Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 12, 2012

VÍDEO - AVIAÇÃO DE GARIMPO NA DÉCADA DE 80 - GLOBO REPÓRTER

COMPRE UM AVIÃO DA FAB - OPORTUNIDADE

Reinaldo Neves Isso mesmo. Um avião da Força Aérea Brasileira. Uma parte da história da nossa FAB e da nossa indústria aeronáutica! E a partir de R$ 9.000,00! Difícil de acreditar, mas é a mais pura verdade.




O Parque de Material Aeronáutico de Lagoa Santa, em Minas Gerais, está leiloando todo o estoque remanescente na FAB das aeronaves modelo U-42, fabricados pela Indústria Aeronáutica Neiva e operados por quatro décadas pela nossa Força Aérea e pela Força Aérea do Gabão. Também serão leiloados dois aviões modelo Embraer EMB 810 Sêneca, estes versão brasileira do modelo Piper PA-34, também montados pela Neiva. Ambos têm anotado umtotal de 5.000 horas de voo e seu lance mínimo é de R$ 173.00,00.


Histórico O Neiva Regente U-42 foi projetado e fabricado no Brasil, tendo sido o primeiro avião metálico a ser montado em nossas terras, isso lá pelos idos dos anos 60, ajudando a nossa incipiente indústria aeronáutica que ensaiava seus primeiros passos. Foi uma aeronave montada especific…

ANAC APOVA 1.200 VOOS EXTRAS E CHARTER NO PAÍS PARA FEVEREIRO

Medida é para atender aumento da demanda por conta do carnaval.
Em janeiro, segundo a agência, já haviam sido aprovados 1.400 voos extras. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou a realização de 1.220 voos extras e charter no país durante o mês de fevereiro, que vão atender principalmente aos passageiros que pretendem viajar durante o carnaval.
Dos 1.200 voos, a maioria, 767, é para viagens internacionais. Os outros 453 são voos domésticos, ou seja, entre dois pontos dentro do próprio país.
Dos 1.200 voos, a maioria, 767, é para viagens internacionais. No aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do Brasil, foram aprovados 64 novos voos tendo o aeroporto como origem (46 domésticos e 18 internacionais) e outros 84 como destino (66 domésticos e 18 internacionais).
A autorização para voos extras é normal e pode acontecer durante todo o ano após solicitação das empresas aéreas. Porém, em meses como dezembro, janeiro e fevereiro, quando aumenta a demanda por voos por cont…

AVIÃO AGRÍCOLA CAI E MATA PILOTO NO INTERIOR DE SÃO PAULO

O avião foi locado para pulverizar um bananal em Eldorado
Foto: Walter Crudo/

Um avião monomotor caiu na manhã de quarta-feira (11) na zona rural de Eldorado, munícipio de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, João Bosco Benitez Gonzalez, 54, pilotava a aeronave e morreu na hora. Não havia outros passageiros no avião no momento do acidente. 
De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), a aeronave agrícola Ipanema, prefixo PT-GQT, perdeu o controle e caiu no final da pista de decolagem por volta das 10h. 
A polícia diz que a aeronave foi locada para pulverizar um bananal, na fazenda Jaguari, bairro Itapeuna. Funcionários da fazenda encontraram os destroços. O resgate foi chamado, mas Gonzalez já estava morto. 
O caso está sendo investigado pelo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa). 
fonte/Wallter Crudo/Terra,

AERONÁUTICA IMPLANTA LABORATÓRIO PARA ABRIR E LER CAIXAS-PRETAS NO BRASIL

A Aeronáutica implantou no ano passado, em Brasília, um laboratório com capacidade de abrir e analisar dados de caixas-pretas de aviões civis e militares que tenham se envolvido em acidentes no Brasil. 
O G1 visitou o local para acompanhar o trabalho dos especialistas do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).
Após a instalação do Laboratório de Análise e Leitura de Dados de Gravadores de Voo (Labdata), no ano passado, foram abertas e analisadas no Brasil 31 caixas-pretas de aeronaves ligadas a acidentes. Em 2009, somente dois equipamentos tinham sido lidos após serem enviados para o exterior.

Dentre as caixas-pretas lidas em 2011 no Brasil há algumas de Bolívia e Colômbia.

Antes da implantação do laboratório, a Aeronáutica mandava os gravadores para exterior em casos extritamente necessários. Isso porque há custos no deslocamento dos investigadores e a aeronave precisava parar de operar enquanto os dados são obtidos. Foi isso o que ocorreu…