Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 31, 2012

VÍDEO - MANOBRAS DO A380 NA FIDAE 2012

ACESSOS AO AEROPORTO DE SÃO GONÇALO DO AMARANTE AINDA ESPERAM POR CONTRATO

A obra do acesso norte que ligará o aeroporto de São Gonçalo do Amarante à rodovia 406 - estrada de Ceará Mirim - ficou para a segunda quinzena de abril. A previsão era iniciar a obra até o final de março, mas o governo ainda não assinou o contrato de financiamento com o Ministério das Cidades. A ordem de serviço, segundo Demétrio Torres, secretário especial para Assuntos Relativos à Copa 2014 (Secopa), só pode ser dada após a assinatura. Ele não soube explicar a razão do adiamento.
A obra do acesso custará R$ 26 milhões e está prevista no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Copa. Mas não é a única que aguarda aval para ser iniciada. O consórcio Inframérica, que conquistou o direito de construir e administrar os terminais do aeroporto de São Gonçalo do Amarante por quase três décadas, também aguarda sinal verde para iniciar as obras. A ideia é começar a construir os alicerces em junho - sete meses após ter assinado o contrato de concessão do empreendimento co…

ANAC AUTORIZA O DOBRO DE VOOS EM CONGONHAS AOS SÁBADOS À NOITE

 O número de voos no aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo) pode dobrar aos sábados à noite e aumentar em até 91% o movimento aos domingos pela manhã, conforme autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

A ampliação se dará porque a Anac vai oferecer às companhias aéreas horários livres em Congonhas; só há períodos ociosos aos finais de semana. 
A decisão não agradou moradores da região, que se queixam dos barulhos dos aviões. Eles querem a redução do horário de funcionamento do aeroporto e pedem isso na Justiça. 
A agência, no entanto, afirma que a REDISTRIBUIÇÃO dos horários é prevista em lei e ocorre de tempos em tempos. 
fonte/FolhaSP

PASSAGEIROS CAUSAM TUMULTO EM VOO DO BRASIL AO URUGUAI

Cerca de 20 passageiros da Europa Oriental provocaram desordens em um voo comercial procedente do Rio de Janeiro com destino a Montevidéu, e a companhia aérea precisou solicitar apoio da Polícia Aérea ao aterrissar na capital uruguaia, informou a Força Aérea. 
O diretor de relações públicas da Força Aérea, Alvaro Loureiro, disse à AFP que se tratou de um voo regular que aterrissou sem inconvenientes, mas que a "empresa solicitou à polícia a ajuda da Força Aérea Nacional ao chegar ao (aeroporto de) Carrasco", já que "um grupo de cerca de 20 passageiros provocou desordens". 
Loureiro descreveu as desordens causadas pelo grupo de "passageiros provenientes da Europa Oriental" como "agressões de tipo verbal e má conduta", mas destacou que, já no terminal aéreo, não provocaram nenhum tipo de incidente. 
A FAU não identificou a companhia aérea, mas autoridades da uruguaia Pluna confirmaram a meios de comunicação local que a aeronave pertenc…