quarta-feira, 13 de maio de 2015

VITÓRIA DOS TRABALHADORES DA VASP


Após dez anos de disputa judicial, os trabalhadores da Vasp devem começar a receber. O juiz Fábio Branda, da Justiça do Trabalho em São Paulo, determinou o início do pagamento a partir dos valores arrecadados com a venda de uma das fazendas do ex-controlador da Vasp, Wagner Canhedo. A decisão ainda não foi publicada. Segundo o magistrado, existem R$ 312 milhões para serem rateados e mais R$ 50 milhões a serem depositados em dezembro. A dívida total com os trabalhadores é estimada em R$ 1,5 bilhão. Será a primeira vez que um grupo econômico responde por uma dívida trabalhista. 



fonte/ValorEconomico

INFORMAÇÃO DO SITE  DUQUEESTRADA.ADV.BR SOBRE O PAGAMENTO


Notícias Vasp – 544 – Nota de esclarecimento sobre os pagamentos



São Paulo, 12 de maio de 2015.
Prezados Amigos e Clientes,
Muitas dúvida tem surgido com base na noticia divulgada por nós e pela imprensa, sendo assim vou tentar, na medida do possível esclarece-las;
A dívida trabalhista  na ação civil publica foi apurada em dezembro 2007, com base nos processos que estavam habilitados na própria Ação Publica. O valor apurado pelo juízo da 14 Vara do Trabalho foi de R$1.013.159.983,50 (um bilhão treze milhões novecentos e oitenta e três mil e cinquenta centavos).
Este valor atualizado até 01 de dezembro de 2015 é de mais de R$ 1.500.000.000,00 (um bilhão  e quinhentos milhões de Reais).
Logo os R$ 320.000.000,00 (trezentos e vinte milhões de reais) são um 1/5 da dívida existente.
Com a venda das demais fazendas, deverão ocorrer futuramente outros rateios esse valor passa para 1/3 .
Vamos tentar responder as perguntas mais frequentes:
1- Como serão definidos estes lotes?
R: O primeiro lote será composto de 5.258 (cinco mil duzentos e cinquenta e oito) alvarás (lembrem-se são mais de 5.000 processos) até o limite de 150 salários mínimos;
2 – Em qual me encontro?
R:  Todos se enquadram no primeiro lote. NÃO HAVERÁ PRIVILEGIO PARA NENHUM RECLAMANTE OU ADVOGADO.
3- Temos já uma data para o depósito?
R: Não, pois a emissão de 5.258 alvarás é um feito administrativo gigantesco e inumano, sendo assim levará de 60 (sessenta)  a 90 (noventa) dias para que os mesmos sejam elaborados.
4- Quanto tenho a receber?
R: Você receberá no máximo o equivalente a 150 (cento e cinquenta ) salários mínimos, assim como todos os outros que habilitaram na Vara Vasp  o seu crédito.
5- Qual é o meu valor total devido ?
R: Assim que forem divulgadas as atualizações, nós informaremos individualmente a cada um o valor que lhe devido.
6- Será que vou receber todo o meu crédito além dos 150 (cento e cinquenta) salários mínimos ?
R: Acho impossível.
7- Tenho urgência deste depósito.
R: Todos temos, mas temos que ter paciência, pois agora falta muito pouco para todos receberem alguma coisa.
8- Só tenho esperança de receber da Vara Vasp ?
R: Não, todos tem 02 (duas)  habilitações feitas : Uma na Vara Vasp e outra na Vara de Falência.
Aqueles que tiverem seu crédito quitado na Vara Vasp não poderão receber mais nada da Vara de Falência.
Aqueles que receberem o seu crédito parcialmente na Vara Vasp só poderão receber a diferença na Vara de Falência.
9- Quando seria possível receber da Vara de Falência ?
R: Dado a situação critica do Governo e do estagio do processo da Vasp no STJ da Varig no STF não esperem nada para menos de 10 (dez) anos (no mínimo)!
10 – Quais são as taxas e impostos e descontos no montante que vou receber ?
R: Do valor que cada um tem a receber só será descontado o valor dos honorários advocatícios.
11- O que vocês precisam de mim?
R:  Que vc me enviem os seguintes dados atualizados abaixo:
Nome:
CPF:
e-mail:
telefones:
Dados para o deposito:
Espero ter tirado a dúvidas de vocês.
Atenciosamente,
Carlos Duque Estrada

EMBRAER NEGA DEMISSÃO EM LINHA TRANSFERIDA PARA ESTADOS UNIDOS

Funcionários da Embraer trabalham em linha de produção de jatos executivos. Foto: Claudio Vieira  Foto: Claudio Vieira

A Embraer negou que a transferência da linha de produção dos jatos executivos Phenom para os Estados Unidos provocará demissões na planta de São José dos Campos, sede da empresa.
Em nota divulgada ontem, a fabricante reagiu à informação divulgada pelo Sindicato dos Metalúrgicos no dia anterior de que os jatos passarão a ser feitos em Melbourne, na Flórida, até meados de 2016.

Hoje, o setor que produz o modelo movimenta cerca de 1.500 trabalhadores, entre diretos e indiretos. Os contratados pela Embraer seriam 650, segundo o sindicato.

A companhia informou que os funcionários da montagem dos jatos Phenom, que são feitos nas versões 100 e 300, serão absorvidos pela linha de produção dos novos jatos comerciais, batizados de EJets 2, lançados em junho de 2013.
“Na planta de São José dá-se início à montagem dos protótipos da nova geração de jatos comerciais da empresa, que absorverá toda a equipe atualmente dedicada à montagem dos aviões Phenom”, informou a fabricante.

A Embraer também confirmou a mudança da linha para os Estados Unidos.
“Esta atividade, por sua vez, será absorvida pela principal linha de montagem destes produtos, localizada na planta de Melbourne, Estados Unidos.”

Materiais. Apenas a fabricação das asas e da fuselagem do Phenom continuará a ser feita no Brasil, na planta de Botucatu, segundo a Embraer.
Os materiais serão exportados para os EUA, onde serão montadas nas aeronaves.
Segundo a empresa, a família Phenom já teve mais de 500 unidades entregues até hoje.
A fabricante também negou que a medida seja encarada como “desnacionalização” da sua produção, como aponta o sindicato.
“A Embraer continua a investir em ampliação e modernização de suas operações industriais no Brasil e no exterior, visando manter sua competitividade e presença globais”, informou a fabricante.

Oficial. Vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Hebert Claros cobrou a formalização da garantia de emprego em São José.
“Se a Embraer garante que os funcionários serão absorvidos pela produção dos novos jatos comerciais, ela tem que colocar isso no papel, de forma oficial”, disse o sindicalista. “Não adianta apenas verbalmente, porque em outras situações ela também prometeu manter postos e demitiu na última hora”, completou.
Ainda na nota, a Embraer disse que prevê receitas de até US$ 6,6 bilhões neste ano e investimentos de US$ 650 milhões em capacitação industrial, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos.


Transferência
O Sindicato dos Metalúrgicos informou que a Embraer pretende transferir a produção dos jatos executivos Phenom para os Estados Unidos

Demissão
Com isso, o sindicato teme demissão entre os 650 trabalhadores diretos e 850 indiretos que trabalham para essa linha

Absorção
A Embraer disse que os trabalhadores da empresa serão absorvidos pela produção dos novos jatos comerciais

Mercado
A transferência visa, segundo a fabricante, a “manter sua competitividade e presença globais”

Planta
Os jatos Phenom serão feitos em Melbourne, na Flórida



Empresa prevê vender 2.060 jatos nos Estados Unidos

São José dos Campos

A Embraer prevê entregar 2.060 novos aviões para o mercado norte-americano pelos próximos 20 anos. A projeção foi divulgada ontem.
As aeronaves atuarão no segmento de 70 a 130 assentos.
A estimativa representa quase 35% do total da demanda mundial por aeronaves neste segmento, com valor estimado de US$ 96 bilhões.
Ainda de acordo com a empresa, cerca de 47% das novas entregas para os EUA são esperadas para apoiar o crescimento do mercado, enquanto 53% serão para substituir aeronaves antigas que serão aposentadas até 2034.
“Apesar de taxas de crescimento mais elevadas em outras partes do mundo, nossas projeções mostram que o mercado dos Estados Unidos continua dominando o segmento em virtude do grande volume de jatos de 70 a 130 lugares existentes”, disse, por meio de nota, Paulo Cesar Silva, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial. “No entanto, prevemos espaço para o crescimento das companhias aéreas que procuram alternativas para reduzir a diferença de capacidade entre as operações regionais e de empresas tradicionais”. Segundo ele, o avião E175 tornou-se best-seller na sua categoria, com 80% das encomendas na América do Norte desde 2013.

fonte/foto/OVale

BOMBARDIER ANUNCIA CORTES NA PRODUÇÃO DOS GLOBAL 5000 E 6000

Bombardier-Global-5000

Preços agressivos da concorrência e enfraquecimento da procura nos mercados emergentes levaram a Bombardier a reduzir as entregas de jactos executivos Global 5000 e 6000, apenas dois anos após a entrada em produção em série de 80 aviões por ano. À medida que for reduzindo os níveis de produção destes jactos executivos de longo alcance, nos próximos 12 a 18 meses, também está a traçar o calendário para as entregas dos primeiros Global 7000 e 8000 certificados, inicialmente previstas para 2016 e 2018, respectivamente.

O calendário inicial de entrega do Global 7000 apontava para três anos após a entrada ao serviço do primeiro CS100, mas os atrasos nos CSeries levou a uma sobreposição do programa de jactos executivos. Em 2013, a Bombardier respondeu ao aumento da procura, aumento os ritmos de produção em 60%, com entregas a aumentar, de 50 para cerca de 80, em 2014. Mas as vendas enfraqueceram na Rússia, China e América Latina.

fonte/foto/NewsAvia

FROTA DA GOL TEM IDADE MÉDIA DE 7,5 ANOS


Ao final do 1T15,  balanço da Gol divulgado na terça-feira, 12, do total da frota de 140 aeronaves de Boeing 737-NG, a Gol operava em suas rotas 136 aeronaves. Das quatro aeronaves remanescentes, três estavam em processo de devolução junto aos seus lessores e uma foi enviada via sub-leasing para uma companhia aérea europeia.

A Gol possui 95 aeronaves em regime de leasing operacional e 45 sob leasing financeiro. Dessas, um total de 40 possuem opção de compra ao final do contrato. No 1T15, a empresa recebeu uma aeronave B737 NG em regime de leasing operacional e devolveu duas aeronaves B737 NGs.

A idade média da frota total era de 7,5 anos ao final do 1T15 e, para manter esse indicador em níveis baixos, a companhia possui com a Boeing 129 pedidos firmes para aquisição de aeronaves e renovação da frota até 2026.

fonte/PanRotas

MONOMOTOR FAZ POUSO FORÇADO EM PARECI NOVO, RIO GRANDE DO SUL

Avião perde hélice e faz pouso em potreiro



Um avião experimental fez um pouso de emergência em Pareci Novo no final da manhã do último sábado, 9 de maio. A aeronave, de prefixo PP-XGQ, tinha decolado do aeródromo municipal de Montenegro por volta de 10 horas e sobrevoado a cidade de São Sebastião do Caí. No retorno teria ocorrido um problema mecânico e o piloto foi obrigado a realizar a aterrissagem forçada numa área descampada, num potreiro da margem do rio Caí, na localidade de Porto Maratá, próximo do campo e da Sociedade São Pedro.

Moradores de Pareci Novo e região notaram que o avião estava voando com um barulho estranho e bastante baixo, aparentando estar com o motor falhando. Como desapareceu atrás do chamado Morro da Pedreira, houve a preocupação de que pudesse ter caído no mato. Por sorte, o piloto Gustavo Scussel mostrou muita perícia e conseguiu fazer o pouso usando uma trilha no meio do potreiro. Graças à habilidade do piloto, o pequeno avião não virou, já que o local tem muitas ondulações. Ele não sofreu ferimentos. Foi constatado que o avião estava sem hélice, o que pode ter forçado a aterrissagem emergencial. A Brigada Militar esteve no local.

Moradores do Pareci estranharam o fato inusitado de um avião, mesmo pequeno, ter pousado na cidade. “Nunca tinha acontecido algo parecido”, declarou, surpreso, Carlos Fernando Kerber, que há seis anos arrendou as terras onde ocorreu o pouso forçado.

O presidente do Aeroclube de Montenegro, Carlos Eduardo Müller, o “Kadu”, que também é secretário municipal de indústria e comércio, explicou que se trata de um avião experimental e o proprietário da aeronave possui hangar junto ao aeródromo municipal, de onde decolou. No retorno, a turbulência causada pela falha no motor teria feito ele perder a hélice. “Teve que tomar uma decisão muito rápida. Teve a sorte de encontrar um local para pousar e muita habilidade”, destaca Kadu.

A reportagem chegou a conseguir contato com o piloto, mas ele preferiu não falar. Para levar o avião de voltar para o hangar em Montenegro, foram retiradas as suas asas e ele foi transportado de guincho no último domingo, fato que também chamou muito a atenção ao passar por ruas do centro da cidade.

fonte/foto/FatoNovo

dados da aeronave via RAB

MATRÍCULA: PPXGQ
 
 
Proprietário:
GUSTAVO LUIZ SCUSSEL
CPF/CGC:

Operador:
GUSTAVO LUIZ SCUSSEL
CPF/CGC:

 
Fabricante:
Z
Modelo:
AC-12
Número de Série:
GLS-001/99
Tipo ICAO :
ZZZZ
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MNTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:
760 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
001


Categoria de Registro:
PRIVADA EXPERIMENTAL
Número dos Certificados (CM - CA):
60203
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:
131205


Data de Validade do CA:

Data de Validade da IAM:
ABORDO
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 13/05/2015 07:14:16

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...