada venceram um contrato inicial de US$ 355 milhões em dezembro de 2011 para o fornecimento de aviões Super Tucano a serem usados no Afeganistão, mas a licitação foi suspensa após ser contestada pela Hawker Beechcraft.

O novo protesto é o capítulo mais recente de uma saga sobre a aquisição de equipamento militar envolvida com política. Representantes brasileiros expressaram desânimo no ano passado quando o contrato originalcom a EMBRAER foi suspenso, e consequências políticas do caso também surgiram na campanha eleitoral presidencial dos EUA.

A Força Aérea norte-americana desistiu de conceder o contrato inicial à Sierra Nevada e Embraer depois que encontrou "deficiências no processo de documentação que não poderia confirmar a adequação da decisão anterior", disse Gulick.

Nesta segunda-feira, ele disse que o mais recente contrato concedido à Sierra Nevada e Embraer envolveu um novo "time de avaliação, conselheiros internos e externos e uma nova autoridade para seleção".

Um órgão do governo norte-americano que supervisiona compras federais questionadas tem até 100 dias para decidir sobre o assunto.

A Beechcraft saiu de um processo de concordata no mês passado. A fabricante disse em um comunicado que a decisão da Força Aérea coloca 1.400 empregos em risco no Estado do Kansas e outros locais nos EUA.

Na noite de sexta-feira, a Embraer e Sierra Nevada disseram que sua oferta na competição dá garantia a manutenção de mais de 1.400 empregos nos EUA e acrescentou que o Super Tucano será montado em Jacksonville, na Flórida.

A Sierra Nevada conta com 2.500 trabalhadores e a Embraer tem 1.200 funcionários nos EUA.

fonte/UOL
Enhanced by Zemanta

AEROPORTOS ESPANHÓIS TEM PIOR INÍCIO DE ANO DESDE 2004

Os aeroportos espanhóis tiveram nos primeiros dois meses deste ano o número mais baixo de passageiros desde 2004: foram 21,14 milhões, de acordo com os dados da Aena, empresa gestora dos aeroportos da Espanha. Na comparação com janeiro e fevereiro de 2012, a queda foi de 9,7% e, em relação a igual período de 2011, a queda foi de 13,5%.

O Madrid-Barajas, maior aeroporto do país, registrou movimentação de 5,5 milhões de passageiros – queda de 14,6% sobre 2012 e de 20,4% sobre 2011. Confira a queda da movimentação de outros aeroportos:

. Barcelona-El Prat: - 6%
. Gran Canária: - 6,9%
. Fuerteventura: -15,7%
. Palma de Maiorca: -8,8%
. Sevilha: -17,3%

fonte/PanRotas

PILOTO MORRE BALEADO APÓS TENTAR ATINGIR POLICIAIS COM AVIÃO EM MINAS GERAIS


Um piloto de avião --preso em 2011 numa perseguição cinematográfica, em que um carro da PF (Polícia Federal) se chocou contra uma das asas da aeronave durante a fuga-- foi morto no último sábado (9), por agentes federais em circunstâncias parecidas na cidade mineira de Indianópolis (523 km de Belo Horizonte).

Segundo a Polícia Federal, Antonio Renato Biasi, 56, pousou com 447 quilos de pasta base de cocaína e armas procedentes da Bolívia num canavial na zona rural de Indianópolis e, ao avistar os federais, a exemplo do episódio de 2011, tentou arremeter voo, mas, desta vez, manobrando o avião em direção aos policiais.

Segundo Carlos Henrique D"Ângelo, 40, chefe da Polícia Federal de Uberaba (478 km de Belo Horizonte), foram feitos três disparos de fuzil contra o bimotor pilotado por Biasi na tentativa de impedir a fuga. "Como ele não parou, acabou sendo atingido por um tiro na cabeça." Biasi era natural de Lençóis Paulista (287 km de São Paulo), mas foi sepultado no Paraná.

Em novembro de 2011, ele foi preso em flagrante com outros três homens num canavial de Pontal (351 km de São Paulo), em operação da Polícia Federal de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo).

"Atira, não"

Ao perceber a polícia, o piloto, que já estava com a aeronave em solo, acelerou e tentou decolar, mas os agentes federais, no encalço do suspeito, chocaram a frente do veículo contra a asa esquerda do monomotor.
"Vou bater na asa, vou bater na asa. Não atira, não", gritou o policial que dirigia a um colega que se preparava para atirar. Com o choque, o avião não decolou, e os quatro tripulantes acabaram sendo presos.
Na aeronave, um monomotor procedente do Paraguai, havia notebooks, impressoras, câmeras e equipamentos usados em sistemas de vigilância avaliados em R$ 200 mil. Biasi e os outros acusados tiveram prisão preventiva decretada por contrabando e descaminho, mas o piloto conseguiu um habeas corpus e recuperou a liberdade.

fonte/UOL

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...