Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 13, 2009

EMBRAER MONTA FÁBRICA DE MÓVEIS PARA SEUS AVIÕES

A Embraer decidiu se especializar na produção do interior dos seus aviões. Atualmente, 100% do interior dos jatos executivos Phenom é produzido no Brasil, na fábrica de móveis da empresa, em Gavião Peixoto (SP). O Legacy 600, que até pouco tempo era totalmente feito nos Estados Unidos, teve 70% do seu interior transferido para a Embraer, dentro da estratégia da empresa de desenvolvimento desse "know how" no país.

O envolvimento crescente da Embraer no desenvolvimento do interior de suas aeronaves tem uma explicação: trata-se de uma atividade estratégica, especialmente no segmento executivo, onde tudo é feito de maneira personalizada, de acordo com o gosto do cliente. " Esse conhecimento de como projetar o interior da aeronave é crucial para o sucesso de uma empresa na aviação executiva " , disse o diretor Inteligência de Mercado da Aviação Executiva da Embraer, Cláudio Galdo Camelier .

"A primeira coisa que o cliente quer ver no avião não é o seu alcance ou o se…

DIRETOR DE INVESTIGAÇÃO FRANCÊS DO VOO AF447 DEIXA O POSTO

O homem que dirigia o Escritório de Investigações e Análises para a Aviação Civil (BEA), da França, Paul-Louis Arslanian, não comanda mais a tarefa de elucidar a tragédia do voo Air France 447. No momento em que as críticas ao trabalho de apuração que comandava eram mais veementes, o engenheiro anunciou sua aposentadoria. Em seu lugar, caberá ao também engenheiro Jean-Paul Troadec, de 60 anos, explicar o acidente com a aeronave que fazia a rota Rio-Paris, em 31 de maio, assim como as 228 mortes causadas pela queda.

A substituição foi anunciada em uma discreta nota oficial publicada no site do BEA. Em breves dois parágrafos, o texto informa apenas que Paul-Louis Arslanian aposenta-se, mas "continuará a colaborar com o BEA, a pedido de Dominique Bussereau, secretário de Estado dos Transportes".

A mudança no órgão francês veio à tona no momento em que as críticas ao trabalho de investigação das causas do acidente com o voo AF 447 são mais fortes. Desde seu primeiro pronunciamento…

APÓS APROVAÇÃO DOS EUA, SKYHAWK NEOZELANDESES SERÃO VENDIDOS

A ‘novela’ da venda dos 17 Skyhawk da Força Aérea da Nova Zelândia, desativados desde 2001, está perto de um final. A companhia privada ATAC, com sede nos EUA, vem negociando a aquisição destas aeronaves faz algum tempo. O negócio esbarrou no governo dos EUA. Três diferentes órgãos federais tiveram que avaliar a negociação e emitir um parecer favorável para a venda. O congresso norte-americano e a agência para a regularização de álcool, armas e tabaco já haviam emitido um parecer favorável. Faltava apenas o Departamento de Estado, que aprovou a venda na semana passada. Juntamente com os Skyhawk serão adquiridos 17 jatos Aermacchi MB339 de treinamento avançado. Segundo Wayne Mapp, Ministro da Defesa da Nova Zelândia, a conclusão da venda deve ocorrer nos próximos meses. O negócio está avaliado em 115 milhões de dólares. Os novos donos arcarão com as despesas de inspeção e a Nova Zelândia deverá entregá-los em condições de voo. Para isso, os Skyhawks deverão receber apenas alguns reparos …

BRASILEIROS MODERNIZAM C-130 DA LÍBIA EM PORTUGAL

A missão de Frederico Nogueira e mais 14 profissionais brasileiros em Lisboa, capital de Portugal, é cuidar da reforma e manutenção de aviões militares da Líbia. O grupo é cooperado da Cooperativa de Trabalho do Vale do Paraíba (Valecoop), com sede em São José dos Campos, no interior de São Paulo, que presta serviços aeroespaciais para o mundo todo e fechou contrato com a Indústria Aeronáutica de Portugal (Ogma) em 2007. “Nosso escritório (da Valecoop) fica no Brasil. A Ogma é um cliente nosso, mas trabalhamos lá dentro com o uniforme dela e todo o suporte da empresa”, disse Nogueira à ANBA. “Inicialmente era uma missão de seis meses, mas o contrato foi renovado porque muitas peças são importadas dos Estados Unidos e cada avião leva em média seis meses para ficar pronto”, explicou. Segundo Nogueira, três aviões já foram entregues totalmente reformados. “Agora estamos trabalhando na quarta aeronave. São aviões cargueiros, do modelo Hercules C-130″, disse. A Ogma é certificada pela Lockhe…

EMBRAER VENDEU TRÊS JATOS USADOS PARA COMPANHIA AÉREA DE ANGOLA

A fabricante brasileira Embraer anunciou hoje a venda de três aviões usados à empresa Serviços Executivos Aéreos de Angola (SEAA). A operação incluiu a venda de modelos ERJ 135 e 145, com 37 e 50 assentos, respectivamente, à nova companhia africana que opera em rotas domésticas, salientou a empresa em comunicado. “Temos a satisfação de dar as boas vindas à SEAA e à crescente família de operadores que optaram por adquirir aeronaves usadas da Embraer”, afirmou o director da fabricante, Mark Dunnachie. “Esperamos cultivar uma longa e amistosa relação e temos certeza que nossos jactos regionais terão óptimo desempenho com este novo cliente africano”, disse. Os três aviões terão como base o aeroporto de Lubango, operando rotas para Luanda, Cabinda, Ondjiva e Saurimo. “Estamos felizes com a conclusão desta primeira compra de jactos regionais da Embraer para apoiar o início das nossas operações”, afirmou o proprietário da SEAA, Silvestre Tulumba Kapose, citado no comunicado. Em Julho deste ano, a…

LAM UTILIZARÁ EMBRAER 190 ENTRE MAPUTO E LUANDA

A companhia Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) inicia voos para a capital angolana, Luanda, a partir de 16 de Novembro, refere um comunicado de imprensa da companhia moçambicana de bandeira. Os voos da LAM entre Maputo e Luanda serão efectuados duas vezes por semana, às segundas e sextas-feiras, e serão realizados com os aviões EMBRAER, recentemente comprados no Brasil. “Os voos serão efectuados, numa primeira fase, pela companhia moçambicana, com as modernas aeronaves do tipo EMBRAER 190, com capacidade para transportar 93 passageiros”, indica a nota. No âmbito do acordo estabelecido a TAAG (transportadora aérea angolana) irá comercializar os referidos voos encaminhando os seus passageiros para a LAM, adianta o comunicado. A crescente presença de empresas portuguesas do sector de construção civil em Moçambique e Angola, e a dinâmica de construção civil e obras públicas em Angola deverão ser factores de dinamização dos voos entre as duas capitais.fonte/Diário Digital/foto/divulgação

CENTRO DE ESTUDOS AERONÁUTICOS (CEA) DA UFNG APRESENTA SEU PRIMEIRO AVIÃO DE ACROBACIAS

Mehari
Você é daqueles que têm medo de avião? Se decolar e pousar já lhe provoca um frio na barriga, é melhor se preparar para as piruetas, loopings e rasantes que a aeronave CEA-309 Mehari realizará em seu lançamento oficial nesta quarta-feira, dia 14 de outubro, a partir de 16h, no Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), localizado no Aeroporto da Pampulha.

Projetado e construído pelo Centro de Estudos Aeronáuticos (CEA) da UFMG, o Mehari é o primeiro avião brasileiro capaz de voar na chamada classe ilimitada, a categoria mais elevada das competições de acrobacias aéreas, algo similar ao que a Fórmula 1 representa para as corridas automobilísticas. O coordenador do projeto e professor de Engenharia Aeronáutica da UFMG Paulo Iscold explica que o Mehari foi projetado para executar manobras extremamente complexas, atingindo até 400º por segundo e 430 km/h. “É um protótipo desenvolvido para competições internacionais”, afirma.

Porém, para essa primeira apresentação, Iscold …

EX-AEROMOÇA PROCESSA OPRAH WINFREY

A apresentadora de televisão americana Oprah Winfrey está sendo processada por uma ex-aeromoça de seu avião particular.

Corrine Gehris afirma que foi despedida por Winfrey, sob a falsa acusação de ter mantido relações sexuais com o piloto Terry Pansing, em pleno voo, enquanto Winfrey e os demais passageiros dormiam, depois de tomarem remédios para dormir.

Segundo a ex-assistente, a história inventada, que provocou sua demissão, foi responsabilidade do assistente de voo Myron Gooch e Kirby Bumpus, que é filha de Gayle King, amiga de Oprah.

De acordo com o site Hollyscoop, Gehris exige uma indenização por danos morais e prejuízos de US$75 mil. Ela processou a companhia Harpo, de Winfrey, assim como Myron Gooch e Kirby Bumpus.

fonte/Terra foto/ Getty Images