terça-feira, 17 de janeiro de 2012

INSPEÇÃO DA INFRAERO E MAU TEMPO FORMAM FILA NO AEROPORTO DE GUARULHOS

InfraeroImage via Wikipedia
Um "engarrafamento" de aeronaves provocou transtornos para quem viajou hoje à tarde a partir do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, Grande São Paulo. Pelo menos 26 voos programados para sair entre 12h50 e 16h sofreram atrasos em cascata, formando uma fila de espera para decolar que deixou passageiros dentro dos aviões por mais de três horas.

As justificativas são duas: o mau tempo e uma inspeção de rotina da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) nas pistas de Cumbica, que teria prejudicado o andamento das decolagens.
Congonhas também ficou fechado durante a tarde por causa da chuva.

O voo 3360 da TAM para Belo Horizonte foi um dos que ficaram horas na fila para decolar mesmo quando a chuva já não era mais empecilho. O avião, que deveria ter saído de Cumbica às 12h55, só decolou mais de três horas depois, às 16h13. O avião chegou a se posicionar para a decolagem na cabeceira da pista, mas retornou por causa do mau tempo em rota.

Uma hora depois, uma van foi buscar passageiros idosos que estavam se sentindo mal dentro da aeronave. Com fome, algumas pessoas abordaram os comissários para pedir comida, mas só havia saquinhos de amendoim de 30 gramas. Já depois das 15h, o comandante chegou a pedir um "incremento" no serviço de bordo, que não chegou a tempo.

Questionadas, TAM e Infraero deram versões diferentes para o transtorno. A empresa disse que, além da chuva, uma inspeção realizada pela Infraero no sistema de pistas de Cumbica entre 11h e 15h teria atrapalhado as decolagens nesse intervalo.

A Infraero diz que realiza inspeções rotineiras nas pistas de Cumbica às 6h, 13h, 19h e 1h, fora do horário de pico, e que as de hoje aconteceram "dentro da normalidade". Diz ainda que essas vistorias são especialmente importantes em dias de chuva, como hoje.

Mas o gargalo de infraestrutura foi determinante para prolongar ainda mais o transtorno dos passageiros: antes das 15h, que é considerado um horário tranquilo, todas as 75 posições de estacionamento de aviões estavam ocupadas e havia outras dez aeronaves paradas nas pistas de taxiamento, esperando na "fila" a autorização de decolagem.

Não somente os voos da TAM foram prejudicados. A Gol afirma que as más condições meteorológicas causaram a "suspensão temporária" das operações nos aeroportos de São Paulo. Pelo Twitter, uma passageira da companhia, Mariana Camargo (@macamargo7), questionou: "Alguém sabe por que os aviões da Gol não estão saindo de Cumbica, mas os outros estão?". DanielMuller (@danielmullercvm) relatava "caos total no Aeroporto de Guarulhos".

A Infraero disse que, durante o período de fila, algumas poucas aeronaves conseguiram decolar e os pousos aconteciam normalmente - o problema de mau tempo era maior na pista de decolagem do que na de pouso.

Assistência

Dias como hoje mostram o descaso das companhias em relação à Resolução 141 da Agencia Nacional de Aviação Civil (Anac). Passageiros do voo 3360 da TAM passaram três horas dentro do avião sem assistência - a resolução diz que, em casos de atraso superior a duas horas, a empresa aérea é obrigada a fornecer facilidades de comunicação (como ligação telefônica), acesso à internet e alimentação. A empresa não se manifestou.

A Gol diz que presta a assistência necessária de acordo com a Resolução 141, mas ressalta também que "alterações de horários de voos em virtude de más condições climáticas são procedimentos, embora indesejados, às vezes necessários em operações aéreas para garantir a segurança de seus clientes e colaboradores".

fonte/UOL
Enhanced by Zemanta

VÍDEO - VOO SOLO DE PIT (KAKA SANTOS) VEJAM ...ALEGRIA..EMOÇÃO

O BASE JUMPER JEB CORLISS SOFRE ACIDENTE NA ÁFRICA DO SUL

Na manhã desta segunda-feira (16 de janeiro), o BASE jumper norte-americano Jeb Corliss sofreu um grave acidente durante um voo de wingsuit, ao saltar da Table Mountain, na Cidade do Cabo, África do Sul. O vídeo abaixo mostra Jeb (de roupa preta) saltando ao lado do cameraman Jeff Nebelkopf (roupa azul). Calcula-se que Jeb caiu de uma altura de 60 metros quando se chocou com uma das faces da montanha.

Após a batida, Jeb dá uma série de piruetas desgovernadas. Em depoimento à norte-americana Outside online,
o experiente piloto de wingsuit Miles Daisher, 41, disse ao ver o vídeo que, logo após a batida, Jeb parece ter liberado o paraquedas sobre sua cabeça, o que foi fundamental para ter se salvado. Resultado: Jeb fraturou as duas pernas e foi encaminhado ao hospital Christiaan Barnard, onde passou por cirurgias.

Quando questionada sobre o estado de saúde do BASE jumper, a porta-voz do hospital, Michelle Norris, retransmitiu o que Jeb disse minutos antes de entrar na sala de cirurgia: “Ele sorriu e falou: ‘Me sinto melhor do que nunca’”, declarou Michelle.

Torcemos para que ele se recupere o mais rápido possível -- e também para que divulgue logo o vídeo feito pela câmera que levava consigo.

fonte/GoOutside/foto/G1
Enhanced by Zemanta

MAIS UM WARBIRD VOLTANDO A VOAR






Depois de sete anos de restauração, realizada por técnicos da Yanks Air Museum, um Lockheed EC-121T (versão militar do Super Constellation) foi colocado em vôo e transferido no dia 14 de janeiro de Camarillo para Chino, Califórnia (EUA), aeródromo onde o museu é conhecido por ser a meca dos warbirds nos Estados Unidos.
O EC-121 é o antecessor do E-3 AWACS da Boeing, um avião equipado com radar na parte inferior da fuselagem, em uma redoma de grande porte. Havia uma dúzia de unidades que participaram de missões durante a Guerra Fria e a Guerra do Vietnã. A aeronave é o último da sériefabricado e mantém o interior.

fonte/Aerotendencias/foto/YouTube

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...