terça-feira, 30 de novembro de 2010

FLIGHTSAFETY GANHA APROVAÇÃO DA ANAC PARA SIMULADORES DOS BELL 212 2 412


Digite um texto ou endereço de um site ou traduza um documento.
Ouvir
Parte inferior do formulário
F

"A aprovação do nossos simuladores de helicópteros Bell 212 e Bell 412  pela ANAC mostra o nosso empenho e capacidade de oferecer aos nossos clientes no Brasil,  programas de formação em simuladores avançados  no país em que operam", disse Barbara Taylor, gerente de Fort Worth Learning Center.

A ANAC aprovou FlightSafety Bell's 430 simulador de vôo completo em 2009. FlightSafety oferece programas de treinamento e simuladores para todas as três aeronaves na sua Learning Center, em Fort Worth, no Texas.

FlightSafety é autorizada pela fábrica  da Bell Helicopter há mais de 30 anos. Atualmente, a empresa oferece programas de treinamento para Bell 212, Bell 214ST, Bell 222, Bell 230, Bell 412 e Bell 430 aviões em sua Learning Center, em Fort Worth, no Texas.

FlightSafety também oferece treinamento para o Bell 206 e Bell 407,  e é qualificada nas  normas da FAA Nível 7no Flight Training Devices em seu Centro de Aprendizagem em Lafayette, Louisiana.

Outros programas de formação profissional de helicóptero são oferecidos por FlightSafety nos Centros de Aprendizagem em Lafayette, Louisiana; Tucson, Arizona, West Palm Beach, Florida, e no aeroporto de Farnborough, no Reino Unido.

FlightSafety foi o primeiro a receber o simulador de Nível D da Federal Aviation Administration para um simulador de vôo de helicóptero. A empresa também foi a primeira a receber a qualificação FAA Nível 7 para  treinamento de vôo de helicóptero.

FlightSafety International é uma empresa de treinamento mundial para profissionais da aviação e fornecedor de simuladores de vôo, sistemas visuais a organizações governamentais, comerciais e militares. A empresa fornece mais de um milhão de horas de treinamento por ano para os pilotos, técnicos e profissionais de aviação de 154 países e territórios independentes. FlightSafety opera a maior frota mundial de  simuladores avançados  de vôo completo em Centros de Aprendizagem  na Ásia, Europa, América do Norte e do Sul, o Pacífico ea África do Sul.

fonte/Helihub

WEBJET INICIA NO SÁBADO OPERAÇÕES NO TERMINAL 2 DO AEROPORTO SALGADO FILHO

250Image via Wikipedia

A companhia aérea Webjet será a primeira a operar no Terminal 2 do Aeroporto Salgado Filho. A empresa anunciou que vai iniciar, no próximo sábado, as operações de embarque e desembarque de seus voos no terminal, que será liberado nesta quarta-feira, após uma remodelação que durou mais de três meses.

A decisão da companhia foi tomada em conjunto com a Infraero, em uma reunião ocorrida na segunda-feira à noite. A informação também foi confirmada pelo superintendente do Aeroporto Salgado Filho, Jorge Herdina. O primeiro voo a ser embarcado a partir do antigo Salgado Filho será às 6h32min, com destino a Brasília e escala no aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro.

A empresa, que havia programado sua transferência para o local no dia 12 de dezembro, concordou em ocupar as novas instalações do terminal para desafogar mais rapidamente os embarques no saguão principal do Salgado Filho. Com a decisão, o Terminal 1 do Salgado Filho deixará de receber 12 partidas e 12 chegadas diárias da companhia.

A Webjet informou ainda que os passageiros com embarques programados para o próximo sábado, devem se dirigir diretamente ao Terminal 2 para garantir o "bom funcionamento das operações". Serão seis guichês de check-in a disposição dos passageiros.

A empresa avisou que irá entrar em contato com os clientes que já adquiriram bilhetes de embarque a partir do dia 4 de dezembro para comunicar a alteração, que também será informada no site da companhia.

Outras empresas

A Azul manteve ontem a intenção de transferir seus voos para o terminal 2 do Salgado Filho no dia 15 de dezembro. A empresa mantém 11 partidas e 11 chegadas diárias em Porto Alegre e terá seis posições de embarque no terminal. A Azul também informou que não cogita pedir aumento na frequência de voos para as operações no Rio Grande do Sul.

A Passaredo, que começou a operar no Salgado Filho no último dia 22 de novembro, informou que não pretende ocupar o novo terminal em curto prazo. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, um acordo operacional com a TAM impede a Passaredo de utilizar o local, já que as duas companhias compartilham aeronaves e estrutura de terra em Porto Alegre.

Na NHT, o mesmo acordo também impedirá a transferência para o terminal 2. Outras companhias, como Pantanal e Trip, ainda estão estudando a possibilidade de transferir suas operações.

 
 
fonte/ZehoHora
Enhanced by Zemanta

MONOMOTOR INTERDITA PISTA NO AEROPORTO DE PASSO FUNDO



Um avião de pequeno porte, de um aeroclube de Veranópolis, teve problemas em sua aterrissagem no aeroporto Lauro Kurtz, em Passo Fundo. O caso ocorreu por volta das 18h.

O motivo do acidente teria sido um problema no trem de pouso. A pista do aeroporto foi interditada e um vôo da empresa NHT, que realizava a rota Curitiba-Chapecó-Erechim, teve de ser retido em Erechim. 


fonte/foto/RBSPassoFundo/FernandoCosta
Enhanced by Zemanta

TRAPALHADA DE COPILOTO FAZ AVIÃO DESPENCAR 2 MIL METROS

A trapalhada de um copiloto foi, segundo um relatório, a causa do incidente no qual um Boeing da Air India Express despencou cerca de 2 mil metros e colocou em risco a vida dos 113 passageiros e da tripulação a bordo.

Relatório do órgão regulador da aviação na Índia aponta que o copiloto, de 25 anos, esbarrou o joelho na coluna de controle da aeronave no momento em que o comandante havia saído para ir ao banheiro.

Em pânico, o copiloto não soube o que fazer e não tomou nenhuma ação para permitir a entrada do piloto no cockpit. O comandante teve de utilizar uma senha especial para entrar, desperdiçando 30 preciosos segundos.

O relato do incidente, reconstruído a partir das análises dos dados da aeronave, dos diálogos registrados e do testemunho dos próprios envolvidos, faz parte de um relatório da Diretoria-Geral de Aviação Civil (DGCA), divulgado na imprensa indiana.


O voo IX-212 percorria a rota entre Dubai e a cidade indiana de Pune. O Boeing 737 sobrevoava o espaço aéreo de Mumbai a mais 11 mil metros de altitude no dia 26 de maio deste ano, quando deu início a uma trajetória de queda livre.


"O relatório diz que o copiloto admitiu ter entrado em pânico durante o incidente. Se alguém entra em pânico e congela quando está no controle, é de se perguntar a razão de ele estar no cockpit", disse ao "Indian Express " o consultor de segurança aérea A. Ranganathan.


Segundo o relatório, a aeronave despencou mais de 600 metros até o capitão entrar na cabine. Durante a operação de emergência, foram mais 1,4 mil metros de queda.


Ninguém ficou ferido, mas houve pânico na cabine e bebidas e alimentos foram lançados pelos ares.

Sucessão de erros

O "Hindustan Times" observou que, mesmo após voltar para a cabine, e tendo colocado a aeronave de volta no curso correto, o piloto da Air India Express cumpriu um procedimento arriscado, o de puxar com força o controle do avião - o que poderia ter feito colapsar outros controles da aeronave.

Além disso, o piloto não havia pedido ao seu braço direito que mantivesse os cintos afivelados durante sua ausência.

Destroços do avião da Air India no pior acidente aéreo do país Na aviação internacional, a norma é que, ao deixar o cockpit, o piloto peça a um membro experiente da tripulação que fique do lado de dentro, para facilitar a entrada do comandante em caso de emergência.

O episódio levou o órgão indiano de aviação a recomendar as "providências cabíveis" no caso, o que os jornais consideram se tratar de mais treinamento para os funcionários da empresa.

Investigações recentes afirmaram que erro humano também foi a causa do acidente que matou 158 pessoas em um voo da Air India, a companhia prinicipal do mesmo grupo estatal, quatro dias antes, no dia 22 de maio.

O inquérito atribuiu a causa do acidente ao piloto "sonolento", que estaria "desorientado" por ter dormido durante a maior parte do voo de três horas.

O avião, também um Boeing 737, aterrissou em Mangalore em altura e ângulo errados. A aeronave saiu da pista, bateu em um barranco e pegou fogo. Apenas oito pessoas sobreviveram.
 
fonte/foto/BBCBrasil

Enhanced by Zemanta

AMERICAN AIR-LIXO

Aéreas americanas têm frotas velhas e aviões mal cuidados
 
Esta semana, um Boeing 777 da American Arlines que estava pronto para partir de Miami para Nova York ficou no chão. Descobriram que vazava combustível do avião mais novo da frota da empresa. Eu, um dos mais de 200 passageiros que estavam prontos para a viagem, só chegamos ao nosso destino, as 4 da manhã: 10 horas depois do planejado.

Na mesma semana, quatro aviões da Delta Airlines, todos Boeings 767 (iguais aos voam para o Brasil) fizeram pousos de emergência por apresentar problemas graves em pleno ar.
Que medo !!!!!!!!

Segundo Jeff Bailey, editor de negócios do respeitado jornal americano The New York Times, as empresas aéreas americanas estão protelando a compra de novos aviões e deixando suas frotas envelhecerem.

Um bom exemplo acontece com a American Airlines, cuja frota ainda inclui 390 aviões tipo MD-80 e 90. Antigos, desconfortáveis, barulhentos e cansados: cerca de 250 destes jatos de pequenos porte servem inúmeras rotas domésticas da American Airlines. Alguns, como o de registro N208AA(*), em operação desde 1983...
Socorro !!!

São aeronaves velhas, de tecnologia ultrapassada. Recentemente, um deses, pertencente à empresa tailandesa One-to-Go (mas comprado da American Airlines), se espatifou na pista do aeroporto de Phuket, na Tailândia, ao tentar pousar em dia de chuva. Caiu por causa da chuva e matou 90 pessoas.

Mas a velharia não esta limitada aos aviões pequenos. Na minha mais recente incursão a bordo de um vôo doméstico em terras americanas, fiquei pasmo com o estado de degradação do Boeing 757, da American Airlines, no qual eu viajava. O avião, que fazia a rota entre Miami e Orlando, estava um verdadeiro lixo, mostrando sinais evidentes de desgaste por dentro e por fora.

Segundo a empresa de pesquisas do setor, Airline Monitor, a idade média da frota americana passou de 10.6 anos, em 2002; para 12,2 anos, em 2006. Hoje, deve estar mais velha ainda. O pior é que a situação tende a piorar.

Enquanto as listas de encomendas de aviões novos, tanto da Boeing quanto da Airbus, engordam graças a pedidos vindos de empresas aéreas asiáticas, européias e mesmo brasileiras, o nome das americanas aparece modestamente entre os clientes. 

A matéria do New York Times afirma ser financeira, a principal razão do envelhecimento da frota. As grandes empresas aéreas americanas estão preferindo manter estoques de caixa em vez de gastar com a frota.

Quem busca o conforto, e a segurança, oferecidos por aviões modernos, deve optar pelas empresas domésticas JetBlue, Southwest: ambas têm frotas novas. E, para viajar entre o Brasil e os Estados Unidos, minha sugestão é optar pelos vôos da TAM,  e Continental / United, que usam aviões mais novos nas viagens entre as Américas.
Quanto ao resto...


 fonte/Airfleets.net/Mapa-Mundi
Enhanced by Zemanta

PILOTOS NOVATOS DA VUELING - SALÁRIO MENOR QUE 1000 EUROS POR MÊS

Vueling Airlines' logoImage via Wikipedia
Comandantes com mais de quatro anos irão atingir € 7.000 brutos por mês, número que poderá aumentar o bônus.

A companhia Vueling aprovou o novo acordo e, entre os salários de seus pilotos, incluem os salários para aqueles com menos experiência na empresa: 838 euros brutos por mês.

Além disso, a convenção colectiva inclui "bônus" para o treinamento em simulador paga 85 € por dia, cinco anos de licença sem vencimento, 46 € por dia, quando a tarefa é superior a 15 dias ou seguro, a uma taxa de 1.838 por ano para os primeiros pilotos ( no caso de dois pilotos, de 1.488 por ano).

fonte/PousadaDasNoticiasCmraDanieleCarreiro
Enhanced by Zemanta

SINDICATO CULPA FALTA DE FUNCIONÁRIOS PARA CAOS NA TAM






O SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas) disse nesta segunda-feira (29) ao R7 que os atrasos e cancelamentos da TAM se devem à falta de funcionários. O problema é o mesmo que levou as empresas Webjet e Gol a terem dificuldades há alguns meses, de acordo com o presidente do SNA, o comandante Gelson Dagmar Foschesato.

Das 0h às 20h desta segunda, 127 dos 727 voos da empresa haviam sido cancelados (16,2%), de acordo com a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária). A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) chegou a proibir a empresa de vender passagens.

Segundo Foschesato, os tripulantes da TAM atingiram o limite de horas de jornada de trabalho previsto na regulamentação da profissão e estão impossibilitadas de seguir viagem. De acordo com ele, na virada do mês a situação deve ser normalizada, pois a carga horária é zerada.

A lei nº 7.183, de 1984, chamada Lei do Aeronauta, prevê um limite de jornada de nove horas e 30 minutos e cinco pousos para uma tripulação e jornada de trabalho de até 11 horas em um dia – condições como período noturno e se a tripulação é fixa ou muda ao longo das conexões de um voo alteram esse limite.

No mês, um tripulante de avião a jato não pode exceder 85 horas de voo. Para o trimestre, o teto é de 230 horas e no ano, de 850 horas.

Foschesato disse não descartar a possibilidade dos cancelamentos voltarem a afetar a empresa durante o período de festas do final do ano.

– Mesmo se a TAM contratar hoje, os novos funcionários só poderiam exercer suas funções em fevereiro, pois há um período de treinamento.

O presidente do SNA afirma que o uso de menos funcionários do que o necessário é uma tática da empresa para aumentar suas margens de lucro. Foschesato não soube informar o porquê da Gol também apresentar problemas no final desta tarde. Ao menos 45 voos dessa empresa não saíram dos terminais nesta segunda.

Outro lado

Contatada nesta tarde pela reportagem do R7, a TAM não se manifestou. No domingo (28), a empresa havia dado a justificativa de que chuvas na quinta-feira (25) prejudicaram as operações.
 
fonte/PousadaDasNoticiasCmraDanieleCarreiro
Enhanced by Zemanta

VOOS DA TAM VOLTAM A OPERAR DENTRO DA NORMALIDADE

150Image via Wikipedia
As operações da TAM apresentam tranqüilidade na manhã desta terça-feira, segundo dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). De um total de 174 voos programados entre 0h e 8h, 9 (5,2%) foram cancelados pela companhia, e outros 5 (2,9%) estavam cancelados.

O movimento voltou a normalidade um dia após a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspender a venda de bilhetes da companhia aérea TAM para todas as rotas domésticas com decolagem prevista até a próxima sexta-feira, devido ao número excessivo de cancelamentos e atrasos registrados nos últimos dias.

Os problemas da companhia tiveram início durante o final de semana. Às 22 horas do domingo, 156 dos 745 voos (20,9 %) programados pela companhia partiram com atrasos superiores a 30 minutos. Outros 99 (13%) foram cancelados. Na segunda-feira, às 22 horas, dos 804 voos programados da companhia, 133 (16, 5%) haviam sido cancelados e 127 (15,8%) estavam atrasados. Em um dia normal, a média de atrasos fica em 10%. Os cancelamentos não ultrapassam 5%.

fonte/IG
Enhanced by Zemanta

ENTENDA - OPERAÇÃO PADRÃO

Torre controle tiresImage via Wikipedia
No dia 24 de Novembro, parte do Controle de Tráfego Aéreo de Portugal realizou a famosa “operação padrão”. Com isso, alguns voos atrasaram, outros cancelados, e outros ocorreram normalmente.
 
A TAP, principal companhia daquele país, informou que devido a “greve”, foi forçada a cancelar a maioria dos voos de médio curso. Porém, grande parte dos voos de longo curso aconteceram normal, apenas com alteração de horário.

Entendendo a “operação padrão”:
Quem não ouviu falar em “operação padrão” após o acidente do B738 da Gol com o Legacy?

Muitos pensam que quando o controlador não quer trabalhar, ou quer trabalhar menos, faz a operação padrão. No fundo, acaba sendo a segunda opção. Em todo órgão de controle tem, ou deveria ter, um limite de aeronaves controladas por um único controlador. Antes, quando esse limite era excedido, pouco se fazia. O controlador assumia alguns riscos por controlar mais aeronaves que o recomendado. Isso quer dizer que se o limite é 20 aeronaves, e você controla 25, o seu serviço deixaria de ser prestado da forma recomendada, e passaria a ocorrer com alguns erros causados pelo excesso de tráfego controlado.

Já vimos em alguns posts atrás que a formação de controladores de tráfego aéreo no Brasil é deficiente, a infraestrutura aeroportuária mais ainda, porém, o número de passageiros e aeronaves voando só aumenta.

A operação padrão vem para dar uma freada nesse crescimento, falando: ” Pera aí, eu deveria controlar 20 aeronaves, estou controlando 25, e se alguma coisa acontecer, eu terei uma boa parcela de culpa no ocorrido? Ah, então vou controlar só 20 aeronaves.” Aí começa os atrasos e cancelamentos, porque 5 dos 25 aviões não irão decolar, e então o “start” para o efeito cascata é acionado.

E aí começa o questionamento, a real culpa dos atrasos e cancelamentos causados pela “operação padrão” é dos controladores? Ou do governo que não forma profissionais o suficiente, ou não os paga com salários justos para atrair mais pessoas para a profissão, ou não investe em infraestrutura e modernização de equipamentos?

Para evitar que controladores trabalhem mais do que o possível, foi criado o CGNA:
“O Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) tem por missão a harmonização do gerenciamento do fluxo de tráfego aéreo, do espaço aéreo e das demais atividades relacionadas com a navegação aérea, proporcionando a gestão operacional das ações correntes do SISCEAB e a efetiva supervisão de todos os serviços prestados.

Em prol da missão, entre suas diversas atividades, destaca-se o balanceamento entre demanda e capacidade da infra-estrutura aeronáutica para assegurar a máxima eficácia do tráfego aéreo no Brasil, permitindo que as aeronaves cumpram seus perfis ideais de vôo sem espera no solo ou no ar.” (texto retirado de http://www.cgna.gov.br/missao/missao.htm)

Agora você entende o motivo pelo qual muitos voos de médio curso da TAP foram cancelados em Portugal.

fonte/EagleSky
Enhanced by Zemanta

REDUÇÃO DE 1 HORA EM CONGONHAS IMPACTA 250 MIL PASSAGEIROS AO MÊS

A abertura do aeroporto de Congonhas uma hora mais tarde do que o horário atual vai afetar entre 200 mil e 250 mil passageiros por mês. Esta estimativa é o principal argumento do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), entidade que representa as companhias aéreas, para tentar impedir que a Justiça aprove a mudança de horário de funcionamento do local, proposta por três associações de moradores do entorno do aeroporto. Congonhas opera atualmente entre 6h e 23h, mas os moradores querem que o aeroporto abra às 7h.

O aeroporto recebe 184 pousos e decolagens entre 6h e 7h por semana, cerca de 6% do movimento total, segundo levantamento feito pelo iG com base em dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O número de passageiros prejudicados com a redução do horário de funcionamento de Congonhas foi calculado pelo Snea a partir do número de voos que partem ou pousam entre 6h e 7h e a taxa de ocupação média neste horário.

“Essa restrição não atingirá apenas voos que saem da São Paulo. Esses aviões fazem escala em outros aeroportos e pegam novos passageiros. Sem a saída de Congonhas, muitas rotas serão inviáveis”, afirma Ronaldo Jenkins, diretor técnico do Snea.

Segundo ele, as companhias aéreas não vão concordar com a restrição de horário. O motivo é que a demanda é aquecida no início da manhã, principalmente por passageiros que viajam a trabalho e desejam ir e voltar no mesmo dia.

Esses voos não podem ser deslocados para outros horários, pois não há mais espaço disponível em Congonhas. Os aeroportos de Guarulhos ou de Viracopos, em Campinas, também estão no limite e não conseguem absorver esse volume de rotas no horário matutino.

Debates sem acordo
Há quatro meses companhias aéreas, moradores e representantes da Anac, da Infraero e da Prefeitura de São Paulo tentam entrar em um consenso sobre eventuais mudanças no aeroporto. Os debates foram promovidos pelo Ministério Público Federal de São Paulo a pedido do juiz Paulo Cezar Neves Júnior, da 2ª Vara Federal Cível. A audiência será nesta terça-feira.

Até o momento, os participantes do grupo concordaram em restringir o horário de teste de motores de aeronaves das 9h às 17h. O pleito inicial também era pelo fechamento de Congonhas uma hora mais cedo, às 22h, mas há uma tendência de acordo para que se mantenha o funcionamento até 23h, segundo os participantes ouvidos pelo iG. A expectativa deles é que não haja acordo quanto ao horário de abertura do aeroporto, já que nem moradores e nem companhias aéreas querem ceder neste ponto.

Se não houver acordo, o juiz pode determinar a continuidade do debate ou dar um parecer sobre o tema. A Justiça Federal esclarece que a audiência é conciliatória e não terá um julgamento necessariamente. A decisão não é definitiva e o tema pode originar uma nova batalha judicial.

O iG procurou a Anac e a Infraero para comentar o assunto, mas elas não quiseram se pronunciar. Durante as reuniões, elas têm defendido a manutenção do horário de funcionamento atual do aeroporto.

O licenciamento ambiental concedido pela Secretaria do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo a Infraero trouxe a exigência de reduzir o horário de funcionamento de Congonhas para o período entre 7h e 22h. O órgão disse, em nota ao iG, que “está aberto a buscar uma solução intermediária em relação ao horário desde que haja acordo com os moradores do entorno”.

Barulho incomoda moradores
O pleito pela redução do horário de funcionamento do aeroporto de Congonhas é antigo. Desde a criação da Associação dos Moradores e Amigos de Moema (Amam), em 1987, a entidade busca a redução do horário de funcionamento do aeroporto. A primeira vitória foi em 1989, quando Congonhas deixou de funcionar 24h por dia. De lá para cá, a entidade tem se mobilizado para pedir que o aeroporto feche mais cedo e abra mais tarde.

“Em Moema, se você tem que acordar às 6h, não precisa nem colocar o despertador. O barulho dos aviões não deixa ninguém continuar a dormir”, afirma Lygia Horta, presidente da Amam.


Foto: AE
Vista aérea de Congonhas, na sua inauguração, em 1936


O argumento das entidades que representam os vizinhos do aeroporto é que todas as pessoas devem ter o direito de dormir pelo menos oito horas por dia. Com a abertura do aeroporto uma hora depois, esta premissa pode ser cumprida.

A principal crítica aos moradores que reclamam dos incômodos gerados por Congonhas é que o aeroporto já estava lá quando a maioria deles se mudou – a inauguração foi em 1936. Em sua defesa, eles afirma que as construções não são ilegais e foram autorizadas pela prefeitura.

"A convivência não era problemática há 20 anos. Eram menos voos e aeronaves menores, que não faziam tanto barulho", afirma Edwaldo Sarmento, fundador e vice-presidente da Associação dos Moradores do Entorno de Congonhas (Amea), outra entidade que defende restrições ao funcionamento do aeroporto.



fonte/IG

Enhanced by Zemanta

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

VÍDEO - PRIMEIRO EMBRAER LINEAGE 1000 - HANGAR8 - LONDON OXFORD AIRPORT

ROUBADO LAPTOP QUE CONTINHA DOCUMENTOS SECRETOS DA DASSAULT

Dassault AviationImage via Wikipedia
O senador francês Serge Dassault, que controla o grupo aeronáutico que produz o avião de caça Rafale, teve roubado na noite da última sexta-feira (26) um computador contendo documentos confidenciais sobre Defesa, informou uma pessoa próxima ao senador, Jean-Pierre Bechter, confirmando notícia divulgada pelo jornal Le Parisien.

O laptop estava dentro de uma bolsa que foi roubada do carro de Serge Dassault, quando o veículo estava no estacionamento de uma igreja em Corbeil-Essonnes (sul de Paris), cidade onde o industrial foi prefeito por 13 anos.

A sacola continha também o relatório orçamentário do Senado francês, explicou.

Segundo fontes próximas à investigação, a bolsa estava evidentemente visível do lado de fora do carro. Nenhum elemento permite afirmar se foi um simples roubo ou se havia relação com seu cargo.

Esse incidente ocorre depois de dois veículos terem sido incendiados em frente à propriedade de Dassault e a uma semana das eleições nessa cidade, onde a votação anterior foi anulada por falhas no procedimento. O senador pertence ao partido direitista UMP, do presidente Nicolas Sarkozy.

O senador, de 85 anos, dirige o grupo que leva o seu nome e foi fundado por seu pai Marcel Dassault. Ele é proprietário também do jornal nacional Le Figaro. Este aliado de Nicolas Sarkozy foi recentemente reeleito vice-presidente da Comissão de Finanças do Senado.

Os Rafale são considerados os favoritos para vencer uma bilionária concorrência aberta pelo governo brasileiro para a compra de aviões de guerra. Os jatos franceses concorrem com os americanos Super Hornet e os suecos Gripen
 
fonte/AFP/R7
Enhanced by Zemanta

APÓS ATRASOS E CANCELAMENTOS, ANAC SUSPENDE VENDA DE BILHETES DA TAM ATÉ 3 DE DEZEMBRO

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) suspendeu nesta segunda-feira a venda de bilhetes da companhia aérea TAM para todas as rotas domésticas com decolagem prevista até a próxima sexta-feira, dia 3 de dezembro. A punição veio depois de a companhia registrar atrasos e cancelamentos acima da média. Somente nesta segunda, até as 12h, 46 voos da TAM já tinham sido cancelados (12,6% do total). 

Segundo a Anac, se a situação não for normalizada até quarta-feira, novas medidas podem ser adotadas. A agência iniciou também uma auditoria na empresa, enviando inspetores para o centro de operações da companhia e para aeroportos de São Paulo. Até que seja concluída a auditoria, no prazo estimado de uma semana, também ficam suspensos todos os pedidos de acréscimos de voos na malha da TAM. 

A fiscalização tem como objetivo verificar se os relatórios de escalas das tripulações, enviados pela companhia à Anac, correspondem mesmo à realidade --de acordo com os relatórios, não eram previstos problemas com a carga horária dos tripulantes, o que foi apontado como motivo para a onda de atrasos e cancelamentos. 

Em nota, a TAM afirma que os atrasos e cancelamentos aconteceram por causa das chuvas que atingiram a região Sudeste entre a noite de quinta-feira (25) e a madrugada de sexta-feira (26), interrompendo as operações nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos (Campinas), Santos Dumont e Galeão (Rio de Janeiro). As chuvas geraram problemas na escala da tripulação e na malha aérea, de acordo com a empresa. 

Segundo a TAM, os passageiros estão sendo acomodados nos voos mais próximos operados pela própria companhia e também por outras empresas, de acordo com a disponibilidade de assentos. Aos passageiros em trânsito, a companhia oferece alimentação e, se necessário, hospedagem, diz a empresa.

fonte/FolhaSP
Enhanced by Zemanta

PASSAGEIROS ENFRENTAM ATRASOS E CANCELAMENTOS DE VOOS NESTA SEGUNDA-FEIRA


SÃO PAULO - Vinte e um voos da TAM foram cancelados na manhã desta segunda-feira, 6,6% do total de voos domésticos previstos para o dia, a maioria da ponte Rio-São Paulo. Outros 59 voos, 18,6% dos voos da companhia, atrasaram. A TAM informou que houve problemas na escala da tripulação por causa das chuvas da semana passada. Nos guichês da empresa formaram-se grandes filas e a companhia está remarcando os bilhetes. Passageiros, que esperavam há mais de uma hora na fila, reclamavam da falta de informação. Quase 30% dos voos da empresa atrasaram no fim de semana por falta de tripulação. 

A Gol também cancelou 21 voos domésticos nesta segunda-feira, 6,6% do total, e outros 26 registraram atraso, 8,2% dos embarques previstos. Na Webjet, 12 voos registraram atraso nesta manhã, 25% dos voos domésticos previstos da companhia. 

fonte/OGlobo
Enhanced by Zemanta

52 DOS 181 VOOS DA TAM ESTÃO ATRASADOS OU FORAM CANCELADOS NESTA MANHÃ

150Image via Wikipedia
RIO - Informações da Infraero atualizadas até as oito da manhã desta segunda-feira, 29, atestam que, dos 181 voos programados da TAM, 19 foram cancelados, e 33 se encontravam atrasados. Desde ontem à noite, a empresa aérea conta com problemas em seus voos, por conta de falta de tripulação.

Por meio de sua assessoria, a empresa aérea informou que as chuvas que atingiram a região sudeste entre quinta-feira e sexta-feira da semana passada interromperam as operações em vários aeroportos do País, como Congonhas, Guarulhos e Viracopos (Campinas), Santos Dumont e Galeão (Rio de Janeiro). Na prática, isso acabou prejudicando a escala da tripulação da empresa.

Em consequência das chuvas, 13 voos que deveriam pousar nos aeroportos paulistas e outros três nos do Rio de Janeiro tiveram de ser alternados para outros aeroportos, prejudicando a malha aérea e a escala da tripulação. A operação da empresa também sofreu impacto do fechamento do aeroporto Salgado Filho (Porto Alegre), na manhã de ontem.

A empresa informou em nota oficial sobre o assunto que a prioridade da companhia é operar em total segurança e com respeito à Lei do Aeronauta, com seus limites de jornada, horas mensais e folgas.

fonte/AgEstado
Enhanced by Zemanta

PROCURA-SE PILOTOS

Notícia publicada no dia 28 de novembro no Jornal A Tribuna, Espírito Santo, passageiros do voo 3220 da TAM , de São Paulo (Congonhas) para Brasília, não puderam embarcarporque...não havia tripulação.
 
E ainda tiveram de ouvir no sistema de som :
 
" Se algum dos senhores se habilita a pilotar,(o avião)está à disposição".

fonte/ATribuna/Política
Enhanced by Zemanta

domingo, 28 de novembro de 2010

SAFADEZA NO AR - O ROUBO DAS MILHAS DA TAM E A PÉSSIMA GESTÃO DA MULTIPLUS

150Image via Wikipedia
Sim, eu sei, é um escárnio. Mas é a mais pura verdade!

A TAM terceirizou a gestão do seu plano de fidelidade e está lavando as mãos diante das denúncias de que as milhas de seus clientes estão sendo roubadas. Para quem não sabe, as milhas tornaram-se artigo importante, pois permitem acesso a descontos em parceiros variados e – a cereja do bolo – garantem ao cliente fiel passagens aéreas em bônus.

Pois bem, em agosto, antes de realizar as viagens recentes que fiz, eu tinha 104.775 milhas, conforme comprovavam os estratos que me foram enviados por e-mail pela própria TAM, os quais guardo em meu poder. Passei todo o ano de 2009 e 2010 recebendo extratos iguais, informando o saldo das minhas milhazinhas. Entrei nesse meio tempo na página TAM Fidelidade, confirmando estar tudo certo.

Mas aí, a TAM resolveu condenar os seus clientes ao jugo de uma parceira prá lá de picareta, a tal Multiplus. Mandaram mailzinhos para a gente dizendo como a vida seria feliz com a Multiplus e encheram a televisão de propagandas celebrando o novo golpe na praça. Aí, no meu extrato de outubro, fui informado de que eu tinha apenas 94.900 milhas! Mas como, se nenhuma das minhas milhas iria vencer?!

Tentei entrar no site, mas a minha senha já não funcionava mais – agora é Multiplus e eu precisava ter a maldita senha dessa empresa. Mas ninguém havia me enviado coisa alguma. Pedi uma senha nova pelo site. Ela não foi enviada ao meu e-mail como prometido.

Preocupado, procurei a loja da TAM em Recife, por onde passei recentemente. Lá me informaram que tudo o que as lojas poderiam fazer era informar o meu saldo (confirmaram-me que ele era de 94.900 milhas). Pedi para ver o estrato, queria registrar uma reclamação. Só pela central e atendimento TAM Fidelidade, me disseram.

Liguei. Fui atendido por uma moça que me disse que o TAM Fidelidade não tinha mais acesso ao extrato dos clientes: isso agora era competência da Multiplus, a tal empresa picareta a qual me refiro. Informou-me, a moça, o número da Multiplus e liguei para lá.

A moça que então me atendeu disse que o sistema não se equivocava jamais (sempre esta fé inabalável no “sistema”) e que os extratos que eu recebera por meses, esses sim, estavam errados, e concluiu informando-me que agora, mesmo depois das novas viagens realizadas, eu tinha apenas 91.800 milhas! A sangria continuava! Ela me disse que a Multiplus não se responsabilizava pelos estratos anteriormente distribuídos pela TAM. Pelo jeito, também não se responsabilizava pelos distribuídos pela própria Multiplus, pois em outubro diziam que eu tinha 94.900 milhas, agora já acusavam saldo inferior. Quando eu perguntei se o sistema antes não era confiável, segundo ela mesmo dava a entender, porque o seria agora? Nenhuma resposta.

Pedi revisão do meu extrato e restituição dos pontos surrupiados. Ela disse que não poderia devolver o que eu não tinha e negou-se a reconhecer os extratos anteriores. Enviei-os por e-mail, mas não se dignaram a me responder.

Fiquei absolutamente chocado. Se der o azar de sua conta bancária ser assaltada por conta de uma quebra de segurança do próprio banco, os valores são restituídos. Mas a atendente Multiplus sequer queria registrar a quebra de segurança. Ela a negava peremptoriamente! A ligação consumiu um longo tempo, e nada adiantou!

Ora, por óbvio, o sistema Multiplus, ao qual eu jamais pedi para pertencer, ou está sendo alvo da ação de hackers experientes, ou vem sofrendo sangria gerada de dentro mesmo, seja por esquizofrênico, seja por funcionários corruptos. É caso de polícia!

O que farei? O que me cabe. Primeiro, compartilhar este escândalo com todos vocês aqui pelo blog, para que as pessoas sejam informadas do que está em curso. E, aliás, já ouvi falar de pelo menos duas pessoas que sofreram igual prejuízo e receberam igual tratamento. Em seguida, irei protocolar queixa no Procon, esperando que algo possa ser feito. Finalmente, já que na TAM não sou ouvido em lugar algum, vou mandar cartas para todas as parceiras da Star Aliance, para que elas saibam em que companhia se encontram e como a TAM comporta-se na base da chinelice descarada, desprezando o patrimônio dos seus clientes mais fiéis. Imagine, se a TAM se entrega a este tipo de gestão fraudulenta com seu programa de milhagens, a que situação desesperadora não estamos todos nós condenados a embarcar em um de seus aviões?! Aí, os acidentes acontecem e todo o mundo diz que foi uma fatalidade!

Sim, eu sei, é um escárnio!

fonte/ZeroHora
Enhanced by Zemanta

QUATRO VOOS PARA SÃO PAULO SÃO CANCELADOS NO AEROPORTO SALGADO FILHO

150Image via Wikipedia
Quatro voos da TAM com destino à São Paulo foram cancelados neste domingo no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Dois deles partiriam para Guarulhos na manhã de hoje e outros dois com destino à Congonhas estavam programados para o final da tarde.

Conforme o balcão de informações da TAM, os cancelamentos foram causados por "problemas operacionais da companhia aérea". De acordo com boletim da Infraero, divulgado às 16h, dos 55 voos totais programados ao longo do dia no Salgado Filho, 17 (30,9%) haviam registrado atrasos superiores a 30 minutos e outros cinco voos (9,1%) foram cancelados. 

fonte/ZeroHora
Enhanced by Zemanta

TAM CANCELA UM A CADA DEZ VOOS NACIONAIS DESTE DOMINGO

150Image via Wikipedia
A empresa aérea TAM cancelou 65 dos 582 voos nacionais programados entre a 0h e as 18h deste domingo, o que representa 11% do total. Segundo a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), a média nacional era de 6,4% de cancelamentos – 95 de 1478 viagens.

Além disso, 104 voos da TAM tiveram atrasos de mais de 30 minutos, ou seja, 18% das partidas programadas. Esses números também estão acima da média nacional, que teve 12,1% de atrasos, de acordo com a Infraero.


Os voos internacionais da empresa não sofreram cancelamentos, mas 18% tiveram atrasos. Dos 27 programados, 5 partiram ou chegaram 30 minutos depois do horário previsto.


Em nota, a TAM disse que os atrasos e cancelamentos aconteceram por causa de “remanejamentos na malha aérea” provocados por “fortes chuvas que caíram na quinta-feira (25) e a madrugada de sexta-feira (26)”. Segundo nota enviada pela assessoria de imprensa, esses problemas podem afetar viagens até esta segunda-feira (29).

O texto ainda pede desculpas aos clientes.
Enhanced by Zemanta

VÍDEO - INSTRUÇÃO NO CITATION




fonte/AeroVirtual

PASSAGEIROS REVOLTADOS COM VOOS DA TAM QUE SERVEM MATO GROSSO

150Image via Wikipedia
A TAM Linhas Aéreas está sendo acusada de enganar vários passageiros no Aeroporto Santos Dumont, Rio de Janeiro, depois de retirá-los de dentro do avião às 23 horas da última quinta-feira (25-11), com promessas de reembarque imediato no Aeroporto do Galeão, o que não aconteceu para quem se destinava a Cuiabá. No Santos Dumont, as operações de pouso e decolagem são encerradas pontualmente às 23 horas pela Infraero.

Conforme os passageiros, a TAM deixou o voo JJ-3068 - previsto para decolar às 22:09 - atrasar inexplicavelmente por conta da ausência de sua tripulação. Piloto, co-piloto e comissários só chegaram à aeronave (um Airbus) às 22h45m, alguns até correndo pelo pátio de estacionamento. Mas, para os passageiros , a TAM informou que o atraso decorria do período chuvoso, quando o avião já estava na pista há horas.

A aeronave em questão, voo JJ-3068, faria escala técnica em Campo Grande, de lá seguindo para Cuiabá. Mas, diante da impossibilidade de decolar, por conta do horário vencido, com base nas regras da Infraero, os passageiros, já acomodados no interior do avião, foram surpreendidos com a notícia de que teriam de desembarcar, pois a Infraero não autorizara a decolagem. Houve gritos de protesto, porque muitos tinham informado à família que o voo finalmente aconteceria.

Os funcionários da TAM afirmaram ainda que o voo substituto, o mesmo JJ-3068, estava garantido a partir do Aeroporto do Galeão, e para tanto os passageiros teriam que comparecer ao check-in da empresa para os procedimentos de praxe. Porém, ao chegar lá, o grupo foi surpreendido com a notícia de que o voo JJ-3068 prosseguiria apenas até Campo Grande. "Para Cuiabá, só amanhã cedo". Houve uma série de novos protestos dos passageiros, ! revoltad os pelo que tacharam de trapaça desleal da TAM. Muitos perderam compromissos e reservas pagas antecipadamente em hotéis de Cuiabá.

A discussão entre passageiros e funcionários da TAM adentrou madrugada adentro no balcão do Santos Dumont, já praticamente deserto. Depois de muito bate-boca e argumentos de ambas as partes, ficou decidido que eles viajariam às 7:06 (voo JJ-3022, com conexão em Brasília (JJ-3593). Os passageiros, esgotados fisicamente e mentalmente, foram finalmente acomodados no Softel em Copacabana, sem direito a refeições, e onde uma simples garrafa de água sem gás custa R$ 8,70.

Na sexta-feira, 26, ao chegarem ao Aeroporto Santos Dumont, a informação da TAM, no painel eletrônico, era de que a aeronave (voo JJ-3022 - Rio/Brasília) já se encontrava no pátio, com 'embarque próximo', no portão 4. Mas logo essa informação foi modificada, e os passageiros foram instruído s para aguardar no portão 2, onde não havia nenhum avião estacionado. Logo descobriram que o aparelho e tripulação do JJ-3022 ainda voavam a caminho do Rio de Janeiro.

Procedimentos do tipo, afirmou a passageira Rosiane, que desembarcou em Cuiabá rumo a Alta Floresta (agora de ônibus), não condizem com o porte publicitário que a TAM faz de serviços aéreos de qualidade. "Estou decepcionada profundamente. Primeiro, pelo pouco caso da TAM com seus usuários. Segundo, por descobrir que nada do que ouvi dizer de bom acerca dessa companhia tem consistência. Pelo menos nos dias atuais a TAM não tem respeito com seus passageiros, pois mente e engana, essa é a verdade". Rosiane jura não pôr mais os pés nas aeronaves da TAM. "Vou experimentar outras que sejam sérias, na esperança de não ser novamente enganada".

Em Cuiabá, na sexta-feira, houve revolta de dezenas de passageiros que seguiam para Brasília e conexões. O vôo marcado para ás 17h20 só deixaria Brasília por volta das 20 horas e retornaria às 21 horas - horário local. Os passageiros com conexões para outros estados tiveram que ser levado para hotéis para aguardar o próximo vôo. 
 
fonte/24HNews
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...