domingo, 25 de julho de 2010

FEIRA TERÁ EXPEDIÇÃO DE HELICÓPTEROS




Um grupo de aventureiros argentinos viajará por quatro países de helicóptero. A expedição passará pelo Brasil, e em São Paulo o ponto de parada será a Adventure Sports Fair. A ação visa promover a cidade de Ushuaia que fica na Terra do Fogo.

O roteiro prevê a partida da Argentina com passagem pelo Uruguai, Brasil e Paraguai. No país, os pontos de parada serão Curitiba, São Paulo e Londrina.

A secretaria de turismo do local, que prepara a expedição chamada de quatro nações, está confirmando com os proprietários dos equipamentos. A expectativa é que mais de 10 helicópteros participem.

Outra ação de Ushuaia durante a feira é demonstrar uma das formas de transporte típicas durante o inverno rigoroso: o trenó com cães. Na pista de neve artificial que haverá na Adventure estará dois trenós e oito cães para o público conhecer de perto a atividade.

Um dos espaços de exposição na feira será dedicado a mostrar toda a diversidade natural e as muitas opções de roteiro de aventura de Ushuaia. A região oferece uma combinação única e surpreendente de montanha, com ambiente marinho e história. Lá, num mesmo dia é possível se fazer todas as atividades de montanha, rios, vales, bosques, lagos e no dia seguinte ver leões marinhos e pingüins, nas zonas de naufrágios.

Mais informações podem ser obtidas no site www.ushuaia.com.ar





fonte/AdventureSportsFair 
Enhanced by Zemanta

REDE GLOBO PEDE À EMBRAER CONSTRUÇÃO DE AVIÃO EXCLUSIVO

Logo of Rede Globo, the group's largest company.Image via Wikipedia

O investimento da rede Globo na dramaturgia, em especial nas novelas das 20h, começa a parecer coisa de Hollywood. A emissora do Jardim Botânico encomendou um avião à Embraer para ser usado na novela “Insensato Coração”, de Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Os valores não foram divulgados.

A informação é da coluna “Controle Remoto”, do jornal “O Globo”, desta sexta-feira (23). A publicação ainda conta que a aeronave será utilizada pelo personagem de Eriberto Leão. A ideia da emissora é usar o aparelho em outros folhetins. O teto e as laterais do avião serão removíveis para que as câmeras sejam instaladas. Por baixo, também haverá um motor para que o movimento natural de um avião no ar seja reproduzido com perfeição.

fonte/Abril


Enhanced by Zemanta

VÍDEO - APROXIMAÇÃO PARA PISTA 02R DO AEROPORTO SANTOS DUMONT

MONOMOTOR CAI NA ILHA DE MARAJÓ




Um avião monomotor, modelo Cessna Caravan), caiu na manhã de sábado (24), quando se preparava para pousar em Afuá, na ilha do Marajó, no Pará. O avião trazia apenas o piloto, que foi socorrido e passa bem.


O monomotor, que pertence à empresa de táxi aéreo Fretaxi, saiu de Belém na manhã de hoje, com destino a Afuá. Proximo do término da viagem, o piloto informou a torre que o avião tinha problemas no motor e que iria tentar um pouso forçado, no Rio Afuá. O piloto foi socorrido por ribeirinhos da região e passa bem.


Cláudio Adão da Silva Abreu, 30 anos, era o único ocupante da aeronave, que iria buscar turistas no Marajo.


O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) vai enviar ao município, neste domingo, três técnicos para apurar as causas do incidente.

fonte/DiarioDoParáOnline/PortalORM

Enhanced by Zemanta

DEZ ANOS - ACIDENTE COM CONCORDE - TRISTE LEMBRANÇA










fonte/fotos/TodaLaAviation/AgInternacionais

ESQUADRILHA DA FUMAÇA, EDA, FARÁ APRESSENTAÇÕES NOS ESTADOS UNIDOS E CANADÁ

Emblem of the Smoke Squadron of the Brazilian ...Image via Wikipedia


Depois de 15 anos, o povo canadense volta a avistar as manobras e acrobacias do Esquadrão de Demonstração Aérea do Brasil, a Esquadrilha da Fumaça. A primeira vez que a Fumaça se apresentou no Canadá foi em 1985, no Abbotsford Air Show, na Columbia Britânica. Depois repetiu as doses sequencialmente nos anos de 1986, 1987 e, finalmente, em 1995.


Passado todo esse tempo, o Esquadrão foi convidado a participar de outro evento: o Windsor International Airshow, que ocorre nos dias 21 e 22 de agosto 2010, na cidade de Windsor, Ontario, no Canadá. Nesse sentido, serão duas estreias. É a primeira vez que a Esquadrilha da Fumaça participa do Windsor International Air Show, onde divide espaço, dentre outras atrações, com os Snowbirds, Esquadrão de Demonstração Aérea Canadense. Além disso, os canadenses passam a conhecer as aeronaves T-27 Tucano nas cores azul, verde, amarela e branca, já que até a última ida ao Canadá, a Esquadrilha ainda tinha suas aeronaves pintadas em branco e vermelho.

No retorno dessa longa jornada, a Esquadrilha da Fumaça demonstra em duas cidades americanas. Os eventos são o Atlantic City Airshow “Thunder Over the Boardwalk”, na cidade de Atlantic City, New Jersey, no dia 25 de agosto, e na inauguração do Boston-Portsmouth Airshow 2010 no Aeroporto Internacional de Pease, em Portsmouth, New Hampshire, nos dia 28 e 29 de agosto.


O Atlantic City Air Show é um dos eventos mais populares em Atlantic City. Há performances da Força Aérea, Exército, Marinha, além de atrações civis. A “cereja do bolo” fica por conta da demonstração dos Thunderbirds, time de demonstração aérea americano. E claro, para a Esquadrilha da Fumaça, que apresenta uma performance aérea no mínimo “diferente” do que a americana, com seus velozes caças, são capazes de desenvolver.


O Boston-Portsmouth Airshow será uma nova oportunidade para a Esquadrilha da Fumaça dividir a arena de demonstração com outro time de demonstração aérea, dessa vez da Marinha Americana, os Blue Angels.
O longo Circuito Norte-Americano promete muitas emoções pelo seu ineditismo. Além do reencontro com times de demonstração aérea já conhecidos, como os Thunderbirds e Snowbirds, a Esquadrilha da Fumaça fará intercâmbio com os, até então, desconhecidos, Blue Angels.


Para o Maj Massahiro, oficial especialista em manutenção, “A expectativa para o Circuito é muito grande, porque há muito tempo o Esquadrão não realizava esse percurso. Para a manutenção, o desafio das longas distâncias é a necessidade de um minucioso planejamento para que as aeronaves possam transpor todas as fronteiras sem imprevistos. Além disso, será uma ótima oportunidade de estreitar os laços com nações amigas.”

fonte/foto/FAB/EDA
Enhanced by Zemanta

HELICÓPTERO " SUPER PUMA" REALIZA EXERCÍCIOS DE POUSO E DECOLAGEM NA OPERAÇÃO ATLÂNTICO II



Adestramento de militares no mar, na terra e também no ar, é o que vem sendo praticado na Operação “Atlântico II”. Desta vez, foi a aeronave UH-14, “Super Puma”, o meio utilizado para o exercício de Qualificação e Requalificação de Pouso a Bordo (QRPB). Realizada no convés de voo (Convoo) do Navio de Desembarque de Carros de Combate (NDCC) “Mattoso Maia”, a atividade aconteceu no entardecer da última segunda-feira (19).

De acordo com o Oficial de lançamento e pouso do navio, Segundo-Tenente Pedro Paulo Wood da Cruz, que auxilia as aeronaves durante as manobras, exercícios como esse são pré-requisitos no currículo dos pilotos da Marinha. “Poucos militares têm o preparo para fazer essa manobra. De tempos em tempos eles precisam de um novo adestramento”. Ele acrescenta, que a dificuldade do pouso se deve ao pequeno espaço disponível nos convoos dos navios e ao balanço do mesmo, produzido pelo mar. Por segurança, faz-se necessário prender a aeronave ao convés, com cabos de aço ou correntes, e posicionar calços em suas rodas, para evitar que a mesma venha a deslizar com o movimento do navio.


Um exemplo de emprego real de uma aeronave embarcada é a evacuação de um ferido, tripulante de um navio mercante que tenha emitido um pedido de socorro, e precise ser conduzido rapidamente a um hospital em terra. No caso do emprego militar do meio aéreo embarcado, a aeronave permite aumentar o horizonte visual, ou seja, efetuar uma varredura aérea do cenário, suprindo o comando da Força Naval com informações táticas de grande relevância.

fonte/foto/MarinhaDoBrasil

MOGADOURO EM PORTUGAL PROPÕE FESTIVAL AÉREO REDBURROS EM VEZ DE REDBULL

Coat of arms of MogadouroImage via Wikipedia


Não é RedBull, mas sim RedBurros, o festival aéreo que a vila transmontana de Mogadouro vai acolher a 31 de Julho e que pretende juntar os aficionados pelas máquinas voadoras, praticantes de voo planado e público em geral.

O evento serve para assinalar o quinto aniversário do Aeródromo Municipal de Mogadouro e o curioso nome do festival aéreo foi inspirado no famoso Red Bull Air Race e na tradicional feira de gado asinino que anualmente se realiza na aldeia de Azinhoso, do concelho de Mogadouro, afirma o responsável pelo evento João Henriques, vice-presidente da câmara de Mogadouro.

“O nome RedBurros Fly In faz a simbiose com a mais afamada competição aérea [ Red Bull Air Race] com a cultura do local onde está inserido o aeródromo, que a freguesia de Azinhoso”, explica à Lusa João Henriques, acrescentando que nesta aldeia existe há muitos anos a feira dos burros.

O vice-presidente da autarquia mogadourense diz que este festival aéreo “destina-se a todos aqueles que gostam de voar, seja em aviões, planadores, asa delta, helicópteros, parapente e a todos aqueles que gostam de apreciar um espectáculo que não é usual nas nossas terras, mas que é de uma beleza incalculável”.

A presença de vários pilotos nacionais e estrangeiros está confirmada, com destaque para os praticantes do voo à vela.

O festival vai contar com a presença dos planadores da Forças Aérea Portuguesa e do Dornier DO.27, um avião do Museu do Ar. A estas máquinas junta-se o simulador de voo helicóptero Westland Lynx Mk.95 da marinha portuguesa.

Para fazer subir os níveis de adrenalina estarão presentes patrulhas acrobáticas, como os SmokeWings, aerobática com o Pitts S2Be, o Extra 30 e Patrulha Fantasma.

As exibições de voo planado e demonstração de planadores em exposições estática de aeronaves que estará aberta ao público.

No aeródromo de Mogadouro está instalado o Centro Internacional de Voo à Vela (CIVV), “o qual formou, nos últimos três anos, metade dos pilotos de planadores em Portugal”, afirma João Henriques.

O município de Mogadouro, entidade responsável pelo evento, vai fazer um segundo curso de formação de pilotos, o qual conta com nove novos alunos, oriundos um pouco de toda a região Norte.

João Henriques assume que quer colocar Mogadouro como “a capital do voo à vela no país” e festivais deste tipo, como o RedBurros, são importantes para “a dinamização turística do concelho e da região nordestina”.

O Aeródromo Municipal de Mogadouro é composto por uma pista asfaltada com 1275 metros de comprimento, hangar e bloco técnico. Tem um espaço aéreo ilimitado e uma área reservada de 20 milhas náuticas (37 km).

As correntes térmicas da região onde o equipamento aéreo esta instalado, são muito apreciadas pelos pilotos e só comparadas com estrutura idêntica situada em Fuentes de Millano (Espanha).

fonte/ Destak/Lusa/ NoticiasSobreAviação
Enhanced by Zemanta

AEROPORTO DE SÃO GONÇALO - MINUTA SÓ DEPOIS DE 5 DE AGOSTO

A necessidade de novas alterações nos estudos apresentados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) - que desenvolveu a minuta do edital e a remeteu para análise da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) – determinaram o adiamento do cronograma do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. Após um encontro ontem em Brasília, o secretário estadual de Planejamento, Nelson Tavares, recebeu a informação de que nova reunião ficou marcada para 5 de agosto. Antes disso, a minuta não será publicada.

O projeto conta com R$ 576,9 milhões assegurados para sua construção. Segundo o secretário estadual de Planejamento, Nelson Tavares, só após a data é que a minuta do edital e o contrato de concessão poderão ser conhecidos. Após a aprovação desses documentos, a proposta deverá ser colocado em consulta pública por 30 dias. O projeto também deve ser aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e passar por duas audiências públicas, antes de haver a publicação do edital de licitação.

A reunião de ontem tinha por objetivo discutir a validação desses estudos, além de definir os cronogramas para a realização das audiências públicas e o envio dos estudos ao Conselho Nacional de Desestatização e TCU.

“99% dos estudos foram validados. Houve a necessidade de pequenas modificações, que irão evitar problemas futuros quando os estudos forem analisados pelo TCU”, afirma Tavares. Além disso, o secretário confirmou a realização de duas audiências públicas sobre o aeroporto, em Natal e em Brasília, ainda sem datas definidas. Há a possibilidade de uma terceira audiência, a ser realizada em São Paulo.

Obras
Enquanto isso, o Exército e a Infraero seguem tocando as obras de construção da primeira etapa do aeroporto – a pista de decolagem e aterrissagem, a pista de taxiamento e o pátio de aeronaves – cujo conclusão está prevista para dezembro.

A reportagem da TRIBUNA DO NORTE fez uma visita ao local para acompanhar o desenvolvimento das obras. De acordo com José Aldo Gomes, gerente interino da obra, todos os cronogramas da primeira etapa estão sendo cumpridos sem atrasos. “O convênio com o Exército vai até dezembro. Daí em diante vai depender das definições sobre o aeroporto, sobre a concessão”. Um novo convênio com o Exército deverá ser firmado para realizar obras que não fiquem a cargo dos concessionários.

A pista principal, que mede 3.000 metros de extensão e  tem 60 metros de largura – o primeiro aeroporto no Nordeste a ter uma pista nessa dimensão – está praticamente pronta. Segundo a Infraero, falta apenas a aplicação de uma última camada de asfalto, a “capa” para alinhar e nivelar a pista.

Já a pista de taxiamento, que possuí dimensões semelhantes a principal, também se encontra em fase de  conclusão. Metade dela já recebeu a camada mais grossa de asfalto. Quando a pista for  recoberta por inteiro, também receberá a “capa” de asfalto e estará pronta para utilização.

Atualmente, os cerca de 200 homens do Exército que estão tocando a obra, concentram-se na conclusão do sistema de drenagem das pistas e no serviço de terraplanagem da área que receberá o pátio de aeronaves.

Memória

O decreto que define o modelo de concessão do aeroporto de São Gonçalo do Amarante foi publicado no dia 11 de junho. Assinado durante a última vista do presidente  Luiz Inácio Lula da Silva a Natal, o decreto abre caminho para o processo de contratação da obra, transferindo à Agencia Nacional de Aviação Civil (Anac) poderes para definir o modelo de concessão do novo terminal, cujo investimento previsto é de R$ 1 bilhão, gerando cerca de 30 mil empregos diretos.

A expectativa é que em 2011 a empresa vencedora assuma o canteiro de obras e a futura administração do aeroporto. Na última segunda-feira, o presidente autorizou um total de R$ 576,9 milhões para o empreendimento, sendo R$ 168,9 milhões para a infraestrutura de pista de pouso e dos sistemas de auxílio e proteção ao vôo e  R$ 408 milhões para a construção do terminal de passageiros, por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP). Os recursos serão financiados pelo BNDES.

fonte/TribunaDoNorte
Enhanced by Zemanta

JAL É CONDENADA POR IMPEDIR EMBARQUE DE PASSAGEIROS PARA OS ESTADOS UNIDOS

Japan Airlines 747-400 at London Heathrow AirportImage via Wikipedia
A Japan Airlines está obrigada a indenizar um passageiro no valor correspondente a US$ 3.000, por danos morais, acrescido de R$ 2.000, por danos materiais. A punição foi aplicada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. A empresa aérea é acusada de impedir o embarque num voo que saiu do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, com destino a Nova York. A alegação da companhia foi a de que o cliente estava com visto irregular e passaporte falso.

Por não concordar com a condenação, a empresa entrou com recurso. A Japan Airlines pediu a modificação da decisão. A defesa argumenta que sua cliente não fez o passageiro passar por situação vexatória como é alegado por ele e que não há provas para sustentar sua condenação por danos morais e materiais.

O TJ paulista entendeu que houve dano moral. Para a turma julgadora, que reformou sentença de primeiro grau, o passaporte não era falso e a empresa aérea colocou em dúvida a validade do documento. O relator do recurso, desembargador Ribeiro da Silva, confirmou o dano.

- Está comprovado o dano moral em impedir pessoa com passapor
te válido colocado em dúvida só porque era de Minas Gerais, querendo fazer confusão com os habitantes de Governador Valadares que gostam de entrar clandestinos nos Estados Unidos.

Segundo o cliente, na hora de fazer o check-in, o funcionário da Japan Airlines em tom grosseiro disse que o visto era irregular e o passaporte falso. Impedido de viajar, o passageiro teve que passar pela Polícia Federal e depois pelo Consulado dos Estados Unidos para revalidar o documento.

Ouvido em depoimento, o funcionário da Japan Airlines se defendeu. Disse que negou o embarque porque havia problema no visto, em relação à impressão do símbolo (águia americana). Segundo ele, o símbolo estava desfigurado.

fonte/AgEstado
Enhanced by Zemanta

CAMPEONATO BRASILEIRO DE BALONISMO COLORE CÉU DE SÃO CARLOS, SÃO PAULO

SÃO PAULO - São Carlos, a 229 km da capital paulista, é sede do 23º Campeonato Brasileiro de Balonismo. Ao todo, 25 equipes disputam 15 provas até este domingo e colorem o céu da cidade. 

Segundo a organização, 80 alvos foram traçados para a competição. Cada equipe recebe um mapa digital com as identificações das provas. Uma delas é a da chave em que o vencedor ganha um carro 0 km. 

A prova requer perícia do balonista, que precisa pegar uma chave, geralmente pendurada em um mastro, sem se descuidar da pilotagem do balão. Cinco pilotos disputarão o Mundial de Balonismo previsto para acontecer em outubro, na Hungria.
" É isso que faz o charme da competição do balonismo. Você nunca sabe o que vai acontecer. Sempre meia hora antes da hora do voo "

As equipes precisam estar preparadas para o imprevisível. A decolagem e o trajeto são definidos poucos minutos antes da prova. Desafio até para quem já faz isso há muito tempo. Rubens Kalousdian é seis vezes campeão brasileiro e o atual campeão paulista. 

-É isso que faz o charme da competição do balonis
mo. Você nunca sabe o que vai acontecer. Sempre meia hora antes da hora do voo. E isso pode mudar. Não adianta fazer estratégia - afirma. 

Para todos os competidores é como uma estreia em Copa do Mundo. 


- Aquela ansiedade do primeiro voo. Daí pra frente a coisa deslancha melhor. Mas essa preparação para o primeiro voo é complicada - garante o balonista Vagner Pascoalino. 

De acordo com o vice-presidente da Confederação Brasileira, 25 equipes estão prontas para conquistar o Brasil e o mundo. 

- Uma das idéias é treinar esses competidores para ir aos mundiais. No próximo mundial, em outubro na Hungria, teremos cinco equipes competindo - diz Leonel Brites.

 fonte/OGlobo
Enhanced by Zemanta

SINAL AMARELO NOS VOOS DA AIR FRANCE

RIO e PARIS - Os recentes incidentes envolvendo a Air France no Brasil - foram quatro em apenas uma semana - acenderam o alerta amarelo entre especialistas de aviação. Na avaliação de alguns deles, a sucessão de problemas com aviões da companhia indica que a manutenção das aeronaves pode não estar sendo feita de forma adequada, seja devido a problemas de gestão ou à necessidade de se voar mais para recuperar receita. No ano fiscal 2009/2010, a Air France KLM teve faturamento de 20,99 bilhões, queda de 15% em relação ao ano anterior.

- Os incidentes fazem acender o alerta amarelo. Os aviões devem estar voando demais, sem parar para fazer a manutenção. E isso pode estar acontecendo porque a empresa é desorganizada ou porque precisa fazer caixa - diz o piloto da reserva da Força Aérea Brasileira (FAB) e consultor da Nvtec Jorge Barros, que já trabalhou no Centro de Investigações e Prevenção de Acidentes (Cenipa), ligado ao Ministério da Defesa. - Muitas companhias postergam a manutenção quando detectam problemas que não comprometem o voo, como uma maçaneta quebrada. A questão é que essas pequenas falhas vão se acumulando e podem gerar um problema maior. Talvez isso possa ter ocorrido com os banheiros.
Aérea tem estatísticas de 2 categoria, diz autor de livro

Barros se refere a um dos quatro incidentes ocorridos este mês com aviões da Air France. No último 13 de julho, o avião que fazia o trajeto Rio-Paris teve que retornar ao aeroporto Galeão devido a uma pane em seis dos 13 banheiros. Dois dias depois, um voo São Paulo-Paris foi adiado devido a uma avaria na fuselagem decorrente de uma colisão com um caminhão de pista no Ae$de Guarulhos. Em 17 de julho, outro avião que partia do Rio sequer decolou devido a um problema eletrônico no motor. E uma semana antes uma aeronave que ia do Rio para Paris teve de pousar em Recife devido a uma suspeita de bomba.

O que para alguns pode ser mera obra do acaso é um retrato da má gestão da companhia, na avaliação do jornalista do conservador "Le Figaro", Fabrice Amédéo, que escreveu o livro "La face caché d'Air France" ("A face oculta da Air France", sem edição em português), lançado em maio passado. Na publicação, Amédéo afirma que a Air France tem as mesmas taxas de acidente de "uma companhia de segunda categoria" e que os pilotos são "intocáveis", fruto da falta de uma "cultura de sanção" da empresa. "A ausência de sanções na gestão não é só catalisadora de $certa frouxidão ambiente. Ela tem também repercussões imediatas na segurança dos voos", escreveu o autor. A maior parte de suas fontes, disse ele ao GLOBO, são os próprios pilotos.

Segundo Amédéo, a Air France já estava bem atrás de suas duas maiores concorrentes - Lufthansa e British Airways - em matéria de segurança antes mesmo do acidente com o voo 447 Rio-Paris, em maio de 2009, que matou mais de 200 pessoas e cuja causa permanece desconhecida. No site PlaneCrashInfo.com, a empresa ocupava o 21 lugar entre empresas europeias e o 65 no mundo, enquanto Lufthansa e British apareciam em primeiro e segundo lugar na Europa, e 5 e 6 no mundo, respectivamente. Já o site francês Securvol.fr, também citado no livro, colocou a Air France no grupo C (sob reserva) de se$ça. As duas concorrentes estão no grupo A (bom nível).

- Claramente, em matéria de segurança, ela não está na mesma categoria que suas principais concorrentes diretas. A Air France tem estatísticas próximas de companhias de segunda categoria - disse o autor ao GLOBO.
Air France afirma que segurança é a sua prioridade

Para Amédéo, vários fatores explicam essa situação. Um deles é que "a Air France cresceu muito rápido, uniu-se à KLM (a fusão com a companhia holandesa foi em 2004), tornou-se um grupo planetário e comercial, mas não reformou internamente sua estrutura". O grupo Air France KLM transportou 74,5 milhões de pessoas entre abril de 2009 e março de 2010, dos quais 859.548 indo ou vindo do Brasil. O grupo tem mais de 80 mil funcionários, dos $cerca de 250 no Brasil.

Cédric Leurquin, porta-voz da Air France, contestou a tese do livro de Amédéo:

- Como toda empresa séria, segurança é nossa prioridade. A Air France respeita todos os planos de manutenção, assim como as recomendações brasileiras, francesas e internacionais - disse ele, frisando que, no Brasil, a Air France tem 99% de taxa de regularidade dos voos, isto é, voos que partem e chegam sem qualquer problema.

Jorge Barros, da Nvtec, lembra que o fato de o Estado francês ser acionista da empresa cria um conflito de interesses, pois a fiscalização dos aviões da companhia é feita pelo governo da França. O Estado francês tem 15,7% das ações da aérea, os funcionários detêm 11,8%, e 70,6% dos papéis são negociados no mercado. O 1,9% restante $á no caixa da empresa.

- Por isso, é saudável que a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) assuma a fiscalização dos aviões - diz Barros.

Segundo a Anac, desde a semana passada técnicos da agência fazem inspeções diárias nos aviões no Rio e em São Paulo. Até agora, não foi identificada qualquer irregularidade. A Air France, por sua vez, informou que equipes técnicas da companhia inspecionam todo os aviões antes da decolagem. E frisa que dos quatro incidentes, dois - a suspeita de bomba e o choque com o veículo de pista em São Paulo - tiveram causas externas.

Perguntado qual é sua avaliação sobre os recentes incidentes, Amédéo ironiza:

- A empresa vai atribuir à falta de sorte, como sempre.

fonte/OGlobo
Enhanced by Zemanta

AVIÃO ARREMESSA 60 KG DE COCAÍNA VIA ARGENTINA PARA TRAFICANTES GAÚCHOS

Após denúncia de que uma aeronave não identificada transitava em solo argentino com direção ao Sul do Brasil, a Polícia Federal visualizou a aproximação do monomotor na área rural de Uruguaiana, no Rio Grande do Sul. No local, na fronteira com a Argentina, quatro indivíduos aguardavam pelo descarregamento. Em seguida, o avião arremessou um grande pacote branco, recolhido pelo grupo, que deixou o local em dois veículos perseguidos por equipes policiais. 

Os ocupantes de um dos carros abandonaram o veículo e fugiram em direção a um matagal, não tendo sido mais localizados. A droga, entretanto, permaneceu no interior do veículo. Foram apreendidos aproximadamente 55 kg de pasta-base de cocaína e 5 kg de cocaína. 

Os condutores do outro veículo foram presos e identificados como sendo L.A.O.O., com 27 anos de idade, e J.R.M.P, com 22 anos de idade. Depois do flagrante, foram encaminhados à Penitenciária Modulada de Uruguaiana. 

A ação teve a colaboração das policias dos países vizinhos através da troca de informações. Essa integração já levou à prisão de grandes traficantes brasileiros nos últimos meses.

 fonte/ZeroHora
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...