segunda-feira, 12 de novembro de 2012

TRABALHADOR MORRE ESMAGADO AO DESCARREGAR MALAS


Acidente ocorreu ontem ao final da tarde e obrigou o avião da TAP a ficar no aeroporto de Roma. Passageiros retidos já regressaram a Portugal. Trabalhadores da empresa Aviapartner em greve. 

O acidente ocorreu pouco depois o avião da companhia aérea nacional ter aterrado no aeroporto de Roma às 18.17 (hora local, menos uma em Lisboa). Segundo o DN apurou, o operador da empresa Aviapartner, - Giorgio Monti, italiano de 44 anos - que faz o 'handling' em Roma, encontrava-se na máquina (que funciona como um elevador) e esta, ao subir, não terá parado, esmagando o trabalhador contra a porta do avião. Não se sabe se foi erro humano ou falha do equipamento.

O avião em causa não pôde regressar a Portugal devido à investigação em curso e para averiguar se foram provocados danos na aeronave. O aparelho era suposto ter feito um voo de regresso a Portugal, mas a TAP confirmou ao DN que os passageiros que eram suposto ter regressado ontem no avião em causa foram colocados noutro aparelho e já estão no País.

O DN está a tentar contactar a empresa Aviapartner.

Entretanto, a TAP informa que os trabalhadores da empresa não estão a prestar a assistência normal aos aviões devido ao acidente, o que está a prejudicar a normalidade no aeroporto da cidade italiana.
"Os trabalhadores da Aviapartner não estão a prestar assistência normal tanto à frota da TAP como das restantes companhias a que presta assistência, afetando, de forma significativa, a atividade operacional do aeroporto", refere, em comunicado, a transportadora aérea, acrescentando estar a "desenvolver todas as diligências para poder operar ainda hoje"

fonte/DNPortugal

AVIÃO DO FLUMINENSE FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA

Nem tudo foi alegria após a conquista do tetracampeonato brasileiro. O voo fretado que trouxe a delegação do Fluminense de Presidente Prudente para o Rio de Janeiro, após a vitória por 3 a 2 sobre o Palmeiras, reservou fortes emoções aos campeões. Com quase uma hora de atraso e em um pouso de emergência, o avião finalmente chegou ao Aeroporto Internacional Tom Jobim após arremeter três vezes e ter tido bombeiros e ambulâncias acionados para o caso de algum acidente. Passado o susto, a chegada foi comemorada pelos atletas com gritos de "tetracampeão".

Já perto do pouso, as luzes da cabine informaram que o trem de pouso dianteiro não estava baixando. Por isso, o piloto teve de arremeter três vezes, além de realizar alguns procedimentos de emergência, como curvas bem fortes que deixaram a cabine com bastante pressão. O pouso foi recheado de expectativa. O comandante pediu para os passageiros ficarem em posição de impacto. No fim das contas, o trem de pouso estava funcionando perfeitamente, e o problema era apenas no equipamento de sinalização na cabine.

- Foi como o jogo. Estava tudo tranquilo e de repente teve um drama no fim antes do gol do título. O voo também foi assim. Saímos tranquilos e teve esse drama no trem de pouso. Muita tensão na aterrissagem. Agora é só alegria - disse o goleiro Diego Cavalieri, já em terra firme.

O zagueiro Gum também sofreu no avião.

- Muita emoção mesmo. É a primeira vez que passo por isso. Graças a Deus vamos conseguir voltar para casa e para nossas famílias. Ainda mais com um título tão esperado. É muita emoção para um dia só.
Mas nem todo mundo conseguiu se recuperar após o susto. O técnico Abel Braga ficou muito nervoso com toda a situação e não seguiu para a festa com os jogadores. Deixou a pista do aeroporto em um carro da Infraero, dizendo que iria pegar um táxi, provavelmente para a casa.


Já na pista, os jogadores se deparam com alguns torcedores e seguiram em um ônibus em direção ao trio elétrico que vai levá-los para a festa que os espera nas Laranjeiras.
No caminho para a sede tricolor, o time foi seguido por cerca de mil pessoas. Fred comandou a festa. Com microfone em punho, ele puxava a comemoração com gritos de "tetracampeão".

Antes do susto, a festa
Sustos à parte, os jogadores fizeram muita festa dentro do avião antes do problema com o trem de pouso. Eles ficaram basicamente na parte de trás da aeronave, muitos sem camisa, cantando músicas do Fluminense, o hino tricolor e provocações entre si. A festa foi regada a cerveja e muito champanhe.

fonte/G1
 

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...