terça-feira, 25 de janeiro de 2011

PROBLEMAS NO CURSO DE TREINAMENTO DE ADAPTAÇÃO DE PILOTOS EM GOIÁS

Na segunda-feira 17 de janeiro de 2011, foi iniciado o Curso de Treinamento de Adaptação de Pilotos e Técnicos em Manutenção (Mecânicos) dos três Helicópteros Monoturbina adquiridos pelo convênio SENASP/MJ e a SSP-GO, sendo uma para a Polícia Civil, uma para a Polícia Militar e uma para o Corpo de Bombeiros Militar, órgãos da Secretaria de Segurança Pública. 

A aquisição dos helicópteros é constante do Processo Nº 201000016001737-SSP-GO e estão destinadas a missões de radiopatrulhamento, transporte de pessoal, equipamentos, busca e salvamento, resgate, combate a incêndio e ações de defesa civil.

A Portaria nº 1097/2010, da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás – SSP-GO designou servidores abaixo para o exercício da função de gestores do contrato nº 055/2010, celebrado pelo Estado e a empresa SYNERGY AEROSPACE CORP representada neste ato pela OCEANAIR TÁXI AÉREO LTDA, em razão do processo administrativo nº 201000016001737-SSP-GO:
- Major QOCBM HOFMANN GOMES RODRIGUES;
- Tenente Coronel QOPM MAURO DOUGLAS RIBEIRO, e
- Delegado de Polícia OSVALMIR CARRASCO MELATI JÚNIOR.

A referida portaria foi publicada na folha 08 do Diário Oficial do Estado de Goiás nº 20.956, ano 174, datado de Goiânia, Terça-feira, 05 de outubro de 2010, trazendo em seu texto inicial o seguinte: “considerando a necessidade de manter o controle e a fiscalização sobre a execução dos contratos e convênios firmados pela Secretaria de Segurança Pública, tendo em vista os princípios da legalidade, moralidade e eficiência, resolveu nomear gestores para fiscalizar, controlar, denunciar à corregedoria possíveis irregularidades na execução do contrato até sua conclusão”. (veja documentos acima)



No dia 14 de janeiro, um dos coordenadores do curso em epigrafe, o Delegado de Polícia Osvalmir Carrasco Melati Júnior, enviou ao Delegado Geral da Polícia Civil o ofício de nº 004/11-PCGO-Aeropolicial, apresentado a relação dos servidores das forças policiais e bombeiro militar do Estado que fazem parte do curso de treinamento, os mesmos são previamente indicados pelas instituições da segurança, sendo 4 pilotos e 2 mecânicos da Polícia Civil, 4 pilotos e 2 mecânicos da Polícia Militar e 4 pilotos e 2 mecânicos do Bombeiro Militar. (veja documentos acima)

Ocorre que ao iniciar o curso, os Coronéis JORGE ALVES SOBRINHO e MILTON ANTONIO ANANIAS, ambos da PM-GO, se apresentaram para fazer o curso e apresentando ainda o Sr. BRUNO BRAUN RODRIGUES, pessoa estranha aos quadros das forças policiais do Estado, dizendo que suas participações naquele curso era a mando do Governador do Estado, MARCONI PERILLO, o que foi constatado pelo SINPOL-GO,  após a denúncia ter sido encaminhada a este sindicato.

De imediato o coordenador Osvalmir Carrasco Melati Júnior, comunicou o fato ao Secretário de Segurança Pública de Goiás e ao Delegado Geral de Polícia Civil, para que fossem tomadas as medidas cabíveis e pronto afastamento imediato de Bruno Braun Rodrigues do curso e que fosse questionada a participação de ambos os coronéis, uma vez que o Cel. JORGE ALVES SOBRINHO já requereu aposentadoria e aguarda a publicação para afastamento do quadro ativo da Polícia Militar.

Causa estranheza o fato de o coronel solicitar aposentadoria e estar fazendo o curso, uma vez que sua vida funcional na ativa aguarda somente a publicação de sua aposentadoria e o mesmo não prestará mais serviços ao Estado.

Vejamos então que o curso em sua parte teórica custa para União, através da SENASP-MJ, a importância de R$2.500,00 (dois mil e quinhentos reais), por aluno e são somente 12 vagas disponibilizadas pela empresa que executou a venda das aeronaves.

Já a parte prática do curso custa R$6.500,00 (seis mil e quinhentos reais), hora/aula por aluno e cada aluno precisa no mínimo de 5 horas/aula para estar apto a manusear a referida aeronave, resultando no gasto de aulas práticas a importância de R$35.000,00 (trinta e cinco mil reais) por aluno.

Detectamos dois coronéis que não foram inscritos legalmente e mais um cidadão civil que não pertence aos quadros da segurança pública do Estado fazendo o curso por imposição dos coronéis Milton e Sobrinho, dizendo eles que tal situação acontece a mando do governador Marconi Perillo.

Denunciado o fato ao secretário de segurança, nada foi feito para apurar o fato e o pronto afastamento das pessoas ilegais e alheias ao curso, que neste caso é destinado aos servidores da segurança pública do Estado. A portaria 1097/2010-SSP é bem clara quando dá plenos poderes aos gestores em denunciar irregularidades no bojo do processo e sua execução.

Acreditamos que o Governador do Estado, Marconi Perillo e nem mesmo a honrada Instituição da Polícia Militar do Estado de Goiás não tenham conhecimento de que os coronéis tenham utilizado indevidamente seus nomes para impor e ingerir sobre o curso que busca beneficiar o Estado em prol de sua sociedade. Recurso gasto indevidamente é no mínimo criminoso contra o Estado, momento em que a sociedade exige lisura, transparência, ética e a responsabilidade no uso do dinheiro público.

O fato pode ser constatado através dos documentos ora relacionados, dentre os quais consta lista de presença em sala de aula, (documento abaixo), onde se vê: 8. Jorge Alves Sobrinho – Cel. Sobrinho, 9. Milton Antonio Ananias – Cel. Milton e 10. Bruno Braun Rodrigues; além de fotografias que provam as denúncias dos fatos, que serão levados ao conhecimento do Ministério Público, da Corregedoria Geral de Polícia do Estado de Goiás, da SENASP-MJ e da Imprensa para que toda a sociedade goiana tome conhecimento da irregularidade apresentada.

Não existe nenhum documento oficial para que os referidos coronéis e o civil Bruno Braun Rodrigues, possam participar do referido curso, senão apenas a afirmativa dos coronéis em dizer que suas participações são a mando do governador e mais, em conversa informal com o coordenador do curso Osvalmir Carrasco, um dos coronéis disse que os três helicópteros serão pintados de preto fosco, deixando entender que serão todos destinados à Polícia Militar do Estado de Goiás, descaracterizando-os de suas cores originais, conforme fotos tiradas nos hangares 12 e 13 do aeroporto de Goiânia, onde estão estacionados.

Não podermos permitir que tal situação perdure, uma vez que o Delegado de Polícia Osvalmir Carrasco Melati Júnior e o Major QOCBM HOFMANN GOMES RODRIGUES, não mediram esforços para dar início ao projeto, fazendo com que o mesmo se concretizasse e agora dois coronéis alheios a todo o esforço, trabalho, determinação e seriedade com a coisa pública, queiram simplesmente ignorar portarias, regulamentações contratuais, etc, fazendo uso indevido do nome do governador do Estado e da Polícia Militar para tirar proveito próprio e para terceiro, neste caso em favor de Bruno Braun Rodrigues.

Que sejam tomadas as providências cabíveis em respeito à sociedade goiana.

SINPOL-GO Sindicato em ação!
Divino Inácio, Diretor Administrativo.
Silveira Alves de Moura, Presidente.

fonte/BlogPilotoPolicial
Enhanced by Zemanta

AVIBRAS DEMITE 50 NO VALE DO PARAÍBA, SÃO PAULO

A Brazilian-made Avibras ASTROS-II SS-30 multi...Image via Wikipedia

A Avibras Aeroespacial anunciou ontem a demissão de 50 trabalhadores de suas três unidades industriais (duas em São José dos Campos e outra em Jacareí).

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, a empresa dá indícios de que ainda não recuperou totalmente sua saúde financeira, que vem apresentando problemas desde 2009 devido à falta de produção e vendas de equipamentos militares.

Para o sindicato, o corte pode ser apenas o primeiro de uma série de desligamentos que chegariam até 400 dispensas (25% do total de empregados atualmente).

Contrato. Segundo Ademir Tavares da Paixão, diretor da entidade, dificuldades na assinatura do programa Astros 2020, parceria com o Ministério da Defesa para a produção de novos lançadores de mísseis, estariam emperrando a produtividade da empresa.

“Nós fomos surpreendidos com isso. A Avibras tomou uma decisão unilateral e por isso amanhã (hoje) vamos realizar assembleia para votar por uma greve. Queremos nos reunir com a diretoria para saber o que deverá acontecer a partir de agora”, afirmou Paixão.

Os funcionários da planta de Jacareí participarão de votação às 5h, na entrada do primeiro turno, e os empregados de São José dos Campos realizarão assembleia às 7h.

Astros.Um contrato de cerca de R$ 1,2 bilhão, que está em discussão com o governo federal desde o ano passado, salvaria as contas da Avibras.

Um novo veículo lançador de mísseis para o Comando do Exército, o Astros 2020, firmaria o quadro de funcionários atual e geraria 600 empregos.

Em outubro passado, o presidente da Avibras, Sami Hassuani, afirmou que as negociações seriam concluídas até dezembro de 2010, o que não aconteceu.

Além disso, Hassuani disse que um empréstimo de R$ 20 milhões sanaria as contas da empresa até a liberação do novo programa.

A informação foi confirmada pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, que pediu agilidade na negociação.

Recuperação.Em dezembro passado, a Avibras encerrou o processo de recuperação judicial (espécie de concordata) que havia iniciado em 2009, para sanar dívidas estimadas em R$ 500 milhões. O feito ocorreu em menos de dois anos, algo raro para este tipo de caso, segundo a Justiça.

Outro lado. Ninguém da Avibras foi encontrado para comentar o assunto ontem. Já o Ministério da Defesa informou que não se pronunciaria.
 
fonte/OVale
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...