sexta-feira, 22 de julho de 2011

AVIÃO SAI DA PISTA, ATOLA NA GRAMA E INTERDITA AEROPORTO EM PASSO FUNDO

Um avião da Companhia Avianca, que fazia a rota São Paulo/Passo Fundo, teve problemas no momento em que taxiava na pista e atolou na grama depois de derrapar no aeroporto regional Lauro Körtz. O incidente ocorreu logo depois da aterrissagem, por volta das 13h30m desta sexta-feira.

O aparelho tentava fazer o retorno no final da pista quando perdeu o controle. Com 99 passageiros, o avião atolou no solo úmido, mas sem impacto para os que estavam dentro do avião. 


Outros dois vôos previstas para a tarde foram cancelados. A empresa providenciou transporte para o deslocamento dos passageiros, que não tinham como destino em Passo Fundo. Alguns, que viajavam com destino ao Rio de Janeiro foram levados para Porto Alegre para pegar outro vôo. 

fonte/CorreioDoPovo/foto/FelipeFranco
Enhanced by Zemanta

VÍDEO - FSX - B737NGX - PMDG - MUITO REAL

NICK’S 737NGX Cockpit Overview from Chris Palmer on Vimeo.

MULHER É EXPULSA DE VOO PORQUE PILOTO ACHOU QUE ELA NÃO VESTIA CALÇAS


  • Malinda Knowles vestia um shortinho curto Malinda Knowles vestia um shortinho curto
Uma consultora financeira de Nova York abriu um processo contra a companhia aérea JetBlue depois de ter sido expulsa de um voo no aeroporto John F. Kennedy.

Segundo o jornal “New York Post”, o piloto da aeronave achou que Malinda Knowles, 27 anos, não estava vestindo calças ou bermudas.

A americana conta que entrou no avião, que partiria para a Flórida, vestindo um shortinho quando um supervisor se aproximou e bateu com a antena de um rádio comunicador entre suas pernas. 

“Foi humilhante, degradante e inapropriado”, disse Malinda, que já estava sentada em sua poltrona na aeronave. 

“O supervisor me perguntou: ‘não quero ver sua calcinha, mas você está vestindo algo por cima dela?’ Ele foi vulgar e pediu para que eu saísse do avião”, contou.

Malinda foi escoltada pela polícia até uma área do aeroporto. Só então perceberam que, de fato, ela vestia shorts e a colocaram de volta ao voo.

“Se a polícia entra em um voo por usa causa, todo mundo pensa que você tem uma bomba”, disse.
Mesmo assim, o piloto, James Ewart, não ficou satisfeito e a expulsou novamente. 

A JetBlue não comentou o episódio.

fonte/NYP/UOL/foto/NYP
Enhanced by Zemanta

FAMÍLIA DE PASSAGEIRO DE VOO DA AIR FRANCE É INDENIZADA


O juiz Manoel Padre Neto, da 4ª Vara Cível de Mossoró, concedeu uma indenização no valor de R$ 1.635.000,00, além de uma pensão no valor de R$ 4.098,13 para a viúva e duas filhas menores do geofísico Soluwellington Vieira de Sá, mossoroense, vítima do acidente aéreo ocorrido na noite de 31 de maio de 2009, quando a aeronave Air Bus A330, pertencente à empresa Air France, no vôo AF 447, partindo do Rio de Janeiro, Brasil, com destino a Paris, na França, desapareceu nas águas internacionais do Oceano Atlântico, resultando na morte de todas as 228 pessoas que estavam a bordo, entre tripulantes e passageiros.

Em sua sentença, o magistrado ressaltou que o acidente foi amplamente noticiado na imprensa mundial, e que o Tribunal de Grande Instância de Var, no sul da França, indiciou as empresas Air Bus e Air France, respectivamente, fabricante e proprietária da aeronave, pelo crime de homicídio culposo que teve como vítimas as 228 pessoas que estavam a bordo da aeronave do vôo AF 447.

Para o juiz, não há dúvidas de que o brasileiro Soluwellington Vieira de Sá estava como passageiro do vôo, conforme Atestado de Presença de Vôo expedido pela compainha e que o passageiro faleceu no acidente, conforme Certidão de Óbito anexada ao processo. Soluwellington Vieira de Sá nasceu no dia 28 de fevereiro de 1969, contando, na data do acidente, com 40 anos, 03 meses e mais 03 dias de vida. Ele era civilmente casado e pai de duas filhas, uma nascida em 04 de outubro de 2000, e outra em 21 de março de 2005.

A indenização por danos morais é de R$ 545.000,00 para cada uma das autoras, totalizando, assim, R$ 1.635.000,00, valor este que deve ser acrescido de atualização monetária pelos índices do INPC/IBGE e juros moratórios de 6% (seis por cento) ao ano (Código Civil, art. 406 c/c art. 161, § 1º, do CTN, e Dec. 22.626/33).

As indenizações por danos morais concedidas as filhas da vítima deverão ser depositadas em contas de caderneta de poupança, individualmente abertas para cada uma delas, junto à Caixa Econômica Federal, com claúsula condicional de movimentação somente pelas respectivas titulares das contas, quando as mesmas atingirem a maioridade (18 anos), ou mediante autorização judicial.

O pensionamento cessará para as filhas do falecido, ante a ocorrência de qualquer dos seguintes eventos: a) alcance da idade de 25 (vinte e cinco) anos; b) casamento; c) conclusão de curso superior. Para a viúva, o pensionamento terá seu fim antes da data em que a vítima completaria 69 anos, se a mesma deixar a condição de viúva, ou seja, casar-se novamente.

Processo 0008022-42.2010.8.20.0106






fonte/TJ-RN/TribunaDoNorte
Enhanced by Zemanta

BOEING DE R$ 283 MIL FAZ 30 ANOS DO 1º VOO


O primeiro voo do Boeing 767 foi no dia oito de abril de 1981O primeiro voo do Boeing 767 foi no dia oito de abril de 1981

O Boeing 767 estreou no dia oito de abril de 1981 em uma apresentação sobrevoando o Estado de Washington nos EUA, com duração de 2h04, três anos após ter sido encomendado pela United Airlines, que se tornou a primeira companhia a contar com a aeronave em sua frota. 
 
A primeira versão foi um 767-200, cuja última entrega foi realizada em 1994. O primeiro voo comercial, já pela United Airlines, foi em 1982, em uma linha que ligava Chicago a Denver. Trinta anos depois, mais de mil modelos foram fabricados para 65 diferentes companhias, com mais de 7,7 milhões de voos realizados.
 
A marca de mil aeronaves foi alcançada no início deste ano, quando a fabricante entregou o milésimo 767 para a All Nippon Airways (ANA). Até maio de 2011, existiam ainda 56 pedidos de entrega. A América Airlines é a principal cliente da fabricante para o produto, com 75 aviões, um a mais que a Delta Airlines, com 74.Existem três versões para transporte de passageiros, o 767-200ER, o 767-300ER e o 767-400ER, com capacidades para 181, 218 e 245 pessoas em média, respectivamente. 
 
Há também a versão para cargas, o 767 cargueiro, cujas dimensões são as mesmas do 767-300ER. Assim com os tamanhos, os preços também variam. O 767-200 custa US$ 144,1 milhões (R$ 225,8 milhões), enquanto que o 767-300ER sai por US$ 164,3 milhões (R$ 257,4 milhões) e a versão para cargas, US$ 167,7 milhões (R$ 262,7 milhões). O maior da família, o 767-400, também é o mais caro, avaliado em US$ 180,6 milhões (R$ 283,0 milhões).
 
Para a construção do 767 são utilizadas 3,1 milhões de peças de cerca de 800 fornecedores. O ar que passa pela turbina de um 767-400ER durante uma decolagem poderia encher um dirigível em apenas sete segundos. Já se as turbinas usadas pelas aeronaves fossem colocadas em um automóvel, o carro atingiria cerca de 100 km/h em menos de meio segundo.
 
O tanque de combustível das versões 767-300ER e 767-400ER tem capacidade para armazenar 90,77 mil l.

Fichas técnicas:

Boeing 767-200ER
Número de passageiros: 181 até 255
Comprimento: 48,5 m
Altura: 15,8 m
Envergadura: 47,6 m
Peso Máximo de decolagem: 179.170 kg
Velocidade de cruzeiro: 851 km/h
Alcance: 12.195 km
Motores: Pratt & Whitney PW4000 60,200 lb e GE CF6-80C2 62,100 lb

Boeing 767-300ER
Número de passageiros: 218 até 350
Comprimento: 54,9 m
Altura: 15,8 m
Envergadura: 47,6 m
Peso Máximo de decolagem: 186.880 kg
Velocidade de cruzeiro: 851 km/h
Alcance: 11.070 km
Motores: Pratt & Whitney PW4000 63,300 lb e GE CF6-80C262,100 lb

Boeing 767-400ER
Número de passageiros: 245 até 375
Comprimento: 61,3 m
Altura: 16,8 m
Envergadura: 51,9 m
Peso Máximo de decolagem: 204.120 kg
Velocidade de cruzeiro: 851 km/h
Alcance: 10.415 km
Motores: Pratt & Whitney PW4000 63,300 pounds e GE CF6-80C63,500 pounds

Boeing 767-300F Cargueiro
Comprimento: 54,9 m
Altura: 15,8 m
Envergadura: 47,6 m
Peso máximo de decolagem: 185.060 kg
Capacidade máxima de carga: 52.700 kg
Velocidade de cruzeiro: 851 km/h
Alcance: 6.025 km
Motores: Pratt & Whitney PW4000 63,300 lb e GE CF6-80C262,100 lb

fonte/Terra/Foto/Divulgação
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...