terça-feira, 6 de abril de 2010

VÍDEO - ZOLTAN VERES

SÃO PAULO MULTA INFRAERO POR FALHAS NO AEROPORTO DE CONGONHAS

A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) de São Paulo autuou ontem a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) pelo não cumprimento de 13 das 93 exigências ambientais impostas ao Aeroporto de Congonhas, na zona sul. A multa de R$ 1 milhão só não pode ser aplicada porque uma liminar livra a estatal de punições até o próximo sábado.

O secretário do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge, diz que a Procuradoria do Município vai recorrer da decisão, concedida na semana passada pela Justiça Federal em São Paulo. "Esse é um processo longo, que se arrasta há mais de três anos. A secretaria procurou diálogo com a Infraero, definimos prazos (para o cumprimento das exigências ambientais), estendemos em alguns casos e agora chegou a hora de o aeroporto se adequar", disse. Para ele, o relatório encaminhado no dia 1.º pela estatal, com o detalhamento do estágio de cumprimento das exigências, cujos prazos estavam prestes a expirar, "é insuficiente". Ontem, a Infraero não quis se manifestar sobre o assunto.

O item mais polêmico da discussão entre Infraero e Prefeitura diz respeito ao horário de funcionamento de Congonhas. Hoje, o segundo terminal mais movimentado do País funciona das 6 horas às 23 horas. Ao conceder o alvará, a SVMA estabeleceu a redução das operações. De segunda a sábado, o novo horário deveria ser das 7 horas às 22 horas. Aos domingos e feriados, a limitação seria ainda maior, com abertura às 9 horas e fechamento às 22 horas.

A medida faria Congonhas perder 62 pousos ou decolagens por dia, o equivalente a 12% do fluxo de aeronaves. "É preciso respeitar a saúde das pessoas que vivem no entorno do aeroporto", defende Jorge. Até a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) interveio na disputa. Em 23 de março, a Anac entregou ofício à SVMA em que contestava a competência da Prefeitura em interferir no horário de funcionamento de área sob jurisdição federal.

Dois dias depois, procuradores elaboraram um parecer técnico ratificando as atribuições do Município, sob o argumento de que se trata de um caso de uso e ocupação do solo. "Todas as nossas ações neste caso têm amparo legal", assinalou Jorge. 

fonte/O Estado de S. Paulo/UOL

MULHERES TENTAM PEGAR AVIÃO COM MORTO EM CADEIRA DE RODAS

A polícia da Grã-Bretanha prendeu duas mulheres no aeroporto de Liverpool depois que elas tentaram embarcar com o corpo de um familiar morto em um avião com destino a Berlim, na Alemanha.
Segundo a repórter da BBC Nina Goswami, os funcionários do aeroporto John Lennon suspeitaram das duas mulheres quando elas tentaram embarcar no sábado com o homem, que estava colocado em uma cadeira de rodas.

As duas empurraram a cadeira de rodas com o familiar, de 91 anos, cobrindo os olhos dele com óculos escuros. Ao tentar fazer o check-in para o voo para Berlim, os funcionários suspeitaram e questionaram as duas mulheres, que insistiam em afirmar que o idoso estava dormindo.
Os funcionários então chamaram a polícia e as duas mulheres, cidadãs alemã que moravam na região de Oldham, em Liverpool, foram presas.

As polícias de Merseyside e da grande Manchester estão investigando o caso.
As duas mulheres, de 41 e 66 anos, já tinham conseguido embarcar em um táxi até o aeroporto com o cadáver do familiar. Ele teria morrido no dia anterior.
As mulheres foram liberadas pela polícia e ficarão em liberdade condicional até o dia 1º de junho.

fonte/BBC/Terra

FEIRA DE SANTANA NA BAHIA EXPORTA AVIÕES PARA OS ESTADOS UNIDOS

Feira de Santana está na rota da indústria aeronáutica mundial. A indústria de aviões Paradise, instalada no município desde julho do ano passado, com 65 operários, já exportou 14 aeronaves para os Estados Unidos e três para a Austrália.

Ela também abastece o mercado brasileiro. Foi para conferir de perto essa empresa, que já ganhou um prêmio internacional de aviação nos EUA, que o secretário da Indústria, Comércio e Mineração, James Correia, viajou nesta segunda (5) para Feira.

Além de visitar a fábrica, Correia presidiu a reunião do Conselho do Centro Industrial do Subaé (CIS). Instalada em uma área contígua ao Aeroporto de Feira de Santana, a Paradise Indústria Aeronáutica tem capacidade para produzir 10 aviões por mês.

Um dos modelos fabricados pela empresa
Eles tem dois e quatro lugares, estrutura de aço molibidênio e chapa de alumínio. Implantada com investimentos próprios acima de R$ 3 milhões, a Paradise está solicitando a liberação da pista do Aeroporto de Feira para ser usada como área de testes.

"Vamos atender aos pleitos da Paradise. Até junho, com o apoio da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), vamos organizar um curso de capacitação para mecânicos aeronáuticos".

"Haverá turmas em Salvador e Feira. Já entrei em contato com o secretário de Infraestrutura, Wilson Brito, que nos informou da licitação para reforma do Aeroporto e já garantiu que o pleito da indústria será atendido", informou James Correia.

Em reunião com o prefeito Tarcízio Pimenta, ficou acertada a assinatura de um convênio entre Estado e município para implantar um novo distrito industrial, já que o Centro Industrial do Subaé não dispõe de mais lotes para novas fábricas.

"Nem o Governo da Bahia nem a Prefeitura têm mais condições de arcar com o ônus elevado de terrenos nas margens da BR-324. A solução é criar um novo distrito", disse James.

fonte/A Região/NoticiasSobreAviação

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...