terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

BOEING 747-8 DE CARGA FAZ PRIMEIRO VOO



A Boeing realizou nesta segunda-feira o primeiro voo do 747-8 versão cargueiro, após dois adiamentos. A decolagem no final desta tarde (horário de Brasília) foi em Everett, no estado americano de Washington, rumo a Seattle, com sobrevoo da área próxima à fábrica da empresa, em Seattle, no Estado americano de Washington.

A primeira entrega do avião está prevista para o quarto trimestre deste ano. O 747-8 cargueiro foi inicialmente anunciado em novembro de 2005 e pelo cronograma original deveria ter sua primeira entrega no quarto trimestre de 2009.

O modelo, que é 5,48 m mais longo que o 747-400, tem 108 encomendas, sendo 76 para a versão cargueiro e 32 para a de passageiros. Os preços de lista variam entre US$ 293 milhões e US$ 308 milhões.

A companhia teve gastos extras de US$ 1 bilhão relativos ao desenvolvimento do 747-8 no terceiro trimestre de 2009, relacionados a alta nos custos de produção e condições adversas do mercado.

Apesar de não ter tantas inovações ou ser tão econômico (na questão de combustível), o 747-8 compartilha tecnologia com o 787 Dreamliner, que é composto basicamente por materiais mais leves e carbono.

A linha do 747 está no ar desde 1969 e se destaca por ser o modelo mais reconhecido da Boeing em todo o mundo.

fonte/Terra/G1/foto/AP

SÃO VICENTE RECEBEU PRIMEIRO VOO INTERNACIONAL


A TACV companhia aérea de bandeira de Cabo Verde, realizou no dia 6 o primeiro voo entre Boston e Aeroporto Internacional de São Pedro (São Vicente), aberto desde dezembro. Foi o primeiro voo comercial internacional a aterrar no novo aeroporto.

O voo levou 170 passageiros a bordo, dos quais 139 tinham São Vicente como destino, os restantes outras ilhas de Cabo verde, principalmente São Nicolau.

Em conferência de imprensa em Cabo Verde, Georgina Benrós de Mello, administradora comercial da companhia, afirmou tratar-se de “uma viagem histórica, pois é o primeiro voo comercial de passageiros com origem no estrangeiro a aterrar no aeroporto de São Pedro”.

O segundo também será a partir de Boston, a 13 de fevereiro, e o terceiro de Paris, no dia 15.

Estes voos são realizados a título de oferta adicional face aos habituais voos internacionais para a Ilha do Sal e para a cidade da Praia, na Ilha da Santiago, tendo em vista o Carnaval, época especialmente celebrada em São Vicente.

Segundo a administração da companhia são também um teste ao mercado no sentido de vir a realizar voo regulares internacionais para São Vicente.

fonte/Turisver/foto/Francisco (Chico) Sousa

ÚLTIMO SOBREVIVENTE DE QUEDA DE AVIÃO NO PARÁ RECEBE ALTA

O copiloto Felipe Teixeira, de 27 anos, recebeu alta do Hospital Regional de Altamira, neste final de semana. Ele era o último sobrevivente da queda de um avião no município de Senador José Porfírio, sudoeste paraense, que continuava internado. No acidente, ocorrido no último dia 25, oito pessoas ficaram feridas e duas morreram.

Felipe ficou internado durante 15 dias com várias fraturas pelo corpo. Outros sete feridos foram internados e receberam alta poucos dias após a queda do avião. O piloto Carlos Alberto Navarro, 50 anos, e o empresário Luiz Rebelo, 59 anos, do Grupo Reicom, morreram no acidente.

O avião monomotor da empresa Piquiatuba transportava dez passageiros quando caiu na fazenda de propriedade do Grupo Reicom. As causas do acidente ainda não são conhecidas e estão sendo investigadas pelo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa).

fonte/Portal ORM via O Globo

ABERTAS AS INCRIÇÕES DO CONCURSO PARA APRENDIZ-MARINHEIRO E FUZILEIRO NAVAL






A Marinha do Brasil publicou dois editais para a admissão de 3.450 novos soldados e marinheiros, cujas vagas serão preenchidas através de concurso público. 

Confira as seleções:

Aprendiz-marinheiro
O processo seletivo que visa ao preenchimento de 2.200 oportunidades para aprendizes no curso de formação de marinheiros foi lançado pela Diretoria de Ensino da Marinha (DEnsM).
Atualmente existem quatro escolas: Escola de Aprendizes-Marinheiros do Ceará, em Fortaleza (EAMCE); Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, em Recife (EAMPE); Escola de Aprendizes-Marinheiros do Espírito Santo, em Vitória (EAMES) e Escola de Aprendizes-Marinheiros de Santa Catarina, em Florianópolis (EAMSC).
Para participar da seleção os candidatos devem ser solteiros, não ter filhos; ter 18 anos completos e menos de 22 anos de idade 1º de janeiro de 2011; ter concluído o ensino fundamental e encontrar-se em dia com as obrigações civis e militares.
As inscrições poderão ser realizadas, no site www.ensino.mar.mil.br, no link “Concursos”, no período entre 8h do dia 8 de fevereiro e 23h59 do dia 1 de março, horário de Brasília/DF. A taxa de participação é de R$ 12.
Haverá isenção do valor da taxa de inscrição para o candidato que estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico. Para solicitar a isenção, o candidato deverá preencher e entregar a solicitação de isenção de pagamento de taxa de inscrição, cujo modelo estará disponibilizado na página da DEnsM, entre os dias 1 e 11 de fevereiro, das 8h às 16h30.
A prova objetiva prevista para o dia 27 de abril, das 10h às 14h, será realizada nas seguintes cidades: Rio de Janeiro (RJ), São Pedro da Aldeia (RJ), Angra dos Reis (RJ), Nova Friburgo (RJ), Vila Velha (ES), Salvador (BA), Natal (RN), Olinda (PE), Fortaleza (CE), Belém (PA), São Luis (MA), Rio Grande (RS), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Ladário (MS), Brasília (DF), Santos (SP), São Paulo (SP) e Manaus (AM).
O período de adaptação será realizado de 11 a 23 de janeiro de 2011. Já o Curso de Formação está previsto para ter início no dia 24 de janeiro.

Fuzileiros navais
Já esta semana saiu no Diário Oficial da União o edital do próximo concurso de admissão ao curso de formação de soldados fuzileiros navais da Marinha que pretende preencher 1.250 vagas para as turmas de 2011.
Os aprovados poderão ser distribuídos em organizações militares das cidades do Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande (RS), Brasília (DF), Ladário (MS), Belém (PA), Manaus (AM), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Natal (RN).
Para participar é preciso ter ensino fundamental completo, idade entre 18 e 21 anos e altura entre 1,54m e 2,00m.
Enquanto estiverem no curso de formação, os classificados receberão uma ajuda de custo de R$ 465. Aqueles que forem nomeados fuzileiros navais passarão a receber R$ 1.000 mensais.
As inscrições poderão ser realizadas entre 8h do dia 15 de março e 23h59 do dia 15 de abril, exclusivamente pela internet, no site do Comando Geral do Corpo de Fuzileiros Navais (www.mar.mil.br/cgcfn).
A taxa de participação é de R$ 20 – a isenção do pagamento é oferecida aos membros de famílias de baixa renda que estiverem inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo federal (CadÚnico).
O exame de escolaridade será realizado às 10h do dia 1º de junho. Além disso, os candidatos serão submetidos à verificação de dados biográficos, inspeção de saúde, exame psicológico, teste de suficiência física e verificação de documentos.
O curso terá duração de aproximadamente 17 semanas. Para fazer parte do CPFN é preciso concluir o curso.

fonte/foto Diário do Nordeste

FAMÍLIA DE COPILOTO MORTO EM SEQUESTRO GANHA AÇÃO

O juízo da 4ª Vara Federal de Curitiba, condenou a Infraero (Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária) a pagar indenização por danos morais a familiares de um copiloto de aeronave morto em 1988, durante um sequestro de avião.

A aeronave VP 375 vazia a rota Porto Velho - Cuiabá - Brasília - Goiânia - Belo Horizonte - Rio de Janeiro, no dia 29 de setembro de 1988, quando, no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte-MG, um homem armado embarcou com o objetivo de sequestrar o avião, retornar a Brasília e supostamente arremessar a aeronave contra algum prédio do governo federal. O copiloto foi atingido pelo disparo da arma de fogo do sequestrador e faleceu.

A Justiça Federal considerou que houve falha na segurança, o que resultou na morte do co-piloto da aeronave. Passageiros e bagagens não foram submetidos a detectores de metais e equipamentos de raio X antes do embarque, sob alegação que este procedimento não era realizado em voos domésticos.

A Infraero foi condenada a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 100 mil para a filha e o mesmo valor para os pais da vítima. A empresa ainda pode recorrer da decisão.


fonte/Paraná Online

FATURAMENTO DA HELIBRÁS AUMENTA 64%

helibras-foto-otempo


Apesar das dificuldades decorrentes da crise mundial no ano passado, que afetou principalmente o segmento de aviação executiva, a fabricante de helicópteros Helibrás, baseada em Itajubá (MG), encerrou 2009 com faturamento recorde – R$ 357 milhões. Esse desempenho foi 64% maior que o alcançado no exercício anterior. Contribuiu para o resultado o aumento na entrega de aeronaves, que passaram de 26 em 2008 para 31 unidades.

Mesmo num cenário adverso, quando companhias do setor aeronáutico enfrentaram cancelamento de pedidos, as vendas de helicópteros da companhia somaram 63 aeronaves, com valor avaliado em R$ 1,5 bilhão. Hoje, a empresa possui o total de 80 pedidos em carteira. O destaque das encomenda foi a venda de 50 helicópteros EC 725 para as Forças Armadas do país, contrato estimado em R$ 5,9 bilhões até 2016. As três primeiras unidades serão entregues até o final deste ano.

Eduardo Marson, primeiro presidente brasileiro da Helibrás, contou que a retração da demanda no mercado corporativo foi compensada pelo crescimento das vendas para o segmento de segurança pública. “Até 2008, vendíamos uma média de 30 a 40 helicópteros Esquilo por ano. Esse número caiu para 15 em 2009, mas projetos como o do aparelho militar EC725 e as vendas para segurança pública devem ocupar essa diferença”.

O executivo ressaltou que somente em janeiro, tradicionalmente considerado ruim para as área comercial, a Helibrás vendeu quatro helicópteros para clientes na área de segurança pública. A proximidade de eventos como a Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada de 2016, segundo Marson, também devem aquecer ainda mais esse mercado.

Os negócios no setor de serviços, por sua vez, aumentaram 37% em 2009. A receita obtida nesse segmento atingiu R$ 77 milhões no ano, ante R$ 56 milhões dos 12 meses anteriores. Marson explica que esse mercado dará um salto importante neste ano, com o início da modernização de 34 helicópteros Pantera para o Exército Brasileiro. Trata-se de um projeto avaliado em R$ 375,8 milhões e considerado o maior contrato da área de serviços da empresa, em mais de 30 anos de atuação.

“Agora, estamos preparando a companhia para se tornar uma grande “helicopterista” em todos os sentidos. Ou seja, vai dominar o ciclo completo de produção e manutenção de um helicóptero no prazo de seis anos“, disse. A Helibrás é subsidiária do grupo francês Eurocopter, maior fabricante mundial de helicópteros, controlado pelo europeia EADS.

A modernização dos helicópteros do Exército também prevê a capacitação da Helibrás nas áreas de integração de sistemas, aviônicos, modificações no motor, caixa de transmissão e estrutura. “Com isso, a manutenção de alguns itens, que antes era feita na França e demorava vários meses, passará a ser desenvolvida totalmente no Brasil, resultando em uma expressiva redução de custos para os nossos clientes”, afirmou.

O mercado de serviços, segundo Marson, responde por 30% do faturamento da Helibrás. “Uma das prioridades da minha gestão é aumentar essa participação para 50%, envolvendo atividades de manutenção, “retrofit” (colocação de equipamentos mais sofisticados e avançados tecnologicamente) e modernização de frota”. “Em épocas de crise, clientes investem mais em melhorias do que na compra de novos aparelhos”, observou.

Para se aproximar mais dos clientes, a Helibrás também pretende descentralizar seu sistema de manutenção de helicópteros com instalação de novas bases. O Rio de Janeiro é um candidato potencial para abrigar um desses novos centros de manutenção, tendo em vista a grande concentração de aeronaves civis e das Forças Armadas na região, disse Marson. Atualmente, a empresa tem dois centros no Brasil – um na cidade de São Paulo e outro em Itajubá.

O projeto da versão militar do helicóptero EC-725, que será fornecido para as Forças Armadas Brasileiras, de acordo com o executivo, vai transformar a Helibrás em um grande polo industrial do grupo europeu EADS na América do Sul. “A capacitação para projetar e produzir helicópteros no Brasil colocará a Helibrás na posição de quarto pilar do grupo Eurocopter no mundo, depois da Alemanha, França e Espanha”, afirmou.

A fábrica da companhia, em Itajubá, acredita o executivo, será transformada em alguns anos em um dos centros de competência mundial do grupo europeu em relação a determinados modelos, sistemas e competências. O projeto prevê a produção gradual dos helicópteros no Brasil até atingirem um índice de 50% de conteúdo nacional, num prazo de seis anos. As primeiras seis a oito aeronaves serão montadas na França e as demais no Brasil, de acordo com o projeto de nacionalização acordado entre a empresa e o governo.

fonte/fotoValor Econômico

FAB ABRE CONCURSO PARA TAIFEIROS



Estão abertas as inscrições para o Exame de Admissão ao Curso de Formação de Taifeiros da Aeronáutica
De 25 de janeiro a 11 de fevereiro estão sendo realizadas as inscrições para o Exame de Admissão (Modalidade B) ao Curso de Formação de Taifeiros da Aeronáutica.

O Exame de Admissão destina-se a selecionar cidadãos brasileiros, do sexo masculino, a fim de suprir as necessidades de pessoal para os serviços de taifa das especialidades de Cozinheiro (TCO) e Arrumador (TAR) nas Organizações Militares do Comando da Aeronáutica.

fonte/FAB

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...