domingo, 31 de janeiro de 2010

HELICÓPTERO 'POTIGUAR 1' JÁ CUMPRE PROGRAMA DE VOOS DIÁRIOS

O helicóptero Potiguar 1 (Esquilo AS 350 B2, prefixo PR-YFF) passou a fazer voos diários. O cartão programa, que prevê incursões sobre Natal, cidades vizinhas e área litorânea, foi adotado para que a aeronave, um equipamento estimado em R$ 8 milhões, não fique mais ociosa no hangar do Governo do Estado e passe a sensação de segurança à população. “Temos em mãos um equipamento valioso e, se bem empregado, fundamental no combate ao crime. É uma questão clara de custo/benefício. Se o helicóptero, que foi um investimento do Governo, ficar parado no hangar, temos dois prejuízos: o não utilização da aeronave e o da perda de um instrumento primordial em ações policiais ou de resgate”, falou o tenente PM Djalma Romualdo Sousa Brito Galvão, que desde novembro de 2009 comanda o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ceiopaer).

A mudança já pode ser percebida nas ruas. O Potiguar 1, antes visto somente em operações específicas ou no transporte de autoridades, está mais presente. “Assumi o Ceiopaer com o compromisso de dar vida ao helicóptero, usá-lo em ações de combate ao crime e também em ações preventivas”, frisou o tenente Romualdo.

O equipamento é considerado um dos mais versáteis quando empregado em segurança pública. O Esquilo AS 350 B2 pousa e levanta voo em qualquer tipo de terreno, inclusive em uma rodovia e na orla de uma praia. “Na atividade policial, nós realizamos missões de patrulhamento, apoio a ocorrências, cumprimentos de mandado de busca e apreensão, fiscalização da área comercial e bancária, e ainda servimos como plataforma de observação em diversos casos, podendo substituir até trinta viaturas numa determinada área”, falou o comandante do Ciopaer.

Tratando de atividades realizadas na área de atuação dos Bombeiros, o Potiguar 1 realiza missões de resgate aquático, prevenção de afogamentos, combate a incêndio e salvamento em altura, além de se preparar atualmente para atuar no resgate aeromédico. “Esse trabalho só pode ser realizado devido à excelente formação da tripulação que atua na aeronave, que possui treinamento específico das diversas missões, seja ela de Polícia Militar ou Civil, seja ela de Bombeiros”, falou o tenente Romualdo.

O cartão programa (termo usado para definir a programação semanal ) é elaborado com voos diários. “Só não fazemos voos nos dois períodos nas terças e quintas-feiras, quando usamos um período para educação física.”

Voos podem ser realizados em baixa altitude

A aviação em segurança pública é uma atividade diferente de qualquer voo realizado atualmente no Brasil. Segundo a legislação aeronáutica, esse setor da aviação é detentor de Condições Especiais de Operação, como reza o Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica, desde que o objetivo seja a proteção e o socorro público.

De acordo com a norma, os voos de segurança pública podem ser realizados a baixa altitude. “Isso é feito sem pôr em perigo a segurança do voo, seja ele feito no litoral ou na área urbana, não ficando assim subordinado aos limites estabelecidos para a aviação civil. Aliás, fica claro também que poderá pousar e decolar de qualquer local, objetivando sempre a proteção e o socorro público e otimizando a pronta resposta em caso da necessidade de sua utilização”, complementou.

No treinamento, os integrantes do Ciopaer aprendem a fazer rappel e socorrimento aquático e têm aulas de tiro. “Uma coisa é certa: agora estamos mais preparados para dar nosso auxílio no combate à criminalidade. Prova disso que nos últimos dias participamos de uma operação na comunidade de Mãe Luiza, culminando na apreensão de armas e prisão de traficantes; demos apoio ao Deicor na perseguição dos infratores que tentaram assaltar o caixa eletrônico de um banco em Poço Branco; e na recuperação de um veículo roubado em Parnamirim”.

Atualmente o helicóptero é pilotado por oficiais da Força Nacional de Segurança Pública. Além deles, o Ciopaer é composto por mais 14 homens. “Esses homens são policiais civis, militares ou bombeiros. Mas aqui recebemos um treinamento específico e ficamos aptos a atuar em qualquer situação. Ou seja, um bombeiro pode fazer as vezes de um policial usando armas, e um policial pode atuar em um resgate no mar”, exemplificou o tenente Romualdo.

O oficial disse que o Ciopaer, até o ano passado, tinha déficit de armamento. “Isso foi resolvido . Hoje estamos com armas e munições suficientes para o nosso trabalho”.

Pilotos serão formados por centro aéreo

Uma das mudanças previstas no Ciopaer é a formação de pilotos. “Hoje nossos pilotos nos prestam serviços. Não temos pessoal na Secretaria de Segurança. Mas isso vai mudar em breve. Já há muitos policiais se preparando para, em no máximo mais dois anos, pilotar a aeronave. Eu mesmo já tenho todos os cursos teóricos. Só falta agora as horas de voos exigidas para me tornar piloto. E como eu há outros aqui”, disse o tenente Romualdo Galvão.

Outra mudança que deve ocorrer em breve é em relação ao hangar. “Há uma previsão de nos mudarmos, mas isso ainda será estudado. Tínhamos uma promessa de irmos para um hangar na Base Aérea, mas não foi possível. Agora estamos analisando outro local”, disse.

Essa mudança de hangar também se deve à possibilidade de o Estado ganhar mais um helicóptero: o Potiguar 2. “Já foi firmado um convênio com a Secretaria nacional de Segurança Pública (Senasp) para a aquisição de mais uma aeronave. Agora só nos resta esperar que ela venha o quanto antes para nos auxiliar no combate ao crime”.

Acidente
O helicóptero da Secretaria de Segurança ficou marcado por um acidente ocorrido em 1º de maio de 2003. A aeronave, à época chamada de Falcão 1, foi adquirida no governo de Garibaldi Alves Filho através de um convênio entre o Estado e a União, ao custo aproximado de R$ 5,5 milhões. O helicóptero foi entregue à polícia no último mês do governo Fernando Freire, em dezembro de 2002, e caiu cinco meses depois de entrar em operação durante um voo de treinamento no campo de futebol da Polícia Militar.

O helicóptero foi consertado e rebatizado como Potiguar 1. “Felizmente aquilo já é passado. A aeronave foi completamente recuperada e não ficou nenhuma avaria. Já ouvi relatos de outros pilotos que garantem que essa é uma das melhores do Brasil”, disse o tenente Romualdo.

Para manter a aeronave em perfeitas condições de funcionamento, a cada 100 horas voadas (o que equivale a cerca de dois meses), ela passa por uma manutenção completa. “O helicóptero é levado para Fortaleza, onde há uma manutenção completa e rigorosa, inclusive com trocas de peças. Com esse trabalho, vamos manter a aeronave apta para uso imediato”, concluiu.
 
fonte/Tribuna do Norte/foto/divulgação

VÍDEO - PAK FA (T50) = FIRST FLIGHT

VIRGIN BLUE AVALIA AVIÕES DA EMBRAER PARA TROCAR FROTA


A companhia aérea australiana Virgin Blue está avaliando aviões fabricados pela brasileira Embraer, já que os contratos de leasing de cerca de 30 de suas aeronaves expiram nos próximos anos. Nenhuma decisão, no entanto, foi tomada. "A dúvida é se vamos estender (os contratos de leasing) ou substituí-los", disse o executivo-chefe da operadora, Brett Godfrey, nesta quinta-feira.

A companhia aguarda aprovação regulatória dos EUA para sua planejada joint venture com a Delta Air Lines, que permitiria a ambas operar pelo Pacífico como se fossem uma única entidade. "Se conseguirmos aprovação, poderemos coordenar agendas, preços, tudo", disse Godfrey, durante entrevista coletiva da operadora na Cingapura. Ele acrescentou que o plano já foi aprovado por autoridades australianas.
Godfrey disse também que não é favorável à adesão da Virgin Blue à aliança SkyTeam. "Isso ficará a cargo do próximo executivo-chefe decidir", afirmou. As informações são da Dow Jones.

fonte/Abril

FAV CLUB DIVULGA PRIMEIRAS IMAGENS DOS AVIC K-8 KATAKORUM DA VENEZUELA

FAV Club divulga primeiras imagens dos AVIC K-8 Karakorum da Venezuela
 
 
 


O primeiro lote de seis aviões K-8 Karakorum Venezuelanos já chegaram no  dia 22 de janeiro e encontram-se parcialmente desmontados na Base Aérea Libertador de Palo Negro (Aragua), bem como os dois radares YL11-1 (radares 3D - Chineses) para vigilância e monitoramento do espaço aéreo venezuelano.

A Cerimônia de recepção das seis aeronaves estava programada para a primeira semana de março, na cidade de Barquisimeto. (mas provavelmente por conta da situação politica na Venezuela - Vice presidente renunciou e desencadeou protestos na ruas), Segundo o FAV Club a apresentação das aeronaves foi adiantada e ocorrerá dia 31 de janeiro de 2010 em cerimônia que contará com a presença do Presidente da República.

Espera-se que até dezembro a China complete o envio dos 18 K-8 Karakorum encomendados pela Venezuela.
 
fonte/foto/FAVClub/Vinna

TAM, GOL E LAN PODERÃO TER VOOS A PARTIR DO AEROPARQUE JORGE NEWBERY, ARGENTINA

Prioridade sim, exclusividade não! A polêmica sobre uma possível discriminação favorável à Aerolineas na utilização do Aeroparque para vôos internacionais com os paises vizinhos ganha novos capítulos com a reação das principais companhias – as brasileiras TAM e GOL e o grupo da LAN – que também deverão utilizar o aeroporto metropolitano de Buenos Aires (Aeroparque Jorge Newbery) para voos ao Brasil, Chile e Paraguai.

As companhias poderão pedir e receber autorização para utilizar o Aeroparque. Haverá sim, prioridade para os pedidos da empresa aérea de bandeira, no caso a Aerolineas, mas não exclusividade.

Juan Pablo Schiavi, secretário de transportes do governo argentino, recebeu uma delegação de representantes da Jurca (órgão que representa as linhas aéreas internacionais que operam na Argentina) e explicou em detalhes os alcances da resolução 265 da Administração Nacional de Aviação Civil, liberando a utilização do Aeroparque a partir de 1 de março. Os representantes consideraram que houve um avanço nas negociações, além de posicionar a diferença: uma coisa é exclusividade, a outra é prioridade.

Representantes da TAM, GOL e LAN estiveram no encontro onde o secretário estava acompanhado pelo diretor da ANAC Argentina, Rodolfo Gabrieeli. Depois da reunião, a Jurca emitiu comunicado com “a satisfação do compromisso assumido de se respeitar a igualdade de condições”.

A medida inicial e que gerou a imediata reação foi colocada como uma posição de possibilitar diminuição para os prejuízos da Aerolineas Argentinas estimados neste ano em US$ 400 milhões. A empresa voltou ao domínio estatal no segundo semestre do ano passado, depois do rumoroso questionamento com o grupo Marsans.

O posicionamento do governo abre caminhos para que as demais empresas também sigam a rota da Aerolinas. A LAN Argentina (que tem presença doméstica no aeroporto) já solicitou autorização para vôos entre Buenos Aires, Santiago e São Paulo desde o Aeroparque a partir de primeiro de abril e a TAM começou a elaborar estudos para apresentar uma solicitação similar, ainda mais agora que aumenta o número de freqüências entre Buenos Aires e São Paulo. A GOL não se manifestou.

O processo para a liberação de vôos da Aerolineas levou mais de três meses. É o tempo que também se espera para a análise dos demais pedidos. A capacidade operacional do aeroporto central da capital Argentina foi reafirmada pelas autoridades, atualmente está com 50% de sua capacidade, o que favorece o incremento de mais vôos.

A empresa Aeropuertos Argentina 2000, responsável pela operação do Aeroparque – como também de Ezeiza – confirmou que existem slots e condições. Comparado com Congonhas para São Paulo e o Santos Dumont para o Rio de Janeiro, o Jorge Newbery, inaugurado em 1947, é um dos aeroportos mais centrais entre grandes capitais. Tem o nome em homenagem ao principal responsável pela implantação aérea na Argentina, está às margens do rio da Plata, localizado a 3 km da região central de Buenos Aires.

fonte/Panrotas/foto/Darío Crusafón (Wikipédia)

PASSAGEIROS INDISCIPLINADOS AMEAÇAM TRIPULAÇÃO COM FACA


Na terça-feira (26) passada, o Boeing 757-204, prefixo LY-FLG, da Scat Air, realizando o voo DV-458 de Utapao, na Tailândia, para Almaty, no Cazaquistão, com 231 passageiros e nove tripulantes, estava em rota, quando uma passageira não satisfeita com o serviço a bordo tornou-se agressiva.

Três homens que a acompanhavam juntaram-se ao tumulto. Um deles puxou uma faca e ameaçou os passageiros e a tripulação.

Os outros passageiros e a tripulação foram capazes de subjugar os quatro.

O voo prosseguiu para Almaty onde pousou em segurança.

A polícia levou os quatro passageiros desordeiros em custódia. O Procuradoria de Alamay está prepararando as acusações contra os quatro.


fonte/Aviation Herald/NoticiasSobreAviação

sábado, 30 de janeiro de 2010

EMBRAER ESTUDA LANÇAMENTO DE AVIÃO MAIOR

A Embraer estuda o desenvolvimento de uma nova aeronave que passaria a ser a maior já produzida pela empresa. Chamado dentro da fábrica de 195-X, o jato seria uma versão alongada do modelo 195, topo da linha de aviões comerciais da Embraer, com 122 assentos.

O vice-presidente-executivo para o mercado de aviação comercial da Embraer, Mauro Kern, confirmou a informação. Segundo ele, o jato, se for produzido, vai atender aos clientes a partir de 2015 ou 2016.

"A Embraer está continuamente avaliando novas tecnologias e possibilidades de novos produtos. E temos algumas frentes de estudo hoje olhando para o futuro, que visam o mercado para a segunda metade desta década. Dentre esses estudos, um avião um pouquinho maior do que o 195 é um deles", afirmou o executivo.

Kern negou, no entanto, que a empresa tenha pretensão de concorrer com a gigante norte-americana Boeing e com a francesa Airbus, que produzem aviões com cerca de 150 assentos ou mais.

"Não se trata de termos um plano para enfrentar diretamente a Boeing e a Airbus. Não é isso. É simplesmente aumentar a nossa competitividade com a família de produtos que nós já temos", disse Kern.

A canadense Bombardier, principal concorrente da Embraer, deve começar a entregar dentro de três anos as primeiras encomendas feitas para a sua nova família de jatos, chamada de C-Series. Os dois modelos oferecidos (CS100 e CS300) têm capacidade para acomodar entre 100 e 145 assentos.

Um executivo da Embraer disse, com a condição de que seu nome não fosse revelado, que a empresa está de olho no mercado de substituição de aeronaves antigas na faixa de até 150 assentos. Entre os modelos que se encaixam nessa categoria estão os da família MD-80.

Segundo esse executivo, a Embraer mantém conversações com diversas empresas aéreas que operam aviões um pouco maiores que o 195, entre elas United Airlines, American Airlines e Lufthansa. Essas conversas têm o objetivo de identificar que tamanho de avião pode interessar a essas empresas e o potencial de vendas de uma versão maior do que o modelo 195.

Em 2009, a Embraer entregou 244 aeronaves, marca recorde na história da companhia.

Em 2008, a fabricante brasileira havia entregue 204.

fonte/Agência Folha/Folha de S.Paulo

AVIÃO DA TAM MERCOSUL FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NO PARAGUAI


Uma aeronave da companhia TAM Airlines (ex-Transporte Aéreo del Mercosur) procedente de São Paulo, Brasil, realizou na noite de ontem (29) um pouso de emergência na pista do Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, em Luque, ao lado de Assunção, no Paraguai.

Ao fundo, semiencoberto, se observa o avião da TAM que ontem a noite fez uma aterrissagem de emergência no Aeroporto Silvio Pettirossi

O comandante do Airbus A320, Eladio Paredes, reportou - pouco depois das 23:00 (hora local) - a torre de controle um Alerta 2 ao constatar problemas hidráulicos no sistema de aterrissagem. A aeronave levava a bordo 85 passageiros e oito tripulantes.

Imediatamente, se ativou na pista o Centro de Operações de Emergência (COE) e afortunadamente o avião comercial pode aterrissar sem maiores inconvenientes.

“Quando o comandante reportou o Alerta 2, imediatamente ativamos o Centro de Operações de Emergência. O avião pousou e parou na cabeceira da pista e, por precaução, foi retirado do local por um rebocador até o local de desembarque. Muitos passageiros nem se deram conta”, informou Isabelino Sosa, diretor de segurança da Dinac (Direção Nacional de Aviação Civil), entidade responsável pela operação dos aeroportos civis do Paraguai.

A antiga Transporte Aéreo del Mercosur, hoje TAM Airlines, é subsidiária da TAM do Brasil.

fonte/foto/ABC Digital/NoticiasSobreAviação

MULHER SE MUDA PARA AEROPORTO DE PORTO ALEGRE APÓS TER APARTAMENTO INTERDITADO

Uma mulher de Porto Alegre se mudou para o aeroporto da cidade depois de ter o apartamento interditado pela prefeitura. A babá Elizabeth Casanovoa é moradora de um condomínio condenado há três meses por uma vistoria.

O local é vizinho de uma obra que desmoronou e prejudicou a estrutura dos edifícios. O dono da obra até o momento não tomou nenhuma providência quanto ao incidente.

fonte/R7

A RYANAIR NO BRASIL

A companhia aérea irlandesa Ryanair, que revolucionou o setor ao oferecer passagens baratas em troca do mínimo de serviços aos viajantes, está de olho no mercado nacional. Há vinte dias, seus dirigentes reuniram-se com a Webjet, de Guilherme Paulus. Disseram-se interessados em comprar parte da empresa brasileira. O interesse animou Paulus.

A Ryanair avisou que retomará as conversas depois da promulgação da lei que estenderá de 20% para 49% o teto para que estrangeiros participem de empresas aéreas nacionais. A mudança está prevista para março.

fonte/Holofote (Veja)

ESCALAS TÉCNICAS JÁ PODEM SER FEITAS NO AEROPORTO SANTA MARIA, AÇORES


O Aeroporto de Santa Maria já dispõe de combustível para abastecer os aviões que necessitarem de realizar escalas técnicas nesta ilha dos Açores, incluindo os cargueiros de grandes dimensões com ajuda humanitária para as vítimas do sismo no Haiti.

“O combustível descarregado já foi analisado e está certificado de que cumpre todas as exigências, pelo que pode começar a ser utilizado”, revelou esta sexta-feira à Lusa o porta-voz da GALP, Pedro Marques Pereira.

O Aeroporto de Santa Maria dispõe agora de 2500 toneladas de jet-fuel, o que, “tendo em conta o consumo médio deste aeroporto, é suficiente para os próximos dois meses”, acrescentou o porta-voz da petrolífera portuguesa.

“A partir de hoje, os aviões podem voltar a reabastecer em Santa Maria sem problemas”, frisou.

O Aeroporto de Santa Maria esgotou a 18 de Janeiro a capacidade de fornecimento de combustível, o que obrigou as escalas técnicas a serem desviadas para Ponta Delgada.

A situação foi originada pelo aumento dos pedidos de escala técnica decorrente da situação no Haiti, agravada pelo atraso na chegada a Santa Maria do navio que abastece de combustível o aeroporto desta ilha açoriana.

fonte/Lusa / AO online

ANAC ADIA QUARTA AUDIÊNCIA QUE REDISTRIBUIRÁ SLOTS EM CONGONHAS

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou na tarde de ontem uma mudança na data da redistribuição de horários de pouso e decolagem (slots) no Aeroporto de Congonhas. A audiência seria realizada nesta segunda-feira, mas foi adiada para quarta-feira (3/02), às 14 horas, na sede da Anac, em Brasília.

A troca foi necessária porque duas companhias que não foram habilitadas, a Trip e a Pantanal, têm até as 18 horas de segunda-feira para recorrer. Caso isso aconteça, pode haver novo adiamento, pois a diretoria da agência teria de votar o recurso.

Trip e Pantanal não conseguiram se habilitar porque não obtiveram índice de regularidade e pontualidade nos voos, de 80%. Também não apresentaram comprovação de patrimônio líquido positivo.

Azul, Gol, NHT, OceanAir, TAM e Webjet estão habilitadas para participar da redistribuição de 412 slots em Congonhas.

fonte/Valor Online/O Globo

VOO É INTERROMPIDO NA CHINA APÓS PASSAGEIROS POREM FOGO EM PAPEL HIGIÊNICO

Um voo da China Southern Airlines teve de retornar ao aeroporto de partida neste sábado (30) após passageiros porem fogo em papel higiênico no banheiro da aeronave.

O Boeing 737-700 havia decolado do Aeroporto Internacional Ürümqi Diwopu, na Região Autônoma de Xinjiang Uygur, na China, em direção ao Aeroporto Internacional Xi'an Xianyang (voo CZ-6939), quando - com cerca de 20 minutos de voo - a tripulação recebeu o alerta de incêndio num dos banheiros e descobriu a ação dos passageiros.

A tripulação optou por retornar a Ürümqi onde o avião aterrissou em segurança.

A Polícia disse que um homem e uma mulher foram presos depois de o avião pousar, segundo a Xinhua.

O caso está sob investigação, ainda sem mais detalhes.

A situação de segurança é mais tenso em Xinjiang que em outras partes da China, porque Pequim diz que enfrenta uma grave ameaça separatista na região.

Exilados, membros da maioria muçulmana Uigur na região, dizem que Pequim exagera a ameaça para justificar o controle severo na região, que é rica em reservas de energia e faz fronteira com vários países da Ásia Central.

No início deste ano, as autoridades emitiram ordens para intensificar os controles de identidade e monitorar as atividades religiosas na província de Xinjiang, em uma tentativa renovada para reprimir o terrorismo, o separatismo e o extremismo, informou a mídia estatal.

fonte/AFP /Aviation Herald/PousadaDasNoticias

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

AVIÃO É DESVIADO PARA FLÓRIDA POR NOVO ALERTA DE SEGURANÇA

WASHINGTON (Reuters) - Um voo da Continental Airlines, que ia de Nova Jersey para a Colômbia, foi desviado para a Flórida nesta sexta-feira devido a um novo alerta de segurança sobre um passageiro, mas a pessoa foi liberada pelo FBI e o voo retomou sua rota, informou a Administração da Segurança dos Transportes (TSA).

"O voo 881 da Continental Airlines do Aeroporto Internacional de Newark para o Aeroporto Internacional de Bogotá foi desviado para o Aeroporto Internacional Jacksonville devido ao interesse potencial em uma pessoa. O avião pousou sem incidentes por volta das 20h45 (horário de Brasília)", informou a TSA em um comunicado.

"O passageiro foi liberado pelo FBI e o voo para Bogotá continua", acrescentou.
O incidente é o mais recente de uma série de alertas de segurança aérea dos Estados Unidos desde o atentado fracassado de 25 de dezembro em um voo de Amsterdã para Detroit.

fonte/Reuters/UOL

VÍDEO - BEECH 18 EM ACROBACIAS NOTURNAS

TAM E GOL PROTESTAM CONTRA AEROPARQUE LIVRE

O governo argentino prometeu liberar o Aeroparque Jorge Newbery, aeroporto central de Buenos Aires, para voos ao Brasil a partir de março. A medida causou irritação na TAM e na Gol, que veem na medida uma tentativa de favorecer a Aerolíneas Argentinas e aumentar artificialmente sua competitivade nas rotas ao Brasil. Representantes das duas brasileiras - além de outras que operam no Mercosul, como a chilena LAN - pediram esclarecimentos ao governo. Uma reunião com o secretário de Transportes, Juan Pablo Schiavi, foi marcada para amanhã à tarde.

Hoje o Aeroparque recebe somente voos domésticos e a ponte aérea para Montevidéu. Todas as demais rotas internacionais usam o aeroporto de Ezeiza, a 22 quilômetros de Buenos Aires, cujo acesso se dá por duas rodovias pedagiadas. Costuma-se gastar pelo menos 35 minutos até Ezeiza, enquanto o trajeto ao Aeroparque raramente passa de dez minutos, saindo do centro.



A pedido da Aerolíneas, o governo argentino está tomando procedimentos para expandir o uso do Aeroparque e permitir voos ao Brasil, ao Chile e ao Paraguai. Isso coincide com o novo plano de negócios da Aerolíneas, reestatizada em 2008, que aposta nos países vizinhos para crescer. Até 2013, a empresa deverá ter 49 voos semanais de Buenos Aires a Guarulhos, 35 para o Galeão e 40 para Santiago. Em todos os casos, é mais do que o dobro da oferta atual.

O problema, para TAM e Gol, é que o Aeroparque tem infraestrutura relativamente limitada e pouco espaço disponível. Por isso, a Aerolíneas se aproveitará da presença que já possui. "Dificilmente haverá acréscimo de voos, mas apenas uma substituição. Para fazer um voo a Guarulhos, bastante lucrativo, provavelmente a Aerolíneas terá que desviar para outro aeroporto uma frequência atual a alguma cidade do interior argentino", diz uma fonte da TAM.

A grande preocupação das empresas brasileiras, segundo o Valor apurou, não é tanto com a eventual perda de passageiros brasileiros. Avalia-se que a Aerolíneas, com passivo de quase US$ 1,5 bilhão e sem perspectivas de voltar ao azul antes de 2013, não conseguirá atrair muitos brasileiros pelo fato de pousar no centro de Buenos Aires. O temor é que a medida interrompa a lenta, porém constante, migração dos passageiros argentinos para as aéreas brasileiras. Como empresa de bandeira nacional, há forte apelo emocional entre os argentinos para escolher a Aerolíneas - processo semelhante ao que ocorria com a Varig - e o uso do Aeroparque pode tornar--se favor decisivo na escolha.

Temendo não ter espaço no Aeroparque, TAM e Gol temem uma competição desleal com a Aerolíneas. "O governo argentino tem todo o direito de estabelecer o uso do Aeroparque como quiser. O que combateremos é a discriminação", disse o diretor de relações institucionais da Gol, Alberto Fajerman.

O governo negou que a medida tenha sido desenhada sob medida para fortalecer a Aerolíneas. Mas essa suspeita se confirmou, segundo fontes brasileiras, depois que a associação de empresas aéreas estrangeiras na Argentina obteve uma cópia da resolução que libera o Aeroparque - e ainda não publicada no Boletim Oficial - com os próprios executivos da Aerolíneas.

"Todas as companhias poderão solicitar e ter autorização para voar para a região pelo aeroporto metropolitano. Mas, como ocorre na maioria dos países, vamos dar prioridade aos requerimentos da nossa empresa de bandeira", admitiu o secretário de transportes, por meio de comunicado. Um auxiliar de Schiavi informou que a análise dos pedidos de operação no Aeroparque deverá demorar em torno de 90 dias. Como a Aerolíneas apresentou a solicitação em janeiro, ele previu para março a expansão operacional do aeroporto.

Para esse auxiliar, as empresas estrangeiras - incluindo as brasileiras - buscam evitar a duplicação de custos, instalando bases simultâneas em Ezeiza e no Aeroparque, e por isso querem evitar sua liberação. Segundo ele, há espaço para a entrada das companhias no aeroporto central, que recebe 180 voos diários. "Em 2001, esse número chegava a 400", afirmou o auxiliar, que aposta em um entendimento na sexta-feira, na reunião das aéreas com Schiavi.

"Vamos expor os nossos temores e preocupações", diz Fajerman, da Gol. "A infraestrutura do Aeroparque está esgotada e a presença já existente da Aerolíneas torna essa competição desigual. É como se Congonhas voltasse a ter voos internacionais", comparou. Para as duas brasileiras, o melhor cenário é que os voos continuem concentrados em Ezeiza, evitando a duplicação de bases operacionais (balcões de check-in e lojas de passagens, por exemplo). Observam, porém, que o pior cenário é a Aerolíneas ir sozinha para o "Congonhas portenho".

fonte/CONTATO RADAR/PousadaDasNoticiasCmraDanieleCarreiro

AVIÃO DERRAPA E THAILA AYAlLA PASSA APURO

 
Na manhã de quinta-feira (28) não começou nada bem para Thaila Ayala. A atriz acordou cedo para encarar um voo em Porto Alegre.
 
Ao decolar, o avião derrapou na pista devido a uma pane nos computadores, contou a atriz em seu Twitter. “Se fosse em Congonhas, eu já estaria na Bandeirantes ou no céu. Quantas aventuras nesses aeroportos da vida…Decolagem abortada, o avião fica para manutenção e o piloto diz para a senhora: ‘pelo menos foi em solo e deu tempo’“, escreveu.
 
fonte/foto/Portal Ctv/PousadaDasNoticiasCmraDanieleCarreiro

VÍDEO - A IMPORTÂNCIA DA AVIAÇÃO GERAL NOS ESTADOS UNIDOS - POR MORGAN FREEMAN

MORGAN FREEMAN DEIXA A ESPANHA PILOTANDO SEU AVIÃO PARTICULAR




O ator americano Morgan Freeman se despediu nesta sexta-feira de Madri, onde esteve vários dias promovendo seu último filme - 'Invictus' -, pilotando seu avião particular rumo a Londres.

Freeman interpreta seu amigo Nelson Mandela no filme de Clint Eastwood e após a promoção na Espanha, deixou Madri do aeroporto de Torrejón de Ardoz.

O ator realizará em seu próprio avião todas as viagens da breve viagem promocional europeia iniciada na Espanha, informou hoje a distribuidora do filme, Warner Bros. Pictures.

O avião é o SJ30, prefixo N30GZ, comprado recentemente da Emivest Aerospace em Dubai (Emirados Árabes Unidos) e exibe na cauda o anagrama do Ground Zero, o bar de blues que o ator possui em Clarksdale (Mississipi, EUA), sua cidade natal e residência habitual.

fonte/EFE/EPA/NoticiasSobreAviaçãofoto/Divulgação/Emivest Aerospace / EFE

COMEÇA RETIRADA DOS DESTROÇOS DO AVIÃO QUE CAIU EM IPERÓ, SÃO PAULO


Não há previsão para a retirada total dos destroços do avião bimotor da Embraer EMB 810C Seneca II, prefixo PR-UGO, que caiu na manhã de quarta-feira numa área fechada de mata atlântica, dentro da Fazenda São José, localizada na Estrada do Cagerê, no bairro Bananal, no município de Iperó. Como explicou o major do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), Luís Renato Horta de Castro, a retirada completa depende de vários fatores como a disponibilidade do proprietário da fazenda para a operação e até questões meteorológicas, como a chuva que pode atrapalhar o processo.

Uma oficina especializada em Sorocaba é a responsável pela retirada dos destroços, acompanhados por oficiais do Cenipa. Além de retirarem, também receberão as partes do bimotor para análise.

Como adiantou o major do Cenipa que acompanhava a retirada na tarde de ontem, o relatório com as análises preliminares do acidente deve sair no prazo de um mês e o laudo final, com a resposta sobre os possíveis motivos que ocasionaram a queda, pode demorar de um ano para mais.

Retirada

Na tarde de ontem, cerca de seis funcionários da oficina especializada para onde estão levando os destroços iniciaram a retirada da fuselagem, a partir das 14h. Meia hora após o início das atividades já haviam retirado as hélices e trabalhavam na retirada das partes mais pesadas como fuselagem, asas e os motores.

Carta de navegação, revistas e roupas dos ocupantes que estavam a bordo: o piloto José Andrei Ferreira dos Santos, de 32 anos, e Maria Leonor Salgueiro Galeazzi, 69, mãe do proprietário da aeronave e mulher do empresário Cláudio Galeazzi, ex-presidente e atual diretor do grupo Pão de Açúcar, misturavam-se em meio aos destroços.

fonte/ Jornal Cruzeiro do Sul

JULGAMENTO DO ACIDENTE COM O CONCORDE EM 2000 COMEÇA EM PARIS


Dez anos depois do acidente com um Concorde quando decolava de Paris rumo a Nova York e no qual morreram 113 pessoas, começou em Paris o julgamento para determinar a responsabilidade dessa catástrofe aérea que pôs fim ao mito do avião supersônico.

Seis acusados deverão comparecer ante o Tribunal Correcional de Pontoise, norte de Paris.

Em 25 de julho de 2000, dois minutos depois de decolar rumo a Nova York, um Concorde da Air France se chocou contra um hotel na localidade de Gonesse, causando a morte das 109 pessoas a bordo, em sua maioria alemães, e quatro em terra.

O Birô de Investigações e Análises (BEA), autoridade francesa encarregada dos aspectos técnicos do acidente, elaborou seu informe ao final de 18 meses, mas a instrução do sumário penal levou oito anos.

As investigações da BEA concluíram que o acidente foi provocado por uma lâmina de titânio que se desprendeu de um avião DC10 da Continental Airlines, que acabara de decolar do aeroporto parisiense Charles de Gaulle.

Uma pneu do Concorde estourou depois de passar sobre essa lâmina. Os pedaços expelidos depois do estouro esburacaram o depósito de combustível, o que provocou um vazamento de combustível e um incêndio. Em seguida, explodia pela primeira vez um exemplar do emblemático avião.

A americana Continental Airlines, dois de seus funcionários, dois ex-chefes do programa Concorde e um da Direção-Geral da Aviação Civil (DGCA), responsável pela segurança do transporte aéreo, foram indiciados por homicídio culposo.

Continental Airlines negou qualquer responsabilidade e afirma que o aparelho pegou fogo antes de passar por cima da lâmina.

Depois do acidente, os Concordes da Air France e da British Airways permaneceram 15 meses em terra. E, depois de retomar seus voos por pouco tempo, deixaram de voar em 2003.

fonte/AFP/NoticiasSobreAviação

AERUS



Líderes do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Aeroviários de Porto Alegre e Fentac/CUT, na rápida audiência com o presidente  Lula,  no FSM,  em Porto Alegre,  terça-feira,  acertaram  reunião  em fevereiro com  Dilma   Rousseff e o ministro Luís Inácio Adams, da AGU, buscando solução para o caso Aerus.


fonte/ZeroHora

FALSO ALARME DE BOMBA EM AVIÃO DA SUNEXPRESS PELA SEGUNDA VEZ EM MENOS DE UMA SEMANA

Um  Boeing 737-800, prefixo TC-SUY, da SunExpress, realizando voo XQ-131 a partir de Munique, na Alemanha, para Antalya, na Turquia, com 133 passageiros, abortou a aterrissagem em Antalya cerca de 5 minutos antes do estimado para o toque na pista, após uma ameaça de bomba.

Foi encontrado em um dos banheiros do avião um bilhete com a ameaça dizendo que o avião sofreria uma explosão.

Durante 40 minutos a tripulação realizou buscas por algum artefato na aeronave sem sucesso.

Os passageiros relataram que o capitão anunciou ainda sobre o mar Mediterrâneo, que havia uma ameaça de bomba que dizia que o avião iria explodir no momento da aterrissagem e, também, que passou as instruções para um possível pouso forçado.

Em seguida, o avião realizou uma aterrissagem segura em Antalya. Os passageiros foram evacuados.

Uma pesquisa posterior no avião não revelou nenhuma evidência de explosivos. Os passageiros foram interrogados e tiveram que se submeter a testes de comparação com o exemplar manuscrito.

Quatro dias antes, outro Boeing da SunExpress foi desviado para Salônica, devido a uma outra bomba brincadeira semelhante.

fonte/samanyoluhaber.com / Aviation Herald/Noticias Sobre Aviação

AVIÃO DE CARGA FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NA ÍNDIA APÓS ALERTA DE INCÊNDIO

Um Boeing 737-200, da Blue Dart Aviation, com quatro tripulantes a bordo, havia decolado para um voo de carga do Aeroporto de Chennai em torno das 10:30 (hora local) em direção a Hyderabad, também na Índia, quando a tripulação recebeu uma indicação de incêndio no motor.

A aeronave já estava em altitude de cruzeiro quando soou o alarme de incêndio no cockpit. O piloto contactou imediatamente o controle de tráfego aéreo em Chennai e pediu permissão para retornar imediatamente.

O aeroporto foi colocado em modo de emergência completo e as decolagens e aterrissagens foram colocadas em espera. Bombeiros e ambulâncias foram para a pista para prestar auxílio após a aterrissagem de emergência.

O Boeing fez um pouso seguro por volta das 11:30 hs..

A aeronave foi então rebocada para a pista de taxiamento para uma averiguação. Verificou-se que houve uma faísca, que pode ter começado um incêndio na unidade auxiliar de potência da aeronave, disseram fontes.

A carga foi levada para Hyderabad por outra aeronave.

fontes/The Times of India / Aviation Herald /Noticias Sobre Aviação

AVIÃO SAI DA PISTA CONGELADA NA DINAMARCA


Alguns dias depois do drama vivido pela Família Real da Dinamarca, outro avião se envolveu num incidente no país nesta quarta-feira (27).
O avião Aerospatiale ATR-72-500, prefixo OY-CIN, da Cimber Air, realizando o voo QI-625 a partir de Copenhagen para Bornholm, ambas cidades da Dinamarca, com 34 passageiros e quatro tripulantes, partiu de Copenhagen com mais de duas horas de atraso devido às condições meteorológicas.

Depois de abortar a primeira aterrissagem em Bornholm devido ao forte vento, o avião passou a sobrevoar as imediações da cidade por cerca de 40 minutos antes de a tripulação tentar a segunda aterrissagem na pista 29.

O avião aterrissou às 19:09 (hora local - 18:09 Z), com cerca de 2:45 hs de atraso, mas, ao tocar a pista, virou à esquerda, saindo cerca de 15 metros para fora da borda da pista, no solo congelado.

Não houve lesões entre os ocupantes nem o avião ficou avariado.
fonte/boarding.no / Aviation Herald/NoticiaSobreAviação/foto/Soren Jensen/Google Earth

DRAMA REAL NO CÉU DA DINAMARCA


A Princesa Marie, mulher do príncipe Joachim da Dinamarca, estava viajando num voo doméstico entre Sønderborg, em Jutland, e a capital, Copenhagen, no final de semana passado, quando ela e seus filhos foram apanhados em um drama no ar.

Marie estava voando com seu filho Henrik e os enteados Nikolai e Felix a Copenhagem a bordo de um voo da Cimber Sterling quando, na aproximação para a aterrisagem, o trem de pouso não teria funcionado, informou jornal Ekstra Bladet.

A roda da frente, do nariz da aeronave Bombardier CRJ, não desceu automaticamente como o planejado.

A aterrissagem foi abortada e o avião passou a circular o aeroporto enquanto era tentada uma solução para o problema. Logo, o piloto conseguiu liberar o trem de pouso dianteiro manualmente.

Mas o drama não havia acabado. A aeronave estava com pouco combustível e foi liberada para uma aterrissagem prioritária.

Carros do Corpo de Bombeiros e ambulâncias estavam de prontidão aguardando a aeronave que, finalmente, aterrissou sem incidentes.

Todos os 43 passageiros a bordo foram informados sobre o incidente pelo piloto antes de desembarcarem.

fonte/TheCopenhagenPostOnline/NoticiaSobreAviação

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

AEROPORTO DE BRASÍLIA TEM A PIOR SITUAÇÃO DO PAÍS

Os investimentos do governo para a ampliação dos aeroportos brasileiros não serão suficientes para suprir a demanda de passageiros na Copa de 2014. Boa parte dos 16 aeroportos que receberão turistas para o Mundial de futebol já está com a capacidade esgotada ou muito perto do limite, e nem mesmo os aportes previstos resolverão o problema, como mostra levantamento do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), em parceria com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), divulgado ontem. O pior cenário é o do terminal Juscelino Kubitschek, em Brasília. No ano passado, o número de passageiros chegou a 12,2 milhões, enquanto a capacidade do aeroporto é de 10 milhões.



Com os R$ 414,9 milhões que serão usados para a ampliação do Terminal Sul até 2013, o aeroporto estará apto para abrigar 18 milhões de pessoas, ainda aquém da demanda de 19,9 milhões de pessoas projetada pelo Snea. Somente em junho de 2014, o movimento previsto é de 1,77 milhão de passageiros e, em julho, de 2,08 milhões. “Brasília tem a pior situação.

Mesmo com o terminal concluído, não vai atender ao aumento da demanda”, alerta o comandante Ronaldo Jenkins, diretor do Snea. Outro agravante é que a execução das obras está concentrada a partir de 2011, o que piora as condições de atendimento ao passageiro, já que em 2013 a demanda prevista é 18,3 milhões de viajantes. O comandante lembra que filas nas áreas de check-in e falta de lugares na sala de embarque já são cenas comuns no Aeroporto de Brasília, cenário que deve se agravar daqui para a frente. “Vai haver problema sério. E não é só na Copa não, mas bem antes disso”, reforça José Márcio Mollo, presidente do Snea.

Os problemas do Aeroporto de Brasília não se limitam ao fluxo de passageiros. Atualmente, o terminal possui 42 posições de aeronaves, e está no limite. Seria necessário o acréscimo de 110 mil metros quadrados no pátio, mas não há recurso previsto para esse fim, segundo o comandante Jenkins. E há área ociosa, como a atualmente ocupada por sucata de aeronaves de companhias que não operam mais, como a Vasp e a Transbrasil, problema que também ocorre em outros terminais. Em aeroportos como Guarulhos e Campinas não é permitido que aeronaves pernoitem nos pátios.


Em entrevista ao Correio, o ministro do Turismo, Luiz Barreto, disse que a maior dificuldade que o Brasil enfrenta para organizar a Copa é a reestruturação dos aeroportos. “O maior desafio são os aeroportos. Brasília e São Paulo são prioridade”, afirmou. Isso porque as duas cidades são os principais pontos de conexão para as diversas regiões do país. “São Paulo tem que ter o terceiro terminal, um estacionamento e um pátio para aeronaves.

Em Guarulhos há problemas com pátio e terminal”, explicou. A preocupação do ministro é endossada pelas previsões de aumento do turismo receptivo. Hoje, o Brasil recebe 5 milhões de turistas estrangeiros por ano e, na Copa, a previsão é que esse número chegue a 10 milhões. Por isso, a urgência de ampliar os aeroportos internacionais. “O Galeão é ocioso em voo internacional em 50%”, observou. Para Barretto, as companhias também têm que fazer a sua parte. “Noventa por cento do aeroporto é privado. Problemas de atrasos e fechamentos de aeroportos acontecem em qualquer lugar, mas tem que haver respeito pelo consumidor”, disse.

fonte/Correio Braziliense

VENDA DE AVIÃO É CONTESTADA NA JUSTIÇA



A decolagem de um turboélice Brasília prefixo PP-ISB no último dia 7, pertencente à massa falida da Transbrasil, intrigou o setor aéreo e credores da companhia, que faliu em julho de 2001 com uma dívida de R$ 1,8 bilhão. Esses credores alegam que a aeronave, que estava parada há nove anos no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, foi negociada à revelia da massa falida. O avião, fabricado pela Embraer, estava estacionado próximo ao hangar da Target, empresa de táxi aéreo que pertencia ao ex-presidente da Transbrasil, Antonio Celso Cipriani.

O advogado da Transbrasil, Cristiano Zanin Martins, do escritório Teixeira, Martins & Advogados, afirma que a aeronave, leiloada pela Justiça do Trabalho de São Paulo, não poderia ter decolado. "A venda foi irregular. Só o juízo falimentar poderia leiloar o bem. Vamos pedir no processo falimentar que o negócio seja desfeito", diz. Segundo ele, o síndico da massa falida, Alfredo Luiz Kugelmas, estava ciente do leilão, mas não tomou nenhuma providência para impedi-lo. Procurado pelo Valor, Kugelmas não quis se pronunciar sobre o assunto. O Ministério Público Estadual de São Paulo já pediu o afastamento dele do cargo.

O avião decolou rumo a Campo Grande (MS), mas teve de fazer uma parada técnica em Londrina (PR). Isso porque houve uma "imprecisão de instrumentos", segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que indicou falta de combustível. O avião chegou ao seu destino final e está na ATM Manutenção de Aeronaves e Turbinas.

A gerente comercial da ATM, Kátia Assunção, diz que o avião para 30 passageiros foi comprado pela empresa em um leilão realizado pela Justiça do Trabalho de São Paulo. Nos registros da Anac, a transferência de posse foi realizada no dia 13 de fevereiro de 2009, mas o nome do atual proprietário não é a ATM. Kátia diz que alguns documentos ainda estão sendo atualizados, mas não revela o valor da compra.

Ela estima que a manutenção da aeronave custará US$ 920 mil. O Brasília vai passar pelo chamado check C, que desmonta e remonta a aeronave. No mercado, um Brasília usado, fabricado em 1985, custa US$ 2,2 milhões. O turboélice será revendido após os reparos.

"O pior foi o crime cometido pela Anac, de irresponsabilidade. A aeronave colocou em risco a vida da sua tripulação e da população das cidades por onde ela passou", afirma o advogado de 300 ex-trabalhadores da Transbrasil, Carlos Duque Estrada, que estima o passivo trabalhista da empresa em torno de R$ 700 milhões.

A Anac informou que concedeu uma Autorização Especial de Voo (AEV). Esse documento, segundo a agência, exige o pagamento do seguro e um relatório de uma oficina homologada para comprovar que há condição de operar a aeronave. A AEV também foi necessária porque o Certificado de Aeronavegabilidade do avião está vencido desde 30 de setembro de 2001. Duque concorda com Martins e diz que a Justiça do Trabalho não poderia ter autorizado a venda do avião, tarefa do juízo falimentar.

A presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio, ficou igualmente intrigada. "Foi um negócio feito à revelia. Ninguém soube. A venda beneficia um só credor, prejudicando os demais", diz.

Os advogados da Transbrasil ajuizaram uma petição na Justiça mostrando que outros bens da massa falida foram leiloados à revelia do juízo falimentar. São cinco imóveis que foram vendidos em meados de 2007 por cerca de R$ 1 milhão. No recurso ajuizado pelo escritório que representa a companhia, alega-se que o valor arrecadado é "vil", pois uma avaliação feita por eles chegou a um total de R$ 4,8 milhões.

fonte/Alberto Komatsu/Valor Econômico/ Fórum Contato Radar

POLÍCIA CONFIRMA QUATRO MORTES EM QUEDA DE HELICÓPTERO NA NORUEGA



A polícia da região de Vestafolde, sul da Noruega, confirmou que os serviços de resgate encontraram os corpos dos quatro ocupantes do helicóptero que tinha se acidentado horas antes junto à costa da localidade de Fyllinga, a cerca de 50 quilômetros da capital, Oslo.

Os corpos das quatro pessoas, três homens e uma mulher, todos noruegueses, entre 28 e 41 anos, estavam dentro do helicóptero. Além do piloto, havia três passageiros.

As autoridades norueguesas ainda não sabem as causas do acidente, embora uma testemunha tenha declarado à edição digital do jornal "VG" que as hélices do helicóptero tinham se chocado contra a superfície de água e afundado no gelo.

Navios, helicópteros, um pequeno submarino e vários mergulhadores participaram dos trabalhos de resgate, que levaram várias horas e foram dificultados pela presença do gelo e pelo nevoeiro.

Outro helicóptero da mesma companhia, que voava junto à aeronave acidentada, pousou normalmente.

fonte/G1/AgênciasInternacionais/foto/VGTV

OFERTA DE COMBUSTÍVEL PARA AVIAÇÃO AGRÍCOLA COMEÇA A NORMALIZAR




A distribuição de gasolina para aviação (Avgas) começa entrar na normalidade. De acordo com a Petrobras, aproximadamente 500 mil litros do combustível foram enviados emergencialmente para o Rio Grande do Sul, entre a última sexta-feira (22) e esta terça-feira (26). O fornecimento estava prejudicado desde o final de dezembro.

Segundo o Sindag (Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola), que o problema foi verificado por um acúmulo de fatores. O primeiro deles está relacionado a dificuldades para a certificação da qualidade do produto pela refinaria Presidente Bernardes, localizada em Cubatão (SP), única supridora de Avgas no Brasil. Com isso, foi necessário mandar amostras para os Estados Unidos. Ainda de acordo com o Sindag, a Petrobras recorreu à importação do combustível, mas a Receita Federal demorou a liberar o estoque.

Os problemas fizeram com que algumas empresas interrompessem suas atividades e outras consumissem gasolina do estoque. A falta de gasolina acabou prejudicando a aplicação de uréia e herbicida em algumas lavouras de arroz.

O diretor da Mirim Aviação Agrícola, Cláudio Coutinho Rodrigues, confirma que nesta semana o abastecimento de Avgas começou a ser regularizado. Ele diz que para racionalizar o uso de combustível durante a falta, a companhia optou em algumas situações por deixar, após as operações, os aviões na própria lavoura. O executivo espera que a situação permaneça estável, principalmente, devido ao desenvolvimento da safra de arroz.

O engenheiro agrônomo Pablo Gerzson Badinelli, chefe do 11º Núcleo de Assistência Técnica e Extensão Rural, em Arroio Grande, uma das regiões mais atingidas pela falta de combustível, afirma que a situação nesta semana está normalizando. "Ainda não é o ideal, mas está regularizando", completa Badinelli.

fonte/Google News

VARILOG DIZ QUE FALHA EM MOTOR DE AERONAVE PROVOCOU BARULHO QUE ASSUSTOU MORADORES DE BELÉM


Em nota divulgada nesta tarde, a Varig Log esclareceu que o barulho que assustou moradores do conjunto Antônio Gueiros, no bairro Tapanã, em Belém, no Pará, na manhã desta quinta-feira, foi causado por uma falha no motor de uma aeronave. Ainda segundo a companhia, o ocorrido não colocou 'em risco a aeronave, sua tripulação e os moradores da região'.

Diz ainda a nota que 'após identificado o problema pela tripulação, o motor teve a sua potência reduzida e a aeronave entrou em procedimento para pouso de emergência na categoria verde, considerada a de menor risco na escala, conforme o protocolo de segurança aeronáutica'.

Após inspeção preliminar, não foi constatado qualquer dano na aeronave e em seu sistema. Uma nova inspeção detalhada será feita nas próximas horas em todos os sistemas e nos motores.

fonte/O Globo

BARULHO EM VOO DA VARIGLOG ASSUSTA MORADORES DE BELÉM, PARÁ

Um estrondo ouvido durante um voo de uma aeronave da empresa aérea de cargas VarigLog assustou moradores do conjunto Antônio Gueiros, no bairro Tapanã, em Belém, no Pará, na manhã desta quinta-feira (28).

Um dos moradores conta como foi o barulho. 'Ouvi um barulho alto como se fosse um caminhão passando, mas era mais alto. Parecia um barulho de palheta batendo', conta a estudante Carol Soares.

O barulho chamou a atenção de todos os moradores da quadra J do conjunto, que saíram de casa assustados. Alguns deles relatam ter visto o avião balançando e faíscas saindo do motor. 'Ele balançou e foi se aguentando até pousar no aeroporto. Achamos que ele ia cair', disse outro morador da rua.

O barulho teria vindo de um avião da VarigLog, por volta das 8h30m.

A Infraero confirmou que um avião cargueiro da VarigLog apresentou problemas cinco minutos após a decolagem, que ocorreu à 8h27m da manhã.

Segundo a Infraero, o piloto da aeronave, que tinha como destino Manaus, relatou que teve problemas no painel e que precisava retornar ao Aeroporto de Val-de-Cans, em Belém. De acordo com a estatal, o avião pousou normalmente no aeroporto. A assessoria não soube explicar o barulho ouvido por moradores.

fonte/Portal ORM /O Globo

AVIÃO DA TAM DECOLA DO RIO GRANDE DO SUL COM DESTINO A SÃO PAULO E RETORNA PARA MANUTENÇÃO

O voo 03048 da empresa TAM, decolou do aeroporto Salgado Filho, em Porto Aelgre, às 6h40m desta quinta com destino a Congonhas, em São Paulo. Instantes depois a aeronave voltou ao aeroporto.

A assessoria de imprensa da empresa informou que o motivo do retorno foi uma "manutenção não programada".

Os passageiros foram acomodados em outro voo que partiu às 9h50m de Porto Alegre. Segundo informações da Infraero, a aeronave passa por manutenção no aeroporto Salgado Filho. A assessoria de imprensa da TAM não forneceu mais detalhes.

fonte/RBS TV/O Globo

NOVE MORTOS EM QUEDA DE AVIÃO EM ÁREA RESIDENCIAL NAS FILIPINAS




Um avião da Força Aérea das Filipinas (PAF - Philippine Air Force) caiu numa área residencial da cidade de Cotabato na manhã desta quinta-feira (28) matando 9 pessoas e ferindo um.

O tenente-coronel Gerardo Zamudio, porta-voz da FAP, confirmou à ABS-CBN News que o major-general Mario 'Butch' Lacson, comandante da 3a. Divisão Aérea em Zamboanga e sete militares no avião morreram no acidente.

Os sete militares mortos foram: Major Tacuboy, Tenente Valdez, Tenente Lepae, Sargento Lamera, Sargento Mejia, Capitão Ordonio e Sargento Guson. Seus nomes completos não foram divulgados.

Muslimin Sema, prefeito da cidade de Cotabato informou a ABS-CBN News que um civil no solo também morreu no acidente.

Outro civil também estaria ferido.

O Brigadeiro-General Carlix Donila, comandante da 530a. Base Aérea de Wiing, disse que o piloto do avião GAF N22 Nomad conseguiu entrar em contato com torre minutos antes de o avião cair. O piloto disse que eles estavam enfrentando perda de potência.

Donila disse que eles estão considerando que o avião Nomad experimentou uma falha mecânica que o levou ao acidente.

O Tenente-General Raymundo Ferrer, chefe das forças militares do Comando de Mindanao Oriental (EastMinCom), disse que o avião caiu por volta das 11:30 (hora local) em Virgo, subdivisão do Bairro Rosary Heights 9.

Ferrer disse que Lacson e os outros militares da PAF assistiram a uma reunião na sede EastMinCom na cidade de Davao nesta quarta-feira.

Hoje, por volta das 9:00 (hora local) o avião deixou a cidade de Davao. Em seguida, fez escala no Aeroporto Awang em Cotabato, onde deixou o Chefe do Grupo de Operações Táticas Coronel Cris Tumanda, e estava a caminho de Zamboanga, quando ele caiu.

O avião explodiu em chamas, logo após o acidente. O avião caiu atingindo pelo menos duas casas, que também pegaram fogo.

Tumanda disse que o avião caiu logo após decolar do Aeroporto Awang aeroporto. Ele disse que o acidente será investigado por uma equipe da PAF.

O avião foi comprado pelo Exército Filipino em dezembro de 1975.

fonte/abs-cbnNEWS.com / BNSA / ASN foto/abs-cbn/Mark Navales/Mindanao Examiner Photo

IDENTIFICADOS 16 CORPOS DE ACIDENTE COM AVIÃO ETÍOPE

A equipe de salvamento empenhada na busca de eventuais sobreviventes e corpos que estavam a bordo do avião etíope Boeing 737-800 que caiu no Mar Mediterrâneo, identificou 16 dos 60 corpos já recuperados.

Seis dos corpos identificados são Etíopes e oito Libaneses, declararam à PANA responsáveis do Departamento das Relações Públicas da Ethiopian Airlines, companhia aérea da Etiópia.

No entanto, a esperança de encontrar eventuais sobreviventes está diminuindo, segundo a imprensa libanesa.

De acordo com a fonte, as equipes de salvamento não encontraram ninguém para socorrer e o seu trabalho consistiu em recuperar os corpos dos passageiros do avião acidentado na segunda-feira no mar numa violenta tempestade invernosa.

O Boeing 737-800, com destino a Addis Abeba, transportava oito membros da tripulação e 82 passageiros quando caiu pouco após a sua decolagem de Beirute, a capital libanesa, sob a tempestade.

A esposa do embaixador francês no Líbano, de origem norte-americana, faz parte das vítimas.

As autoridades devem agora tentar recuperar dados do voo e os gravadores de vozes ou as caixas pretas, suscetíveis de dar informações sobre as causas do acidente.

O aeroporto do Líbano foi objeto de controvérsias devido a alegações de que o grupo político muçulmano Shiit mantém uma presença lá para supervisionar a importação de armas.

Nenhum voo proveniente do Libano pode aterrissar na América do Norte, principalmente devido a problemas de segurança.

Mas os responsáveis libaneses e etíopes excluíram rapidamente a tese de atentado terrorista ou de sabotagem.

Um porta-voz do Governo etíope declarou que a companhia não recebeu nenhuma ameaça antes do acidente.

fonte/Panapress

PILOTOS DA TAP OPTAM POR NÃO FAZE GREVE


A maioria dos pilotos da TAP reunidos ontem em assembleia geral extraordinária decidiu não fazer greve, optando por conceder um voto de confiança ao sindicato que os representa para resolver os seus problemas, informou fonte sindical.

Na segunda-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil justificou a convocação da assembleia geral extraordinária com uma série de "atentados perpetrados" pela administração da transportadora, remetendo um dos pontos da ordem de trabalhos para a possível marcação de uma greve.

A reunião de ontem, que se realizou à porta fechada durante sete horas sem a possibilidade de recolha de declarações de responsáveis por parte dos jornalistas, decorreu alguns dias depois de a agência Lusa ter noticiado que a administração da TAP tinha convocado nove dos seus pilotos para um "curso de ética", alegadamente por estes terem discutido assuntos da empresa na rede social Facebook.

fonte/Agência Lusa/EPA

EMBRAER PODE CRIAR 'AUTOEUROPA"DOS AVIÕES EM ÉBORA

Basílio Horta, presidente da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal) vai receber do construtor de aviões brasileiro Embraer, um projecto de investimento que poderá ser o embrião de uma "nova Autoeuropa".

A Embraer vai apresentar, amanhã, à AICEP e a um conjunto de empresas e instituições nacionais, um projecto para a fabricação de diversas estruturas e componentes para o novo cargueiro militar KC-390 (imagem acima), um aparelho destinado a concorrer com o Airbus A400M e o Hércules C-130J. A empresa ainda não revelou os montantes de investimento previstos.

No entanto, o construtor brasileiro já detém uma participação de 65% na OGMA (Indústria Aeronáutica Nacional) e assinou, em 2008, um acordo com o Estado português para a construção de duas fábricas de componentes e materiais compósitos em Évora, um investimento de 148 milhões de euros, que prevê a criação de 500 postos de trabalho especializados.

A confirmar-se o interesse de Portugal aderir ao programa de desenvolvimento deste avião militar brasileiro, assegurando a compra de algumas unidades do KC-390, a Embraer poderá escolher Portugal para a montagem final do aparelho, elevando os postos de trabalho a cerca de 3000.

Recorde-se que a empresa reservou um terceiro terreno (por sinal, o maior em área) junto do espaço onde vai construir as suas novas fábricas, com acesso directo à pista do actual aeródromo de Évora. "Comprar os aviões não é uma condição essencial para a concretização do projecto em Portugal, mas pode ser um contributo decisivo", admite uma fonte próxima do processo.

Cluster aeronáutico nacional

O encontro agendado para amanhã, em Lisboa, visa contribuir para a formação de um cluster aeronáutico em Portugal. É promovido pela AICEP, mas a iniciativa partiu do ministro brasileiro da Defesa, Nelson Jobim, em carta dirigida ao seu homólogo português, Nuno Severiano Teixeira. O projecto será apresentado por quatro responsáveis da Embraer, entre os quais o vice-presidente para a área de engenharia, Waldir Gonçalves e o gerente sénior do programa do KC-390, Teixeira Barbosa, e contará ainda com a presença de um brigadeiro do Comando Aeronáutico Brasileiro (COMAER).

Além de atender as necessidades da Força Aérea Brasileira (cuja encomenda inicial já viabilizou a construção do novo avião), o Embraer KC-390 vai preencher um nicho de mercado criado pelo potencial de substituição de uma frota mundial de mais de 1600 aeronaves de transporte militar, actualmente com mais de 25 anos de operação. Chile e Polónia são os países que já manifestaram o seu interesse no novo avião.

O KC-390 foi concebido de raiz como um jacto de transporte táctico e logístico na classe das 20 toneladas de carga. Tem capacidade para transportar os mais variados tipos de carga - incluindo veículos blindados e evacuações médicas - e será dotado dos mais modernos sistemas de manuseio e lançamento de cargas. Contará, igualmente, com as tecnologias e sistemas que representam o estado-da-arte na indústria aeronáutica mundial.

fonte/Exame Expresso/foto/Divulgação

AVIÃO COM APRESENTADORES DA MSNBC FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NOS ESTADOS UNIDOS



Um avião que transportava 16 passageiros e três tripulantes, voando de Nova York para Charleston, na Carolina do Sul, teve que fazer um pouso de emergência em Myrtle Beach, no Condado de Horry, também na Carolina do Sul, nos EUA, nesta quarta-feira (27) a tarde.

Os apresentadores do canal MSNBC Joe Scarborough, Mika Brzezinski (na foto ao lado de um bombeiro) e membros da equipe de TV estavam a bordo do avião Canadair CRJ-100 da Comair Airliners, que realizava o voo em nome da Delta Airlines.

O voo OH-6435/DL-6435 que havia partido do Aeroporto de La Guardia foi desviado para O Aeroporto Internacional de Myrtle Beach depois de relatos que havia fumaça a bordo da aeronave.

O avião aterrissou em segurança 21 minutos depois da ocorrência (foto abaixo). Os serviços de emergência do aeroporto não encontraram nenhum vestígio de fogo ou calor.

A equipe de TV estava viajando para Charleston para a cobertura de um debate político entre candidatos republicanos ao governo da Carolina do Sul, que acontecerá amanhã (quinta-feira).

A Delta emitiu a seguinte declaração sobre o voo 6435 da Comair:

"Por precaução, a tripulação de voo 6435 da Comair optou por desviar para Myrtle Beach, CS, após relatos de um odor de fumaça na cabine. O voo 6435 estava em rota de LaGuardia para Charleston, CS. Graças aos esforços da tripulação de voo, o avião aterrissou sem incidentes e todos os clientes foram remanejados".

O voo foi cancelado e a companhia aérea ofereceu transporte terrestre como táxi ou carros de aluguel para os passageiros.

Joe Scarborough enviou um tweet logo após o incidente, dizendo: "Nem o céu está amigável. Fumaça na cabine a 20.000 pés em voo para Charleston. Desviado. Agora, indo de carro."

fonte/ WCBD / South Carolina Now / WMBF News / Aviation Herald/NoticiasSobreAviação/
foto/ Curtis Graham (News 13) / @NBCjoe via Twitter

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

HELICÓPTERO FAZ POUSO FORÇADO NA ANCHIETA




Helicóptero pousou no canteiro central da Anchieta - Foto: Adriano Lima/Futura Press

Um helicóptero fez um pouso forçado no início da tarde desta terça-feira (26) na Via Anchieta, na altura do km 19, sentido São Paulo. A aeronave Robinson R44 Astro, prefixo PT-YSG, da RQ Serviços Aéreos Especializados Ltda., se acidentou no canteiro central da rodovia, no município de São Bernardo do Campo, no ABC.

O acidente ocorreu às 12h20. Quatro pessoas estavam no helicóptero, mas ninguém se feriu. O tráfego na Anchieta ficou lento próximo ao local do pouso, nas duas pistas, por causa da curiosidade dos motoristas.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, o helicóptero perdeu potencia logo após sair de uma empresa às margens da Rodovia Anchieta. O piloto disse a policiais que optou por pousar no canteiro central da via para evitar colidir com os carros que passavam.


Helicóptero caído na Anchieta - Foto: Paulo Toledo Piza/G1

fonte/G1 


COLISÃO COM PÁSSARO CAUSA POUSO DE EMERGÊNCIA NO CAZAQUISTÃO

Um avião Boeing 767 da Air Astana, que havia partido na segunda-feira (25) para o voo KC-851 de Almaty para Astana, ambas cidades do Cazaquistão, foi forçado a retornar ao aeroporto logo após a decolagem.

"O avião atingiu um pássaro que foi sugado por um de seus motores (CF6) e o comandante da tripulação, de acordo com as regras e regulamentos, desligou o motor e decidiu retornar ao aeroporto" - disse o serviço de imprensa da companhia aéreas.

O avião realizou uma aterrissagem segura 35 minutos após a partida.

A bordo da aeronave Boeing 767-306/ER, prefixo P4-KCA, estavam 160 passageiros e sete tripulantes. Eles já voaram para Astana em outro avião com um atraso de sete horas.

fonte/perm.kp.ru / izvestia.ru / Aviation Herald/NoticiasSobreAviação

AVIÃO SOFRE MÚLTIPLA COLISÃO COM PÁSSAROS NA TANZÂNIA


Um Boeing da companhia alemã Condor Airlines que realizava o voo DE-2264 entre Frankfurt, na Alemanha para Kilimanjaro, na Tanzânia, colidiu com um bando de pássaros nesta quarta-feira (27), na abordagem para o Aeroporto Internacional de Kilimanjaro.

A tripulação do Boeing 767-330/ER, prefixo D-ABUE, prosseguiu assim mesmo, realizando uma aterrissagem segura.

A sequência do voo, para Mombaça, no Quênia, teve de ser adiada para a aeronave ser examinada. Uma inspeção utilizando um boroscópio nos motores, bem como nos controles e na estrutura do avião não revelaram danos, permitindo que o avião continuasse o voo.

Um modelo de boroscópio - Foto: generalaviationnews.com

fonte/Aviation Herald/NoticiasSobreAviação

HELICÓPTERP CHOCA-SE CONTRA FIORDE E DEIXA 4 DESAPARECIDOS NA NORUEGA




Equipes de resgate começam a vasculhar nesta quarta-feira (27) o local em que um helicóptero chocou-se contra o gelo em um fiorde próximo a Horten, a uma hora de Oslo, na Noruega


O helicóptero Robinson R44, da empresa MidtNorsk Helikopterservice, caiu a tarde em meio a um clima nebuloso com visibilidade de 500 pés (150 metros) próximo a Horten, uma cidade ao sul de Oslo.

Einar Knudsen, porta-voz da Norway Central Rescue, disse que mergulhadores ainda não haviam encontrado os destroços do helicóptero e, apesar de prejudicada pela água escura e correntes fortes, continuavam "à procura de sobreviventes."

No entanto, ele reconheceu que o helicóptero estava "provavelmente" descansando no fundo do mar a cerca de 66 pés (20 metros) de profundidade em águas geladas a 4ºC.

Uma empresa norueguesa não identificada havia contratado dois helicópteros Robinson R44 de propriedade da Midtnorsk Helicopter Service para transportar cinco funcionários para Tonsberg, a 60 milhas (100 quilômetros) ao norte de Oslo, quando um caiu, informou John-Erik Sogn, porta-voz da Midtnorsk Helicopter Service.

O piloto do segundo helicóptero, que pousou em segurança em Horten, viu "o outro de repente começar a girar no ar - a 800 pés (240 metros) acima da água - antes que ele caísse", informou Sogn à Associated Press.

Ele disse que a Midtnorsk, que opera excursões e voos charter na Noruega, nunca teve um acidente como esse antes.

Por enquanto não está claro o que causou o acidente. "Não há nenhuma razão para acreditar que isso foi causado por um defeito no helicóptero", disse Sogn.

Segundo o Accident Investigation Board da Noruega, houve nove acidentes na Noruega envolvendo o helicóptero modelo Robinson R44 desde 1998, nenhum deles com vítimas fatais.

fonte/cnews.canoe.ca / G1 / ASN /foto/AFP

AVIÃO FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA EM CAMPO DE GOLFE NO TEXAS

Jerry McMorrow observa resultado de sua tacada nesta terça-feira, em Houston, no Texas, com um avião Cessna 170, prefixo N4004V, ao fundo.

O avião, que vinha de Lafayette, no estado americano da Louisiana, ficou sem combustível e teve de pousar emergencialmente sobre a grama de um campo de golfe na noite anterior (25).

O piloto, o experiente Brendon Ford, disse que um problema no marcador de velocidade o induziu a achar que tinha mais combustível do que realmente tinha. Ele explicou que viu dois locais onde poderia pousar, mas escolheu o que tinha apenas uma pessoa. Ele passou por cima do pedestre e conseguiu pousar em segurança. Ninguém se feriu. O avião deveria ser removido do local, no Hermann Park, ainda nesta terça.

fonte/G1 / ASN / KHOU/foto/ AP

QUATRO PESSOAS MORREM EM QUEDA DE HELICÓPTERO DA MARINHA NIGERIANA


Quatro pessoas morreram devido à queda do helicóptero Augusta A109E Power, prefixo 06, da Marinha nigeriana em uma restinga perto do aeroporto internacional de Port Harcourt, na região do Delta do Níger, informaram hoje fontes oficiais.

As quatro vítimas, três pilotos e um técnico, dos quais já se recuperou os cadáveres, "realizavam um voo para patrulhar a zona de Port Harcourt",o disse o porta-voz da Marinha, David Nabaida.

Nabaida disse que helicóptero caiu ontem (26) e que as causas do acidente estavam sendo investigadas.

"O helicóptero acidentado decolou da base naval do Delta do Níger para inspecionar a zona, já que tinham sido recebidas informações de roubo de petróleo", acrescentou Nabaida.

Fontes: EFE via G1 / ASN

AVIÃO DA TRIP ABORTA DECOLAGEM EM GOVERNADOR VALADARES



Um problema no avião da companhia Trip atrasou a decolagem em quase três horas no aeroporto de Governador Valadares (MG). O voo 5571, previsto para sair às 17h10 desta quarta-feira (27), de acordo com a administração do aeroporto, deverá sair às 20h05 com destino a Belo Horizonte.

As fotos tiradas pelo internauta David Wisler Araujo Silva mostram muita fumaça saindo da aeronave. Ele havia descido da mesma aeronave pouco antes e estava no voo anterior que fez o percurso Belo Horizonte - Governador Valadares.

"Eu estava pegando minha bagagem quando verifiquei que a decolagem havia sido abortada. Saía muita fumaça do avião", afirma David.

Segundo a Trip, a aeronave apresentou um quadro de superaquecimento no sistema de freio de uma de suas hélices no momento em que aguardava autorização para decolar.

Os 42 passageiros desembarcaram em segurança. O voo com destino ao aeroporto da Pampulha será realizado em outra aeronave.

fonte/foto/David Wisler Araujo Silva (vc repórter - Terra)

DUAS PESSOAS MORREM EM QUEDA DE AVIÃO EM IPERÓ, SÃO PAULO


O avião Embraer EMB 810-C Seneca II, prefixo PR-UGO, com dois ocupantes, o piloto José Andrei Ferreira dos Santos, 32 anos, e a mãe do dono do avião, Maria Leonor Salgueiro Galiasi, 69 anos, caiu na manhã desta quarta-feira na zona rural de Iperó, na região de Sorocaba, a 121 quilômetros de São Paulo. Viaturas e bombeiros de Sorocaba estão no local e as causas do acidente são apuradas.

Os escombros da aeronave se encontram dentro de uma fazenda, na estrada do Cagerê, bairro Bananal. O local é de mata fechada e difícil acesso.

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, a informação do acidente chegou por volta das 10h. O avião monomotor partiu de Sorocaba com destino a uma fazenda de Goiás.

O Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta) já havia sido informado do desaparecimento do avião e fez o alerta.

fonte/foto/AgênciaBomDiaBrasil/Epitácio Pessoa

Uma das vítimas da queda do avião bimotor que caiu hoje em Iperó, região de Sorocaba, a 125 quilômetros de São Paulo, é a mulher do empresário Cláudio Galeazzi, ex-presidente e atual diretor do grupo Pão de Açúcar, Maria Leonor Salgueiro Galeazzi. A aeronave pertencia ao filho do casal, o empresário Luiz Galeazzi e decolou por volta das 9h30 do aeroporto de Sorocaba. Minutos depois, caiu numa fazenda no município vizinho, a cerca de 30 quilômetros do local da decolagem. O piloto, José Andrei Ferreira dos Santos, também morreu.

Maria Leonor, de 69 anos, era a única passageira da aeronave modelo EMB810C, fabricado pela Embraer. Ela e o piloto, de 32 anos, morreram na hora, disseram os bombeiros. Sitiantes da região presenciaram a queda e avisaram o Corpo de Bombeiros. O avião decolou com o tanque cheio - 430 litros de combustível - e seguia para uma fazenda em Goiás, quando caiu "de bico" no interior de uma mata, no bairro Bananal.

O Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta) já tinha constatado o desaparecimento do bimotor. Os bombeiros tiveram dificuldade no resgate por causa da mata e do terreno encharcado. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Sorocaba.

Luiz Galeazzi acompanhou o translado e a liberação dos corpos. O piloto será sepultado em Jundiaí, onde residia. O corpo de Leonor foi levado para São Paulo. A caixa preta do avião, recuperada entre os escombros, poderá ajudar no esclarecimento do acidente.

fonte/Agência Estado

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...