quinta-feira, 1 de outubro de 2009

FRANÇA ENCONTRA CORPO DO PILOTO DESAPARECIDO APÓS ACIDENTE COM RAFALE

O corpo do capitão-de-fragata Francois Duflot, piloto de um dos dois caças Rafale desaparecidos em 24 de setembro após uma colisão das duas aeronaves sobre o Mar Mediterrâneo, foi localizado na madrugada desta quinta-feira, anunciou a Marinha francesa.

"O corpo de Duflot foi encontrado a bordo do aparelho, 35 km ao leste do Cabo Bear, na costa de Perpiñán" (sudoeste da França), afirma uma nota da Marinha.

"O avião, localizado pela Célula de Mergulho Humano e de Intervenção Submarina (CEPHISMER) da Marinha, está a 700 metros de profundidade sobre um terreno frágil", completa o comunicado.

Duflot desapareceu em 24 de setembro depois que o Rafale em que voava colidiu no ar com outro caça similar, quando retornavam para o porta-aviões "Charles de Gaulle" ao fim de um treinamento.

O acidente, que segundo o ministro francês da Defesa, Hervé Morin, a princípio não tem relação com o caça, aconteceu no momento em que Brasil e França negociam a venda de 36 Rafale à Brasília por sete bilhões de dólares.

O Comando da Aeronáutica brasileira pediu à autoridades francesas acesso às investigações.

O outro piloto envolvido, Yann Beaufils, conseguiu se ejetar e foi rapidamente localizado.

fonte/ AFP/foto/Dassault

VÍDEO - NA CABINE DO TUCANO DA ESQUADRILHA DA FUMAÇA

COMISSÃO APROVA REGRAS PARA INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTE AÉREO

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional aprovou nesta quarta-feira novas regras para a investigação de acidentes aéreos no País, em especial normas para acesso aos destroços da aeronave acidentada.

Essas normas não estavam previstas no Projeto de Lei 2453/07, da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Crise Aérea, analisado pela comissão. Foram acrescentadas no texto aprovado pelo colegiado, o substitutivo do relator, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

Segundo o texto, caberá ao Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Sipaer) a guarda e o controle de acesso aos destroços durante toda a apuração. O projeto original prevê que a proteção das evidências ficaria sob responsabilidade da Polícia Militar ou das Forças Armadas.

Relatório final

A matéria aprovada estabelece que o relatório final sobre o acidente não poderá ser usado como prova em inquérito judicial ou administrativo que venha a ser aberto. De acordo com o relator Aldo Rebelo, o objetivo é garantir a separação entre as investigações criminal e de segurança aérea. Enquanto a primeira se prende à busca de culpados, a do Sipaer visa às causas do acidente e à prevenção de novas tragédias.

O texto determina também que a investigação aeronáutica poderá ser interrompida se, no curso da apuração, ficar claro que o acidente foi provocado por "ato ilícito doloso", como uma bomba. Nesse caso, o trabalho será assumido pela Polícia e o Ministério Público.

A proposta permite ainda ao Sipaer disponibilizar especialistas próprios para auxiliar a investigação policial. Porém, o profissional não poderá ter participado da investigação do Sipaer.

Investigação

Em relação às provas usadas na investigação, a matéria aprovada garante ao Sipaer a precedência no acesso às fontes, como gravações da torre de controle e desta com os pilotos. Além disso, os depoimentos colhidos não poderão ser usados como prova em processo criminal ou administrativo.

O substitutivo determina que a investigação de acidentes com aviões militares ficará a cargo do respectivo comando militar onde a aeronave estiver lotada. No caso de avião militar estrangeiro, a investigação será coordenada pelo Comando da Aeronáutica.

CPI da Crise Aérea

O texto aprovado pelos deputados é um dos dois projetos oferecidos pela CPI que investigou os dois acidentes que envolveram aviões da Gol e da TAM. O primeiro (com o avião da Gol), que completou três anos esta semana, matou 154 pessoas, entre passageiros e tripulantes. O segundo, ocorrido em julho de 2007, matou 199 pessoas, incluindo 12 que estavam em solo.

Para o relator, a proposta aprovada preenche uma lacuna da legislação brasileira. Apesar de ser um dos signatários da Convenção sobre Aviação Civil Internacional (conhecida como Convenção de Chicago), o Brasil nunca adaptou a sua legislação às normas da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI), como determina a convenção.

Segundo Rebelo, o texto recebeu sugestões de órgãos de segurança aeronáutica, como o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O Cenipa é o órgão executivo das ações do Sipaer.

fonte/Agência Câmara via 24HorasNews

EMBRAER - FUNCIONÁRIOS PARAM DUAS HORAS

Cerca de 3,5 mil metalúrgicos da Embraer paralisam por duas horas a produção no primeiro turno desta quinta-feira, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos. A mobilização, aprovada em assembleia, é por reajuste salarial e aumento do valor da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Os metalúrgicos também aprovaram aviso de greve para que a empresa abra negociações com o sindicato, filiado à Conlutas, em, no máximo, 48 horas. Caso contrário, prometem entrar em greve por tempo indeterminado.
fonte/foto UOL/AE

VAGAS PARA MECÂNICOS DE AERONAVES

” Temos 65 vagas em aberto na área de MANUTENÇÃO DE AERONAVES – com experiência em: Hidráulica, Elétrica, Motores, Interiores, Células, Aviônica e Comandos.
A faixa salarial está variando de R$1900,00 á R$ 2500,00, as vagas são TEMPORÁRIAS, prevemos que o tempo seja de 45 dias, para Trabalhar na TAM Linhas aéreas de São Carlos-SP
Quanto aos custos de hospedagem, durante este período é pago pela empresa ”

Interessados devem contatar a AMVVAR-RS, através dos seguintes endereços:
secretaria: amvvar-rs@amvvar.org.br
cc.: diretor-rs@amvvar.org.br
Pretendemos enviar resposta em bloco para darmos apoio aos indicados, se necessário.
Informem a pessoas de suas relações que pertencem ao segmento aeronáutico.
No aguardo com urgência
OSCAR BURGEL
Diretor-RS
AMVVAR
Tel.: (51) 3343-4123 / 9983-3312
Nextel.: (21) 7895-9254 / ID 24*41490
Email.: diretor-rs@amvvar.org.br

fonte/BGA/Anúncio

CÂMARA DE SÃO PAULO RESTRINGE FUNCIONAMENTO DE HELIPONTOS

A Câmara de Vereadores de São Paulo aprovou nesta quarta-feira (30) o projeto de lei que restringe as regras de funcionamento de helipontos e aeródromos na cidade. O texto substitutivo foi aprovado por unanimidade e, para entrar em vigor, tem de ser sancionado dentro de 15 dias pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM).

O autor do projeto, vereador Chico Macena (PT), afirma que a nova lei é a primeira que regulamenta de fato o funcionamento dos helipontos da cidade. De acordo com ele, existem 272 pontos de pouso e decolagem de helicópteros na cidade, dos quais 70% estão irregulares, sem o 'Habite-se' ou sem a licença da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os estabelecimentos terão 90 dias para se adequar às novas regras sob pena de serem fechados pela prefeitura. A nova regra determina que todos os helipontos tenham licença da Anac, respeitem o zoneamento ambiental e não funcionem próximos a hospitais e maternidades. Também determina que helicópteros poderão pairar sobre determinado local por no máximo 30 minutos.

Para pedir a licença de funcionamento, os helipontos terão que apresentar estudo de impacto na vizinhança, de acordo com Macena. Segundo o vereador, o projeto está sendo discutido desde 2007, quando o Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, ficou sob a mira dos vereadores após o acidente com o avião da TAM, no qual 199 pessoas morreram.

O vereador está confiante na sanção do projeto pelo prefeito. Segundo ele, o texto foi construído durante amplo diálogo entre vereadores da oposição e do governo.

fonte: G1

PORTÕES ABERTOS DCTA SERÁ DIA 3 DE OUTUBRO


O tradicional evento anual DCTA_2009do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) abre as portas ao público no dia 3 de outubro, das 10h às 17h.

A presença da imperdível Esquadrilha da Fumaça está confirmada (15:30 hrs), bem como outras atrações (aeromodelismo, parapente, paraquedismo, banda de música) e aeronaves civis e militares em exposição.

A entrada é franca, pelo MAB (Memorial Aeroespacial Brasileiro) e o acesso ao estacionamento se dará pela Av. dos Astronautas, sentido aeroporto.

fonte/DCTA

EMIRATES OPEN DAY - SÃO PAULO

AOS INTERESSADOS CADASTREM-SE NO FLY RIGHT E CONSULTEM O PORTAL MEIO AÉREO REFERENTE A PROCEDIMENTOS E DICAS

Open Day:

Brazil, Sao Paulo Brasil, São Paulo 25-Oct-2009 25-Out-2009 10:00 am 10:00 Intercity Ibirapuera Intercity Ibirapuera 2577 Ibirapuera Ave., Avenida Ibirapuera, 2577., Moema, SP Moema, SP

Register Now Cadastre-se agora

Remarks : Preliminary Selections will be done in conjunction with our appointed agency FLYRIGHT.
Observações:
As seleções preliminares serão feitas em conjunto com os nosso
organismo ( AGÊNCIA)designada FLYRIGHT .


Avaliação Global Dias:

Brazil, Sao Paulo Brasil, São Paulo 30 / 31-Oct-2009 30 / 31-outubro-2009 09:00 am 09:00 Register Now Cadastre-se agora


AOS INTERESSADOS CADASTREM-SE NO FLY RIGHT E CONSULTEM O PORTAL MEIO AÉREO REFERENTE A PROCEDIMENTOS E DICAS

*OBS: AS DATAS ESTÃO SUJEITAS A ALTERAÇÕES , PORTANTO É DE FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA ESTAREM DEVIDAMENTE CADASTRADOS NO FLY RIGHT INTERNATIONAL, POIS QUALQUER AVISO OU ALTERAÇÃO LHES SERÃO TRANSMITIDOS E ENCAMINHADOS POR E-MAIL

CAIXA DE PANFLETOS LANÇADA DE AVIÃO BRITÂNICO MATA CRIANÇA




O acidente ocorreu em uma área rural da província de Helmand, no sul do Afeganistão, envolvendo um avião similar ao da foto.

O Ministério da Defesa da Grã-Bretanha está investigando a morte de uma menina afegã que teria sido atingida por uma caixa de panfletos lançada por um avião da Força Aérea Britânica (RAF, na sigla em inglês).

Os panfletos de informações foram lançados de um avião Hercules na província de Helmand, sul do país, no dia 23 de junho.

A caixa não se rompeu durante a queda, para liberar os panfletos, e caiu em cima da criança, que morreu depois em um hospital da região.

O Ministério da Defesa informou que lamenta o "incidente trágico" e já iniciou uma investigação do caso.

O avião Hercules C130 estava lançando caixas de panfletos informativos sobre uma região rural.

O lançamento de panfletos tem sido usado de forma ampla no Afeganistão, pelos Estados Unidos e Grã-Bretanha para tentar conquistar "corações e mentes" da população.

O Ministério da Defesa não divulgou qual tipo de panfleto foi lançado no incidente, mas os que já foram usados no Afeganistão traziam informações sobre campanha eleitoral, conscientização sobre a presença de minas terrestres e alertas de operações militares em áreas determinadas do país.

fonte: BBC Brasil via O Globo foto/AFP

AERONÁUTICA DIZ QUE PASSAGEIROS DE AVIÕES NÃO CORRERAM RISCO DE VIDA

A Aeronáutica negou, nesta terça, que havia risco de colisão entre as aeronaves da Ocean Air e da TAM, no Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, na segunda-feira. O caso criou polêmica após um piloto da Ocean Air culpar a torre do aeroporto por ter de abortar o pouso na Capital para evitar o choque com o outro avião, que estava prestes a decolar.

O Fokker MK-28 da Ocean Air, vindo de Chapecó, arremeteu momentos antes da aterrissagem. Enquanto sobrevoava Florianópolis, o piloto disse aos passageiros que teve de realizar a manobra devido a um erro "imperdoável" da torre, que autorizava o pouso simultaneamente à decolagem de um voo da TAM.

De acordo com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (Cecomsaer), em Brasília, a arremetida foi uma decisão do próprio controlador, que deu a ordem ao piloto, por precaução. Antes disso, quando o voo da Ocean Air ainda estava a mais de 15 quilômetros do Hercílio Luz, segundo a Aeronáutica, a torre autorizara um Airbus da TAM a entrar na pista e decolar.

Por alguma razão, que a Aeronáutica não soube explicar, o avião da TAM ainda não havia decolado quando o Fokker alcançou a distância em que deveria receber a autorização para o pouso. O controlador, então, ordenou a arremetida, que ocorreu a alguns quilômetros da pista.

Sobre a declaração do piloto aos passageiros, pelo sistema de som, a Aeronáutica afirmou haver canais adequados para esse tipo de queixa, e que nem a TAM nem a Ocean Air registraram oficialmente uma reclamação.

fonte/Diário Catarinense

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...