quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

AEROPORTO DE BRASÍLIA TEM A PIOR SITUAÇÃO DO PAÍS

Os investimentos do governo para a ampliação dos aeroportos brasileiros não serão suficientes para suprir a demanda de passageiros na Copa de 2014. Boa parte dos 16 aeroportos que receberão turistas para o Mundial de futebol já está com a capacidade esgotada ou muito perto do limite, e nem mesmo os aportes previstos resolverão o problema, como mostra levantamento do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), em parceria com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), divulgado ontem. O pior cenário é o do terminal Juscelino Kubitschek, em Brasília. No ano passado, o número de passageiros chegou a 12,2 milhões, enquanto a capacidade do aeroporto é de 10 milhões.



Com os R$ 414,9 milhões que serão usados para a ampliação do Terminal Sul até 2013, o aeroporto estará apto para abrigar 18 milhões de pessoas, ainda aquém da demanda de 19,9 milhões de pessoas projetada pelo Snea. Somente em junho de 2014, o movimento previsto é de 1,77 milhão de passageiros e, em julho, de 2,08 milhões. “Brasília tem a pior situação.

Mesmo com o terminal concluído, não vai atender ao aumento da demanda”, alerta o comandante Ronaldo Jenkins, diretor do Snea. Outro agravante é que a execução das obras está concentrada a partir de 2011, o que piora as condições de atendimento ao passageiro, já que em 2013 a demanda prevista é 18,3 milhões de viajantes. O comandante lembra que filas nas áreas de check-in e falta de lugares na sala de embarque já são cenas comuns no Aeroporto de Brasília, cenário que deve se agravar daqui para a frente. “Vai haver problema sério. E não é só na Copa não, mas bem antes disso”, reforça José Márcio Mollo, presidente do Snea.

Os problemas do Aeroporto de Brasília não se limitam ao fluxo de passageiros. Atualmente, o terminal possui 42 posições de aeronaves, e está no limite. Seria necessário o acréscimo de 110 mil metros quadrados no pátio, mas não há recurso previsto para esse fim, segundo o comandante Jenkins. E há área ociosa, como a atualmente ocupada por sucata de aeronaves de companhias que não operam mais, como a Vasp e a Transbrasil, problema que também ocorre em outros terminais. Em aeroportos como Guarulhos e Campinas não é permitido que aeronaves pernoitem nos pátios.


Em entrevista ao Correio, o ministro do Turismo, Luiz Barreto, disse que a maior dificuldade que o Brasil enfrenta para organizar a Copa é a reestruturação dos aeroportos. “O maior desafio são os aeroportos. Brasília e São Paulo são prioridade”, afirmou. Isso porque as duas cidades são os principais pontos de conexão para as diversas regiões do país. “São Paulo tem que ter o terceiro terminal, um estacionamento e um pátio para aeronaves.

Em Guarulhos há problemas com pátio e terminal”, explicou. A preocupação do ministro é endossada pelas previsões de aumento do turismo receptivo. Hoje, o Brasil recebe 5 milhões de turistas estrangeiros por ano e, na Copa, a previsão é que esse número chegue a 10 milhões. Por isso, a urgência de ampliar os aeroportos internacionais. “O Galeão é ocioso em voo internacional em 50%”, observou. Para Barretto, as companhias também têm que fazer a sua parte. “Noventa por cento do aeroporto é privado. Problemas de atrasos e fechamentos de aeroportos acontecem em qualquer lugar, mas tem que haver respeito pelo consumidor”, disse.

fonte/Correio Braziliense

VENDA DE AVIÃO É CONTESTADA NA JUSTIÇA



A decolagem de um turboélice Brasília prefixo PP-ISB no último dia 7, pertencente à massa falida da Transbrasil, intrigou o setor aéreo e credores da companhia, que faliu em julho de 2001 com uma dívida de R$ 1,8 bilhão. Esses credores alegam que a aeronave, que estava parada há nove anos no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, foi negociada à revelia da massa falida. O avião, fabricado pela Embraer, estava estacionado próximo ao hangar da Target, empresa de táxi aéreo que pertencia ao ex-presidente da Transbrasil, Antonio Celso Cipriani.

O advogado da Transbrasil, Cristiano Zanin Martins, do escritório Teixeira, Martins & Advogados, afirma que a aeronave, leiloada pela Justiça do Trabalho de São Paulo, não poderia ter decolado. "A venda foi irregular. Só o juízo falimentar poderia leiloar o bem. Vamos pedir no processo falimentar que o negócio seja desfeito", diz. Segundo ele, o síndico da massa falida, Alfredo Luiz Kugelmas, estava ciente do leilão, mas não tomou nenhuma providência para impedi-lo. Procurado pelo Valor, Kugelmas não quis se pronunciar sobre o assunto. O Ministério Público Estadual de São Paulo já pediu o afastamento dele do cargo.

O avião decolou rumo a Campo Grande (MS), mas teve de fazer uma parada técnica em Londrina (PR). Isso porque houve uma "imprecisão de instrumentos", segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que indicou falta de combustível. O avião chegou ao seu destino final e está na ATM Manutenção de Aeronaves e Turbinas.

A gerente comercial da ATM, Kátia Assunção, diz que o avião para 30 passageiros foi comprado pela empresa em um leilão realizado pela Justiça do Trabalho de São Paulo. Nos registros da Anac, a transferência de posse foi realizada no dia 13 de fevereiro de 2009, mas o nome do atual proprietário não é a ATM. Kátia diz que alguns documentos ainda estão sendo atualizados, mas não revela o valor da compra.

Ela estima que a manutenção da aeronave custará US$ 920 mil. O Brasília vai passar pelo chamado check C, que desmonta e remonta a aeronave. No mercado, um Brasília usado, fabricado em 1985, custa US$ 2,2 milhões. O turboélice será revendido após os reparos.

"O pior foi o crime cometido pela Anac, de irresponsabilidade. A aeronave colocou em risco a vida da sua tripulação e da população das cidades por onde ela passou", afirma o advogado de 300 ex-trabalhadores da Transbrasil, Carlos Duque Estrada, que estima o passivo trabalhista da empresa em torno de R$ 700 milhões.

A Anac informou que concedeu uma Autorização Especial de Voo (AEV). Esse documento, segundo a agência, exige o pagamento do seguro e um relatório de uma oficina homologada para comprovar que há condição de operar a aeronave. A AEV também foi necessária porque o Certificado de Aeronavegabilidade do avião está vencido desde 30 de setembro de 2001. Duque concorda com Martins e diz que a Justiça do Trabalho não poderia ter autorizado a venda do avião, tarefa do juízo falimentar.

A presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio, ficou igualmente intrigada. "Foi um negócio feito à revelia. Ninguém soube. A venda beneficia um só credor, prejudicando os demais", diz.

Os advogados da Transbrasil ajuizaram uma petição na Justiça mostrando que outros bens da massa falida foram leiloados à revelia do juízo falimentar. São cinco imóveis que foram vendidos em meados de 2007 por cerca de R$ 1 milhão. No recurso ajuizado pelo escritório que representa a companhia, alega-se que o valor arrecadado é "vil", pois uma avaliação feita por eles chegou a um total de R$ 4,8 milhões.

fonte/Alberto Komatsu/Valor Econômico/ Fórum Contato Radar

POLÍCIA CONFIRMA QUATRO MORTES EM QUEDA DE HELICÓPTERO NA NORUEGA



A polícia da região de Vestafolde, sul da Noruega, confirmou que os serviços de resgate encontraram os corpos dos quatro ocupantes do helicóptero que tinha se acidentado horas antes junto à costa da localidade de Fyllinga, a cerca de 50 quilômetros da capital, Oslo.

Os corpos das quatro pessoas, três homens e uma mulher, todos noruegueses, entre 28 e 41 anos, estavam dentro do helicóptero. Além do piloto, havia três passageiros.

As autoridades norueguesas ainda não sabem as causas do acidente, embora uma testemunha tenha declarado à edição digital do jornal "VG" que as hélices do helicóptero tinham se chocado contra a superfície de água e afundado no gelo.

Navios, helicópteros, um pequeno submarino e vários mergulhadores participaram dos trabalhos de resgate, que levaram várias horas e foram dificultados pela presença do gelo e pelo nevoeiro.

Outro helicóptero da mesma companhia, que voava junto à aeronave acidentada, pousou normalmente.

fonte/G1/AgênciasInternacionais/foto/VGTV

OFERTA DE COMBUSTÍVEL PARA AVIAÇÃO AGRÍCOLA COMEÇA A NORMALIZAR




A distribuição de gasolina para aviação (Avgas) começa entrar na normalidade. De acordo com a Petrobras, aproximadamente 500 mil litros do combustível foram enviados emergencialmente para o Rio Grande do Sul, entre a última sexta-feira (22) e esta terça-feira (26). O fornecimento estava prejudicado desde o final de dezembro.

Segundo o Sindag (Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola), que o problema foi verificado por um acúmulo de fatores. O primeiro deles está relacionado a dificuldades para a certificação da qualidade do produto pela refinaria Presidente Bernardes, localizada em Cubatão (SP), única supridora de Avgas no Brasil. Com isso, foi necessário mandar amostras para os Estados Unidos. Ainda de acordo com o Sindag, a Petrobras recorreu à importação do combustível, mas a Receita Federal demorou a liberar o estoque.

Os problemas fizeram com que algumas empresas interrompessem suas atividades e outras consumissem gasolina do estoque. A falta de gasolina acabou prejudicando a aplicação de uréia e herbicida em algumas lavouras de arroz.

O diretor da Mirim Aviação Agrícola, Cláudio Coutinho Rodrigues, confirma que nesta semana o abastecimento de Avgas começou a ser regularizado. Ele diz que para racionalizar o uso de combustível durante a falta, a companhia optou em algumas situações por deixar, após as operações, os aviões na própria lavoura. O executivo espera que a situação permaneça estável, principalmente, devido ao desenvolvimento da safra de arroz.

O engenheiro agrônomo Pablo Gerzson Badinelli, chefe do 11º Núcleo de Assistência Técnica e Extensão Rural, em Arroio Grande, uma das regiões mais atingidas pela falta de combustível, afirma que a situação nesta semana está normalizando. "Ainda não é o ideal, mas está regularizando", completa Badinelli.

fonte/Google News

VARILOG DIZ QUE FALHA EM MOTOR DE AERONAVE PROVOCOU BARULHO QUE ASSUSTOU MORADORES DE BELÉM


Em nota divulgada nesta tarde, a Varig Log esclareceu que o barulho que assustou moradores do conjunto Antônio Gueiros, no bairro Tapanã, em Belém, no Pará, na manhã desta quinta-feira, foi causado por uma falha no motor de uma aeronave. Ainda segundo a companhia, o ocorrido não colocou 'em risco a aeronave, sua tripulação e os moradores da região'.

Diz ainda a nota que 'após identificado o problema pela tripulação, o motor teve a sua potência reduzida e a aeronave entrou em procedimento para pouso de emergência na categoria verde, considerada a de menor risco na escala, conforme o protocolo de segurança aeronáutica'.

Após inspeção preliminar, não foi constatado qualquer dano na aeronave e em seu sistema. Uma nova inspeção detalhada será feita nas próximas horas em todos os sistemas e nos motores.

fonte/O Globo

BARULHO EM VOO DA VARIGLOG ASSUSTA MORADORES DE BELÉM, PARÁ

Um estrondo ouvido durante um voo de uma aeronave da empresa aérea de cargas VarigLog assustou moradores do conjunto Antônio Gueiros, no bairro Tapanã, em Belém, no Pará, na manhã desta quinta-feira (28).

Um dos moradores conta como foi o barulho. 'Ouvi um barulho alto como se fosse um caminhão passando, mas era mais alto. Parecia um barulho de palheta batendo', conta a estudante Carol Soares.

O barulho chamou a atenção de todos os moradores da quadra J do conjunto, que saíram de casa assustados. Alguns deles relatam ter visto o avião balançando e faíscas saindo do motor. 'Ele balançou e foi se aguentando até pousar no aeroporto. Achamos que ele ia cair', disse outro morador da rua.

O barulho teria vindo de um avião da VarigLog, por volta das 8h30m.

A Infraero confirmou que um avião cargueiro da VarigLog apresentou problemas cinco minutos após a decolagem, que ocorreu à 8h27m da manhã.

Segundo a Infraero, o piloto da aeronave, que tinha como destino Manaus, relatou que teve problemas no painel e que precisava retornar ao Aeroporto de Val-de-Cans, em Belém. De acordo com a estatal, o avião pousou normalmente no aeroporto. A assessoria não soube explicar o barulho ouvido por moradores.

fonte/Portal ORM /O Globo

AVIÃO DA TAM DECOLA DO RIO GRANDE DO SUL COM DESTINO A SÃO PAULO E RETORNA PARA MANUTENÇÃO

O voo 03048 da empresa TAM, decolou do aeroporto Salgado Filho, em Porto Aelgre, às 6h40m desta quinta com destino a Congonhas, em São Paulo. Instantes depois a aeronave voltou ao aeroporto.

A assessoria de imprensa da empresa informou que o motivo do retorno foi uma "manutenção não programada".

Os passageiros foram acomodados em outro voo que partiu às 9h50m de Porto Alegre. Segundo informações da Infraero, a aeronave passa por manutenção no aeroporto Salgado Filho. A assessoria de imprensa da TAM não forneceu mais detalhes.

fonte/RBS TV/O Globo

NOVE MORTOS EM QUEDA DE AVIÃO EM ÁREA RESIDENCIAL NAS FILIPINAS




Um avião da Força Aérea das Filipinas (PAF - Philippine Air Force) caiu numa área residencial da cidade de Cotabato na manhã desta quinta-feira (28) matando 9 pessoas e ferindo um.

O tenente-coronel Gerardo Zamudio, porta-voz da FAP, confirmou à ABS-CBN News que o major-general Mario 'Butch' Lacson, comandante da 3a. Divisão Aérea em Zamboanga e sete militares no avião morreram no acidente.

Os sete militares mortos foram: Major Tacuboy, Tenente Valdez, Tenente Lepae, Sargento Lamera, Sargento Mejia, Capitão Ordonio e Sargento Guson. Seus nomes completos não foram divulgados.

Muslimin Sema, prefeito da cidade de Cotabato informou a ABS-CBN News que um civil no solo também morreu no acidente.

Outro civil também estaria ferido.

O Brigadeiro-General Carlix Donila, comandante da 530a. Base Aérea de Wiing, disse que o piloto do avião GAF N22 Nomad conseguiu entrar em contato com torre minutos antes de o avião cair. O piloto disse que eles estavam enfrentando perda de potência.

Donila disse que eles estão considerando que o avião Nomad experimentou uma falha mecânica que o levou ao acidente.

O Tenente-General Raymundo Ferrer, chefe das forças militares do Comando de Mindanao Oriental (EastMinCom), disse que o avião caiu por volta das 11:30 (hora local) em Virgo, subdivisão do Bairro Rosary Heights 9.

Ferrer disse que Lacson e os outros militares da PAF assistiram a uma reunião na sede EastMinCom na cidade de Davao nesta quarta-feira.

Hoje, por volta das 9:00 (hora local) o avião deixou a cidade de Davao. Em seguida, fez escala no Aeroporto Awang em Cotabato, onde deixou o Chefe do Grupo de Operações Táticas Coronel Cris Tumanda, e estava a caminho de Zamboanga, quando ele caiu.

O avião explodiu em chamas, logo após o acidente. O avião caiu atingindo pelo menos duas casas, que também pegaram fogo.

Tumanda disse que o avião caiu logo após decolar do Aeroporto Awang aeroporto. Ele disse que o acidente será investigado por uma equipe da PAF.

O avião foi comprado pelo Exército Filipino em dezembro de 1975.

fonte/abs-cbnNEWS.com / BNSA / ASN foto/abs-cbn/Mark Navales/Mindanao Examiner Photo

IDENTIFICADOS 16 CORPOS DE ACIDENTE COM AVIÃO ETÍOPE

A equipe de salvamento empenhada na busca de eventuais sobreviventes e corpos que estavam a bordo do avião etíope Boeing 737-800 que caiu no Mar Mediterrâneo, identificou 16 dos 60 corpos já recuperados.

Seis dos corpos identificados são Etíopes e oito Libaneses, declararam à PANA responsáveis do Departamento das Relações Públicas da Ethiopian Airlines, companhia aérea da Etiópia.

No entanto, a esperança de encontrar eventuais sobreviventes está diminuindo, segundo a imprensa libanesa.

De acordo com a fonte, as equipes de salvamento não encontraram ninguém para socorrer e o seu trabalho consistiu em recuperar os corpos dos passageiros do avião acidentado na segunda-feira no mar numa violenta tempestade invernosa.

O Boeing 737-800, com destino a Addis Abeba, transportava oito membros da tripulação e 82 passageiros quando caiu pouco após a sua decolagem de Beirute, a capital libanesa, sob a tempestade.

A esposa do embaixador francês no Líbano, de origem norte-americana, faz parte das vítimas.

As autoridades devem agora tentar recuperar dados do voo e os gravadores de vozes ou as caixas pretas, suscetíveis de dar informações sobre as causas do acidente.

O aeroporto do Líbano foi objeto de controvérsias devido a alegações de que o grupo político muçulmano Shiit mantém uma presença lá para supervisionar a importação de armas.

Nenhum voo proveniente do Libano pode aterrissar na América do Norte, principalmente devido a problemas de segurança.

Mas os responsáveis libaneses e etíopes excluíram rapidamente a tese de atentado terrorista ou de sabotagem.

Um porta-voz do Governo etíope declarou que a companhia não recebeu nenhuma ameaça antes do acidente.

fonte/Panapress

PILOTOS DA TAP OPTAM POR NÃO FAZE GREVE


A maioria dos pilotos da TAP reunidos ontem em assembleia geral extraordinária decidiu não fazer greve, optando por conceder um voto de confiança ao sindicato que os representa para resolver os seus problemas, informou fonte sindical.

Na segunda-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil justificou a convocação da assembleia geral extraordinária com uma série de "atentados perpetrados" pela administração da transportadora, remetendo um dos pontos da ordem de trabalhos para a possível marcação de uma greve.

A reunião de ontem, que se realizou à porta fechada durante sete horas sem a possibilidade de recolha de declarações de responsáveis por parte dos jornalistas, decorreu alguns dias depois de a agência Lusa ter noticiado que a administração da TAP tinha convocado nove dos seus pilotos para um "curso de ética", alegadamente por estes terem discutido assuntos da empresa na rede social Facebook.

fonte/Agência Lusa/EPA

EMBRAER PODE CRIAR 'AUTOEUROPA"DOS AVIÕES EM ÉBORA

Basílio Horta, presidente da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal) vai receber do construtor de aviões brasileiro Embraer, um projecto de investimento que poderá ser o embrião de uma "nova Autoeuropa".

A Embraer vai apresentar, amanhã, à AICEP e a um conjunto de empresas e instituições nacionais, um projecto para a fabricação de diversas estruturas e componentes para o novo cargueiro militar KC-390 (imagem acima), um aparelho destinado a concorrer com o Airbus A400M e o Hércules C-130J. A empresa ainda não revelou os montantes de investimento previstos.

No entanto, o construtor brasileiro já detém uma participação de 65% na OGMA (Indústria Aeronáutica Nacional) e assinou, em 2008, um acordo com o Estado português para a construção de duas fábricas de componentes e materiais compósitos em Évora, um investimento de 148 milhões de euros, que prevê a criação de 500 postos de trabalho especializados.

A confirmar-se o interesse de Portugal aderir ao programa de desenvolvimento deste avião militar brasileiro, assegurando a compra de algumas unidades do KC-390, a Embraer poderá escolher Portugal para a montagem final do aparelho, elevando os postos de trabalho a cerca de 3000.

Recorde-se que a empresa reservou um terceiro terreno (por sinal, o maior em área) junto do espaço onde vai construir as suas novas fábricas, com acesso directo à pista do actual aeródromo de Évora. "Comprar os aviões não é uma condição essencial para a concretização do projecto em Portugal, mas pode ser um contributo decisivo", admite uma fonte próxima do processo.

Cluster aeronáutico nacional

O encontro agendado para amanhã, em Lisboa, visa contribuir para a formação de um cluster aeronáutico em Portugal. É promovido pela AICEP, mas a iniciativa partiu do ministro brasileiro da Defesa, Nelson Jobim, em carta dirigida ao seu homólogo português, Nuno Severiano Teixeira. O projecto será apresentado por quatro responsáveis da Embraer, entre os quais o vice-presidente para a área de engenharia, Waldir Gonçalves e o gerente sénior do programa do KC-390, Teixeira Barbosa, e contará ainda com a presença de um brigadeiro do Comando Aeronáutico Brasileiro (COMAER).

Além de atender as necessidades da Força Aérea Brasileira (cuja encomenda inicial já viabilizou a construção do novo avião), o Embraer KC-390 vai preencher um nicho de mercado criado pelo potencial de substituição de uma frota mundial de mais de 1600 aeronaves de transporte militar, actualmente com mais de 25 anos de operação. Chile e Polónia são os países que já manifestaram o seu interesse no novo avião.

O KC-390 foi concebido de raiz como um jacto de transporte táctico e logístico na classe das 20 toneladas de carga. Tem capacidade para transportar os mais variados tipos de carga - incluindo veículos blindados e evacuações médicas - e será dotado dos mais modernos sistemas de manuseio e lançamento de cargas. Contará, igualmente, com as tecnologias e sistemas que representam o estado-da-arte na indústria aeronáutica mundial.

fonte/Exame Expresso/foto/Divulgação

AVIÃO COM APRESENTADORES DA MSNBC FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NOS ESTADOS UNIDOS



Um avião que transportava 16 passageiros e três tripulantes, voando de Nova York para Charleston, na Carolina do Sul, teve que fazer um pouso de emergência em Myrtle Beach, no Condado de Horry, também na Carolina do Sul, nos EUA, nesta quarta-feira (27) a tarde.

Os apresentadores do canal MSNBC Joe Scarborough, Mika Brzezinski (na foto ao lado de um bombeiro) e membros da equipe de TV estavam a bordo do avião Canadair CRJ-100 da Comair Airliners, que realizava o voo em nome da Delta Airlines.

O voo OH-6435/DL-6435 que havia partido do Aeroporto de La Guardia foi desviado para O Aeroporto Internacional de Myrtle Beach depois de relatos que havia fumaça a bordo da aeronave.

O avião aterrissou em segurança 21 minutos depois da ocorrência (foto abaixo). Os serviços de emergência do aeroporto não encontraram nenhum vestígio de fogo ou calor.

A equipe de TV estava viajando para Charleston para a cobertura de um debate político entre candidatos republicanos ao governo da Carolina do Sul, que acontecerá amanhã (quinta-feira).

A Delta emitiu a seguinte declaração sobre o voo 6435 da Comair:

"Por precaução, a tripulação de voo 6435 da Comair optou por desviar para Myrtle Beach, CS, após relatos de um odor de fumaça na cabine. O voo 6435 estava em rota de LaGuardia para Charleston, CS. Graças aos esforços da tripulação de voo, o avião aterrissou sem incidentes e todos os clientes foram remanejados".

O voo foi cancelado e a companhia aérea ofereceu transporte terrestre como táxi ou carros de aluguel para os passageiros.

Joe Scarborough enviou um tweet logo após o incidente, dizendo: "Nem o céu está amigável. Fumaça na cabine a 20.000 pés em voo para Charleston. Desviado. Agora, indo de carro."

fonte/ WCBD / South Carolina Now / WMBF News / Aviation Herald/NoticiasSobreAviação/
foto/ Curtis Graham (News 13) / @NBCjoe via Twitter

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...