domingo, 15 de março de 2015

EVEKTOR EV-55 EM TESTES PARA CERTIFICAÇÃO EASA

EV-55-em-testes-para-certificacao-EASA2

A fábrica checa Evektor iniciou em Novembro do ano passado, junto da EASA, o processo de certificação tipo para o EV-55 Outback. O avião foi colocado sob a categoria normal CS-23.

“É um momento particularmente importante para os funcionários da Evektor e excelentes notícias para os operadores que procuram um avião moderno com múltiplas funcionalidades e com uma enorme capacidade ao nível da produtividade. O projeto saiu na fase de desenvolvimento para a fase de certificação que inclui testes em terra e em voo. Gostaria de agradecer a todos os que contribuirão para o desenvolvimento deste avião expecional”, afirmou o designer Petr Sterba.

A construção do segundo protótipo, que estará envolvido nos testes de certificação, já começou. No entanto, o primeiro protótipo já fez 220 horas de voo em mais de 250 testes. As vibrações, características em voo lento e performances na aterragem e descolagem já foram testadas confirmando as qualidades estruturais do EV-55.

Os testes ao segundo protótipo deverão ficar concluídos no primeiro trimestre de 2017.
O EV-55 Outback é um biturbo capaz de transportar até 9 passageiros ou carga. A excelente produtividade do EV-55 é proporcionada pela espaçosa cabina com um volume total de 12,5 m3 e por uma velocidade de cruzeiro alta de 220 nós. O avião é capaz ainda de operar em pistas curtas construídas em altitude.

Conheça o EV-55, desenhado e construído na República Checa,  que promete revolucionar o mercado de transporte de passageiros e carga regional. 
ev-55-outback-1 ev-55-outback-2 ev-55-outback-3 ev-55-outback-4 ev-55-outback-5

Mapas de alcance

Brasil 
Alcance-EV-55-rio-Brasil Alcance-EV-55-Spaulo-Brasil
Portugal 
Alcance-EV-55-Portugal
Angola 
Alcance-EV-55-Angola
Moçambique
Alcance-EV-55-Mozambique
fonte/foto/gráficos/desenho/NewsAvia/Divulgação

HIDROAVIÃO COM QUATRO PESSOAS CAI NAS ÁGUAS DO RIO NEGRO



Quantro pessoas foram resgatadas após pouso forçado do hidroavião - foto: divulgação/Polícia Militar
Quatro pessoas foram resgatadas após pouso forçado do hidroavião
foto/divulgação/Polícia Militar

Um hidroavião modelo Maule M7, prefixo não revelado, com quatro pessoas realizou um pouso forçado na tarde de sábado (14), nas proximidades da ilha do Camaleão, na praia do Paricatuba, as margens do rio Negro.

De acordo com informações, o piloto da aeronave efetuou a aterrissagem por causa do mau tempo durante o sobrevoo. A aeronave, porém, foi surpreendida por uma forte ventania, que ocasionou um grande banzeiro, provocando o tombamento do hidroavião no rio.

Imediatamente, uma equipe do Comando de Policiamento Ambiental (CPAmb) da Polícia Militar foi acionada e chegou ao local em duas lanchas para o resgate das vítimas.

Segundo o Centro Integrado de Operações de Segurança (CIOPS), o hidroavião sofreu pane mecânica e problemas no sistema de flutuação depois de tombar nas águas. Os ocupantes ficaram ilhados à margem do rio Negro até a chegada do resgate da ação conjunta da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Por motivos de segurança, devido o mau tempo na localidade, as vítimas resgatadas sofreram escoriações leves pelo corpo, ocasionadas pelo cinto de segurança. Os ocupantes da aeronave foram conduzidos ao hotel de selva Jungle Palace, situado nas proximidades do local do acidente, onde receberam os primeiros atendimentos médico.

Conforme a assessoria de comunicação da Polícia Militar, os ocupantes do hidroavião de pequeno porte passam bem. As vítimas foram identificadas como José Ideilton Souza, 49, Magdiel Geraldo da Silva, 66, Cinara Glauce Garcez de Souza, 42, e, Camila Nascimento da Silva, 35.

Os ocupantes da aeronave foram encaminhados a Manaus, onde equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), aguardavam a chegada das vítimas no píer do Tropical Hotel.

fonte/foto/EmTempo

DOIS AVIÕES DA FORÇA AÉREA DA INDONÉSIA CAEM NA MALÁSIA APÓS COLISÃO NO AR

Jupiter Safe_ejected_pilotsA 15mar2015

Dois aviões da patrulha acrobática Jupiter da Força Aérea da Indonésia caíram hoje na Malásia, depois de uma colisão no ar, enquanto treinavam para o festival de acrobacia aérea que iria decorrer integrado no ‘Langkawi Internacional Maritime and Aerospace’ (LIMA 2015), um evento dedicado à defesa, nomeadamente à Aviação Militar.

Jupiter Safe_ejected_pilots 15mar2015
Este tweet mostra os dois pilotos de um dos aviões indonésios que colidiram em voo, após terem sido encontrados por populares, aguardando a chegada dos socorristas.

Segundo as agências internacionais e a imprensa da Malásia, os dois aviões – monomotores turbo-hélice KAI KT-1B Woongbi, de dois lugares, e de fabrico sul-coreano – integravam uma esquadrilha de seis aeronaves que voavam em manobras de treino. Numa das passagens com cruzamento, uma imprevista falha levou à colisão dos aparelhos que descontrolaram e caíram em dois lugares distintos e afastados. Um estatelou-se no perímetro do Aeroporto Internacional de Langkawi, a ilha principal do arquipélago do mesmo nome, e outro numa zona florestal, afastada do aeroporto.

Oliver Santa- Indonesia Crash
Oliver Santa- Indonesia Crash 2

Os quatro pilotos (dois em cada avião) conseguiram se ejetar e foram recolhidos por equipas de socorristas. Há notícia de que a queda descontrolada dos aviões, que explodiram em contacto com o solo, provocaram incêndios em duas casas de habitação, mas não há vítimas a lamentar.

O ministro da Defesa da Malásia, Hishammuddin Hussein, comunicou através da sua conta de Twitter que os quatro pilotos estavam bem e que já os tinha visitado no hospital, onde estavam em observação.

O LIMA 2015 tem na sua programação a apresentação de cinco equipas de acrobacias aéreas de países da zona ASEAN. A feira aeronáutica, que se realiza de dois em dois anos, é considerada uma das mais importantes no sector de equipamentos militares e de defesa na área da Ásia-Pacífico.

O acidente ocorreu cerca das 14h00 locais (06h00 UTC) deste domingo, dia 15 de Março, e verificou-se poucas horas antes do início do Festival de Acrobacia Aérea e da chegada dos ministros da Defesa dos países da ASEAN, que estarão dois dias em Langkawi, numa cimeira ministerial.

Fontes ligadas à organização do LIMA 2015 admitem que o programa pode sofrer atrasos, mas que devido ao facto de não se terem registado desastres pessoais, irão prosseguir as apresentações das equipas acrobáticas, com exclusão da Patrulha Jupiter da Força Aérea Indonésia, desfalcada de duas unidades, e cujos pilotos estão muito abalados pelo acidente.


fonte/NewsAvia/foto/Oliver Santa


SAINDO DA PISTA......

(4 MARÇO) - Airbus A330-300 da Turkish Airlines, registro TC-JOC, realizando o voo TK-726.
Local -Kathmandu (Nepal)




(5 MARÇO) - McDonnell Douglas MD-88 da Delta Airlines, registro N909DL, realizando o voo DL-1086.
Local - New York La Guardia,NY (USA) 





(5 MARÇO) - Let L-410 da ICAR Air (DHL) registro E7-WDT, realizando o voo RAC-9002.
Local - Ancona (Italy) 



(8 MARÇO) - De Havilland Dash 8-400 da SpiceJet registro VT-SUA, realizando o voo SG-1085. Local - Hubli (India) 


 fonte/foto/AvHerald/AgInternacionais/Redes Sociais

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...