quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

IRÃ DIZ TER CONSTRUÍDO AVIÃO DE VIGILÂNCIA NÃO-TRIPULADO


O vice-ministro de Defesa iraniano, Ahmad Vahidi, afirmou nesta quarta-feira que Teerã construiu um avião de vigilância não-tripulado com um alcance de mais de mil quilômetros.O vice-ministro não quis dar maiores detalhes, segundo a agência de notícias Fars, mas afirmou que o desenvolvimento desta tecnologia era uma "conquista importante".Irã já afirmou outras vezes ter construído aviões não-tripulados, uma tecnologia que implementa não apenas a capacidade de defesa do país, como também o alcance de seus ataques --sem o risco para soldados iranianos.Esta, contudo, é a primeira vez que um funcionário de alto escalão do governo afirma que a tecnologia foi construída. Segundo o alcance do avião, estipulado por Vahidi, a aeronave poderia alcançar solo israelense, considerado o principal inimigo do Irã na região.O Irã iniciou seu programa de desenvolvimento de armas durante a guerra entre 1980 e 1988 com o vizinho Iraque, em retaliação a um embargo de armas imposto pelos Estados unidos. Desde 1992, o Irã disse já ter produzido seus próprios jatos militares, torpedos, mísseis antirradar, tanques e veículos blindados.Recentemente, o Irã afirmou ter colocado um satélite de fabricação própria em órbita, com a ajuda do foguete Safir-2. Segundo Teerã, o satélite foi lançado "puramente para fins pacíficos" e todas as nações devem se beneficiar da tecnologia.Caso seja confirmada a entrada em órbita do satélite, batizado de Omid, o Irã será o segundo país da região, depois de Israel, com capacidade para lançar satélites.O alarme pelo lançamento de um satélite do Irã dominou as primeiras reuniões de Hillary Clinton como secretária de Estado americana, e Washington teme que com essa tecnologia Teerã desenvolva mísseis de longo alcance.

Fonte: Gazeta do Sul

EMBRAER ANUNCIA MAIS DE 4 MILDEMISSÕES POR CONTA DA CRISE


Fabricante diz que impacto da crise é forte sobre o setor aéreo.Segundo nota, 90% do faturamento da receita vêm do mercado externo.A fabricante de aeronaves Embraer divulgou comunicado nesta quinta-feira (19) informando que, em decorrência da "crise sem precedentes que afeta a economia global", está reduzindo seu quadro de 21.362 empregados em 20%, o que acarretará mais de 4 mil demissões.Segundo a nota da empresa com sede em São José dos Campos (SP), as áreas operacional, administrativa e de liderança, incluindo a eliminação de um nível hierárquico na estrutura gerencial, estão entre as afetadas.A assessoria de imprensa da companhia afirmou não poder informar qual o número exato cortado e nem a modalidade das demissões - se diretas ou por meio de planos de incentivo, como um Programa de Demissões Voluntárias (PDV). Caso a conta de 20% do quadro seja exata, o número de vagas fechadas soma 4,27 mil.Entretanto, um comunicado interno da empresa divulgado pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos afirma que "20% de nossas pessoas estão nos deixando neste momento", o que evidenciaria que os cortes já foram feitos. De acordo com o sindicato, a sede principal da empresa, no interior paulista, tinha cerca de 16 mil funcionários antes do anúncio desta redução.Mercado externoA companhia afirmou que, apesar de estar sediada no Brasil, mais de 90% de seu faturamento é provenienete do mercado externo. Por isso, a empresa não se beneficiaria da maior força que o mercado nacional vem mostrando diante da crise financeira internacional.Em comunicado, a empresa afirmou que, em virtude do cenário que se apresenta, a Embraer reviu suas estimativas para 2009. A empesa estima entregar 242 aeronaves no período, com uma receita prevista de US$ 5,5 bilhões. A estimativa de investimentos também foi revisada, e agora é de US$ 350 milhões para o ano.PerfilFundada em 1969, a companhia com sede no Brasil também tem operações em países como Estados Unidos, França, Portugal, China e Cingapura. A companhia desenvolve aeronaves comerciais, executivas e de defesa. A carteira de pedidos firmes da Embraer somava US$ 20,9 bilhões ao fim de 2008.
Fonte: G1

ANAC INTENSIFICARÁ FISCALIZAÇÃO MAS NÃO FARÁ ESQUEMA ESPECIAL EM AEROPORTOS NO FERIADO

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), prevendo tranquilidade nos aeroportos durante o carnaval, não programou qualquer operação especial para o feriado. Ainda assim, mesmo sem ampliar o número de funcionários de serviço, a agência promete intensificar a fiscalização e, assim, tentar evitar problemas como atrasos e a prática do overbooking (venda de passagens além da capacidade do vôo).Segundo a assessoria do órgão, a diretoria decidiu não implementar esquemas especiais por não esperar aumento significativo no movimento de passageiros. Em 2008, a Anac realizou a Operação Carnaval e, em 2007, apenas intensificou o trabalho de fiscalização.Além disso, a agência alega que os atrasos e cancelamentos de vôos vêm caindo nos últimos tempos. Questionada sobre os atrasos registrados no fim de 2008, a assessoria afirmou se tratar de problemas operacionais da empresa Gol.Já a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) irá reforçar as equipes dos aeroportos mais movimentados durantes os dias e horários de pico. Segundo o superintendente de operações da estatal, Marçal Goulart, a empresa adequou-se para atender a um aumento de usuários de até 7%. A estimativa, segundo o próprio Goulart, é alta, “justamente para que não sejamos pegos de surpresa”.“Todos os equipamentos prioritários ao atendimento de passageiros e para as companhias aéreas ficarão sob uma supervisão diferenciada durante esse período”, afirmou Goulart à Agência Brasil. “Durante os horários de pico, as equipes de trabalho contarão com reforços, elevando em até 20% a quantidade de funcionários de serviço. A empresa pagará horas extras e reduzirá as folgas, compensando-as em outros dias.”De acordo com o superintendente, a colaboração de quem vai viajar também é importante para a normalidade das operações. “O conhecimento e o cumprimento das regras facilitam muito o fluxo operacional. Os passageiros têm que colaborar. Eles precisam se apresentar [para o check-in] com no mínimo duas horas de antecedência; identificar suas bagagens e atentar para as questões de segurança. A partir do momento em que todos esses requisitos são atendidos, o usuário não fica desnecessariamente parado no raio-x.”Mesmo assim, Goulart destaca que a Infraero, sozinha, não pode evitar transtornos, já que a estatal é responsável apenas pela administração dos aeroportos. “Dependemos de diversos fatores. Dependemos da pontualidade das empresas e de que as condições climáticas não impossibilitem as operações. O setor aéreo funciona como uma grande malha. Se qualquer elo é quebrado, principalmente nos grandes centros, todo o resto é prejudicado”.Por razões estratégicas, as empresas aéreas resistem a divulgar detalhes sobre suas operações. Mesmo assim, procuradas pela reportagem, TAM, Gol, Varig e Azul indicaram estar satisfeitas com as vendas de passagens para o período.Segundo o presidente da Azul, Pedro Janot, vôos para destinos muito procurados pelos carnavalescos, como Salvador (BA) e Recife (PE), estão praticamente esgotados. A empresa, que opera desde o início deste ano, não teme problemas durante seu primeiro carnaval, já que as operações estão centradas no Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP), e não, como as das demais empresas, em aeroportos quase saturados como o Galeão (RJ); Congonhas (SP) e Brasília.Já a assessoria da TAM informou que devido à forte procura e ao número de reservas feitas com antecedência, a companhia disponibilizou, desde ontem (18), 20 vôos extras partindo dos aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos, Galeão, Brasília e Confins (Belo Horizonte, MG) para cidades como Salvador, Porto Seguro (BA) e Recife. Também foram programados vôos extras de retorno a partir da Quarta-Feira de Cinzas (25) e no dia 2 de março.
Fonte: Alex Rodrigues (Agência Brasil)

BRA DEVE VOLTAR A VOAR DEPOIS DO CARNAVAL

A BRA deve voltar a voar após o Carnaval. A empresa, que está em recuperação judicial e não voa desde novembro de 2007, foi aprovada hoje no voo de certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A empresa estava com o Certificado de Homologação de Transporte Aéreo (Cheta) suspenso e, com a aprovação no voo de certificação, essa suspensão deve ser revogada nos próximos dias. O plano da companhia, porém, prevê a retomada das operações apenas com voos de fretamento. A empresa não tem planos de competir no mercado de voos regulares.Quando entrou com pedido de recuperação judicial em dezembro de 2007, a BRA tinha uma dívida de R$ 220 milhões, a maior parte com instituições financeiras. Ao aprovar o plano de recuperação, em setembro do ano passado, os credores concordaram com descontos de 50%a 70% na dívida.
Fonte: Agência Estado

PILOTOS DEVEM COMPROVAR PROFICIÊNCIA EM INGLÊS A PARTIR DE MARÇO

A partir do dia 05 de março todos os pilotos brasileiros que desejarem voar para o exterior deverão apresentar em suas habilitações a proficiência linguística em inglês, no mínimo no nível 4 (o máximo é o nível 6), certificada pela Agência Nacional de Aviação Civil – Anac. A exigência é uma determinação da Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci) a ser cumprida por todos os países signatários.

O teste "Santos Dumont English Assessment" é composto de duas fases: o Pre-Test e o Proficiency Test, conforme recomendado pela Oaci. Em ambos, as questões são relacionadas ao universo da aviação civil e as comunicações radiotelefônicas entre pilotos de aeronaves, controladores de tráfego aéreo e operadores de estações aeronáuticas. As habilidades avaliadas são pronúncia, estrutura gramatical, vocabulário, fluência, compreensão e interação.

O Pre-Test constitui-se de duas partes: a compreensão oral e a compreensão escrita. O candidato necessita de no mínimo 70% de acertos em cada parte para ser aprovado e proceder ao Proficiency Test.

Atualmente, 4.137 pilotos brasileiros já são habilitados no nível 4 ou superior. Para fazerem o teste e obterem o certificado, os pilotos podem procurar as gerências regionais da Anac ou as escolas credenciadas.

Fonte: Mercado & Eventos

LAN É A COMPANHIA AÉREA PREFERIDA PELOS PASSAGEIROS DE NEGÓCIOS NA AMÉRICA LATINA

De acordo com o ranking publicado pela revista América Economia, a LAN foi escolhida como a preferida pelos passageiros de negócios que viajam na América Latina.A LAN, que obteve o primeiro lugar com 38% da preferência, também foi eleita a melhor empresa aérea por seus assentos nas classes Executiva e Econômica e liderou nos items de melhor pontualidade, atenção e menu a bordo e melhor carta de vinhos/licores.Na edição especial, denominada Viajeros 2009, a América Economia publicou os resultados da pesquisa online que foi respondida por 1.422 executivos de toda a região. A revista informa que toda viagem de negócios começa e termina no aeroporto, em uma companhia aérea, portanto, a análise revê as preferências dos executivos no momento de iniciar a viagem.Para Armando Valdivieso, Gerente-Geral de Passageiros da LAN, “é uma honra receber este importante reconhecimento de experimentados passageiros de negócios de nível internacional que viajam pela região. Continuaremos trabalhando para oferecer sempre um produto de excelência com os mais elevados níveis de segurança da indústria aérea mundial”.
Fonte: Aviação Brasil

AIRBUS REDUZIRÁ PRODUÇÃO DE AVIÕES A320 A PARTIR DE OUTUBRO

O fabricante aeronáutico Airbus anunciou hoje que reduzirá a produção de aparelhos A320 a partir do mês de outubro e que não aumentará a dos aviões da família A330 e A340.Esta decisão não terá "nenhum impacto sobre o quadro de funcionários", afirma o consórcio em comunicado. O presidente da Airbus, Tom Enders, disse que não descarta "reduzir ainda mais o ritmo de produção se for necessário"."A Airbus adapta atualmente o ritmo de produção de sua família A320, que passará de 36 para 24 aparatos, a partir de outubro de 2009", afirmou o fabricante."A produção da família A330/340 se manterá ao nível atual de 8,5 aparelhos por mês e não será objeto de um aumento suplementar, previsto inicialmente", conclui o comunicado.
Fonte: EFE

POLÍCIA FECHA RÁDIO PIRATA QUE INTERFERIA NO AEROPORTO DE CUMBICA

Estúdio funcionava a menos de 3 km do maior terminal aéreo do país. Sinal interferia na comunicação entre aviões e a torre de controle. Uma operação da Polícia Civil de São Paulo tirou do ar nesta quinta-feira (19) uma rádio pirata que interferia no trabalho dos controladores de vôo do aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do país.Também foi fechada nesta quinta-feira uma rádio que funcionava dentro da Unicamp. A universidade não quis comentar o fato. A Anatel informou que a fiscalização das rádios piratas é constante. O telefone para denunciar é 133.Em Guarulhos, Durante duas semanas a reportagem gravou como a interferência dessas rádios atrapalha na comunicação entre os pilotos e a torre de controle dos principais aeroportos do país. Durante um dos diálogos, quando a rádio transmitia um funk, o piloto chega até a comentar sobre a escolha das músicas.Os pilotos identificam a frequência da rádio que está interferindo e comunicam a torre. Os pilotos reclamam do problema que coloca em risco a segurança de milhares de pessoas.Nesta quinta, a ação da polícia foi simultânea em dois locais onde a rádio funcionava. Um grupo de investigadores entrou em um sobrado onde funcionava a torre de transmissão. Era um imóvel alugado pelo dono da rádio pirata. O dono da casa diz que recebia R$ 200 de aluguel.Outros policiais foram para o estúdio. A investigação mostrou que a programação era transmitida de outro lugar, uma casa com câmera de monitoramento e com portão de ferro trancado. A rádio estava no ar logo cedo.Mas, assim que os policiais bateram no portão, a rádio saiu do ar. Dentro da casa estava apenas um rapaz que se recusou a abrir a porta. Segundo a polícia, esta era apenas uma das várias rádios piratas que interferem na comunicação entre aviões e aeroporto.ProximidadeOs aviões passam sobre a rádio pirata quando estão estão prestes a pousar. A programação era transmitida de uma casa que fica a menos de 3 km do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos.De acordo com Agência Nacional de Telecomunicações, em 2008 foram fechadas em 1.252 rádios piratas em todo o país.
Fonte: G1

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...