domingo, 28 de dezembro de 2014

AIRBUS DA AIRASIA ESTÁ DESAPARECIDO

 
Um Airbus A320-200 da AirAsia, registro PK-AXC, com 155 passageiros a bordo e 7 tripulantes, que fazia a rota entre a iNDONÉSIA e Cingapura, sumiu do radar neste domingo (28), informaram o Ministério dos Transportes indonésio e a companhia aérea.

Infográfico: voo AirAsia (Foto: Arte G1)

Segundo porta-voz do Ministério dos Transportes da Indonésia, a aeronave perdeu contato com o controle de tráfego aéreo de Jacarta às 6h17 (horário local; 20h17 de sábado, 27, no horário de Brasília). O avião desapareceu ao voar sobre as águas ao sudoeste da ilha de Bornéu e em mau tempo.

A empresa malaia AirAsia informou que o piloto do Airbus A320-200 solicitou mudança de rota devido ao mau tempo. “O avião pediu um desvio devido às condições meteorológicas”, disse a companhia em um comunicado publicado em sua página no Facebook.

O voo QZ-8501 partiu do Aeroporto Internacional Juanda, em Surabaya (Java Oriental), às 5h20 (19h20 no horário de Brasília), com previsão de pouso em CINGAPURA às 8h20 (22h30 no horário de Brasília). O Airbus desapareceu cerca de 40 minutos após decolar.

A AirAsia informou que, entre os passageiros, havia 149 indonésios, três sul-coreanos, um cingapurense, um malaio e um britânico.  Já entre os tripulantes, havia um francês e seis indonésios.

A AirAsia confirmou em nota o sumiço da aeronave e o início de uma operação de busca e salvamento do avião.
“AirAisa Indonésia lamenta confirmar que a torre de controle de tráfego aéreo perdeu contato com o voo QZ-8501 [Surabaya a Cingapura] às 7h24 desta manhã”, disse a companhia em um comunicado. “Operações de busca e resgate estão em andamento. AirAsia está cooperando plenamente com a assistência e serviços de salvamento”, diz a nota.

Cingapura também acionou equipes de busca e resgate. “Dois [aviões] C130 estão prontos para ser usados. Estamos prontos para prestar assistência e apoio às operações de busca e salvamento”, afirma um comunicado da Força Aérea, Marinha e do Centro de Coordenação de Resgate do país.

O mau tempo tem dificultado as operações de buscas realizadas em uma área de quase 200 quilômetros quadrados. A visibilidade no local, sergundo a Marinha, varia entre dois e 5 quilômetros.

fonte/foto/G1

sábado, 27 de dezembro de 2014

HELICÓPTERO CAI EM BERTIOGA, SÃO PAULO


Aeronave cai em Bertioga, no litoral de SP, e mata pelo menos quatro pessoas (Foto: Divulgação/Polícia Militar)Aeronave cai em Bertioga, SP, e mata pelo menos cinco pessoas (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Uma aeronave caiu próximo à Rodovia Rio-Santos, na altura do município de Bertioga, no litoral de São Paulo, na manhã deste sábado (27). De acordo informações preliminares do Corpo de Bombeiros, pelo menos cinco pessoas morreram no acidente, entre elas duas crianças. A aeronave explodiu ao bater no chão. Uma equipe do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos se dirige ao local para apurar a ocorrência.

Segundo os bombeiros, que por volta das 12h trabalhavam no resgate dos corpos, a queda do helicóptero modelo Esquilo ocorreu na altura do Km 229 da rodovia, em uma área de mata próxima ao Rio Itapanhaú. A equipe de resgate afirma que três adultos e duas crianças, que seriam da mesma família, estão entre as vítimas fatais.

De acordo com a dona de casa Raimunda Barbosa, de 54 anos, vários moradores das redondezas escutaram o barulho da explosão da aeronave. "Deu para ouvir nitidamente. Deu para observar que ele estava voando baixo, como se estivesse procurando um lugar para pousar", relata.

A reportagem do G1 chegou ao local do acidente mas, como trata-se de uma área de mata fechada, os próprios bombeiros encontraram um pouco de dificuldade para entrar. A aeronave decolou do Condomínio Iporanga, em Guarujá, e caiu poucos minutos depois. O helicóptero seguiria para a Capital. O G1 entrou em contato com a empresa Helimarte Táxi Aéreo Ltda, proprietária da aeronave prefixo PT-HNC. Ela informou que ainda está apurando as informações para depois emitir uma nota oficial. Uma equipe do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV), da capital paulista, se dirige ao local do acidente para apurar a ocorrência.

Helicóptero caiu em uma área de mata em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)Helicóptero caiu em uma área de mata em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)
Equipes fazem buscas em local onde helicóptero caiu em Bertioga, SP (Foto: Cassio Lyra/G1)Equipes fazem buscas em local onde helicóptero caiu em Bertioga, SP (Foto: Cassio Lyra/G1)
Helicóptero que caiu em Bertioga é do modelo esquilo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)Helicóptero que caiu em Bertioga é do modelo Esquilo (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
Helicóptero sofreu acidente em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação / Polícia Militar)Helicóptero sofreu acidente em Bertioga, no litoral de São Paulo (Foto: Divulgação/Polícia Militar)
 
fonte/foto/G1 

Dados da aeronave via RAB


 
MATRÍCULA: PTHNC
 
 
Proprietário:
HELIMARTE TAXI AEREO LTDA
CPF/CGC:

Operador:
HELIMARTE TAXI AEREO LTDA
CPF/CGC:

 
Fabricante:
HELIBRAS
Modelo:
HB-350B
Número de Série:
HB-1116/2067
Tipo ICAO :
AS50
Tipo de Habilitação para Pilotos:
H350
Classe da Aeronave:
HELICOPTERO 1 MOTOR TURBOEIXO
Peso Máximo de Decolagem:
1950 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
005


Categoria de Registro:
MULTIPLA CATEGORIA TPX/SAE-AC/F/N/P/R (OBS.COD.CA = 24)
Número dos Certificados (CM - CA):
12281
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:
290708


Data de Validade do CA:
11/02/20
Data de Validade da IAM:
110215
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 27/12/2014 13:51:33

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

AZUL É CANDIDATA MAIS FORTE NO PROCESSO DE PRIVATIZAÇÃO DA TAP

AZUL Fundador

“A companhia aérea brasileira Azul é a concorrente à privatização da TAP que o Governo encara com melhores olhos”, revelou neste fim-de-semana o semanário ‘Expresso’, que se publica em Lisboa.

Segundo o jornal, que é um dos mais prestigiados da imprensa lusitana, fontes governamentais asseguram que “se a decisão fosse tomada hoje” a empresa fundada por David Neeleman seria a escolhida para ficar com 61% do capital da transportadora aérea portuguesa.

A Azul – Linhas Aéreas Brasileiras apresenta “várias vantagens sobre as restantes interessadas – nuns casos, por marcar pontos positivos, noutros, por beneficiar de pontos bastante negativos da concorrência”, observa o ‘Expresso’. O facto de se tratar de uma empresa lusófona é vista como uma mais-valia, com a vantagem adicional do capital não ser exclusivamente brasileiro (uma parte é norte-americano). Ou seja, equilibra a influência brasileira e a sensibilidade às questões do universo da lusofonia com a abordagem empresarial americana. A empresa tem recursos e capacidade de gestão é reconhecida – é hoje a terceira maior companhia do país (atrás da TAM e da GOL), transportando 20 milhões de passageiros por ano.

O semanário de Lisboa anuncia que fontes próximas da administração da TAP consideram que a Azul é a única empresa bem vista para comprar a companhia aérea.



Revela ainda o semanário que os contactos com a Azul para a compra da TAP foram, aliás, fomentados pelo próprio presidente da transportadora aérea nacional, o brasileiro Fernando Pinto.

A companhia de David Neeleman não tem manutenção própria no Brasil e manifestou interesse em comprar a operação que a TAP tem no Brasil neste sector, a TAP Manutenção & Engenharia – de que já é a maior cliente.

A TAP M&E (antiga VEM, que estava no universo da falida Varig) tem oficinas no Rio de Janeiro e em Porto Alegre. Prova mais visível dessa aproximação entre as duas companhias é a inscrição no avião da Azul que foi dedicado ao saudoso piloto brasileiro Ayrton Senna da Silva, do logotipo da TAP M&E, bem visível em qualquer lugar onde o aparelho faz escala.

O ‘Expresso’ escreve que terá sido nesses contactos, entre a TAP e o cliente Azul, que Fernando Pinto colocou em cima da mesa a possibilidade de a companhia brasileira se candidatar à compra do grupo TAP. O cenário foi bem acolhido na Azul. Com uma questão por resolver: por não ser uma companhia europeia, a empresa brasileira está limitada à compra de 49% do capital da portuguesa. Mas essa não parece ser razão de preocupação do lado do Executivo. Ao que o ‘Expresso’ apurou, a Azul está agora à procura de um parceiro europeu, com sede num Estado-membro da União Europeia para concorrerem em conjunto à compra da TAP.

fonte/foto/NewsAvia

TEMPORAL VIRA AVIÃO NO AEROPORTO SALGADO FILHO


Foto: temporal vira avião no Aeroporto Salgado Filho Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
 
Cessna Caravan ficou de ponta-cabeça depois do temporal Foto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal
O temporal que atingiu todo o Rio Grande do Sul no final de semana deixou estragos no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. As fortes rajadas de vento, que chegaram a 129 km/h na noite de sábado, viraram um avião Cessna Caravan de ponta-cabeça.

Um piloto executivo registrou os estragos na pátio três do aeroporto – onde ficam principalmente aviões de pequeno porte para transporte executivo de passageiros e de cargas. Segundo ele, outro avião teve as asas quebradas, pelo menos um hangar foi destelhado e um farol rotativo caiu.


 
 
Hangar da pátio três foi destelhado pelo vento

fonte/foto/ZeroHora/Arquivo Pessoal/ForumContatoRadar
 
 

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

AS 26 MELHORES FOTOS DA AVIAÇÃO EM 2014



26) Through the HUD

2

25) Flares

1

24) No glass panel needed

4

23) Preflight

3

22) Saabs

5

21) Lancasters and a Vulcan

7

20) F-35 refueling

8

19) Lightning

9

18) Vapor trails

6

17) 787-9

10

16) Ice caves

11

15) Takeoff

12

14) Above the Grand Canyon

13

13) First flight of the day

24

12) Northern lights

14

11) Cruising

15

10) Freefall

16

9) FL340

17

8) Fire in the sky

18

7) First light

19

6) Sunrise

20

5) Through the fog

21

4) Final approach

22

3) Walkaround

26

2) Afterburner

23

1) Sunset above the clouds

25

fonte/foto/boldmethod

ACIDENTE COM AVIÃO AGRÍCOLA EM GOIÁS

Um avião de pequeno porte caiu na Fazenda Floresta, que pertence ao empresário José Batista Júnior, conhecido como Júnior Friboi, na manhã de quarta-feira (17), em Nazário , região oeste de Goiás. 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o piloto Fernando Strapazzon, de 26 anos, ficou ferido e foi encaminhado de helicóptero até o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo),  onde chegou por volta de 11h50. A unidade informou ao G1 que ele tem múltiplas fraturas, queimaduras pelo corpo e seu estado de saúde é grave.

De acordo com o assessor do empresário, Rodrigo Terra, o avião é terceirizado e nenhum funcionário da fazenda ficou ferido. Segundo ele, Júnior Friboi não estava no local. Terra não soube informar se o avião fazia serviços para a Fazenda Floresta.
Segundo informou ao G1 o analista contábil Eduardo Ferreira de Freitas, que trabalha na fazenda, o avião colidiu contra um morro, por volta de 10h. “Acho que ele não conseguiu subir e bateu. O avião explodiu, mas o piloto conseguiu sair”, conta.

“O pessoal aqui da fazenda correu até o local, conseguiram resgatar o piloto e trouxe ele até a sede”, afirma Eduardo. O Corpo de Bombeiros foi acionado e resgatou a vítima. Ainda não há informações sobre o estado de saúde do homem.

Júnior Friboi é empresário do ramo da agropecuária e um dos filhos do fundador da empresa Friboi, integrante do grupo JBS de processamento de carnes. Em 2013, Júnior se filiou ao PMDB, partido pelo qual anunciou pré-candidatura ao governo de Goiás nas eleições deste ano. Entretanto, ele desistiu de disputar o cargo.

Segundo informações do site da empresa JBJ agropecuária, na fazenda é feito confinamento de gado, além da produção de lavouras de milho, destinada a silagem, e também o cultivo da soja.


Moradora de Guabiju, município da Serra do Rio Grande do Sul, a família do piloto Fernando Strapazzon, de 26 anos, está se dirigindo para Goiânia, onde o jovem sofreu um acidente aéreo nesta quarta-feira (17) quando pilotava um avião agrícola e foi hospitalizado em estado grave.

Pai do piloto, o funcionário público Aldair Strapazzon, 51 anos, detalhou que ele começou a carreira há cerca de cinco meses e lembrou ter alertado o filho sobre os riscos da profissão. "Sempre achei que era um risco, mas aprendi desde pequeno que tu faz o que gostas", disse Aldair ao G1.

O Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde Fernando está internado, informou que o paciente apresenta múltiplas fraturas, queimaduras de segundo grau em 20% do corpo e teve um dos pulmões perfurado. Por volta das 16h, ele estava sendo submetido a uma cirurgia.

Conforme o pai, a mãe de Fernando e uma irmã dele estavam a caminho de Goiânia até as 18h40 desta quarta. A notícia sobre o acidente chegou à família através de um telefonema da escola Aeroagrícola Santos Dumond, em Cachoeira do Sul, na Região Central do estado, onde ele recebeu treinamento durante 34 dias até ser diplomado.

Influenciado pela irmã, que trabalha em uma companhia aérea de transporte de passageiros, Fernando deixou de atuar na agricultura e decidiu se transformar em piloto. Conforme o pai, neste mês ele foi executar um serviço temporário para pulverizar lavouras em Goiás. “É um trauma porque é um começo de carreira. A mãe dele está desesperada”, desabafou Aldair.


fonte/foto/G1

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

FILHA DO DONO DA KOREAN AIR FOI DEMITIDA DE TODOS OS CARGOS NA EMPRESA

Korean Air Cho Hyun-Ah 900dpi

O presidente da companhia sul-coreana Korean Air, Cho Yang-Ho, pediu desculpas públicas pela atitude e comportamento da sua filha a bordo de um avião da empresa, que foi largamente reprovado nas redes sociais e imprensa de todo o mundo.

Cho Hyun-Ah, filha do patrão da Korean Air, e também detentora de alguns cargos de chefia na companhia e na holding de empresas do pai, expulsou uma comissária de bordo por esta se ter recusado a servir-lhe frutos secos, sem o invólucro, a bordo de um avião em que viajava de Nova Iorque para Seul. Os frutos secos, que normalmente são servidos a acompanhar bebidas de aperitivo para as refeições, são apresentados em embalagens individuais embaladas em invólucros de papel ou película plastificada. Cho Hyun-Ah pretendia que a comissária de bordo a servisse sem a embalagem.
“Como pai e presidente da Korean Air peço desculpas públicas por este incidente”, disse Yang-Ho, que prometeu numa conferência de imprensa destituir a filha de todos os cargos que detém na companhia e no Grupo Hanjin, um dos principais grupos empresariais da Coreia do Sul, pelo seu “ato insensato”.

O ‘caso das nozes e dos amendoins’ como ficou conhecido na semana passada na imprensa sul-coreana está assim encerrado, com as desculpas do presidente da companhia e a destituição da vice-presidente responsável pelos serviços de bordo e de hotelaria da companhia aérea.

A expulsão da comissária de bordo ocorreu logo no início do voo, pelo que o avião teve de regressar à manga para desembarcar a tripulante, perante a surpresa e desagrado de todos quantos tomaram conhecimento do motivo do retorno do aparelho. Um comportamento escandaloso que encontrou no presidente e pai da arrogante vice-presidente da companhia a decisão acertada.

As autoridades aeronáuticas sul-coreanas ordenaram um inquérito para apurar se a atitude de Cho Hyun-Ah não colocou em causa a segurança do voo.

fonte/foto/NewsAvia

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

FOTOS DO FORTE TEMPORAL QUE ATINGIU O AEROPARQUE EM BUENOS AIRES NO DIA 10 DE DEZEMBRO


Fotos enviadas por @ flap152 para o site Toda La Aviacion dos estragos causados pelo forte temporal que atingiu o Aeroparque em Buenos Aires no dia 10 de dezembro, ventos de 117 km/h danificaram vários aviões e instalações do aeroporto, mas sem causar feridos.


 Aeronave girou 90 graus.






MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...