quarta-feira, 28 de julho de 2010

DENÚNCIAS DOS AERONAUTAS DEMONSTRAM GRAVE CRISE NAS EMPRESAS AÉREAS


As empresas aéreas brasileiras, principalmente as duas maiores, TAM e GOL, estão com problemas em relação ao número insuficiente de pilotos e comissários necessários para atender às programações sempre crescentes das mesmas.

Outro problema notável é a falta de respeito minimamente humano a esses trabalhadores. Os setores de escalas de voos de todas as empresas transformaram-se em feitores, predominando a pressão contínua e o desrespeito até mesmo ao repouso necessário para que possam bem executar suas funções.

Os tripulantes têm sido "alcançados" por controladores de escala despreparados (ou mal-intencionados?) e são pressionados a aceitar programações que poderão culminar em incidentes ou acidentes de gravíssimas proporções, caso algo não seja feito imediatamente. 
A Secretaria de Segurança de Vôo do SNA tem recebido denúncias e lamentos desesperados dos aeronautas, demonstrando que algo muito sério pode estar se aproximando. O número de denúncias já ultrapassou o ‘Número da Besta’: 666. E antes mesmo do final setembro certamente a casa do milhar será ultrapassada. Já nos deparamos com aeronautas enviando o email do ‘safety’ do Sindicato para suas listas de emails, por isso a denúncia número 1.000 não deverá demorar para dar entrada. 

Os aeronautas encontraram todo o respaldo do Sindicato para recepcionar e encaminhar suas denúncias, suas angústias e seus desesperos a quem for de direito. E a melhor forma de comunicação, o boca-a-boca, tem sido utilizado exponencialmente. Se algo muito sério ocorrer, um incidente ou acidente, muitas autoridades nacionais terão que se explicar perante a sociedade e a mídia.

 
E por certo o culpado será, como sempre, o piloto, que de vítima será transformado em vilão. Isso se não reagirmos agora a essa farra-do-boi promovida pelos 'empresários e feitores de plantão'. 
O crescimento de nosso transporte aéreo nos parece artificial. Não é possível que tenham tantos passageiros para tantas empresas aéreas, com tantos aviões e, pior, com o discurso do baixo preço ou de financiamentos facilitados. E até quando poderão sustentar isso? Não nos parece que isso possa sustentar-se por tanto tempo! O baixo custo, esse sim é real, pois a cada dia o trabalhador custa menos para as empresas aéreas. Os empresários do setor não estão comprometidos com a sustentabilidade de sua própria mão-de-obra.

Estão praticamente matando as galinhas dos ovos de ouro: seus trabalhadores. Por isso aeronautas, aeroviários, aeroportuários e outras categorias profissionais: reajam! Reportem! Escrevam! Denunciem! Utilizem o email do Sindicato para denunciar ( safety@aeronautas.org.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ).


Isso, ou a escravidão sem direitos, mas com cada vez mais deveres. A sorte está lançada.  


O email safety@aeronautas.org.br Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. aceita sua denúncia ou sua declaração de indignação. A identificação não é necessária, se assim o desejar. 

fonte/SNA

BOA NOVAS AEROLINEAS BOLIVIANAS

260Image via Wikipedia

No país andino foi criada uma nova  companhia  aérea denominada Boliviana de Aviación (BoA). Grande parte do capital é do Estado e já está certificada pelas autoridades aeronáutica, segundo afirma o titular da Dinac, Ceferino Farías.

“Nos recebemos a informação da autoridade boliviana de aviação de que esta empresa foi autorizada para operar também a rota para Asunção no Paraguai.

Atualmente a empresa realiza voos regionais e para Buenos Aires, Argentina.

No que resta, do acordo a Farías, é que a BoA cumpra com todas as normas técnicas e administrativas requeridas pelo Dinac para explorar a conexão com Paraguai.

BoA se soma com as demais aerolíneas que tem previsão de realizar conexões com nosso país, entre elas: PAL Airlines, Iberia da Espanha, LAN Perú, Aires de Colombia, Copa Airlines do Panamá e Buquebús (BQB) de Uruguai.

fonte/foto/LaNacion
Enhanced by Zemanta

CARGO BIS A NOVA EMPRESA AÉREA DE CARGAS


A nova empresa tem sua sede operacional na cidade de São José dos Campos, São Paulo e a frota inicial da CargoBIS é composta por duas modernas aeronaves B757-200F, cada uma com capacidade de carga de 30 ton. distribuídas em 15 posições de pallets. Além de pertencerem a uma recente geração de aeronaves, são as mais adequadas para assegurarmos nosso compromisso de máxima eficiência e qualidade operacionais.

Já ao final do 2º semestre/2010 está prevista sua ampliação, e até o final de 2011 a CargoBIS terá a maior e mais moderna frota em operação neste setor do mercado brasileiro.

Desde o inicio de suas operações, a CargoBIS estará presente nos aeroportos de Manaus, Brasília, Porto Alegre, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém. Em seguida, estenderá a cobertura para todo o território nacional, incorporando os demais aeroportos das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Fiéis ao nosso espírito inovador, decidimos por instalar a base principal de operações da CargoBIS em São José dos Campos, distante apenas 80 km da cidade de São Paulo, e pólo principal da industria aeronáutica brasileira.


fonte/foto/Divulgação
Enhanced by Zemanta

ENCONTRO COM ANAC ACABA SEM SOLUÇÃO E DEFINE FIM DOS POUSOS EM CONGONHAS

English: Map locator of São Paulo's Guarulhos ...Image via Wikipedia


Reunião da comitiva de empresários de Marília com a presidente da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), Solange Vieira, ontem em Brasília, terminou sem novidades. A entidade nada pode fazer para interferir nos planos comerciais da TAM, proprietária da Pantanal.

Contudo, ainda sem a documentação definitiva que a permite fazer a alteração, a TAM não poderá modificar o destino da rota no prazo anunciado – 1º de agosto – e acabou tendo que prorrogar o início da mudança para o dia 23.

Flávio Peres, diretor regional do Ciesp e integrante da comitiva local, lamentou o desfecho das negociações e reiterou os prejuízos ao município. “Fizemos o que foi possível, junto a TAM, ao Daesp e a ANAC, mas infelizmente não foi possível reverter a decisão e teremos que arcar com as perdas que virão”.

A companhia alega que a mudança é em respeito ao critério adotado de reservar as cotas de Congonhas para voos operados com aeronaves para mais de 100 passageiros, passando os demais para Guarulhos.
Para o assistente técnico Wilson Hadlich, que mora em São Paulo e viaja frequentemente a Marília, a dimensão do prejuízo para a cidade só será realmente calculada após a efetivação da mudança. 

“Enquanto uma empresa operava em Congonhas e a outra em Guarulhos estava perfeito. A cidade já é distante da capital e agora, sem essa opção, muitos investidores devem recorrer a municípios mais acessíveis."

fonte/JornalDeMarília
jornal de marília
Enhanced by Zemanta

ACIDENTE COM AVIÃO PRIVADO NO 2º DIA DO AIRVENTURE 2010

Jack RoushImage by Ted Van Pelt via Flickr


 Foto/RKoot/

No segundo dia do maior festival aéreo do mundo, o AirVenture, uma aeronave privada teve um acidente quando vinha em aproximação para a aterragem numa taxiway paralela á pista, próximo da cabeceira 36L do aeroporto de Oshkosh, Wisconsin.

Neste Hawker Beechcraft Premier I, seguia o co-proprietário da Roush Fenway Racing (NASCAR), Jack Roush, e uma secretária.

O acidente deu-se por volta das 18h30 locais, minutos depois do 2º dia do AirShow ter terminado.
Segundo testemunhas, o acidente deu-se devido a entrada em stall da aeronave ao desviar-se de uma outra aeronave em aproximaçao á pista.

Apenas houve danos materiais, mas dois dos ocupantes foram levados para o hospital por precaução. 

fonte/AgInternacionais
Enhanced by Zemanta

OGMA VAI MODERNIZAR OS ' P-3' DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA




A Embraer anunciou o início da construção de fábricas em Évora, onde será construído o futuro 'KC-390', para o mês de Novembro. A OGMA vai assumir a responsabilidade pela modernização de três dos cinco aviões P-3C Orion da Força Aérea, após acordo com o fabricante Lockheed Martin (EUA), segundo um despacho publicado em Diário da República. 

O contrato de modernização destes aviões de patrulhamento marítimo foi assinado em 2007 e previa que os trabalhos se realizassem nos EUA, o que ocorre com duas das aeronaves. O aditamento publicado segunda-feira no jornal oficial transfere para a fábrica da OGMA, em Alverca, a responsabilidade pela modernização dos restantes três P-3C Orion. 

Este acordo da OGMA com a Lockheed Martin representa um novo negócio entre as duas empresas em matéria de aviões militares para a Força Aérea, depois do celebrado para a modernização dos caças F16, embora o ramo militar seja responsável - através das oficinas na base aérea de Monte Real - por parte importante desses trabalhos.

A OGMA, que ocupa um lugar central no cluster aeronáutico que Portugal quer desenvolver, é detida em parte pela Embraer que anunciou no fim-de-semana, no salão aeronáutico de Farnborough (Reino Unido), ter assinado o fornecimento de 28 aviões de transporte militar KC-390 à Força Aérea do Brasil. 

Esse novo aparelho é visto pela Embraer como o sucessor dos aviões militares C-130 (de fabricação americana), face aos muitos problemas com o sucessor C-130J e aos atrasos na produção do europeu A400M. Recorde-se que muitos Hércules C-130 vão atingir o limite de vida útil esta década. Portugal surge como um dos principais candidatos a participar na construção do KC-390, através das duas fábricas que a Embraer começa a construir em Évora a partir de Novembro. 

Em princípio, o acordo formal da entrada de Portugal nesse processo industrial deverá ser assinado em Lisboa, em Setembro, quando o ministro da Defesa brasileiro visitar Portugal.Segundo disse o presidente da Embraer Europa, em Farnborough, as obras em Évora ficam concluídas no final de 2011 e a produção começa a partir de 2012. "A produção das fábricas estará em full power em 2013", precisou Luiz Fuchs, sobre um projecto de 150 milhões de euros e que criará 600 postos de trabalho altamente qualificados. "A Embraer está a cada ano mais envolvida com Portugal", frisou Fuchs. 

 fonte/foto/NoticiasSapoPT
Enhanced by Zemanta

VARIG DEVE PAGAR INDENIZAÇÃO POR PROBLEMAS TÉCNICOS EM VOO

A VARIG Boeing 777-200ER landing at London Hea...Image via Wikipedia
Por unanimidade, a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba decidiu, na manhã desta terça-feira (27) dar provimento à Apelação Cível nº 001.2006.000743-0/001, nos autos da Ação de Indenização por Danos Morais contra a VRG Linhas Aéreas S/A. Por meio da decisão, o apelante Alexandre Nogueira Bonfim terá direito à indenização no valor de R$ 3 mil, em razão de danos morais causados por problemas técnicos durante voo. A relatoria foi da desembargadora Maria de Fátima Moraes Bezerra Cavalcanti.

O apelante alega que durante o voo 1729, sentido Campina Grande (PB)/ Guarulhos (SP), com escala em Recife, ocorrido no dia 11 de dezembro de 2005, houve despressurização rápida dentro da aeronave da qual era passageiro, advinda de falta de manutenção da mesma. Sustenta, ainda, que o evento ocasionou desconfortos físicos e psicológicos graves, intensificados com o não funcionamento dos equipamentos de proteção (máscaras de oxigênio).

De acordo com a relatora, a falha na aeronave não pode ser classificada como fortuito externo, pois o defeito mecânico não é causa totalmente imprevisível à empresa aérea. “É dever da recorrida a manutenção preventiva de suas aeronaves. Havendo problemas técnicos durante a execução do serviço, ainda que não desejada, permanece o dever de indenizar da companhia aérea”, afirmou.

A desembargadora entendeu que o fato causou um grave mal-estar ao promovente, tanto pelo desconforto físico acentuado, como pelo abalo psicológico sofrido, “ultrapassando a seara do mero dissabor”. Por este motivo, deu provimento ao recurso, calculando a indenização no valor de R$ 3 mil, contados os juros de mora a partir da citação e a correção monetária, da data da fixação do pagamento. 

fonte/TribunaJoãoPessoa
  • TJPB
Enhanced by Zemanta

FORÇA AÉREA URUGUAIA INVESTIGA FOTO DE OVNI TIRADA NA CARAVA LESTE





A Força Aérea Uruguaia investiga uma foto que mostra um estranho objeto voando no céu durante a recepção à seleção do Uruguai, na terça-feira 13 de Julho.


A fotografia foi tirada na Avenida Libertador.
"Como o ônibus com os jogadores passava perto do meu trabalho eu saí por alguns minutos para sauda-los e tirar algumas fotos.

Tirei algumas fotos deles, e antes de ir, eu tirei duas fotos panorâmicas da Avenida del Libertador, porque era realmente impressionante ver tantas pessoas reunidas festejando.


À noite, quando eu fui para o computador eu vi que em uma delas havia um ponto negro, estranho, no céu. Ampliando a imagem vi que este ponto era um semi-círculo, com várias esferas debaixo", disse ao El Pais o autor das imagens, que prefere se manter anônimo.


A Força Aérea, através da
Comisión Receptora e Investigadora de Denuncias de Objetos Voladores No Identificados (CRIDOVNI) recebeu ontem a imagem para analisar e determinar se o "ponto" pode ser considerado um OVNI.

O coronel Ariel Sanchez, diretor da Comissão, disse ao El País que na terça-feira, 13 de julho, não foram registradas anomalias no espaço aéreo, já que foi "muito controlado", pois aviões da Força Aérea participaram dos festejos da seleção do Uruguai.


De qualquer forma, Sanchez disse que uma investigação será conduzida de forma científica com os profissionais da Força e que a pesquisa irá produzir dados precisos sobre a origem do objeto.


"Nós nunca descartamos a hipótese extraterrestre, mas sabemos que podem ser partículas físicas ou manifestações luminosas", reconheceu o coronel.


A Força Aérea analisa uma média de quatro fotos por mês em que aparecem objetos estranhos.
Também recebe três relatos por mês de pessoas que dizem ter visto um OVNI.
"Há algumas imagens que não merecem ser analisadas, seja por falta de informação ou porque simplesmente o que você vê na foto é um inseto ou um pássaro.


Fotografias ou filmagens não são determinantes para nenhum caso, mas uma contribuição, já que hoje existem muitos meios técnicos para fazer montagens.


"
CRIDOVNI analisou 2.100 casos nos últimos 30 anos, dos quais cerca de 40 não têm explicação. "Encontramos objetos realmente estranhos, vistos principalmente pelos pilotos e observadores", disse Sanchez.

"Lembro de alguns casos não resolvidos dentro da Comissão.
Um deles foi a perseguição feita por aeronaves militares em uma noite em 1986. Ocorreu na represa de Palmar, os pilotos viram uma esfera luminosa, pegaram os aviões e decidiram segui-la".

"Quando eles tentaram interceptá-la, a esfera escapou em alta velocidade na direção da Argentina e não pôde ser alcançada".


"Quando os pilotos voltaram à sua base, a esfera apareceu outa vez na represa.
Mas aconteceu o mesmo: eles começaram a perseguição e a perderam de vista. A esfera se distanciou mudando de cor, em vez do vermelho inicial para o amarelo".

"Um caso semelhante aconteceu com um grupo de pilotos militares que faziam exercicios na base de Santa Bernardina, em Durazno, em 1996".



"Como naquela noite de 86, viram duas esferas luminosas, que foram confirmadas pela torre de controle de tráfego do aeroporto. Mas quando fugiram, mantiveram sua forma e luminosidade, que serviram para confirmar a sua forma esférica".

"Minutos mais tarde, os pilotos viram que as esferas começaram a perder brilho mantendo somente seu contorno iluminado.
Nesse momento os satélites foram descartados porque eles não ficam tão perto do chão".



Análise de um especialista

A imagem da Força Aérea já foi analisada pelo especialista Hector Boetto, que publicou no seu website signosenelcielo.blogspot.com, que o objeto estranho tem uma forma semicircular, com uma série de esferas na base".


"O que chama a atenção é a disposição perfeita dessas esferas, em uma linha bem definida", acrescentou.


fonte/foto//ElPaís.Ur/Blog/ArquivoDoInsólito
Enhanced by Zemanta

CIÊNCIAS AERONÁUTICAS DEVE DECOLAR

Symbol of PUC-RSImage via Wikipedia
Na semana passada, o curso de Ciências Aeronáuticas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) foi procurado por duas companhias aéreas brasileiras. De olho na contratação de mais pilotos de linha aérea, estão consultando a universidade para uma eventual parceria. Quais foram essas empresas? O coordenador do curso, Hildebrando Hoffmann, faz mistério neste momento do processo.

– Foi uma primeira consulta, não podemos sair revelando nomes. Mas é um sinal muito bom. Uma dessas companhias quer comprar cerca de 50 aviões nos próximos anos. No mínimo, cada aeronave precisa de 10 a 12 pilotos. Não há tanta gente disponível no mercado – conta Hoffmann.

É o sinal de um voo de brigadeiro para a carreira de piloto civil. Os destinos são a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 no Brasil, que exigirão uma malha aérea consistente para atender a delegações, torcedores e imprensa. As companhias precisam se preparar para dar conta dessa demanda, assim como os aeroportos e toda a infraestrutura.

Nos 16 anos do curso na PUCRS, pelo menos um momento foi de muita dificuldade. Houve a quebra de empresas aéreas tradicionais, o que deixou o mercado cheio de incertezas no final da década de 90 e começo dos anos 2000. Varig, Vasp, Transbrasil, entre outras, desapareceram. Hoje, esse espaço já é bem ocupado, com novas empresas lançando novas rotas e serviços.

Com 35 anos de serviços prestados exclusivos à Varig, o comandante aposentado Enio Dexheimer é professor e instrutor dos alunos de Ciências Aeronáuticas da PUCRS. Segundo ele, as companhias miram na expansão dos serviços e começam a exigir formação superior para pilotar.


– A tendência é que seja necessário cada vez mais estudo por parte dos pilotos. Até porque, hoje, é possível chegar a comandante em cerca de seis anos de atuação. Acredita-se que um curso superior dá mais maturidade – afirma Dexheimer.

O professor viveu uma transição inquietante, que pode servir de exemplo de como é preciso se adaptar a situações novas na carreira: do voo visual para aquele com o uso de instrumentos e, talvez a mais difícil, dos sistemas analógicos para os digitais. 


 fonte/ZeroHora



Enhanced by Zemanta

ITA ABRE INSCRIÇÕES A PARTIR DE DOMINGO

ITA's logoImage via Wikipedia



A partir deste domingo, estão abertas as inscrições para o vestibular de uma das instituições mais cobiçadas do Brasil.

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) é, historicamente, reconhecido pela excelência de seu ensino, formando profissionais disputados à tapa no mercado de trabalho.

As inscrições ficarão abertas até 15 de setembro. Os interessados garantirão lugar no concurso exclusivamente pelo site da instituição, onde já podem conferir informações como número de inscritos nas edições anteriores e como foram as provas. O link estará ativo somente a partir de domingo.

As provas são realizadas em cidades de todo o Brasil, incluindo Porto Alegre. O ITA ressalta aos candidatos que, para efetivar a inscrição, será exigido o número do CPF do próprio vestibulando. Logo, quem não tem o documento precisa providenciá-lo o quanto antes em qualquer agência do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios.

Criado em 1950, o ITA é especializado no saber aeroespacial, sob a jurisdição do Comando da Aeronáutica (Comaer). Para os cursos de graduação, com a duração de cinco anos, o ITA oferece um total de 130 vagas, distribuídas entre as seguintes modalidades de engenharia: Aeronáutica, Eletrônica, Mecânica-Aeronáutica, Civil-Aeronáutica, Computação e Aeroespacial.

fonte/ZeroHora
Enhanced by Zemanta

AIRBUS CAI NO PAQUISTÃO -- AUTORIDADES DIZEM QUE NINGUÉM SOBREVIVEU


Paquistão - 4h20  - Fogo e fumaça tomam parte dos montes de Margalla depois que um avião com 152 pessoas a bordo se acidentou quando se preparava para ... Foto: AFP

Após o resgate de ao menos 100 corpos de vítimas a bordo do avião que caiu nesta quarta-feira nas colinas próximas de Islamabad, no Paquistão, equipes de resgate garatiram que ninguém sobreviveu à tragédia. Inicialmente, o ministro do Interior, Qamar Zaman Kaira, e o porta-voz da Autoridade Municipal de Islamabad (CDA, sigla em inglês), Ramzan Sajid, disseram que entre seis e oito pessoas teriam sobrevivido, mas voltaram atrás e retificaram a informação. 

Os feridos foram levados a hospitais em helicópteros que participam dos trabalhos de resgate, segundo o presidente da Autoridade de Desenvolvimento da Capital, Imtiaz Inayat Elahi, à agência estatal APP.
Socorristas que conseguiram se aproximar dos restos do Airbus A321 garantiram não haver indícios de sobreviventes, segundo um porta-voz. Os socorristas disseram ter achado apenas corpos mutilados.
"Por ora, a única coisa que encontramos são pedaços de corpos, não vimos corpos inteiros nem feridos", declarou Aitbar Khattak, um socorrista. "A única coisa que vi foram mãos ou pés carbonizados", contou outro socorrista, Arshad Javed.

Uma espessa fumaça era vista nas colinas verdes de Margalla, que cercam a capital. As televisões locais mostram os veículos dos serviços de resgate que se dirigiam para o local do acidente.
O governo paquistanês decretou um dia de luto nacional. O primeiro-ministro Yusuf Raza Gilani e seu governo "expressaram seu pesar e sua dor por este trágico acidente e estão rezando pelos passageiros mortos".

Familiares dos passageiros que esperava a chegada do avião choravam angustiados no aeroporto depois de se inteirar do desastre. "Não podemos explicar a dor que sentimos. Não sabemos se ele está vivo", afirmou Bilal Haider, que esperava seu irmão mais novo, Abas, que foi a Karachi para uma entrevista de trabalho.
"Vários corpos estão espalhados pela zona", declarou Imtiaz Inayat, da prefeitura de Islamabad, citado pela televisão local. "Há um incêndio numa ampla zona. Foram enviadas equipes de socorro e helicópteros", acrescentou.

O acidente
O avião, da companhia, Air Blue decolou às 7h50 locais (23h50 de terça em Brasília) na cidade de Karachi, sul do país, com destino a Islamabad, levando 152 pessoas a bordo, das quais 146 eram passageiros e as outras seis faziam parte da tripulação. Pouco depois das 9h30 locais, quando o Airbus se preparava para pousar, perdeu-se o contato com a torre de comando.

A aeronave caiu sobre uma área muito arborizada das Colinas de Margala, a norte de Islamabad, em área onde o Exército também possui instalações, o que agilizou o desdobramento de homens para as tarefas de salvamento.

No momento do acidente chovia forte e havia denso nevoeiro na região. As condições climatológicas e o difícil acesso ao local onde caiu o aparelho estão dificultando os trabalhos de resgate, que têm participação de três helicópteros e uma unidade de soldados do Exército, disse um porta-voz militar à APP.

A região do acidente está tão coberta por árvores que é impossível chegar ao local em veículos. Por isso, os trabalhos de resgate estão a cargo de pessoal que se desloca a pé e dos helicópteros que sobrevoam o local constantemente.


Metars:
OPRN 280600Z 05016KT 4000 RA FEW01ST0 SCT030 OVC100 FEW030TCU 25/24 Q1006.8
OPRN 280500Z 09018KT 3500 RA SCT010 SCT030 OVC100 FEW030 25/24 Q1006.9
OPRN 280400Z 05016KT 3500 SCT010 SCT030 BKN100 FEW030TCU 29/24 1006.7
OPRN 280300Z 05016KT 2000 RA FEW015ST SCT040 BKN100 FEW030TCU 24/23 1006.5
OPRN 280200Z 05016KT 2500 DZ FEW015ST SCT040 BKN100 FEW030TCU 24/23 1005.9
OPRN 280100Z 05018KT 4000 DZ FEW015ST SCT040 BKN100 FEW030TCU 24/23 1005.4
OPRN 280000Z 05018KT 4000 DZ FEW015ST SCT040 BKN100 FEW030TCU 24/23 1005.4 



O fabricante da aeronave disse que o A321-200 MSN 1218 (registro AP-BJB) equipado com turbinas V2500, tinha acumulado 34000 horas de voo em 13500 voos. 


Versões
Ainda não são conhecidas a causas do acidente. Algumas versões não confirmadas asseguram que o aparelho tinha recebido ordem de seguir sobrevoando a zona, pois o aeroporto de Islamabad estava congestionado.

As redes de televisão mostraram imagens da fuselagem, parcialmente em chamas e totalmente destruída, em uma região elevada das Colinas de Margala. Testemunhas citadas pela Geo TV disseram ter visto o avião voando em altitude muito baixa antes do acidente, e outros afirmaram ter ouvido uma explosão minutos depois. 

Também há versões não confirmadas que dão conta de uma explosão no depósito de combustível em pleno voo.

O primeiro-ministro paquistanês, Yousef Raza Guilani, e o presidente, Asif Ali Zardari, expressaram em comunicados suas consternações pelo acidente, e pediram rapidez nos trabalhos de resgate.

fonte/foto/AgInternacionais/Terra/AvHerald


Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...