Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 5, 2013

AVIÃO DE PEQUENO PORTECAI NO JOCKEY CLUB EM CURITIBA

Um avião de pequeno porte, com dois homens a bordo, fez um pouso de emergência no gramado do Jockey Club do Paraná, no bairro Tarumã, em Curitiba, por volta de 12h30 desta sexta-feira (5). O avião pertencia à escola de aviação Aerocom, e deveria ter pousado no Aeroporto do Bacacheri. Quando o avião tocou o solo, acabou virando de ponta cabeça devido ao gramado alagado. Os tripulantes, cujos nomes não foram revelados, eram um professor de voo de 28 anos, e seu aluno, de 18.
A Aerocom informou que não houve danos significativos a nenhum deles e nem à aeronave. O Corpo de Bombeiros atendeu a ocorrência no local, mas ambos recusaram encaminhamento a um hospital. 

fonte/foto/GazetaDoPovo

ESPANHA DIZ QUE NÃO PRECISA PEDIR DESCULPAS NO CASO MORALES

 O ministro de Assuntos Exteriores da Espanha, José Manuel García-Margallo, afirmou que o país não fechou o espaço aéreo ao avião do presidente boliviano, Evo Morales, e por isto "não tem que pedir desculpas" como exigiram vários presidentes sul-americanos.
"A Espanha disse que em nenhum caso iria restringir o espaço aéreo e que mantinha vigente a autorização para que o avião pousasse e reabastecesse em Las Palmas", nas ilhas Canárias, onde Morales fez escala na quarta-feira depois de passar várias horas retido no aeroporto de Viena.
García-Margallo também pediu calma após o fechamento do espaço aéreo de alguns países europeus ao avião de Morales, que retornava de Moscou a La Paz.
"Temos que tentar de alguma maneira acalmar os ânimos, baixar os espíritos e voltar a retomar as relações", disse o ministro ao canal público TVE.
O presidente boliviano se viu obrigado a fazer uma escala na terça-feira na capital da Áustria, depois que, segundo La …

FALTA DE CONTROLE NOS AVIÕES DA FAB, DIZ PROCURADOR

É 'uma desgraça', diz procurador que pediu rigor sobre uso de avião da FAB
O procurador da República Marinus Marsico, que atua no Tribunal de Contas da União (TCU), afirmou ao G1 que falta controle no uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) por autoridades e classificou como uma "desgraça" a ausência de regras para utilização das aeronaves. Em maio, após suspeitas de uso irregular de aviões por ministros, Marinus Marsico enviou ofício ao TCU pedindo que o tribunal recomende maior rigor sobre quem acompanha a autoridade no deslocamento e sobre o destino da viagem. Ainda não há uma posição do TCU. Nesta quinta, o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) apresentou projeto para limitar o uso de aviões da FAB por autoridades.
O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), anunciou a devolução de R$ 9,7 mil aos cofres públicos após a divulgação de que levou parentes em avião da FAB para assistir jogo do Brasil na final da Copa das Confederações. Ele …

AVIANCA QUER AJUDA DA CAIXA ECONOMICA FEDERAL PARA COMPRAR A TAP, DIZ JORNAL

A Caixa Econômica Federal recebeu pedido de financiamento de R$ 1 bilhão do grupo Sinergy, que controla a Avianca, para financiar uma proposta de compra da companhia aérea portuguesa TAP, de acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo publicadas nesta sexta-feira. Conforme o jornal, o pedido foi feito duas vezes e chegou a ser apresentado ao conselho da Caixa, mas foi negado porque o banco não quis se comprometer com os riscos do setor de aviação. German Efromovich, dono do Sinergy, confirmou o pedido de financiamento à Caixa, mas não quis comentar a proposta pela TAP, segundo o jornal.
fonte/Terra

MINISTRO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL TAMBÉM ADMITE USO DE AVIÃO DA FAB PARA ASSISTIR FINAL DA COPA DAS CONFEDERAÇÕES

Depois do presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), foi a vez do seu primo e ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho (PMDB), também admitir que usou um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para ir ao Rio de Janeiro assistir à final da Copa das Confederações no último domingo.

Conforme reportagem do jornal Folha de São Paulo, o ministro saiu de Brasília, na sexta, para o Ceará, onde cumpriu pela manhã agenda oficial na cidade de Nova Morada (CE). Em vez de retornar à capital federal, o ministro pediu que o avião o levasse ao Rio de Janeiro, onde havia programado passar o fim de semana e acompanhar o jogo da seleção brasileira contra a Espanha no Maracanã.

— Me senti no direito de o avião me deixar onde eu quisesse ficar. Já fiz isso outras vezes, porque na volta fico sempre no destino que eu me programei. Pedi com antecedência, senão ministro entra na fila — afirmou Garibaldi Alves à Folha.

O decreto que trata do uso de aeronaves da …

DIVULGAÇÃO