quarta-feira, 29 de abril de 2015

BRASIL QUESTIONA SUBSÍDIOS JAPONESES A RIVAL DA EMBRAER


Genebra - O Brasil questiona na Organização Mundial do Comércio OMC os subsídios dados pelo Japão à fabricação de jatos, acusando Tóquio de estar distorcendo o mercado e prejudicando as vendas da Embraer

Os japoneses planejam entrar no mercado de jatos regionais neste ano, com um modelo que promete ser mais eficiente em termos de consumo.

O caso foi apresentado na terça-feira, 28, em Genebra pelo Itamaraty, mesmo não se tratando ainda de uma disputa comercial nos órgãos de solução de controvérsias. 

O Brasil cobra uma explicação sobre o dinheiro concedido pelo governo à Mitsubishi, que está desenvolvendo a linha de jatos MitsubishiRegional Jet.

Segundo o Itamaraty, quase 3 bilhões de ienes foram destinados a um programa para pesquisa e desenvolvimento de eficiência na aviação. 

A suspeita é de que esses recursos seriam subsídios ilegais e violariam as regras da OMC. Isso porque, ao receber essa ajuda, os jatos japoneses estariam concorrendo no mercado internacional em melhores condições que a Embraer. 

O Brasil pediu que Tóquio informasse a dimensão dessa ajuda e o motivo pelo qual o Japão não notificou a OMC da existência desse programa.

Reação
Em resposta, o governo do Japão garantiu que sua política para o setor da aviação era "consistente" com as regras da OMC e com os acordos de subsídios. Além disso, Tóquio garante que notificou a organização de comércio sobre seu projeto. 

Sobre os programas não notificados, como o que o Brasil questionou, a diplomacia japonesa apenas indicou que eles se referem a financiamento para a pesquisa e que não são destinados a uma empresa específica, o que ficaria isento de notificações na OMC.

Há quatro anos o Brasil levantou pela primeira vez o assunto. Hoje, o mercado de jatos regionais é dominado por Brasil e Canadá.

Neste ano, Tóquio se prepara para lançar um modelo para 92 pessoas. E já conta com 223 encomendas. A americana SkyWest, por exemplo, fez uma encomenda de 100 jatos, com opção para mais 100. 

A meta do Japão é controlar 20% do mercado mundial desse segmento e, assim, recuperar investimentos de US$ 1,5 bilhão gastos no desenvolvimento do modelo.

Em 2011, Brasil, Japão, EUA, Canadá e Europa assinaram um acordo estabelecendo limites para a ajuda dos Estados ao setor aéreo, na esperança de pôr fim à crise e às guerras comerciais. Mas o tratado não impediu novas acusações. 

De acordo com a Mitsubishi, seu novo modelo é 20% mais eficiente em termos de consumo de combustível que a média do segmento. 

O jato também será mais silencioso que os concorrentes, segundo a empresa. Aguardado como o "jato regional mais confortável do mundo", o Mitsubishi Regional Jet ainda promete uma redução significativa de poluentes.

Concorrência
A história da aviação no Japão está ligada à Segunda Guerra Mundial. Nos anos 40, a Fuji Heavy Industries produziu 11 mil caças.
Mas centenas deles foram usados em ataques kamikazes. Quando Tóquio foi derrotada na guerra, o governo americano proibiu a fabricação de aviões pelos japoneses.
Décadas depois, a indústria japonesa foi retomada, mas apenas como fornecedor de peças para a Boeing, inclusive para o modelo 787 Dreamliner.
Os japoneses ainda têm tecnologia de ponta para diversos segmentos da produção de jatos. Mas até agora não tinham conseguido integrá-los em um jato comercial inteiramente produzido no Japão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

fonte/Exame/foto/RobertoFantinel

FALHA EM APLICATIVO IMPEDE VOOS DA AMERICAN AIRLINES


Diversos voos da American Airlines não conseguiram decolar na noite da terça-feira (28) devido a um problema no aplicativoFliteDeck para iPad usado pelos pilotos dos aviões. "Alguns voos estão passando por um problema com o software no iPad dos pilotos", afirmou uma porta-voz da companhia aérea ao site The Verge.

"Em alguns casos, o voo teve que voltar ao portão de embarque para acessar uma conexão Wi-fi e resolver o problema", afirmou Andrea Huguely. Em alguns casos, os passageiros foram obrigados a desembarcar do avião e trocar de aeronave, após esperar por algumas horas até que o iPad da tripulação fosse reiniciado.

Em 2012, a American Airlines tornou-se a primeira empresa aérea a ser autorizada pela Agência de Aviação Americana para usar iPad em todos os estágios de um voo.
Muitas companhias aéreas usam o iPad para economizar peso em seus aviões. O tablet da Apple pode substituir equipamentos pesados na cabine, aumentando a eficiência no uso de combustível.

fonte/UOL/FolhaSP/Info 


TRABALHADORES DE TERRA DA TAP EM MARCHA SILENCIOSA CONTRA GREVE DE PILOTOS

“É muito importante que o Sindicato dos Pilotos perceba que existem rostos para além do seu pequeno mundo, que estão em completo desacordo com tamanha insensatez”, escreve o trabalhador da TAP Fernando Santos numa mensagem que hoje, terça-feira, dia 28 de Abril, mandou aos seus colegas que trabalham no edifício sede da companhia aérea portuguesa, no Aeroporto de Lisboa, em que os convida a participar numa marcha silenciosa e concentração, marcada para amanhã, dia 29 de Abril.
Segundo a convocação enviada aos trabalhadores de terra da TAP a iniciativa decorrerá da seguinte forma:
  • 12:00 – Concentração junto à portaria do reduto TAP;
  • 12:30 – Saída do reduto TAP e início da marcha em direção à rotunda das chegadas, seguindo até à rotunda das partidas e até ao Terminal de Tripulações TAP;
  • 12:45 – Concentração junto do Terminal de Tripulações TAP;
  • 13:00 – Fim da concentração.

Fernando Santos, responsável pela programação dos voos da TAP para África, tem estado em foco nos últimos dias, depois de se ter assumido pessoalmente como autor de uma carta que enviou aos seus colegas pilotos da companhia aérea, procurando demovê-los da greve de 10 dias que está marcada para decorrer entre os dias 1 e 10 do próximo mês de Maio.
Fazendo eco da opinião do que diz ser a grande maioria dos trabalhadores da companhia, alerta que a paralisação não está a colocar apenas em causa o futuro da TAP – com prejuízos estimados de 70 milhões de euros – mas também as famílias dos 10.800 funcionários do grupo. "Existe empresa para além de vós", recorda ao SPAC.
Caso a greve avance, os trabalhadores do grupo TAP ponderam um outro movimento de contestação no Aeroporto de Lisboa, para a qual convidarão todos os portugueses.
fonte/NewsAvia

CINZAS DO VULCÃO CHILENO SÃO ENCONTRADAS EM AERONAVE DA AZUL

Clientes da Azul entraram em contato com a reportagem para reclamar do cancelamento do voo da Azul que partiria de Porto Alegre com destino a Santa Maria às 14h55min da segunda-feira.

Segundo um funcionário da Azul, a aeronave que pousou na Aeroporto Salgado Filho passou por uma inspeção de rotina antes partir para Santa Maria, quando foi constatada a presença de cinzas do vulcão nas turbinas e motor.
A companhia decidiu, então, cancelar o voo por medida de segurança. A decisão também afetou o voo que partiria de Santa Maria para Porto Alegre às 16h20min.
Alguns passageiros de Porto Alegre foram acomodados em ônibus, enquanto outros preferiram aguardar pelo próximo voo, que sai da capital gaúcha às 23h38min.
Segundo a assessoria de imprensa da companhia aerea, este é um caso isolado e não há previsão de novos cancelamentos.
fonte/ZeroHora 

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...