quinta-feira, 9 de abril de 2015

KING AIR C90 ATUALIZADO

90GT-close

O King Air C90 vai ter novas capacidades operacionais graças à integração da atualização do software G1000 Integrated Flight Deck. Este upgrade inclui componentes NextGen caso do Automatic Dependent Surveillance-Brodcast (ADS-B) que transmite, por exemplo, a posição e a velocidade da aeronave a cada segundo.

Mas o G1000 que equipará o Beechcraft King Air C90 inclui ainda navegação com orientação vertical através de um altímetro barométrico (Baro-VNAV) e navegação de área RNAV com segmentos RF.

Os parâmetros de pontos em rota podem ser agora escolhidos pelo piloto segundo rotas pré-definidas na base de dados ou em pontos escolhidos pelo próprio. Para operadores na área da busca e salvamento o G1000 pode gerar automaticamente três planos de voo.

Os opcionais incluem o Garmin GWX 70 com radar meteorológico, o GRS 7800 e o AHRS (sistema de referência de atitude e rumo).

Para alguns operadores do King Air que tenham por exemplo um sistema de aviónicos Pró Line 21, os descontos poderão ascender a 50 mil dólares (cerca de 46.500 euros). A promoção é válida até dia 29 de Maio para os King Air C90, 200, B200, 300 e 350.
fonte/foto/NewsAvia 

MOTORES LEAP ATRASAM BOEING 737 MAX

Motor-CFM-LEAP-1A

A CFM, construtor do motor LEAP-1B, admitiu que o propulsor que equipará o B737 MAX enfrenta uma quebra significativa de 4 a 5% consumo específico de combustível, enquanto o LEAP-1A, para o Airbus A320neo apresenta um défice mais reduzido de 2%. A notícia surge numa fase em que a linha de motores PW1X00G, da concorrente Pratt & Whitney, estão a corresponder a todas as especificações anunciadas, nomeadamente, o PW1100G, o motor alternativo para os clientes dos A320neo.

O LEAP-1A está a um ano da sua entrada ao serviço e ganhou a maioria das ordens firmes de compra de motores para o A320neo, com uma quota de mercado de 55,2%, em 1211 aviões, contra 983 aparelhos dotados com o PW1100G. No entanto, 40% dos aviões encomendados ainda não fizeram uma seleção de motores. Logo, existe uma significativa proporção de ordens para conquistar e a P&W anunciou a introdução de um pacote de melhoria de performance (PiP – performance improvement package), de 2019 em diante, que reduzirá o consumo específico de combustível num adicional de 3%.

Mesmo assim, a CFM ainda apresenta diversas vantagens, incluindo a boa memória dos seus motores CFM56-5 na família de aviões A320ceo. O CFM56 oferece baixos custos de manutenção e uma fiabilidade superior face aos motores International Aero Engines IAE V2500, pelo que a expectativa dos clientes relativamente ao LEAP-1A poderá manter estes motores na corrida. Na prática, a seleção de motores é raramente feita exclusivamente com base no consumo de combustível, pelo que um déficit de 1 a 2% não impossibilita que o mesmo seja ultrapassado por outros fatores, como o preço, os custos de manutenção e as ofertas aftermarket.

Do lado da Boeing, o problema é mais complicado. Embora a CFM ainda tenha alguma margem até à entrada ao serviço do motor, em 2017, um déficit de 5% no consumo específico de combustível é difícil de ultrapassar no imediato e irá requerer múltiplos PiP até ser totalmente vencido. Além de prejudicar a própria CFM, esta situação também poderá afetar as vendas da Boeing, cujas encomendas do 737 MAX 9 estão atrás dos Airbus A321neo (com 47% do total de ordens). Já o 737 MAX 8 é superior ao A320neo em custos de assento por milha.

fonte/foto/NewsAvia

BRASIL NEGOCIA COM ARGENTINA VENDA DE 24 GRIPEN E 6 KC-390

O jato militar de transporte KC-390 se prepara para voar. Foto: Divulgação/Embraer 

Foto: Divulgação/Embraer



A Argentina pretende comprar do Brasil 24 caças Gripen NG e seis cargueiros militares KC-390, que será fabricado pela Embraer, que também vai participar da montagem dos jatos supersônicos em parceria com a sueca Saab.
Na última terça-feira, após reunião bilateral em Buenos Aires, os ministros da Defesa dos dois países assinaram declaração conjunta iniciando conversações para concretizar o negócio. A previsão para a comercialização das aeronaves consta da “Declaração pela Democracia e a Paz”, assinada pelos ministros Jaques Wagner e Agustín Rossi.

Aliança. Wagner destacou o caráter estratégico da aliança com a Argentina, considerada fundamental para a integração regional da América do Sul.
Disse ainda que foi uma decisão política que atende ao interesse de fortalecer a parceria e a cooperação no campo da defesa.
Já Rossi abriu negociações para a compra do Gripen NG e reiterou a intenção de adquirir seis KC-390, projeto da Embraer que fez seu primeiro voo em 3 de fevereiro deste ano.

Caças. Os caças Gripen NG, projetados pela Saab, serão produzidos no Brasil em parceria com a Embraer, que tem sede em São José dos Campos.
Em outubro do ano passado, a FAB (Força Aérea Brasileira) assinou contrato para a aquisição de 36 aeronaves.
Os caças serão entregues entre 2019 e 2024. O investimento previsto é de cerca de R$ 13 bilhões.
A maior parte das aeronaves encomendadas pela FAB será produzida em território nacional.
De acordo com o Ministério da Defesa, empresas brasileiras, como a Embraer, “se beneficiarão da transferência de tecnologia prevista no contrato com a companhia sueca”.
Além disso, a pasta considera que o desenvolvimento e fabricação de ambos os projetos “provocarão a geração de milhares de empregos diretos e indiretos no país”.


KC-390
Jato e cargueiro militar desenvolvido pela Embraer para a FAB, que comprará 28 aeronaves, ao custo de R$ 7,2 bilhões. O avião fez seu primeiro voo em 3 de fevereiro deste ano

Gripen NG
Caça supersônico da sueca Saab cujo modelo mais moderno será desenvolvido em parceria com a Embraer. O Brasil comprará 36 aeronaves, pagando cerca de R$ 13 bilhões


fonte/OVale

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...