terça-feira, 25 de setembro de 2012

PILOTO E 3 PASSAGEIROS FICAM FERIDOS EM ACIDENTE COM HELICÓPTERO EM FOZ DO IGUAÇÚ, PARANÁ

 Quatro pessoas ficaram feridas em um acidente com um helicóptero em Foz do Iguaçú, no oeste do Paraná, no fim da manhã desta terça-feira (25). De acordo com o Corpo de Bombeiros, a aeronave apresentou um problema no momento da decolagem do heliponto, que fica na entrada do Parque Nacional do Iguaçu, e caiu cerca de cinco metros de altura.

A queda foi dentro do heliponto. Segundo o tenente Renato, que atendeu a ocorrência, a aeronave ficou "bastante danificada".

Os três homens e uma mulher que estavam no helicóptero foram encaminhados para dois hospitais da cidade com fraturas e lesões. As vítimas são três turistas e o piloto da aeronave.

Às 13h40, o Hospital Costa Cavalcanti informou ao G1 que recebeu dois homens feridos, de 44 e 29 anos. Eles ainda estavam imobilizados em maca e passavam por exames. Os outros dois feridos foram levados para  Hospital Municipal.

As causas do acidente serão apuradas pela Aeronáutica. A empresa proprietária do helicóptero é uma concessionária do Paraque Nacional que vende o serviço de passeios aéreos sobre as Cataratas do Iguaçu.
 
fonte/G1/foto/GiovaniSilva

FAMÍLIA CANCELA VELÓRIO APÓS AVIÃO QUE TRAZIA CORPO PARA BRASÍLIA DESAPARECEU

A família que aguardava a chegada de um corpo que estava no avião que desapareceu na noite desta segunda-feira (24) após decolar de Ilhéus, na Bahia, suspendeu o velório que estava marcado para a manhã desta terça, em Brasília. O bimotor Sêneca EMB-810 transportava o corpo de uma mulher de 61 anos que morreu afogada na Bahia no último sábado (22).

Além do piloto, o marido da vítima do afogamento também estava no avião, disse ao G1 Ivone Cardoso, amiga da família. “Estava saindo para o velório quando a irmã da falecida me ligou avisando que o avião com o corpo não chegou e estava desaparecido.”

Segundo ela, a mulher que morreu afogada viajava com o marido, a sogra e mais um casal de parentes. Ela se afogou ao cair em um buraco em uma praia do sul da Bahia no sábado. Os parentes retornaram a Brasília no domingo e o marido permaneceu na Bahia esperando a liberação do corpo, que ocorre nesta segunda. Ele então alugou a aeronave para fazer o traslado.

Ivone Cardoso afirma que a família não tem muitas informações sobre o desaparecimento do bimotor. “A última notícia que a família teve foi por meio de uma ligação do marido, dizendo que estava embarcando. A família estava esperando no aeroporto e ninguém chegou. Foi aí que a Infraero falou que o avião não havia chegado.”

O superintendente da Infraero em Ilhéus, João Bosco Bezerra, disse que o contato com o piloto foi perdido logo após o início do voo. "Logo depois da decolagem, que ocorreu por volta das 23h, não obtivemos mais contato com o piloto, chamamos e ele não retornou. Depois constatamos que a aeronave não chegou ao seu destino e acionamos os órgãos de salvamento."

Segundo Bezerra, as buscas pelo bimotor são realizadas em terra e mar. Uma área de aproximadamente um quilômetro, situada entre dois hotéis do litoral, são percorridas, além de cerca de três milhas adentrando o mar.

A Salvaero e a Marinha trabalham nas buscas e contam com o apoio de barcos pesqueiros da região. Um helicóptero da Aeronáutica saiu do Rio de Janeiro no início da tarde para auxiliar a busca em Ilhéus.

A aeronave, de prefixo PT-RDG, estava com a documentação em dia, segundo registro na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O avião tinha capacidade para cinco passageiros e peso máximo de decolagem de 2.073 quilos.

fonte/G1

AERONAVE COM DESTINO A BRASÍLIA DESAPARECE APÓS DECOLAR DE ILHÉUS, BAHIA

Um bimotor Sêneca PA-34 desapareceu na madrugada desta terça-feira (25) após decolar do aeroporto de ILHÉUS, região sul da Bahia, para a cidade de BRASÍLIA, no Distrito Federal, informou a superintendência da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) em Ilhéus. Informações preliminares do órgão apontam que além do piloto, outras duas pessoas estavam na aeronave.

"Logo depois da decolagem, que ocorreu por volta das 23h, não obtivemos mais contato com o piloto, chamamos e ele não retornou. Depois constatamos que a aeronave não chegou ao seu destino e acionamos os órgãos de salvamento", diz João Bosco Bezerra, superintendente da Infraero em Ilhéus.

Ainda de acordo com a Infraero, o tempo era considerado bom no momento da decolagem da aeronave de pequeno porte, com a presença de poucas nuvens no céu, que não comprometeriam o voo. "Trabalhamos com hipóteses, não há nada de concreto ainda. Provavelmente a aeronave tomou outro destino, que estamos fazendo levantamento, ou acusou algum problema e pousou em outra área. Aguardamos o contato do piloto, essa é a expectativa de todos", afirma João Bosco.

O superintendente da Infraero explica que buscas são realizadas tanto em terra quanto no mar. Uma área de aproximadamente um quilômetro, situada entre dois hotéis do litoral, são percorridas, além de cerca de três milhas adentrando o mar.  A Salvaero e a Marinha trabalham nas buscas, contando com o apoio de barcos pesqueiros da região.

Outras ocorrências
Na tarde de sábado (22), uma aeronave que fazia propaganda política em Tapiramutá, região da Chapada Diamantina, caiu e se chocou contra uma casa. O piloto ficou ferido e foi socorrido para unidade de saúde de Salvador, onde foi submetido a uma cirurgia ortopédica na segunda-feira (24).
Uma equipe da Aeronáutica foi deslocada para a cidade a fim de realizar uma perícia para identificar as causas do acidente. A polícia local investiga a situação.

Na madrugada de quinta-feira (20), um helicóptero caiu em uma fazenda de Itamaraju, no extremo sul do estado. O piloto Mário Lopes, de 49 anos, morreu no acidente e foi velado e sepultado na sexta-feira (21), em Ribeirão Preto (SP). Os laudos da perícia referentes ao corpo e ao local do acidente devem ficar prontos em 30 dias.


fonte/G1

ANAC INVESTIGA TRIP LINHAS AÉREAS POR SUSPEITA DE ATERRISAGENS IRREGULARES

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) iniciou nesta segunda-feira (24) uma auditoria na companhia Trip Linhas Aéreas após encontrar indícios de irregularidades em procedimentos de pouso realizados por aviões da empresa durante fiscalização. Um processo administrativo foi aberto pela Anac para investigar as operações, que não teriam certificação para serem realizadas. A Trip tem sede em Caminas (SP) e está em processo de fusão com a aérea Azul.

De acordo com reportagem do jornal "O Estado de S. Paulo", a agência reguladora recebeu denúncia anônima sobre o uso pela Trip de uma técnica de pouso chamada RNAV Approach, considerada de "alto risco". O jornal teve acesso ao relatório da Anac e aponta que a fiscalização teria flagrado o uso do procedimento em pelo menos três voos da Trip em agosto, nos aeroportos de Juiz de Fora (MG), Criciúma (SC) e Joinville (SC), segundo o documento de 27 de agosto.

Ainda segundo o jornal, em um outro relatório, de 4 de setembro, consta que a Anac teria encontrado anotações de pilotos da Trip que definem alturas mínimas para o pouso com a técnica de aproximação por instrumentos em 15 aeroportos onde o procedimento não é autorizado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea). Segundo quatro especialistas consultados pelo jornal, o uso da técnica sem certificação compromete a segurança.

A agência reguladora determinou que empresa adotasse imediatamente medidas preventivas para garantir a segurança das operações. Em nota, a Trip confirmou que recebeu as recomendações da Anac para que realizasse modificações de caráter operacional relativas aos procedimentos de aproximação, que foram "prontamente implementadas", de acordo com a companhia aérea.

Em relação à auditora, a Anac informou que os trabalhos serão realizados nos locais que a equipe de fiscalização julgar necessário. Os detalhes da investigação só serão divulgados ao término do processo administrativo. Caso as suspeitas de irregularidades sejam confirmadas, a Trip poderá ser autuada e estará sujeita à imposição de sanções administrativas. A companhia aérea diz estar cooperando com a auditoria.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo também foi comunicado pela Anac sobre os fatos para adoção de eventuais providências a cargo da autoridade responsável pelo controle do tráfego aéreo.
 
Fusão
As companhias aéreas Azul e Trip assinaram acordo de associação em 28 de maio deste ano. Se aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômico (Cade) e pela Anac, as empresas passarão a operar sob a holding Azul Trip S/A. A nova companhia aérea irá operar cerca de 800 voos diários, com 99 destinos e 249 mercados atendidos.

Nota na íntegra - Trip Linhas Aéreas
"Como de costume, a Trip Linhas Aéreas está colaborando para que a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e demais autoridades aeronáuticas trabalhem com absoluto rigor e total transparência para fazer da aviação brasileira uma atividade cada vez mais segura. Por este motivo, a companhia reafirma sua total cooperação à auditoria.
Em relação às notícias veiculadas pela imprensa que dizem que a Anac teria questionado o nível de segurança operacional da Trip, a empresa esclarece que, na verdade, a Anac recomendou algumas modificações de caráter operacional relativas aos procedimentos de aproximação (RNAV Approach), as quais prontamente foram implementadas pela Trip.
A Trip sempre se pautou, ao longo destes mais de 14 anos de atividade, pela seriedade com que trata a questão de segurança em suas operações, seriedade esta refletida nos elevados índices de segurança operacional alcançados". (24/09/2012) 

fonte/G1

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...