Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 22, 2011

ADVOGADA DA AMAZONAVES CONFIRMA NOME DAS VITÍMAS

A advogada da empresa Amazonaves, Natascha Deshoolmeester, confirmou os nomes das vítimas que estavam na aeronave: o proprietário da empresa, Antônio Picão Neto, 50, a esposa Luciana Picão, 42, o filho Matheus Henrique  Picão, 12, a supervisora de cargas Janilce Oliveira, uma amiga Kelly Sidrônio, o piloto Waldeir Alencar da Silva, "Mineirinho", e o pedreiro Magno Souza. O grupo também levava um cachorro de estimação, o Pimpolho.

 fonte/EmTempo

CAUDA DO ACIDENTEEM MANAUS PODE TER SIDO FALAHA MECÂNICA NO MOTGOR

Uma equipe composta por seis médicos legistas, três atendentes e três auxíliares de necrópsia trabalham na identificação dos corpos das vítimas do acidente no Instituto Medico Legal (IML). Segundo os legistas, o laudo preliminar aponta que os sete ocupantes da aeronave tiveram politraumatismo com explosão de órgãos.

Nilson Sidrônio dos Santos, 27, irmão de Kelly Sidrônio, uma das vítimas, foi ao IML reconhecer a irmã. Segundo ele, Kelly estava mutilada, mas que as outras vítimas estavam em estado pior, principalmente Antônio Picão que estaria pilotando o avião ao lado do piloto Waldeir Alencar da Silva, outro em igual estado.

Segundo Nilson, irmão de Kelly, a irmã dele teve um pressentimento na manhã de hoje e cogitou até mesmo não viajar. Ela teria dito isso para a mãe deles, Maria do Carmo Sidrônio, 57. “Ela conversou com a minha mãe e disse que não queria ir, mais foi convencida pela Luciana”, disse Nilson.


O presidente do Sindicato dos Aeroviários do Amazonas (…

ACIDENTES COM VÍTIMAS FATAIS MOSTRA FRAGILIDADE NA FISCALIZAÇÃO NO AMAZONAS

Manaus - O acidente aéreo com um avião da Amazonaves que matou sete pessoas nesta quinta-feira (21) no aeroporto Eduardo Gomes, levanta questionamentos sobre a segurança nas viagens de avião no Estado. O Amazonas tem um histórico de acidentes com vítimas fatais, e alguns deles provocados por falhas nos equipamentos ou erros dos profissionais envolvidos. Relembre alguns acidentes aéreos que ceifaram vidas no Estado.
Rico Em 14 de maio de 2004 foi registrado o mais grave acidente aéreo do Amazonas. O voo 4815 da Rico Linhas Aéreas caiu em Manaus, vindo da cidade de São Paulo de Olivença. Os 33 passageiros e dois tripulantes morreram. A falta de treinamento adequado dos pilotos e uma sucessão de erros deles durante o procedimento de pouso foram as principais causas da queda do avião Brasília da Rico Linhas Aéreas, segundo relatório final elaborado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica. Por conta desse laudo, o Ministério Pú…