sábado, 30 de maio de 2015

PILOTO CHAMADO PARA FAZER VOO NO PERU TEM AVIÃO DERRUBADO E É PRESO



 
Asteclínio tem 28 anos e concluiu o curso de instrutor de voo em 2013 (Foto: Arquivo pessoal) 
Asteclínio tem 28 anos e concluiu o curso de
piloto civil em 2013 (Foto: Arquivo pessoal)
 
Um piloto que mora em Curitiba ficou ferido e foi preso ao fazer um voo particular na cidade de Satipo, no Peru. Asteclínio da Silva Ramos, de 28 anos, foi contratado por um conhecido de um amigo que mora na Bolívia para fazer o transporte particular.

Segundo o advogado de direito penal internacional contratado pela família Rodrigo Faucz, equipes do exército que faziam ronda na região de helicóptero suspeitaram de tráfico de drogas e abriram fogo contra a aeronave que Asteclínio pilotava.

Com os disparos, o avião caiu em uma área de mata e, em seguida, foi revistado pelos atiradores. Ainda de acordo com o advogado, as equipes não constataram nenhum resquício de drogas e, em seguida, prenderam o piloto.

Um colombiano, que não teve o nome divulgado, era passageiro da aeronave e também ficou ferido e foi preso. O paranaense não conhecia o colombiano, segundo Faucz. O caso está sendo investigado pelas Forças Armadas do Peru.

"Nós não entendemos ainda o porquê de terem aberto fogo contra essa aeronave e de terem efetuado a prisão. Meu cliente nunca se envolveu com qualquer situação ilícita", relatou o advogado, que declarou ainda que Asteclínio concluiu o curso de piloto civil em 2013.

Asteclínio tinha ido até a Bolívia para verificar a possibilidade de cursar medicina. O homem que o contratou fez o pagamento adiantado do serviço, explica Faucz.
"Esse conhecido de um amigo dele soube que ele era piloto e resolveu contratá-lo. Meu cliente não questionou, nem sequer estranhou, e aceitou fazer o voo".  A princípio, Asteclínio tinha sido contratado para levar algumas pessoas para diferentes localidades do Peru.

Rodrigo Faucz disse ainda que o piloto decolou com o colombiano de Santa Rosa, na Bolívia, em direção ao Peru. "O avião pousou em Satipo para pegar um terceiro passageiro, mas ele não estava no local. Foi então que os atiradores derrubaram a aeronave. Isso não deu nem dois minutos depois da decolagem", acrescenta Faucz.
"Ali é uma região de fronteira meio complicada por conta do alto índice de tráfico de drogas. Então, equipes do exército de vários países que se juntam para fazer uma espécie de vigia para evitar o tráfico na região e nos países vizinhos". 

O caso aconteceu no dia 15 de abril. O paranaense teve ferimentos no braço e no abdômen e ficou hospitalizado sob custódia da polícia peruana por três semanas. Ele recebeu alta no dia 14 de maio e foi transferido para um presídio de Satipo.

O governo peruano foi procurado para comentar a situação, mas as autoridades locais informaram apenas que estão tratando o caso diretamente com o Itamaraty.

O Ministério das Relações Exteriores informou ao G1, em nota, que a Embaixada do Brasil, em Lima, foi informada pelas autoridades peruanas no dia 17 de abril sobre a prisão de Asteclínio por “estar pilotando aeronave que seria utilizada para transporte de quantidades consideráveis de drogas, destinadas ao mercado internacional”.
"No Peru, o nacional conta com defensor público designado para acompanhar o processo.

O Ministério das Relações Exteriores, por meio da Divisão de Assistência Consular e da Embaixada em Lima, segue prestando ao Sr. Asteclínio da Silva Ramos Neto toda a assistência cabível. No próximo dia 31, o advogado contratado pela família do senhor Asteclínio no Brasil deverá chegar a Lima com familiar do brasileiro, e receberão assistência do Consulado brasileiro durante a estada no Peru", diz outro trecho da nota.

fonte/foto1

PAI NÃO RECONHECE CORPO DE PILOTO NA VENEZUELA E AGUARDA NOVOS EXAMES



Documentos do piloto Klender foram encontrados junto a destroços de avião abatido (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal) 
Pai e o padrastro de Klender Hideo viajaram para a Venezuela em busca de notícias do piloto  (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)
 
O pai e o padrasto de Klender Hideo, que estaria entre os mortos após o abate de um avião na Venezuela, ainda não reconheceram o corpo do piloto. Segundo o tio de Klender, João Marcos Silva, que está em Manaus, os médicos venezuelanos devem fazer o reconhecimento por meio da arcada dentária do amazonense. O padrasto de Klender também viajou para o país vizinho.

Documentos de vítima foram encontrados entre destroços (Foto: (Foto: Reprodução)) 
Documentos de vítima foram encontrados entre
destroços (Foto: (Foto: Reprodução))
 
Os restos mortais atribuídos ao piloto e ao também amazonense Fernando Cesar Silva Graça continuam no Hospital Central da cidade de Valência.

"O padrasto dele falou comigo ontem [sexta-feira, 29] e disse que eles não conseguiram fazer o reconhecimento porque os corpos estão muito destruídos. Não se sabe o que é corpo de um e o que é de outro. Os médicos querem fazer o reconhecimento pela arcada dentária. Estamos correndo atrás de radiografia do Klender", disse João Marcos ao G1.

Segundo o tio do piloto amazonense, ainda não há previsão de retorno do pai e do padrasto dele a Manaus. "Eles vão ficar o tempo que for necessário para reconhecer o corpo", afirmou.

Entenda o caso
Um avião que teria saído do Brasil foi abatido na Venezuela no domingo e causado a morte de dois brasileiros. Conforme portais de notícias venezuelanos, foram encontrados mais de 600 pacotes de cocaína no local em que a aeronave caiu.

Segundo o Itamaraty, a Embaixada do Brasil em Caracas foi informada do ocorrido pelo Escritório Nacional Antidrogas (ONA), responsável pelo abatimento da aeronave.

Uma publicação do Ministério do Poder Popular para Relações Interiores, Justiça e Paz da Venezuela (MPPRIJP) afirma que o Comando de Defesa Aeroespacial Integral detectou a aeronave voando ilegalmente e, em seguida, teria deslocado aviões de caça para abordar a aeronave.


De acordo com o Ministério venezuelano, os tripulantes não responderam às tentativas de comunicação feitas pelas Forças Armadas, o que levou ao abate. O avião estava com falso registro venezuelano, afirmou o governo.

Família de Klender Hideo não consegue contato com ele há dias  (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal) 
Família de Klender Hideo não consegue contato
com ele há dias
(Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)
 
Sem resposta
Em Manaus, familiares tentam saber o paradeiro dos jovens em meio a informações desencontradas. "O documento e a bolsa [encontrados] são dele [Klender]. Não temos a certeza de que ele morreu, porque alguns sites venezuelanos dizem que o corpo não foi encontrado, outros veículos [de comunicação] dizem que o corpo dele foi carbonizado", afirmou João Marcos.
"Também disseram que o documento foi encontrado no bolso dele, mas como o documento não está queimado se o corpo foi carbonizado? A droga também estava intacta. Dizem que morreram, mas não mostraram os corpos. A gente está com esperança, acreditando em um milagre", disse o tio de Klender.
Sem notícias do filho, a mãe de Klender está debilitada, segundo o tio. "A família quer ver o corpo dele. A mãe dele está muito mal, não quer comer. Ontem [quarta-feira], ela teve alucinações. Está difícil", afirmou João Marcos.

O pai e o padrasto de Klender viajaram à Venezuela na quinta-feira (28). Na sexta (29), foram até Valência, cidade para onde os restos mortais das duas pessoas encontradas junto ao avião foram encaminhados.

fonte/foto/G1

VOO DA AMERICAN AIRLINES É CANCELADO NO SALGADO FILHO



Voo da American Airlines é cancelado no Salgado Filho Débora Ely/Agência RBS
Passageiros formaram fila para remarcar passagens Foto: Débora Ely / Agência RBS

O voo 203 da American Airlines, que sairia de Porto Alegre com destino ao Aeroporto Internacional de Miami, nos Estados Unidos, foi cancelado na madrugada deste sábado. A empresa não deu detalhes aos passageiros sobre os motivos do cancelamento, apenas informou que a aeronave não teria saído de Curitiba, de onde vinha, em função de problemas técnicos.

Os 110 passageiros que aguardavam o embarque foram incialmente informados de que o voo, que decolaria às 23h26min, deixaria Porto Alegre somente às 2h20min. Pouco depois da 1h, no entanto, os clientes receberam a notícia do cancelamento.

— É uma frustração porque a gente está com toda a viagem marcada, apartamento, hotéis. Primeiro remanejam o horário e depois cancelam, sem nos dar nenhum previsão de quando podemos ir. Está todo mundo triste. É um desrespeito — contou Maria Eduarda Meneghini, 24 anos, administradora de empresas.

A empresa reabriu o guichê para que os passageiros buscassem suas bagagens e fossem realocados em outros voos. A fila de espera, segundo a empresa, levava em torno de cinco horas pouco antes das 2h, conforme passageiros informaram à Zero Hora. A reportagem tentou contato com o balcão de atendimento do Aeroporto Salgado Filho, mas não foi atendida.

fonte/foto/ZeroHora

AVIÃO DA AZUL FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA NA BASE AÉREA DE CANOAS


O voo AD 2916 da companhia aérea Azul realizou um pouso de emergência na base aérea de Canoas, por volta das 22h desta sexta-feira. A informação foi confirmada pelo balcão de informações da Infraero, no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, que não falou qual seria o voo e não explicou por que a aeronave teve de aterrissar em outro aeroporto.

Zero Hora tentou contato com a assessoria de imprensa da companhia, mas não obteve sucesso. O aeroporto Salgado Filho operava normalmente na noite desta sexta.


Nota da Azul

“A Azul Linhas Aéreas Brasileiras informa que a aeronave que fazia o voo 2916, com origem em Congonhas e destino Porto Alegre, na noite de sexta-feira (29), registrou um problema de ordem técnica e precisou alternar a rota para o aeroporto da cidade de Canoas. A companhia está prestando toda assistência necessária a seus Clientes de acordo com a resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A Azul lamenta eventuais transtornos e ressalta que medidas como essas são necessárias para conferir a segurança de suas operações”.

fonte/ZeroHora/AgNoticias

CINCO PESSOAS DESAPARECEM APÓS QUEDA DE HELICÓPTERO EM ATALAIA DO NORTE


Cinco pessoas estão desaparecidas após a queda de um helicóptero modelo esquilo AS 350 B2 no município de Atalaia do Norte (a 1.130 quilômetros de Manaus). 

O acidente aconteceu no fim da tarde de sexta-feira (29), por volta de 18h, em uma área de mata fechada, segundo informou o Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 7). 

Os destroços ainda não foram localizados, mas as buscas se iniciaram ainda na noite de ontem, com a ajuda de mateiros. Na manhã deste sábado (30), foram retomadas já com a ajuda da Defesa Civil. Uma equipe do Exército também deve auxiliar nas buscas.

Conforme informações preliminares, o helicóptero se dirigia a Tabatinga (1.108 quilômetros da capital), fazendo a remoção de pacientes indígenas. Também estariam na aeronave o piloro, um acompanhante e uma enfermeira da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

O município Atalaia do Norte fica no Alto Solimões, no sudoeste do Amazonas e abrange grande área indígena do Vale do Javari.

fonte/EmTempo

BIMOTOR SAI DA PISTA EM VIÇOSA

Por volta das 17:00 de  sexta-feira 29/05,uma pessoa fez contato com o 3º Pelotão de Bombeiros Militar Viçosa, perguntando ao atendente  se um  avião teria se acidentado no aeroporto. Como não havia nenhuma ligação informando o fato ,uma equipe dos bombeiros deslocou até o local e confirmou que o avião bimotor marca Piper Aircraft Corporation, modelo PA-34-220T, prefixo PT-BDY,  estava fora da pista de pouso e com algumas avarias.

No local não havia vítimas e segundo o vigia do aeroporto, haviam três tripulantes que após o acidente saíram da aeronave bimoto, aparentemente sem ferimentos, deixando apenas o contato do proprietário. O vigia ressaltou que o piloto não conseguiu frenar durante a aterrissagem e teria saído da pista.

Os bombeiros isolaram o local e imediatamente fizeram contato com a CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), os quais estarão na cidade de Viçosa no sábado (30/05) na parte da tarde. Segundo a CENIPA a aeronave deve permanecer isolada e não pode ser tocada, pois passará por uma perícia.

fonte/foto/CBViçosa/ViçosaUrgente


Dados da aeronave via RAB

MATRÍCULA: PTBDY
 
 
Proprietário:
BADIVA EMPREENDIMENTOS E PARTICIP.LTDA
CPF/CGC:

Operador:
BADIVA EMPREENDIMENTOS E PARTICIP.LTDA
CPF/CGC:

 
Fabricante:
PIPER AIRCRAFT
Modelo:
PA-34-220T
Número de Série:
3433001
Tipo ICAO :
PA34
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MLTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 2 MOTORES CONVENCIONAIS
Peso Máximo de Decolagem:
2155 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
005


Categoria de Registro:
PRIVADA SERVICO AEREO PRIVADOS
Número dos Certificados (CM - CA):
22089
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:



Data de Validade do CA:
03/10/19
Data de Validade da IAM:
031015
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 30/05/2015 08:34:28

sexta-feira, 29 de maio de 2015

MIG-29 NO ESPAÇO


AVIANCA CULTURAL - CHAPLIN O MUSICAL


CICARÉ SHV-4 - SIMULADOR DE HELICÓPTERO


AVIÃO ELÉTRICO FABRICADO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS REALIZA PRIMEIRO VOO


Voo teste do Sora-e, produzido pela ACS Aviation. Foto: Divulgação Voo teste do Sora-e, produzido pela ACS Aviation. Foto: Divulgação


Depois de quase 10 anos envolvidos em pesquisas, engenheiros de São José consumaram na semana passada uma meta histórica: voar com o primeiro avião elétrico tripulado do país.
Trata-se do Sora-e, avião monomotor para duas pessoas projetado pela empresa ACS Aviation, instalada no Jardim Santa Luzia, região sudeste de São José.
“Foi mais uma etapa do processo de desenvolvimento do avião”, diz o engenheiro Alexandre Zaramella, um dos sócios da empresa, que também presta serviço para a cadeia produtiva aeronáutica.

Tomada. O pioneirismo dos cinco engenheiros da ACS foi adaptar para um avião um sistema de propulsão elétrico, cujas baterias podem ser recarregadas em uma tomada.
Embora a autonomia seja de apenas uma hora de voo, em razão da limitação das baterias, o Sora-e é capaz de chegar a 340 km/h, velocidade considerada significativa para uma aeronave com as suas características. “Ela é mais leve e voa mais rápido do que outras da mesma categoria”, explica Zaramella, que já trabalha para potencializar o avião.
A meta é dobrar a potência do motor elétrico de 70 kW para 140 kW, alcançando até 180 cavalos de força, mais do que o dobro de um carro popular 1.0, por exemplo.
O Sora-e utiliza como base o projeto da ACS de um ultraleve avançado movido a combustão, chamado de Sora, primeira aeronave a ser desenvolvida pela equipe de São José, em 2006. Com 8,5 metros de envergadura (da ponta de uma asa à outra), o novo avião elétrico é capaz de levar 550 quilos de peso e custa R$ 280 mil.
O primeiro modelo foi “vendido” para a Itaipu Binacional, que patrocinou parte do projeto, que também contou com recursos da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), do governo federal. O investimento total foi de R$ 750 mil.

Voo. No dia 18 de maio, a aeronave voou por cerca de 10 minutos em São José para testes do equipamento.
“Foi uma das etapas dos testes que vínhamos fazendo há tempos, com ensaio em solo e nas nossas bancadas”, conta Zaramella. “Foi um momento histórico para nós”.
Por coincidência, hoje se comemora no país o Dia Nacional da Energia. Para o engenheiro, além dos sistemas e adaptações que eles fizeram no avião, o mais importante é o combustível alternativo.

fonte/foto/OVale

domingo, 24 de maio de 2015

AVIÃO COM ANGÉLICA E LUCIANO HUCK FAZ POUSO FORÇADO EM MATO GROSSO DO SUL



Foto: Paulo Ribas / Correio do Estado


Uma aeronave de pequeno porte fez um pouso forçado na manhã deste domingo (24) na área de uma fazenda a cerca de 30 km de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.


Estavam no bimotor o casal de apresentadores Angélica e Luciano Huck, acompanhado dos três filhos e de duas babás. A tripulação era composta por um piloto e um copiloto.

Segundo a assessoria da Santa Casa de Campo Grande, Angélica sofreu escoriações. Todos passam bem e foram submetidos a exames. A família deve seguir ainda neste domingo para São Paulo.

Angélica está com equipe no Pantanal de Mato Grosso do Sul para gravar temporada especial do Programa Estrelas (veja fotos e leia mais abaixo).

Angélica mostra o look do primeiro dia de gravações (Foto: Gabriel Nascimento/Gshow)Angélica mostra o look do primeiro dia de gravações (Foto: Gabriel Nascimento/Gshow)

COMO FOI O ACIDENTE
De acordo com o Corpo de Bombeiros e com a Aeronáutica, o pouso forçado ocorreu em uma propriedade nas imediações da rodovia MS-080, na saída para a cidade de Rochedo.

A aeronave tinha decolado de Estância Caimam, em Miranda, perto de Bonito, e seguia para Campo Grande.
Perto da aproximação para o pouso, às 10h52, o piloto avisou à Torre de Controle em Campo Grande que estava em situação de emergência e que faria pouso forçado.

RESGATE DOS FERIDOS
Segundo o Coronel Hudson Farias de Oliveira, do Corpo de Bombeiros, nove pessoas ficaram com escoriações leves e algumas foram transportados para a Santa Casa de Campo Grande em carros particulares.
Outros, no entanto, foram levados por quatro carros de resgate dos bombeiros e ao menos um deles foi resgatado de helicóptero. "Não há vítimas fatais", disse ao G1 o coronel.

Segundo o coordenador do Samu, Eduardo Cury, o copiloto foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Universitária.


MODELO DO AVIÃO
Segundo a Aeronáutica, o avião envolvido no acidente é um Embraer, modelo 820C, matrícula PT-ENM. A aeronave pertence à empresa MS Táxi Aéreo.

Embraer 820 (Foto: Divulgação/Embraer)
Ainda segundo a Força Aérea, todas as pessoas que estavam na aeronave foram socoridas sem ferimentos graves.

INVESTIGAÇÃO
Um helicóptero da Base Aérea de Campo Grande foi deslocado para apoiar nos trabalhos e acompanhar a investigação. No fim da manhã, técnicos do Seripa 4 já foram enviados para realizar a perícia e conduzir as apurações.

Modelo Embraer 820, do mesmo tipo que fez pouso forçado em MS. (Foto: Divulgação/Embraer)
GRAVAÇÕES DO ESTRELAS
A apresentadora Angélica e a equipe estão em Mato Grosso do Sul  para realizar gravações para o programa Estrelas, da TV Globo. De acordo com o GShow, a apresentadora grava nova temporada especial no Pantanal.

A produção levou convidados para apresentar receitas locais, realizar safari fotográfico e conduzir apresentações musicais. Rodrigo Simas, Daniel Rocha, Cristiano Araújo, Munhoz & Mariano foram alguns dos convidados.

Nas redes sociais, o casal registrou a viagem. Angélica publicou em sua conta no Instagram que estava a caminho de gravações no Pantanal na terça-feira (19). "Partiu!", escreveu.

Acompanhando Angélica, Luciano Huck publicou fotou da apresentadora no Pantanal na sexta-feira (22). "Minha pantaneira", brincou. E no sábado (23), o apresentador colocou no ar um vídeo da paisagem do local. "Que lugar lindo", afirmou.

fonte/foto/G1

Dados da aeronave via RAB

MATRÍCULA: PTENM
Proprietário:
MATO GROSSO DO SUL TAXI AEREO LTDA
CPF/CGC:

Operador:
MATO GROSSO DO SUL TAXI AEREO LTDA
CPF/CGC:

Fabricante:
EMBRAER
Modelo:
EMB-820C CARAJA
Número de Série:
820072
Tipo ICAO :
PAT4
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MLTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 2 MOTORES TURBOHELICE
Peso Máximo de Decolagem:
3629 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
009


Categoria de Registro:
PRIVADA SERV.TRANSP.AEREO PUBLICO NAO REGULAR TX.AEREO
Número dos Certificados (CM - CA):
9636
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:
120612


Data de Validade do CA:
12/06/19
Data de Validade da IAM:
120615
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 24/05/2015 13:51:52

ATUALIZADO - 13:55


“Tiveram muita sorte, pois a área é bastante acidentada. Foi de fato um milagre e revela que o piloto tem perícia bastante apurada”, disse ao Portal Correio do Estado o capitão do Corpo dos Bombeiros, Sílvio Romero sobre o pouso forçado realizado por um avião que transportava Luciano Huck, Angélica, os três filhos do casal – Benício, Eva e Joaquim -, duas babás, o piloto, Osmar Frattini, 52, e o copiloto, identificado apenas como Flávio.
Conforme o militar, quando a equipe de resgate chegou ao local, havia somente o piloto. As demais vítimas haviam sido levadas ao hospital por terceiros. O comandante disse que buscou a família no hotel Caiman, em Miranda, região do Pantanal, e a aeronave teve problema em uma bomba de combustível de um dos lados do motor e precisou transferir a potência para o outro motor, quando teve início a perda de sustentação da aeronave. O piloto se preparou para fazer o pouso forçado na fazenda Palmeira. A aeronave chegou a bater nas cercas e deslizar de barriga por cerca de 400 metros. “A chance que ele [piloto] encontrou para pousar sem o trem de pouso foi de fato um milagre”, concluiu o militar.
O capitão médico do Esquadrão Pelicano, Mauro Pascale, ressaltou que os ocupantes da aeronave tiveram uma segunda chance, dada a energia do acidente. Ele ainda informou que as investigações já iniciaram para apurar as circunstâncias do acidente.
A proprietária da fazenda, Lorena Beatriz Leonardo, disse que a família estava reunida na sede, quando sua filha informou sobre o avião. Ela disse que havia retirado o gado momentos antes da pastagem para levá-los ao frigorífico, o que contribuiu para que o acidente não fosse mais grave.
ESTADO DE SAÚDE
A informação da Santa Casa é de que todas as vítimas estão bem e passam por radiografia e tomografia. O hospital concederá entrevista à imprensa para repassar mais detalhes.
VISITA
O governador Reinaldo Azambuja e sua esposa, Fátima, estão no hospital para conversar com a família global. Ele disse que todos estão bem.
CTI FECHADO
O setor 6 da CTI do hospital foi fechado para atender os globais.

FONTE/Correio do Estado

quarta-feira, 20 de maio de 2015

ACIDENTE COM PERDA TOTAL DE UM GRIPEN NA HUNGRIA

Gripen-Jas-39-Forca-Aerea-hungara-feat

Um caça Gripen Jas-39 da Força Aérea da Hungria, despenhou-se na terça-feira, 19 de Maio, quando se preparava para aterrar na base militar de Caslav, no Sudoeste de Praga, capital da República Checa, durante um exercício militar, confirmou uma nota oficiosa do Ministério da Defesa húngaro.

Foto:Idnes
Foto:Idnes

Ambos os pilotos ejetaram-se em segurança antes do caça cair no final da pista, com perda total da aeronave. Não são conhecidas as razões do incidente que ocorreu durante um exercício  militar tri-partido entre as Forças Aéreas da República Checa, Suécia e Hungria.

Foto: Idnes
Foto: Idnes

Foto: Idnes
Foto: Idnes

Foto: Idnes
Foto: Idnes

fonte/foto²NewsAvia/Idnes

EMBRAER FATURA US$ 1 BI COM PACOTE ASSINADO COM A CHINA



Dilma Rousseff e o primeiro-ministro da China, Li Keqiang. Foto: Divulgação Dilma Rousseff e o primeiro-ministro da China, Li Keqiang. Foto: Divulgação

A Embraer foi uma das empresas brasileiras beneficiadas no pacote de 35 acordos assinados ontem entre China e Brasil, que prevê investimentos no país da ordem de US$ 53 bilhões.
Líder mundial na fabricação de jatos comerciais de até 130 assentos, com sede em São José, a fabricante confirmou a venda de 22 aeronaves para a companhia aérea Tianjin Airlines, subsidiária do Grupo HNA.
O contrato tem valor estimado em US$ 1,1 bilhão, pelo atual preço de lista, e compreende 20 jatos E195 e dois E190-E2, o que torna a Tianjin Airlines a primeira companhia aérea chinesa a adquirir a nova família de jatos da Embraer, batizada de E2.
A compra de outros 18 jatos E190-E2, com custo estimado em US$ 1 bilhão, também faz parte do pacote, mas dependerá de uma segunda aprovação das autoridades chinesas em uma fase posterior.
“A China está crescendo muito rapidamente e há necessidade por jatos menores para apoiar operações de alimentação de tráfego em grandes aeroportos”, disse, em nota, Paulo Cesar Silva, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.
Além da empresa, os acordos assinados durante visita oficial do primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, beneficiam a Petrobras, o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e Jacareí.

Negócios. “O Plano de Ação Conjunta 2015-2021, que assinei com o primeiro-ministro, inaugura uma etapa superior em nosso relacionamento”, disse, por meio de nota, a presidente Dilma Rousseff.
Acompanharam Keqiang na visita ao Brasil uma delegação de 120 empresários chineses, que prospectam negócios e investimentos no país.
“Teremos a oportunidade de dialogar com o empresariado dos dois países sobre o importante papel que exercem nesse processo de aproximação”, afirmou a presidente.
As trocas comerciais entre os dois países alcançaram US$ 77,9 bilhões em 2014, com superávit brasileiro de US$ 3,3 bilhões.

Região. Entre os acordos bilaterais que podem beneficiar a região, estão o financiamento de projetos da Petrobras, no valor de US$ 7 bilhões, e a assinatura de protocolo complementar para a pesquisa e produção do satélite de recursos terrestres Cbers-4A, em parceria com o Inpe.
Segundo especialistas, também interessam o memorando de entendimento firmado entre Brasil e China que vai beneficiar as áreas de sensoriamento remoto, telecomunicações e tecnologia da informação, com forte atuação de empresas e institutos da região.
“A China é o parceiro econômico do futuro”, resumiu o economista Marcos Barbieri, coordenador do Laboratório de Estudos das Indústrias Aeroespaciais e de Defesa da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).
Para ele, as empresas da região, como a Embraer, acertam ao mirar a China em seus negócios, em razão do avanço que a economia chinesa vem tendo no plano global.
Hoje, ela é a segunda maior do mundo, só perdendo para a dos Estados Unidos.
“O importante é ter a China como parceiro comercial”, disse o especialista.

fonte/foto/OVale

sexta-feira, 15 de maio de 2015

HELIPARK NÃO RESPEITOU NORMAS DA ANAC

Aeronave caiu depois de passar pelas mãos de técnico inexperiente / Reprodução Jornal da Band
Das três pessoas que trabalharam no helicóptero EC 155B1, apenas duas estavam habilitadas
 

Para pilotar ou fazer manutenção no helicóptero EC 155B1, da Eurocopter, é necessário ter habilitação e treinamento específicos. A determinação é da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Porém, as normas parecem não ter sido respeitadas pela Helipark, que realizou a manutenção do helicóptero no qual aconteceu um acidente provocou a morte de cinco pessoas, entre elas, Thomaz Alckmin, filho do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, em abril. Câmeras de segurança flagraram o helicóptero caindo em queda livre, em Carapicuíba, na grande São Paulo.

Das três pessoas que trabalharam no helicóptero naquele dia, apenas duas estavam devidamente habilitadas. Este documento da ANAC revela que Leandro de Souza Santos tinha os cursos necessários, mas não possuía experiência, conforme exigem as normas da aviação. Pela legislação, ele não era considerado, ainda, mecânico. Logo depois de passar pelas mãos de um técnico inexperiente, o aparelho caiu.

A Aeronáutica já sabe que uma das pás quebrou durante o voo.

A Polícia Civil de São Paulo abriu um inquérito para apurar o que aconteceu. Como não é competência da polícia estadual investigar este tipo de fato, a Procuradoria da República vai requisitar tudo o que foi feito até agora para verificar se houve alguma irregularidade que possa ter provocado o acidente.

 fonte/foto/Band.uol

DAVID NEELEMAN, DONO DA AZUL VÊ RISCOS NA INSTABILIDADE LABORAL E NA DÍVIDA DA TAP



Ao contrário da mensagem que o Governo tem vindo a passar, a instabilidade laboral que a TAP vive neste momento está a deixar alguns investidores preocupados. Um deles é o dono da Azul, David Neeleman, que ainda não decidiu se irá apresentar uma oferta pela companhia de aviação na sexta-feira, data limite para a entrega de propostas de compra. 

O PÚBLICO sabe que o empresário, filho de norte-americanos mas nascido no Brasil, encara como um risco a sucessão de greves que a empresa tem enfrentado, nomeadamente a paralisação de dez dias convocada pelo Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), que ainda não deixou cair por completo a ameaça de novos protestos.

Mas há outras variáveis que fazem com que este empresário, que além da Azul fundou também a low cost norte-americana Jetblue, ainda não dê como certa a apresentação de uma oferta pela TAP. Em destaque está a elevada dívida e o investimento que será necessário para capitalizar e renovar a frota e a oferta da companhia de aviação nacional. Além disso, não é garantido que se consiga gerar retorno para minimizar o risco de apostar na empresa, cujo passivo ronda os 1062 milhões de euros e que tem capitais próprios negativos superiores a 500 milhões.

Ainda assim, Neeleman considera que a transportadora aérea pode ter um bom caminho pela frente, pela capacidade técnica, força de trabalho, situação geográfica e forte ligação ao Brasil, mas entende que será necessária uma cooperação entre todos (banca, trabalhadores, sindicatos e Governo) para que os planos futuros resultem.

O dono da Azul está neste momento em Lisboa para tomar uma decisão final sobre se concorre ou não à privatização da TAP. Um dos pontos importantes será o dos aliados que conseguir angariar. Nesta quarta-feira, o Diário Económico noticiou que o grupo português Barraqueiro (que tinha sido apontado como parceiro de Miguel Pais do Amaral, igualmente na corrida pela companhia de aviação) irá fazer parte do seu consórcio, mas não foi possível até ao momento confirmar esta informação.

Um dos momentos importantes da passagem de Neeleman por Portugal é um encontro com o Governo para prestar os últimos esclarecimentos sobre a operação. Tal como o PÚBLICO noticiou, o executivo também recebeu os representantes de Gérman Efromovich, outro dos candidatos.

Apesar de sete investidores terem assinado o termo de confidencialidade com o Governo para acederem a informação sobre a TAP e avançarem com uma proposta, nem todos deverão concretizar uma oferta. As próximas horas serão cruciais para perceber realmente quem permanecerá na corrida.
Além de Neeleman, de Efromovich e de Pais do Amaral, fazem parte deste lote a companhia de aviação brasileira Gol e três capitais de risco: as norte-americanas Apollo e Cerberus e a britânica Greybull, dona da low cost Monarch.

Há muitas condicionantes que podem levar a um novo fracasso da venda da TAP, repetindo o cenário de 2012 em que o Governo rejeitou a oferta de Efromovich e foi obrigado a suspender o processo. Mas um dos mais importantes é a posição do PS relativamente a esta privatização, já que o secretário-geral do partido veio afirmar que, se chegar ao poder, tudo fará para reverter o negócio.

fonte/Publico.pt

quinta-feira, 14 de maio de 2015

ACIDENTE COM FOGUETE DA AVIBRAS DEIXA TRÊS FERIDOS


Entrada da Avibras Aeroespacial. Foto: Claudio Vieira Entrada da Avibras Aeroespacial. Foto: Claudio Vieira
Um dos trabalhadores permanecia internado em estado grave até ontem; empresa informou que vai

Três funcionários da unidade de Jacareí da Avibras Indústria Aeroespacial ficaram feridos em um acidente na empresa, na noite da última quarta-feira.
Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José, os trabalhadores faziam a revitalização de um foguete SS-30 que estava vencido, exigindo a retirada do combustível sólido. O equipamento faz parte do lançador de foguetes Astros 2.
Durante a operação, o motor do equipamento entrou em ignição involuntária e pegou fogo, chegando a derrubar parte de uma parede.
O foguete é utilizado para artilharia de médio e longo alcance e atinge 30 quilômetros de alcance e velocidade de 2.400 km/h.
É o menor dos três foguetes de artilharia disponíveis para o sistema Astros 2, um dos produtos de defesa fabricados pela Avibras, na região. Um dos mais conhecidos é o lançador Astros 2020.

Vítimas.
Um dos trabalhadores sofreu queimaduras e intoxicação por fumaça, e segue internado em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Policlin, em São José dos Campos.
A unidade não informou ontem a condição de saúde do paciente.
Os outros dois empregados também sofreram queimaduras, mas de menor gravidade, e foram atendidos no mesmo hospital e liberados na manhã de ontem.

Segurança. Segundo o sindicato, a área do acidente deveria contar com quatro operadores, mas tinha apenas dois e outros dois ajudantes no momento do ocorrido. O setor teria sido isolado para investigação.
“Vamos cobrar uma investigação rigorosa do acidente e assistência às famílias”, disse o sindicalista Sérgio Henrique Machado, que trabalha na Avibras e denunciou problemas de segurança na empresa.
“A Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) já havia notificado a Avibras sobre a existência de pressão por produção na área”, completou o diretor do sindicato.

Outro lado. Em nota, a empresa confirmou o acidente e disse que investigará as causas da ignição involuntária do foguete, que provocou os ferimentos nos trabalhadores.
A empresa negou que a área do acidente, usada para retrabalho de materiais, sofra com falta de segurança.
“Trata-se de uma área controlada, de acesso restrito e onde trabalham poucas pessoas, que recebem treinamento adequado”, informou a Avibras Aeroespacial. “A área em questão não envolve material explosivo, mas que pode incendiar-se”, completou.


Manutenção
Três metalúrgicos faziam a revitalização de um foguete SS-30 em unidade de retrabalho de materiais da Avibras, na noite de ontem, em Jacareí

Fogo
O equipamento sofreu uma ignição involuntária e acabou pegando fogo, ferindo os trabalhadores

Vítimas
Os metalúrgicos tiveram queimaduras de diferentes graus, exigindo internação em um hospital de São José

Condição
Um deles continua internado em estado grave. Os outros dois foram medicados e liberados na manhã de ontem

Empresa
A Avibras disse que investigará o acidente

PRIMEIRO VOO DO PILATUS PC-24

1-voo--Pilatus-24

O Pilatus PC-24 efectuou o seu voo inaugural, no dia 11 de Maio, a partir do aeroporto de Buochs,  na Suíça, perante 1800 colaboradores da empresa, todos os que, directa ou indirectamente estão envolvidos no projecto. O protótipo P01, matrícula HB-VXA sobrevoou o centro da Suíça (de Altdorf a Brünig, via Engelberg) durante 55 minutos, tendo o voo decorrido sem problemas e rigorosamente como planeado. De acordo com o construtor, o PC-24 apresenta uma performance excepcional e este primeiro voo constituiu uma oportunidade para demonstrar as suas credenciais: o jacto bimotor deslocou da pista 07, ligeiramente abaixo dos 600 metros e subiu a aproximadamente 10.000 pés (3000 m) em cerca de três minutos, altitude em que os pilotos completaram uma série de testes de voo.

1-voo--Pilatus-24-2

Ao longo de todo o voo, o PC-24 foi acompanhado e monitorizado por um PC-21. Como é normal nos voos inaugurais, o trem de aterragem do PC-24 não foi recolhido. Doze engenheiros de voo acompanharam o voo em terra, recebendo um stream em tempo real de dados de voo do PC-24. A bordo os pilotos de teste Paul Mulcahy e Recto Aeschlimann afirmaram que o PC-24 voou de acordo com o esperado. “Um verdadeiro avião Pilatus”, exclamaram via rádio, a partir do cockpit.

1-voo--Pilatus-24-Alpes

Um total de três protótipos serão construídos e utilizados para completar um programa rigoroso de testes de 2300 horas, nos próximos dois anos. A certificação e as primeiras entregas deverão realizar-se em 2017. No salão EBACE, em Maio de 2014, a Pilatus recebeu ordens de compra para 84 aparelhos, no espaço de 36 horas.

1-voo--Pilatus-24-3


fonte/foto/NewsAvia

JUIZ DECRETA PRISÃO DE NENÊ CONSTANTINO


Decisão do ministro Felix Fischer manteve juri para o próximo dia 17; Constantino responde por tentativa de homicídio

O empresário Nenê Constantino, dono da Gol Linhas Aéreas, acusado de tentativa de homicídio, não conseguiu suspender o julgamento marcado para o próximo dia 17 no Distrito Federal. Ele foi denunciado porque teria mandado matar o ex-genro.

Ao apreciar o caso, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Felix Fischer não verificou flagrante ilegalidade capaz de justificar a concessão da liminar. Outras questões apontadas pela defesa do empresário serão analisadas pela Quinta Turma.

Constantino teria tentado matar o ex-genro após disputa familiar em empresa
Agência Brasil
Constantino teria tentado matar o ex-genro após disputa familiar em empresa
Leia mais: Empresário Nenê Constantino é preso no Distrito Federal

A tentativa de homicídio, supostamente motivada por conflitos sobre negócios da família, ocorreu em junho de 2008, nas proximidades de um ponto de embarque e desembarque de passageiros que fica no Setor de Garagem e Carga de Veículos, em Brasília. Segundo a denúncia, o crime só não aconteceu porque os tiros disparados atingiram apenas o veículo conduzido pela vítima.

Leia também: Justiça decreta prisão domiciliar para Nenê Constantino

Os advogados de Constantino questionaram, entre outros pontos, que as conclusões extraídas da quebra de sigilo telefônico, apontaram divergência entre os dados enviados pelas operadoras de telefonia e o relatório da autoridade policial.
 
fonte/UltimoSegundo

quarta-feira, 13 de maio de 2015

VITÓRIA DOS TRABALHADORES DA VASP


Após dez anos de disputa judicial, os trabalhadores da Vasp devem começar a receber. O juiz Fábio Branda, da Justiça do Trabalho em São Paulo, determinou o início do pagamento a partir dos valores arrecadados com a venda de uma das fazendas do ex-controlador da Vasp, Wagner Canhedo. A decisão ainda não foi publicada. Segundo o magistrado, existem R$ 312 milhões para serem rateados e mais R$ 50 milhões a serem depositados em dezembro. A dívida total com os trabalhadores é estimada em R$ 1,5 bilhão. Será a primeira vez que um grupo econômico responde por uma dívida trabalhista. 



fonte/ValorEconomico

INFORMAÇÃO DO SITE  DUQUEESTRADA.ADV.BR SOBRE O PAGAMENTO


Notícias Vasp – 544 – Nota de esclarecimento sobre os pagamentos



São Paulo, 12 de maio de 2015.
Prezados Amigos e Clientes,
Muitas dúvida tem surgido com base na noticia divulgada por nós e pela imprensa, sendo assim vou tentar, na medida do possível esclarece-las;
A dívida trabalhista  na ação civil publica foi apurada em dezembro 2007, com base nos processos que estavam habilitados na própria Ação Publica. O valor apurado pelo juízo da 14 Vara do Trabalho foi de R$1.013.159.983,50 (um bilhão treze milhões novecentos e oitenta e três mil e cinquenta centavos).
Este valor atualizado até 01 de dezembro de 2015 é de mais de R$ 1.500.000.000,00 (um bilhão  e quinhentos milhões de Reais).
Logo os R$ 320.000.000,00 (trezentos e vinte milhões de reais) são um 1/5 da dívida existente.
Com a venda das demais fazendas, deverão ocorrer futuramente outros rateios esse valor passa para 1/3 .
Vamos tentar responder as perguntas mais frequentes:
1- Como serão definidos estes lotes?
R: O primeiro lote será composto de 5.258 (cinco mil duzentos e cinquenta e oito) alvarás (lembrem-se são mais de 5.000 processos) até o limite de 150 salários mínimos;
2 – Em qual me encontro?
R:  Todos se enquadram no primeiro lote. NÃO HAVERÁ PRIVILEGIO PARA NENHUM RECLAMANTE OU ADVOGADO.
3- Temos já uma data para o depósito?
R: Não, pois a emissão de 5.258 alvarás é um feito administrativo gigantesco e inumano, sendo assim levará de 60 (sessenta)  a 90 (noventa) dias para que os mesmos sejam elaborados.
4- Quanto tenho a receber?
R: Você receberá no máximo o equivalente a 150 (cento e cinquenta ) salários mínimos, assim como todos os outros que habilitaram na Vara Vasp  o seu crédito.
5- Qual é o meu valor total devido ?
R: Assim que forem divulgadas as atualizações, nós informaremos individualmente a cada um o valor que lhe devido.
6- Será que vou receber todo o meu crédito além dos 150 (cento e cinquenta) salários mínimos ?
R: Acho impossível.
7- Tenho urgência deste depósito.
R: Todos temos, mas temos que ter paciência, pois agora falta muito pouco para todos receberem alguma coisa.
8- Só tenho esperança de receber da Vara Vasp ?
R: Não, todos tem 02 (duas)  habilitações feitas : Uma na Vara Vasp e outra na Vara de Falência.
Aqueles que tiverem seu crédito quitado na Vara Vasp não poderão receber mais nada da Vara de Falência.
Aqueles que receberem o seu crédito parcialmente na Vara Vasp só poderão receber a diferença na Vara de Falência.
9- Quando seria possível receber da Vara de Falência ?
R: Dado a situação critica do Governo e do estagio do processo da Vasp no STJ da Varig no STF não esperem nada para menos de 10 (dez) anos (no mínimo)!
10 – Quais são as taxas e impostos e descontos no montante que vou receber ?
R: Do valor que cada um tem a receber só será descontado o valor dos honorários advocatícios.
11- O que vocês precisam de mim?
R:  Que vc me enviem os seguintes dados atualizados abaixo:
Nome:
CPF:
e-mail:
telefones:
Dados para o deposito:
Espero ter tirado a dúvidas de vocês.
Atenciosamente,
Carlos Duque Estrada

EMBRAER NEGA DEMISSÃO EM LINHA TRANSFERIDA PARA ESTADOS UNIDOS

Funcionários da Embraer trabalham em linha de produção de jatos executivos. Foto: Claudio Vieira  Foto: Claudio Vieira

A Embraer negou que a transferência da linha de produção dos jatos executivos Phenom para os Estados Unidos provocará demissões na planta de São José dos Campos, sede da empresa.
Em nota divulgada ontem, a fabricante reagiu à informação divulgada pelo Sindicato dos Metalúrgicos no dia anterior de que os jatos passarão a ser feitos em Melbourne, na Flórida, até meados de 2016.

Hoje, o setor que produz o modelo movimenta cerca de 1.500 trabalhadores, entre diretos e indiretos. Os contratados pela Embraer seriam 650, segundo o sindicato.

A companhia informou que os funcionários da montagem dos jatos Phenom, que são feitos nas versões 100 e 300, serão absorvidos pela linha de produção dos novos jatos comerciais, batizados de EJets 2, lançados em junho de 2013.
“Na planta de São José dá-se início à montagem dos protótipos da nova geração de jatos comerciais da empresa, que absorverá toda a equipe atualmente dedicada à montagem dos aviões Phenom”, informou a fabricante.

A Embraer também confirmou a mudança da linha para os Estados Unidos.
“Esta atividade, por sua vez, será absorvida pela principal linha de montagem destes produtos, localizada na planta de Melbourne, Estados Unidos.”

Materiais. Apenas a fabricação das asas e da fuselagem do Phenom continuará a ser feita no Brasil, na planta de Botucatu, segundo a Embraer.
Os materiais serão exportados para os EUA, onde serão montadas nas aeronaves.
Segundo a empresa, a família Phenom já teve mais de 500 unidades entregues até hoje.
A fabricante também negou que a medida seja encarada como “desnacionalização” da sua produção, como aponta o sindicato.
“A Embraer continua a investir em ampliação e modernização de suas operações industriais no Brasil e no exterior, visando manter sua competitividade e presença globais”, informou a fabricante.

Oficial. Vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Hebert Claros cobrou a formalização da garantia de emprego em São José.
“Se a Embraer garante que os funcionários serão absorvidos pela produção dos novos jatos comerciais, ela tem que colocar isso no papel, de forma oficial”, disse o sindicalista. “Não adianta apenas verbalmente, porque em outras situações ela também prometeu manter postos e demitiu na última hora”, completou.
Ainda na nota, a Embraer disse que prevê receitas de até US$ 6,6 bilhões neste ano e investimentos de US$ 650 milhões em capacitação industrial, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos.


Transferência
O Sindicato dos Metalúrgicos informou que a Embraer pretende transferir a produção dos jatos executivos Phenom para os Estados Unidos

Demissão
Com isso, o sindicato teme demissão entre os 650 trabalhadores diretos e 850 indiretos que trabalham para essa linha

Absorção
A Embraer disse que os trabalhadores da empresa serão absorvidos pela produção dos novos jatos comerciais

Mercado
A transferência visa, segundo a fabricante, a “manter sua competitividade e presença globais”

Planta
Os jatos Phenom serão feitos em Melbourne, na Flórida



Empresa prevê vender 2.060 jatos nos Estados Unidos

São José dos Campos

A Embraer prevê entregar 2.060 novos aviões para o mercado norte-americano pelos próximos 20 anos. A projeção foi divulgada ontem.
As aeronaves atuarão no segmento de 70 a 130 assentos.
A estimativa representa quase 35% do total da demanda mundial por aeronaves neste segmento, com valor estimado de US$ 96 bilhões.
Ainda de acordo com a empresa, cerca de 47% das novas entregas para os EUA são esperadas para apoiar o crescimento do mercado, enquanto 53% serão para substituir aeronaves antigas que serão aposentadas até 2034.
“Apesar de taxas de crescimento mais elevadas em outras partes do mundo, nossas projeções mostram que o mercado dos Estados Unidos continua dominando o segmento em virtude do grande volume de jatos de 70 a 130 lugares existentes”, disse, por meio de nota, Paulo Cesar Silva, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial. “No entanto, prevemos espaço para o crescimento das companhias aéreas que procuram alternativas para reduzir a diferença de capacidade entre as operações regionais e de empresas tradicionais”. Segundo ele, o avião E175 tornou-se best-seller na sua categoria, com 80% das encomendas na América do Norte desde 2013.

fonte/foto/OVale

BOMBARDIER ANUNCIA CORTES NA PRODUÇÃO DOS GLOBAL 5000 E 6000

Bombardier-Global-5000

Preços agressivos da concorrência e enfraquecimento da procura nos mercados emergentes levaram a Bombardier a reduzir as entregas de jactos executivos Global 5000 e 6000, apenas dois anos após a entrada em produção em série de 80 aviões por ano. À medida que for reduzindo os níveis de produção destes jactos executivos de longo alcance, nos próximos 12 a 18 meses, também está a traçar o calendário para as entregas dos primeiros Global 7000 e 8000 certificados, inicialmente previstas para 2016 e 2018, respectivamente.

O calendário inicial de entrega do Global 7000 apontava para três anos após a entrada ao serviço do primeiro CS100, mas os atrasos nos CSeries levou a uma sobreposição do programa de jactos executivos. Em 2013, a Bombardier respondeu ao aumento da procura, aumento os ritmos de produção em 60%, com entregas a aumentar, de 50 para cerca de 80, em 2014. Mas as vendas enfraqueceram na Rússia, China e América Latina.

fonte/foto/NewsAvia

FROTA DA GOL TEM IDADE MÉDIA DE 7,5 ANOS


Ao final do 1T15,  balanço da Gol divulgado na terça-feira, 12, do total da frota de 140 aeronaves de Boeing 737-NG, a Gol operava em suas rotas 136 aeronaves. Das quatro aeronaves remanescentes, três estavam em processo de devolução junto aos seus lessores e uma foi enviada via sub-leasing para uma companhia aérea europeia.

A Gol possui 95 aeronaves em regime de leasing operacional e 45 sob leasing financeiro. Dessas, um total de 40 possuem opção de compra ao final do contrato. No 1T15, a empresa recebeu uma aeronave B737 NG em regime de leasing operacional e devolveu duas aeronaves B737 NGs.

A idade média da frota total era de 7,5 anos ao final do 1T15 e, para manter esse indicador em níveis baixos, a companhia possui com a Boeing 129 pedidos firmes para aquisição de aeronaves e renovação da frota até 2026.

fonte/PanRotas

MONOMOTOR FAZ POUSO FORÇADO EM PARECI NOVO, RIO GRANDE DO SUL

Avião perde hélice e faz pouso em potreiro



Um avião experimental fez um pouso de emergência em Pareci Novo no final da manhã do último sábado, 9 de maio. A aeronave, de prefixo PP-XGQ, tinha decolado do aeródromo municipal de Montenegro por volta de 10 horas e sobrevoado a cidade de São Sebastião do Caí. No retorno teria ocorrido um problema mecânico e o piloto foi obrigado a realizar a aterrissagem forçada numa área descampada, num potreiro da margem do rio Caí, na localidade de Porto Maratá, próximo do campo e da Sociedade São Pedro.

Moradores de Pareci Novo e região notaram que o avião estava voando com um barulho estranho e bastante baixo, aparentando estar com o motor falhando. Como desapareceu atrás do chamado Morro da Pedreira, houve a preocupação de que pudesse ter caído no mato. Por sorte, o piloto Gustavo Scussel mostrou muita perícia e conseguiu fazer o pouso usando uma trilha no meio do potreiro. Graças à habilidade do piloto, o pequeno avião não virou, já que o local tem muitas ondulações. Ele não sofreu ferimentos. Foi constatado que o avião estava sem hélice, o que pode ter forçado a aterrissagem emergencial. A Brigada Militar esteve no local.

Moradores do Pareci estranharam o fato inusitado de um avião, mesmo pequeno, ter pousado na cidade. “Nunca tinha acontecido algo parecido”, declarou, surpreso, Carlos Fernando Kerber, que há seis anos arrendou as terras onde ocorreu o pouso forçado.

O presidente do Aeroclube de Montenegro, Carlos Eduardo Müller, o “Kadu”, que também é secretário municipal de indústria e comércio, explicou que se trata de um avião experimental e o proprietário da aeronave possui hangar junto ao aeródromo municipal, de onde decolou. No retorno, a turbulência causada pela falha no motor teria feito ele perder a hélice. “Teve que tomar uma decisão muito rápida. Teve a sorte de encontrar um local para pousar e muita habilidade”, destaca Kadu.

A reportagem chegou a conseguir contato com o piloto, mas ele preferiu não falar. Para levar o avião de voltar para o hangar em Montenegro, foram retiradas as suas asas e ele foi transportado de guincho no último domingo, fato que também chamou muito a atenção ao passar por ruas do centro da cidade.

fonte/foto/FatoNovo

dados da aeronave via RAB

MATRÍCULA: PPXGQ
 
 
Proprietário:
GUSTAVO LUIZ SCUSSEL
CPF/CGC:

Operador:
GUSTAVO LUIZ SCUSSEL
CPF/CGC:

 
Fabricante:
Z
Modelo:
AC-12
Número de Série:
GLS-001/99
Tipo ICAO :
ZZZZ
Tipo de Habilitação para Pilotos:
MNTE
Classe da Aeronave:
POUSO CONVECIONAL 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:
760 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
001


Categoria de Registro:
PRIVADA EXPERIMENTAL
Número dos Certificados (CM - CA):
60203
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:
131205


Data de Validade do CA:

Data de Validade da IAM:
ABORDO
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 13/05/2015 07:14:16

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...