segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

AVIÃO CAI NO AEROPORTO DE TERESINA E MATA 4 PESSOAS, MONOMOTOR PEGOU FOGO

Um avião monomotor caiu no aeroporto Petrônio Portella, zona Norte de Teresina (PI) no início da noite desta segunda-feira (16). O veículo pegou fogo na queda. Quatro pessoas morreram.





Atualizada às 22h02 (horário local)
Os familiares dos primos Guilherme Rodrigues, 21 anos, e Marcos Ronald Sousa Sá, que estariam na aeronave, foram para o IML de Teresina para fazer a identificação dos corpos. A mãe de um deles está desesperada. 

Guilherme Rodrigues era estudante do curso de aviação. Já Marcos Ronald estaria apenas acompanhando o primo. 

Atualizada às 21h24 (horário local)
Dois ocupantes do avião já foram identificados. Entre as vítimas está o piauiense Marcus Escórcio, que estaria se formando na terça-feira, fazendo seu primeiro voo solo. No voo também estava o instrutor cearense Rodrigo Viana. 

Reprodução Facebook
Marcus Escórcio e Rodrigo Viana, duas vítimas já confirmadas

Na frente do aeroporto, amigos e alunos das vítimas acompanham as buscas. Foi confirmado que o acidente envolveu Cesna 172, um monomotor do aeroclube do Ceará.


Atualizada às 21h12 (horário local)
Um carro do Instituto Médico Legal chegou ao aeroporto às 20h45 para levar os corpos, que ainda não foram oficialmente identificados. Cerca de 15 minutos depois, as vítimas começaram a ser retiradas para serem levadas ao IML. 

A Polícia Militar foi acionada para ajudar no isolamento do local, que passou a ser visitado por muitos populares. 

Atualizada às 20h29 (horário local)
O tenente José Moreira, do Corpo de Bombeiros, informou que os corpos estão carbonizados e ainda sem condição de identificação e continuam no local aguardando a perícia. Seriam piloto e co-piloto do Ceará, além de dois alunos do Piauí. 

O local é escuro e os veículos dos bombeiros foram voltados para o ponto da queda com os faróis ligados para ajudar na iluminação. 


Atualizada às 20h12 (horário local)

O avião vinha de Fortaleza (CE) com quatro pessoas. O Cidadeverde.com obteve informações de que a explosão aconteceu após o avião perder o controle e bater no chão. 

A aeronave ficou destruída. O fogo no local já foi contido. Não há sobreviventes e os corpos serão levados para o Instituto Médico Legal de Teresina.

Tiago Menezes de Alencar, proprietário do bar Diploma, acompanhava as obras do estabelecimento quando ouviu um forte barulho, por volta de 19h, parecido com um helicóptero. "A aeronave descia muito rápido e bateu no chão e explodiu. Não explodiu no ar. Todo mundo correu e o fogo tomou de conta", relatou ao Cidadeverde.com. 

O Corpo de Bombeiros chegou em 10 minutos e primeiro fez um resfriamento da aeronave para deslocar os corpos. 


O acidente foi próximo ao setor dos hangares particulares. Cinco carros do Corpo de Bombeiros e duas ambulâncias do Samu já foram ao local - uma delas já saiu do aeroporto. 

A aeronave era do aeroclube do Ceará e fazia treinamento em Teresina.

Wilson Estrela, superintendente da Infraero no Piauí, chegou ao aeroporto Petrônio Portella por volta de 19h20 e ainda irá prestar maiores informações sobre o acidente.

fonte/CidadeVerde/foto/EvelinSantos 

Dados da Aeronave/Via RAB

MATRÍCULA: PTCNL
Proprietário:
AMAURY COSTA ARAUJO
CPF/CGC:
07513640378
Operador:
AEROCLUBE DO CEARA
CPF/CGC:
07104896000106
Fabricante:
CESSNA AIRCRAFT
Modelo:
172A
Número de Série:
47154
Tipo ICAO :
C172
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MNTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:
998 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
003


Categoria de Registro:
PRIVADA INSTRUCAO
Número dos Certificados (CM - CA):
4128
Situação no RAB:
CESSAO DE USO
Data da Compra/Transferência:
191012


Data de Validade do CA:
23/08/17
Data de Validade da IAM:
041014
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 16/12/2013 22:25:11

INFRAERO DISPOSTA A TROCAR SEDE POR PRÉDIO DE R$ 528 MIL MENSAIS


transbrasil
O prédio-hangar da Transbrasil no JK: operação 24h de aviões e tráfego de caminhões-tanque a poucos metros das futuras instalações de 1.200 funcionários: perigo constante para os servidores e passageiros

Um assalto aos cofres públicos. A despeito da revelação da Coluna (VEJA ABAIXO) de que a Infraero, mesmo enfraquecida de receita, vai deixar sede própria para alugar por R$ 528 mil por mês o prédio da Transbrasil no Aeroporto JK, os diretores avançam tratativas com a Inframérica, o consórcio que administra o terminal em Brasília.

Os diretores da estatal esnobam documento da própria empresa que alerta para perigo de instalar funcionários em área de abastecimento de aeronaves. Trata-se do pátio onde há embarque remoto. Os aviões ficam na frente do hangar da Transbrasil, a poucos metros onde a Infraero quer instalar 1.200 funcionários ano que vem.

Além de abusar da verba pública com aluguel desnecessário, a Infraero desdenha do relatório de especialistas: há muro lateral de telhas em alumínio, rachadas, que podem se soltar em pátio onde aviões abastecem. E há grande trânsito de caminhão-tanque na área, mesmo com aviões sem passageiros, num pátio onde os servidores poderão se locomover.

A proposta de locação do hangar da Transbrasil, documento que pelos detalhes torna-se um pré-acordo entre Infraero e Inframérica


Com sede própria, Infraero quer alugar novo prédio por R$ 500 mil


infraero1

Mal a presidente Dilma concedeu o quinto grande aeroporto e a Infraero – que perde espaço e poder – está prestes a provocar turbulência nas contas do governo.

A estatal pretende abandonar sua sede em edifício próprio no Setor Comercial Sul de Brasília, isenta de custos, por um prédio da falida Transbrasil no Aeroporto JK, pelo qual pagará R$ 528 mil por mês.

O pré-acordo entre os diretores Clóvis Dáttoli, da Infraero, e Antonio Droghetti, da concessionária Inframérica, em mãos da Coluna, flagra o descalabro. E as duas assessorias confirmam as tratativas. A Inframérica é o consórcio do grupo argentino que hoje administra o terminal de Brasília.

A diretoria da Infraero continuará a ocupar a antiga sede da Anac, cedida pelo governo. E do outro lado da avenida, perto do Terminal 2 do JK, pretende acomodar 1.200 funcionários na nova sede.

O prédio da Transbrasil, dentro do JK, passará por reformas. Os custos adicionais de obra incluem compra de gerador e instalações de comunicação, entre outras milionárias.
A Infraero informa que só aluga quando forem ‘atendidas todas as condições de segurança, conforto e acessibilidade’.

Atualmente, a Infraero paga R$ 293,7 mil de alugueis de outros quatro edifícios no Plano Piloto em Brasília, que serão desocupados tão logo feche contrato com a Inframérica.

infraero2
infraero3





fonte/foto/Terra/Blog Coluna esplanada

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...