sábado, 30 de novembro de 2013

ITAMARATY IDENTIFICA BRASILEIRO MORTO EM QUEDA DE AVIÃO NA NANÍBIA


O Ministério das Relações Exteriores do Brasil informou neste sábado (30) que o brasileiro morto na queda de uma aeronave na Namíbia foi identificado como Sérgio Miguel Pereira Soveral. Ele é um dos 33 mortos na queda de um avião da LAM, companhia aérea nacional de Moçambique, que viajava para Angola.

Segundo informações publicadas no jornal português "Diário de Notícias", Sérgio Soreval era luso-brasileiro e empresário do ramo de transportes de mercadorias.

O Itamaraty, conforme nota divulgada nesta tarde, "está prestando assistência consular à família do nacional por meio das embaixadas na região".

"O governo brasileiro manifesta suas mais sentidas condolências às famílias das vítimas, ao governo e ao povo moçambicano e às demais nações que tiveram cidadãos vitimados pelo acidente", informou o ministério.

Havia 27 passageiros e 6 tripulantes a bordo do avião, um modelo E190 fabricado pela companhia brasileira Embraer. Ninguém sobreviveu.

De acordo com o jornal português, Sérgio Soreval era administrador da empresa Joluso, que faz parte do grupo José Luís Soveral - Indústria e Serviços, Lda, fundada em Luanda.

A irmã do empresário, ainda de acordo com o jornal, trabalha no setor de camionagem e se encontra em Moçambique, onde está a sede da Joluso. De Maputo a Luanda

O voo TM 470 havia decolado na sexta-feira de Maputo, em Moçambique, com destino a Luanda, em Angola, com 27 passageiros a bordo: dez moçambicanos, nove angolanos, cinco portugueses, um francês, um brasileiro e um chinês, segundo a LAM.

mapa queda avião namíbia (Foto: 1)

O último contato estabelecido com os pilotos havia sido feito quando o avião sobrevoava o norte da Naníbia, onde caia uma forte chuva.

"Minha equipe encontrou o aparelho. Não há sobreviventes. O avião está carbonizado por completo", declarou à France Presse neste sábado o coordenador da polícia da região namíbia de Kavango (nordeste do país), Willie Bampton, depois de várias horas de busca em uma zona pouco povoada no parque nacional de Bwabwata.

Um guarda-florestal afirmou que as caixas-pretas do avião, incluindo o gravador de voz da cabine, foram localizadas e entregues aos investigadores.

Segundo um técnico do aeroporto de Moçambique, que pediu para não ser identificado, o avião teria caído por causa do mau tempo que fazia na região.

Uma reunião de crise do gabinete foi convocada para o palácio presidencial de Moçambique. Duas comissões foram criadas para investigar o acidente.

Embraer
Em nota, a Embraer afirmou que a aeronave acidentava havia sido entregue à companhia moçambicana em novembro de 2012.
A empresa brasileira disse que se colocou à disposição para auxiliar nas investigações e está preparando o envio de uma equipe de técnicos para o local.
 
Acidente mais grave
O acidente é o mais grave na história da aviação civil de Moçambique desde a misteriosa queda do avião do presidente Samora Machel, em 1986, na África do Sul, no qual morreram 34 pessoas.

Em 2011, a União Europeia proibiu a LAM de voar em seu espaço aéreo, por questões de segurança.

fonte/G1/foto/Twitter/NbcNews
Enhanced by Zemanta

PILOTO MOÇAMBICANO DO AVIÃO DA LAM TINHA LARGA EXPERIÊNCIA

Piloto "com larga experiência"
O jornal moçambicano A Verdade avança que o comandante do voo TM 470 "era um moçambicano com larga experiência aos comandos de aeronaves da LAM, com mais de 4000 horas de voo". O jornal, que cita uma "fonte não oficial", escreve ainda que o piloto era chefe de operações e instrutor de voo e não era a primeira vez que comandava um voo entre Maputo e Luanda.

Para além do piloto, os comandos do avião estavam também entregues a um co-piloto que, "apesar de jovem, tinha experiência de voo, com pelo menos 1000 horas" em aparelhos da LAM.

O A Verdade cita também um piloto moçambicano "com larga experiência", que disse ter informações sobre uma queda abrupta do aparelho. "A informação que tenho é que o avião desapareceu do radar a 5 mil pés por minuto, portanto vem a cair, não vem a descer normalmente, é uma descida quase que em queda (...) e ali naquela região não há nenhuma pista, portanto não deverá ter feito aterragem de emergência", cita o jornal moçambicano.

A LAM avança apenas que a tripulação era constituída por dois pilotos, três comissários de bordo e um técnico de manutenção.

"Uma visão horrível"
Um vigilante do parque de Bwabwata avançou à agência Reuters que "os corpos estão espalhados por todo o lado": "É uma visão horrível", disse o homem, que se identificou como Shinonge.

O avião descolou do Aeroporto Internacional de Maputo, em Moçambique, às 11h26 de sexta-feira, e deveria ter aterrado na capital angolana às 14h10 locais (mais uma hora do que em Lisboa), o que não chegou a acontecer. Já durante a noite de sexta-feira, a administradora-delegada da LAM, Marlene Manave, disse que a última comunicação com a tripulação ocorreu às 13h30.

Cavaco Silva envia condolências
Em comunicado, o Presidente da República, Cavaco Silva, enviou condolências às famílias das vítimas da queda do avião, dizendo ter recebido a notícia "com grande consternação".
"De acordo com a informação apurada até ao momento, seis cidadãos portugueses estariam a bordo. Os serviços diplomáticos e consulares nacionais têm estado em contacto com as respectivas famílias e com as autoridades dos países envolvidos, com vista a seguir todos os acontecimentos de forma muito próxima", lê-se comunicado.
"Neste momento difícil, quero apresentar às famílias portuguesas envolvidas, a expressão da minha muito sentida solidariedade", assinala o Presidente da República.

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, convocou um Conselho de Ministros extraordinário para avaliar a situação, avança a agência Lusa.

A companhia moçambicana está proibida de voar no espaço europeu desde 2011, por razões de segurança.
fonte/Publico.pt

ATUALIZADO - BRASILEIRO ESTÁ ENTRE AS VÍTIMAS DE ACIDENTE DE AVIÃO DA LAM

Atualização...


Maputo (Canalmoz) - Fontes do CanalMoz na Namíbia acabam de nos informar que os destroços do voo da LAM foram localizados em território namibiano, na região entre Divundu e Omega, próximo ao Selsheke, onde o rio Okavango entra no Botswana.

As nossas fontes ligadas à aeronáutica dizem que a aeronave da LAM foi vista por outras duas aeronaves que reportaram terem visto a aeronave a "arder à vista", sendo da opinião de que poderá não haver sobreviventes. Uma outra terceira aeronave confirmou ter também visto os destroços.


Neste momento, há vários helicópteros a sobrevoarem o local. As equipas de socorro estão com sérias dificuldades de chegar ao local porque chove torrencialmente. (Notícia em actualização 12 horas e 04 minutos)



fonte/Facebook/CanalMoz


Um avião da LAM (EMBRAER E190, ns 1900581, ano fabricação 2012, prefixo C9-EMC), companhia nacional de Moçambique, que viajava para Angola, foi achado carbonizado na Namíbia e sem sobreviventes entre as mais de 30 pessoas de diversas nacionalidades que estavam a bordo, anunciou a polícia neste sábado. Entre os passageiros, havia um cidadão brasileiro. 

"Minha equipe encontrou o aparelho. Não há sobreviventes. O avião está carbonizado por completo", declarou à AFP o coordenador da polícia da região namíbia de Kavango (nordeste), Willie Bampton, depois de várias horas de busca em uma zona pouco povoada no parque nacional de Bwabwata.

O voo TM 470 decolou na sexta-feira de Maputo com destino a Luana, com 27 passageiros a bordo: dez moçambicanos, nove angolanos, cinco portugueses, um francês, um brasileiro e um chinês, segundo um comunicado da LAM. En Maputo, as autoridades se negaram por ora a fazer comentários, e simplesmente confirmaram que havia 33 pessoas a bordo, incluindo a tripulação. Uma reunião de crise do gabinte foi convocada para o palácio presidencial.

Segundo um técnico do aeroporto, que pediu para não ser identificado, o avião teria caído por causa do mau tempo. O acidente é o mais grave na história da aviação civil de Moçambique desde a misteriosa queda do avião do presidente Samora Machel em1986 na África do Sul, quando morreram 34 pessoas. Em 2011, a União Europeia proibiu a LAM de voar em seu espaço aéreo.

fonte/AFP/Terra



Comunicado: TM470 Maputo - Luanda (Actualização: 10:30h)

A LAM  - Linhas Aéreas de Moçambique, S. A. informa que no voo TM 470 do qual ainda estão em curso ações de busca seguiam 27 passageiros, dos quais:
  • 10 Moçambicanos;
  • 09 Angolanos;
  • 05 Portugueses;
  • 01 Francês;
  • 01 Brasileiro;
  • 01 Chinês.
A LAM continua empenhada na coordenação com as autoridades aeroportuárias e aeronáuticas da Namíbia, Botsuana e Angola com vista a localizar o avião e
inteirar-se da situação.
Maputo, aos 30 de Novembro de 2013

fonte/LAM
Enhanced by Zemanta

ENCONTRADO AVIÃO DA LAM, NÃO HÁ SOBREVIVENTES


Os destroços do avião das Linhas Aéreas de Moçambique desaparecido, foi encontrado no nordeste da Namíbia, e não há sobreviventes do acidente, de acordo com um oficial da polícia local.

O avião caiu em um parque, uma área remota que é o lar de animais selvagens, incluindo elefantes e leões.

"O avião foi completamente queimado e não há sobreviventes", disse o Policial, vice-comissário, Willy Bampton, à Reuters.

 O vooo TM 470 deixou a cidade de Maputo na sexta-feira para a capital angolana, Luanda, com 28 passageiros e seis tripulantes, que acabou perdendo o contato com os controladores de tráfego aéreo.

A busca por destroços começou na sexta-feira, mas foi cancelado devido ao mau tempo.

fonte/rt.com/foto/Twitter /AlexinAir

UM BRASILEIRO ENTRE OS PASSAGEIROS DO DO VOO LM470 DA LAM DESAPARECIDO

Comunicado: TM470 Maputo - Luanda (Actualização: 10:30h)

A LAM  - Linhas Aéreas de Moçambique, S. A. informa que no voo TM 470 do qual ainda estão em curso ações de busca seguiam 27 passageiros, dos quais:
  • 10 Moçambicanos;
  • 09 Angolanos;
  • 05 Portugueses;
  • 01 Francês;
  • 01 Brasileiro;
  • 01 Chinês.
A LAM continua empenhada na coordenação com as autoridades aeroportuárias e aeronáuticas da Namíbia, Botsuana e Angola com vista a localizar o avião e
inteirar-se da situação.
Maputo, aos 30 de Novembro de 2013

fonte/LAM
Enhanced by Zemanta

EMBARER E-190 DA LAM (MOÇAMBIQUE AIRLINES) ESTÁ SENDO PROCURADO NA ÁREA DO PARQUE NACIONAL DE BWABWATA

Um avião da LAM (Moçambique Airlines) transportando 34 pessoas que desapareceu ontem, poderia ter se acidentado, disse um policial sênior da Naníbia esta manhã. 
 O voo TM470 decolou de Maputo ontem cedo e estava previsto para pousar na capital angolana , Luanda, às 13h10 GMT , mas não chegou.
O coordenador da Polícia Regional de Kavango,Willie Bampton, confirmou que eles foram informados por funcionários em Botswana que algumas pessoas viram fumaça no céu e ouviram explosões na tarde de ontem .  

A polícia está agora à procura no Parque Nacional Bwabwata onde o avião poderá ter caído.
Bampton , que faz parte da equipe de buscas no Parque Nacional Bwabwata , disse que a área é inacessível e a chuva que caiu ontem na região não está tornando nada fácil a tarefa para eles. "Nós ainda estamos procurando. Não há estradas adequadas, você tem que passar devagar pelo mato, isso está dificultando o nosso trabalho " . 

Bampton disse que a polícia da Namíbia foram informados pela primeira vez sobre o incidente em torno das 15h00L por funcionários do Parque de Botswana , que inicialmente pensaram que o avião caiu em seu país.

fonte/Nanibian.com.na
Enhanced by Zemanta

CINCO PORTUGUESES ENTRE OS PASSAGEIROS DO AVIÃO MOÇAMBICANO (EMBRAER E-190) DESAPARECIDO

Há cinco portugueses entre os passageiros do voo TM470, que fazia a ligação entre Maputo e Luanda e desapareceu na sexta-feira à tarde. A informação foi revelada pelas Linhas Aéreas de Moçambique no seu site oficial, corrigindo a informação inicial de que eram 28 passageiros. Afinal são 27. 

Esta informação confirma os receios já avançados pelo secretário de Estado das Comunidades. Um dos portugueses que seguiam no avião é um empresário residente na região centro de Portugal e com negócios na área da construção civil em Angola e Moçambique, disse à Lusa um amigo desse empresário.

Além dos cinco portugueses, seguiam a bordo dez moçambicanos, nove angolanos, um francês, um brasileiro e um chinês. Ao todo, seguiam 33 pessoas a bordo - 27 passageiros (e não 28, como foi inicialmente dito pela LAM) e seis tripulantes.

O paradeiro do avião continua a ser uma incógnita. "A LAM continua empenhada na coordenação com as autoridades aeroportuárias e aeronáuticas da Namíbia, Botswana e Angola com vista a localizar o avião e inteirar-se da situação", diz o comunicado publicado na manhã deste sábado pela transportadora moçambicana.

A polícia da Namíbia suspeita que o aparelho tenha caído perto da fronteira com o Botswana e Angola.



O avião descolou do Aeroporto Internacional de Maputo, em Moçambique, às 11h26 de sexta-feira e deveria ter aterrado na capital angolana às 14h10 locais (mais uma hora do que em Lisboa). O que não chegou a acontecer. Já durante a noite, a administradora-delegada da LAM, Marlene Manave, disse que a última comunicação com a tripulação ocorreu às 13h30.

As informações mais recentes apontam para uma provável queda do avião no Norte da Namíbia. “Funcionários do Botswana informaram-nos que viram fumo no ar, pensando que o acidente se deu no seu país, mas quando chegaram à fronteira perceberam que afinal tinha acontecido na Namíbia”, disse à AFP Willie Bampton, coordenador da polícia regional de Kavango e membro da equipa de buscas.

O mesmo responsável explicou que os habitantes das aldeias vizinhas dizem ter ouvido explosões.
As buscas foram retomadas na manhã deste sábado no parque nacional de Bwabwata (nordeste da Namíbia), uma zona de acesso difícil. “Continuamos à procura. Não há verdadeiras estradas, é preciso abrir passagens no mato, lentamente, e isso é um trabalho difícil”, acrescentou Willie Bampton.

As fortes chuvas que caíram na véspera também dificultam a missão.

Na sexta-feira à noite, a LAM publicou um comunicado, afirmando que “informações obtidas dão indicação de a aeronave ter aterrado em Rundo, Norte da Namíbia, fronteira com Botswana e Angola”. "Neste momento a LAM, autoridades aeronáutica e aeroportuária estão empenhados em estabelecer contactos com vista a confirmação da informação”, lê-se na mesma nota publicada no site da companhia aérea.

Já na madrugada deste sábado, o ministro dos Transportes e Comunicações  de Moçambique, Gabriel Muthisse, admitiu a possibilidade de o avião se ter despenhado. “Obtivemos a informação de que o avião ou terá feito uma aterragem forçada ou ter-se-á despenhado numa área florestal na região fronteiriça entre a Namíbia e o Botswana”, afirmou o governante, em conferência de imprensa, citado pela Lusa.

Moçambique, entretanto, enviou especialistas aeronáuticos para o Norte da Namíbia, para apoiar nas buscas e na avaliação do caso.

Notícia actualizada às 9h08 L, com novas informações sobre presença de portugueses a bordo e buscas no Norte da Namíbia.

fonte/Publico.pt
Enhanced by Zemanta

PROVÁVEL PRESENÇA DE PORTUGUESES A BORDO DO AVIÃO MOÇAMBICANO DESAPARECIDO

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, admitiu, este sábado, como provável a presença de passageiros portugueses a bordo do avião das Linhas Áreas Moçambicanas que está dado como desaparecido desde sexta-feira. 

"Tememos que haja portugueses a bordo. Não temos nenhuma informação segura, mas admitimos que possa haver portugueses", disse à agência Lusa o secretário de Estado.
 

 
Até ao momento, o Governo português, que está a acompanhar a situação, não tem qualquer confirmação de que o desaparecimento do avião da LAM tenha na origem um acidente e, mesmo não querendo "entrar em especulações", o secretário de Estado admitiu como "uma hipótese remota" a aeronave ter "aterrado algures". 

As últimas informações recolhidas por José Cesário indicavam que as buscas na região de Rundo, no norte da Namíbia, onde se acredita que o avião terá desaparecido, foram interrompidas com a chegada da noite, uma vez que se tornou impossível para as autoridades locais prosseguirem as buscas naquela que é uma zona de selva e devido ao mau tempo que se faz sentir, com chuvas fortes e trovoadas. 

As buscas devem ser retomadas ao início do dia, adiantou o governante português. 

O avião, com 34 pessoas a bordo, fazia a ligação Maputo-Luanda, "está desaparecido" e que estão a ser feitas buscas no norte da Namíbia. 


fonte/JN

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

HELICÓPTERO CAI EM CIMA DE PUB NA ESCÓCIA



Helicóptero cai em cima de pub na Escócia
Helicóptero que caiu era da polícia
 8 1 0

Um helicóptero despenhou-se esta sexta-feira num bar na cidade escocesa de Glasgow. Imprensa britânica avança que pelo menos três pessoas terão morrido e há vários feridos. 

O acidente ocorreu durante um concerto a que assistiam dezenas de pessoas, que saíram em pânico do pub. 

A existência de três vítimas mortais não foi ainda confirmada oficialmente, mas vários média britânicos avançam que pelo menos três pessoas terão morrido no acidente. 

foto Wesley Shearer/Twitter
Helicóptero cai em cima de pub na Escócia

O primeiro-ministro escocês declarou entretanto que "dado a escala do acidente, devemo-nos preparar para a provável existência de vítimas mortais", disse Alex Salmond.

Entretanto, também o primeiro-ministro britânico, David Cameron, expressou solidariedade com os envolvidos, através de uma mensagem no Twitter, dizendo: "Os meus pensamentos estão com todos os afetados pelo desastre de helicóptero em Glasgow e com os serviços de socorro que estão a trabalhar esta noite".

De acordo com um 'tweet' [mensagem enviada pelo Twitter] do deputado Trabalhista Jim Murphy, que estava no local quando o helicóptero caiu em cima do telhado do bar Clutha Vaults, "várias pessoas" saíram a correr do pub.

fonte/foto/JN.pt/Twitter

Enhanced by Zemanta

ATUALIZADO - LAM TM-470 DESAPARECIDO


Um Embraer E-190 da Linhas Aéreas de Moçambique, vôo TM -470 que partiu de Maputo (Moçambique) para Luanda ( Angola) , com 28 passageiros e 6 tripulantes , perdeu o contato radar  às 11:00Z quando estava norte da Namíbia.

 A aeronave não chegou em Luanda ( chegada prevista às 14:10 L, 13:10 Z) , a aeronave estaria semr sem combustível no momento. Não há relatos de uma aterragem imprevista em qualquer lugar na região.A companhia divulgou um comunicado dizendo que eles têm informações a aeronave pousou em Rundu , no norte da Namíbia. As autoridades aéreas e de aviação estão atualmente a tentar estabelecer contato para verificar as informações.Autoridades da Namíbia iniciaram uma busca pela aeronave no norte da Namíbia.A companhia aérea opera três Embraer ERJ- 190 inscrições C9- EMA , C9- EMB e C9- EMC. C9- EMC partiu de Joanesburgo como vôo TM -306 em 29 de novembro, 2013 às 17:40 Z , C9 -EMA e C9- EMB não foram vistos no AVH radar em 29 de novembro.

fonte/foto/AvHerald/JN.pt
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...