sábado, 15 de setembro de 2012

NTSB SOLICITA REVISÃO URGENTE NOS MOTORES GE (GENX) QUE EQUIPAM AS AERONAVES BOEING 787 E 747-800


Cerca de 50% dos Boeings 787 e todos os 747-800 deverão ser grounded até a troca das peças.  Empresas que já receberam operam o B787 são JAL,ANA, ETHIOPIAN E LAN.

Mais detalhes no link abaixo:

http://www.ntsb.gov/doclib/recletters/2012/A-12-052-053.pdf





National Transportation Safety Board
Washington, D.C. 20594
Safety Recommendation 

 
Date: September 14, 2012
In reply refer to:
A-12-52 (Urgent) and A-12-53 (Urgent) 


The Honorable Michael P. Huerta Acting Administrator
Federal Aviation Administration Washington, D.C. 20591 



In this letter, the National Transportation Safety Board (NTSB) recommends that the Federal Aviation Administration (FAA) take urgent action to address safety issues that have been identified in the NTSB’s ongoing investigation of a fan midshaft (FMS) fracture and crack in zero-time General Electric (GE) GEnx-1B engines on Boeing 787 airplanes and a possible FMS fracture on a low-time GEnx-2B engine on a Boeing 747-8F airplane.......


Enhanced by Zemanta

NOVIDADES....

Após Orlando e Miami, Smiles terá voo para Nova York


O Smiles, programa de relacionamento da Gol, terá voos exclusivos para Nova York, nos Estados Unidos. Os clientes associados ao programa poderão emitir passagens utilizando milhas ou por meio do Smiles & Money. De acordo com a empresa, a venda das passagens será iniciada já nas próximas semanas, e as regras serão similares às das operações já realizadas para os outros destinos norte-americanos.

As operações para Nova York, que estão previstas para acontecerem entre novembro e fevereiro de 2013, não deverão afetar os voos que a companhia possui para Miami e Orlando.

 

 

Aviação civil é mote de debate no Senado Federal

Na última quarta-feira (12), o diretor do Departamento de Infraestrutura Turística do MTur, Neusvaldo Lima, afirmou que o ministério investiu R$ 13,2 bilhões nos últimos dez anos para melhorar as condições de infraestrutura em municípios de todo o País. A afirmação foi feita durante a subcomissão temporária sobre aviação civil, realizada no Senado Federal.

Entre os projetos contemplados, estão os de construção e ampliação de aeroportos nos principais destinos turísticos nacionais. “No mercado doméstico, a grande expansão da aviação civil, nos últimos anos, provocou uma ocupação de praticamente toda a capacidade operacional da infraestrutura aeroportuária”, apontou o diretor, mostrando que de 2003 até 2012 os desembarques domésticos crescerem 180% e os internacionais, 84,5%.

Para atender a essa demanda crescente, o MTur tem discutido medidas que promovam a expansão da aviação regional, o estímulo à retomada do turismo rodoviário e a criação de ligações intermodais nos principais destinos turísticos. “O apoio do Congresso Nacional é fundamental para o aumento da capacidade de investimento do ministério”, afirmou o diretor.

O debate faz parte do ciclo de audiências públicas promovido pela subcomissão do Senado para discutir políticas públicas para a aviação civil brasileira. Também participaram do encontro o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Antonio Henrique Pinheiro Silveira, e o professor de Direito Aeronáutico da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Georges de Moura Ferreira, além de outras autoridades públicas.


Europa quer reduzir em 75% emissão de CO2 das aéreas

O programa Céu Limpo (Clean Sky) entrou em sua segunda fase na Europa. A União Europeia investirá 3,6 bilhões de euros nos próximos sete anos com o objetivo de reduzir as emissões de gases poluentes no transporte aéreo em até 75% por passageiro/quilômetro até 2050. A primeira etapa do programa teve início em janeiro, quando a União Europeia determinou cotas de emissão de CO2 para as empresas aéreas que voam para e a partir do continente.

A segunda parte do programa conta com apoio da Airbus e outros 13 parceiros líderes da indústria aeroespacial europeia. O Céu Limpo reúne os objetivos descritos no Flightpath 2050. “O programa contribuirá para a descoberta de novas tecnologias mais respeitosas com o meio ambiente, além de reforçar a competitividade do setor aeronáutico na Europa”, disse o presidente da junta diretora do Céu Limpo, Charles Champio, que é também vice-presidente executivo de Engenharia da Airbus.

fonte/PanRotas

VULCANAIR, O MAIS ESPAÇOSO DO SEU SEGMENTO





fonte/Divulgação

TRANSFERÊNCIAS DE SOLUÇÕES AUTOMOTIVAS PARA INDÚSTRIA AERONÁUTICA


 


 
 
O Brasil vive um momento positivo em termos de desenvolvimento econômico e posicionamento global. Empresas internacionais de diversos setores estão atentas e no setor aeronáutico não é diferente, especialmente em função da Copa e das Olimpíadas. Este mês, as obras de ampliação do Aeroporto de Cumbica tiveram início. Diante de um mercado tão promissor, o País vai encarar novos desafios nos próximos anos para alcançar um nível de qualidade e produtividade mais elevado. 

As fabricantes de peças vêm sofrendo pressão constante das companhias aéreas por custos, além de precisar oferecer serviços/suporte de qualidade em meio à falta de mão de obra técnica qualificada e grande concorrência. Como se manter competitiva diante de tantas variáveis?

Baseada na experiência adquirida dentro da indústria automobilística, a Porsche Consulting encontrou algumas respostas. A consultoria transferiu as soluções de sucesso implementadas em sua fábrica de carros, na Alemanha, para a indústria aeronáutica. Com os princípios de atuação de dentro para fora e foco na redução e eliminação de desperdícios, a Porsche aumentou sua produção em cinco vezes nos últimos 15 anos e se tornou um benchmark mundial.

Pensando da mesma forma no setor de aviação, a Porsche Consulting se fez a seguinte pergunta: Como tornar a operação de um avião mais rentável em toda a cadeia de valor? O primeiro passo foi encontrado nos processos de manutenção. Um case que comprova a eficiência da metodologia da Porsche Consulting no que refere a reduzir ou eliminar desperdícios em busca do aumento da produtividade na indústria aeronáutica é o da Lufthansa Technik.

Um avião no chão não tem rentabilidade
Em um projeto desenvolvido pela consultoria na Alemanha, o tempo de revisão das aeronaves modelo A340 (IL2-check) da Lufthansa Technik foi reduzido de 36 para 26 dias. “Dez dias a menos significam dez dias a mais do avião no ar, e dez dias a mais de ganhos”, afirma Jürgen Lochner, diretor da Porsche Consulting Brasil.

“No Brasil, para aumentar a eficiência operacional, há de se analisar toda a cadeia de valor e implementar processos mais enxutos envolvendo, inclusive, os fornecedores”, diz Lochner. Ou seja, a Porsche Consulting propõe a otimização das abordagens de negócio interdisciplinares, aproveitando as sinergias entre os diferentes parceiros envolvidos, tais como montadoras, provedores de serviço, provedores logísticos, fornecedores, entre outros.
 
De acordo com o especialista, um processo que muitas vezes é esquecido é a manutenção das novas práticas implementadas após os resultados se tornarem visíveis. “Para isso, é preciso investir em treinamento dos colaboradores. Nosso trabalho foca bastante no envolvimento das pessoas, a fim de ensiná-las a manter a padronização das melhorias”, explica Lochner.

Porsche Consulting Brasil
 
A visão da Porsche Consulting para o setor de aviação é melhorar a disponibilidade de aeronaves por meio de uma abordagem lean das manutenções leves e pesadas (overhaul). Além das empresas de manutenção, a Porsche Consulting trabalha com fabricantes de aeronaves, companhias aéreas, aeroportos e prestadores de serviços no setor aeronáutico. Assim como já feito no setor automotivo, o objetivo é a integração de toda a cadeia de fornecimento, algo que indústrias de outros setores também já estão fazendo.

fonte/Divulgação

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...