INFRAERO DISPOSTA A TROCAR SEDE POR PRÉDIO DE R$ 528 MIL MENSAIS


transbrasil
O prédio-hangar da Transbrasil no JK: operação 24h de aviões e tráfego de caminhões-tanque a poucos metros das futuras instalações de 1.200 funcionários: perigo constante para os servidores e passageiros

Um assalto aos cofres públicos. A despeito da revelação da Coluna (VEJA ABAIXO) de que a Infraero, mesmo enfraquecida de receita, vai deixar sede própria para alugar por R$ 528 mil por mês o prédio da Transbrasil no Aeroporto JK, os diretores avançam tratativas com a Inframérica, o consórcio que administra o terminal em Brasília.

Os diretores da estatal esnobam documento da própria empresa que alerta para perigo de instalar funcionários em área de abastecimento de aeronaves. Trata-se do pátio onde há embarque remoto. Os aviões ficam na frente do hangar da Transbrasil, a poucos metros onde a Infraero quer instalar 1.200 funcionários ano que vem.

Além de abusar da verba pública com aluguel desnecessário, a Infraero desdenha do relatório de especialistas: há muro lateral de telhas em alumínio, rachadas, que podem se soltar em pátio onde aviões abastecem. E há grande trânsito de caminhão-tanque na área, mesmo com aviões sem passageiros, num pátio onde os servidores poderão se locomover.

A proposta de locação do hangar da Transbrasil, documento que pelos detalhes torna-se um pré-acordo entre Infraero e Inframérica


Com sede própria, Infraero quer alugar novo prédio por R$ 500 mil


infraero1

Mal a presidente Dilma concedeu o quinto grande aeroporto e a Infraero – que perde espaço e poder – está prestes a provocar turbulência nas contas do governo.

A estatal pretende abandonar sua sede em edifício próprio no Setor Comercial Sul de Brasília, isenta de custos, por um prédio da falida Transbrasil no Aeroporto JK, pelo qual pagará R$ 528 mil por mês.

O pré-acordo entre os diretores Clóvis Dáttoli, da Infraero, e Antonio Droghetti, da concessionária Inframérica, em mãos da Coluna, flagra o descalabro. E as duas assessorias confirmam as tratativas. A Inframérica é o consórcio do grupo argentino que hoje administra o terminal de Brasília.

A diretoria da Infraero continuará a ocupar a antiga sede da Anac, cedida pelo governo. E do outro lado da avenida, perto do Terminal 2 do JK, pretende acomodar 1.200 funcionários na nova sede.

O prédio da Transbrasil, dentro do JK, passará por reformas. Os custos adicionais de obra incluem compra de gerador e instalações de comunicação, entre outras milionárias.
A Infraero informa que só aluga quando forem ‘atendidas todas as condições de segurança, conforto e acessibilidade’.

Atualmente, a Infraero paga R$ 293,7 mil de alugueis de outros quatro edifícios no Plano Piloto em Brasília, que serão desocupados tão logo feche contrato com a Inframérica.

infraero2
infraero3





fonte/foto/Terra/Blog Coluna esplanada

Comentários

Total de visualizações de página

Postagens mais visitadas