domingo, 31 de janeiro de 2010

HELICÓPTERO 'POTIGUAR 1' JÁ CUMPRE PROGRAMA DE VOOS DIÁRIOS

O helicóptero Potiguar 1 (Esquilo AS 350 B2, prefixo PR-YFF) passou a fazer voos diários. O cartão programa, que prevê incursões sobre Natal, cidades vizinhas e área litorânea, foi adotado para que a aeronave, um equipamento estimado em R$ 8 milhões, não fique mais ociosa no hangar do Governo do Estado e passe a sensação de segurança à população. “Temos em mãos um equipamento valioso e, se bem empregado, fundamental no combate ao crime. É uma questão clara de custo/benefício. Se o helicóptero, que foi um investimento do Governo, ficar parado no hangar, temos dois prejuízos: o não utilização da aeronave e o da perda de um instrumento primordial em ações policiais ou de resgate”, falou o tenente PM Djalma Romualdo Sousa Brito Galvão, que desde novembro de 2009 comanda o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ceiopaer).

A mudança já pode ser percebida nas ruas. O Potiguar 1, antes visto somente em operações específicas ou no transporte de autoridades, está mais presente. “Assumi o Ceiopaer com o compromisso de dar vida ao helicóptero, usá-lo em ações de combate ao crime e também em ações preventivas”, frisou o tenente Romualdo.

O equipamento é considerado um dos mais versáteis quando empregado em segurança pública. O Esquilo AS 350 B2 pousa e levanta voo em qualquer tipo de terreno, inclusive em uma rodovia e na orla de uma praia. “Na atividade policial, nós realizamos missões de patrulhamento, apoio a ocorrências, cumprimentos de mandado de busca e apreensão, fiscalização da área comercial e bancária, e ainda servimos como plataforma de observação em diversos casos, podendo substituir até trinta viaturas numa determinada área”, falou o comandante do Ciopaer.

Tratando de atividades realizadas na área de atuação dos Bombeiros, o Potiguar 1 realiza missões de resgate aquático, prevenção de afogamentos, combate a incêndio e salvamento em altura, além de se preparar atualmente para atuar no resgate aeromédico. “Esse trabalho só pode ser realizado devido à excelente formação da tripulação que atua na aeronave, que possui treinamento específico das diversas missões, seja ela de Polícia Militar ou Civil, seja ela de Bombeiros”, falou o tenente Romualdo.

O cartão programa (termo usado para definir a programação semanal ) é elaborado com voos diários. “Só não fazemos voos nos dois períodos nas terças e quintas-feiras, quando usamos um período para educação física.”

Voos podem ser realizados em baixa altitude

A aviação em segurança pública é uma atividade diferente de qualquer voo realizado atualmente no Brasil. Segundo a legislação aeronáutica, esse setor da aviação é detentor de Condições Especiais de Operação, como reza o Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica, desde que o objetivo seja a proteção e o socorro público.

De acordo com a norma, os voos de segurança pública podem ser realizados a baixa altitude. “Isso é feito sem pôr em perigo a segurança do voo, seja ele feito no litoral ou na área urbana, não ficando assim subordinado aos limites estabelecidos para a aviação civil. Aliás, fica claro também que poderá pousar e decolar de qualquer local, objetivando sempre a proteção e o socorro público e otimizando a pronta resposta em caso da necessidade de sua utilização”, complementou.

No treinamento, os integrantes do Ciopaer aprendem a fazer rappel e socorrimento aquático e têm aulas de tiro. “Uma coisa é certa: agora estamos mais preparados para dar nosso auxílio no combate à criminalidade. Prova disso que nos últimos dias participamos de uma operação na comunidade de Mãe Luiza, culminando na apreensão de armas e prisão de traficantes; demos apoio ao Deicor na perseguição dos infratores que tentaram assaltar o caixa eletrônico de um banco em Poço Branco; e na recuperação de um veículo roubado em Parnamirim”.

Atualmente o helicóptero é pilotado por oficiais da Força Nacional de Segurança Pública. Além deles, o Ciopaer é composto por mais 14 homens. “Esses homens são policiais civis, militares ou bombeiros. Mas aqui recebemos um treinamento específico e ficamos aptos a atuar em qualquer situação. Ou seja, um bombeiro pode fazer as vezes de um policial usando armas, e um policial pode atuar em um resgate no mar”, exemplificou o tenente Romualdo.

O oficial disse que o Ciopaer, até o ano passado, tinha déficit de armamento. “Isso foi resolvido . Hoje estamos com armas e munições suficientes para o nosso trabalho”.

Pilotos serão formados por centro aéreo

Uma das mudanças previstas no Ciopaer é a formação de pilotos. “Hoje nossos pilotos nos prestam serviços. Não temos pessoal na Secretaria de Segurança. Mas isso vai mudar em breve. Já há muitos policiais se preparando para, em no máximo mais dois anos, pilotar a aeronave. Eu mesmo já tenho todos os cursos teóricos. Só falta agora as horas de voos exigidas para me tornar piloto. E como eu há outros aqui”, disse o tenente Romualdo Galvão.

Outra mudança que deve ocorrer em breve é em relação ao hangar. “Há uma previsão de nos mudarmos, mas isso ainda será estudado. Tínhamos uma promessa de irmos para um hangar na Base Aérea, mas não foi possível. Agora estamos analisando outro local”, disse.

Essa mudança de hangar também se deve à possibilidade de o Estado ganhar mais um helicóptero: o Potiguar 2. “Já foi firmado um convênio com a Secretaria nacional de Segurança Pública (Senasp) para a aquisição de mais uma aeronave. Agora só nos resta esperar que ela venha o quanto antes para nos auxiliar no combate ao crime”.

Acidente
O helicóptero da Secretaria de Segurança ficou marcado por um acidente ocorrido em 1º de maio de 2003. A aeronave, à época chamada de Falcão 1, foi adquirida no governo de Garibaldi Alves Filho através de um convênio entre o Estado e a União, ao custo aproximado de R$ 5,5 milhões. O helicóptero foi entregue à polícia no último mês do governo Fernando Freire, em dezembro de 2002, e caiu cinco meses depois de entrar em operação durante um voo de treinamento no campo de futebol da Polícia Militar.

O helicóptero foi consertado e rebatizado como Potiguar 1. “Felizmente aquilo já é passado. A aeronave foi completamente recuperada e não ficou nenhuma avaria. Já ouvi relatos de outros pilotos que garantem que essa é uma das melhores do Brasil”, disse o tenente Romualdo.

Para manter a aeronave em perfeitas condições de funcionamento, a cada 100 horas voadas (o que equivale a cerca de dois meses), ela passa por uma manutenção completa. “O helicóptero é levado para Fortaleza, onde há uma manutenção completa e rigorosa, inclusive com trocas de peças. Com esse trabalho, vamos manter a aeronave apta para uso imediato”, concluiu.
 
fonte/Tribuna do Norte/foto/divulgação

VÍDEO - PAK FA (T50) = FIRST FLIGHT

VIRGIN BLUE AVALIA AVIÕES DA EMBRAER PARA TROCAR FROTA


A companhia aérea australiana Virgin Blue está avaliando aviões fabricados pela brasileira Embraer, já que os contratos de leasing de cerca de 30 de suas aeronaves expiram nos próximos anos. Nenhuma decisão, no entanto, foi tomada. "A dúvida é se vamos estender (os contratos de leasing) ou substituí-los", disse o executivo-chefe da operadora, Brett Godfrey, nesta quinta-feira.

A companhia aguarda aprovação regulatória dos EUA para sua planejada joint venture com a Delta Air Lines, que permitiria a ambas operar pelo Pacífico como se fossem uma única entidade. "Se conseguirmos aprovação, poderemos coordenar agendas, preços, tudo", disse Godfrey, durante entrevista coletiva da operadora na Cingapura. Ele acrescentou que o plano já foi aprovado por autoridades australianas.
Godfrey disse também que não é favorável à adesão da Virgin Blue à aliança SkyTeam. "Isso ficará a cargo do próximo executivo-chefe decidir", afirmou. As informações são da Dow Jones.

fonte/Abril

FAV CLUB DIVULGA PRIMEIRAS IMAGENS DOS AVIC K-8 KATAKORUM DA VENEZUELA

FAV Club divulga primeiras imagens dos AVIC K-8 Karakorum da Venezuela
 
 
 


O primeiro lote de seis aviões K-8 Karakorum Venezuelanos já chegaram no  dia 22 de janeiro e encontram-se parcialmente desmontados na Base Aérea Libertador de Palo Negro (Aragua), bem como os dois radares YL11-1 (radares 3D - Chineses) para vigilância e monitoramento do espaço aéreo venezuelano.

A Cerimônia de recepção das seis aeronaves estava programada para a primeira semana de março, na cidade de Barquisimeto. (mas provavelmente por conta da situação politica na Venezuela - Vice presidente renunciou e desencadeou protestos na ruas), Segundo o FAV Club a apresentação das aeronaves foi adiantada e ocorrerá dia 31 de janeiro de 2010 em cerimônia que contará com a presença do Presidente da República.

Espera-se que até dezembro a China complete o envio dos 18 K-8 Karakorum encomendados pela Venezuela.
 
fonte/foto/FAVClub/Vinna

TAM, GOL E LAN PODERÃO TER VOOS A PARTIR DO AEROPARQUE JORGE NEWBERY, ARGENTINA

Prioridade sim, exclusividade não! A polêmica sobre uma possível discriminação favorável à Aerolineas na utilização do Aeroparque para vôos internacionais com os paises vizinhos ganha novos capítulos com a reação das principais companhias – as brasileiras TAM e GOL e o grupo da LAN – que também deverão utilizar o aeroporto metropolitano de Buenos Aires (Aeroparque Jorge Newbery) para voos ao Brasil, Chile e Paraguai.

As companhias poderão pedir e receber autorização para utilizar o Aeroparque. Haverá sim, prioridade para os pedidos da empresa aérea de bandeira, no caso a Aerolineas, mas não exclusividade.

Juan Pablo Schiavi, secretário de transportes do governo argentino, recebeu uma delegação de representantes da Jurca (órgão que representa as linhas aéreas internacionais que operam na Argentina) e explicou em detalhes os alcances da resolução 265 da Administração Nacional de Aviação Civil, liberando a utilização do Aeroparque a partir de 1 de março. Os representantes consideraram que houve um avanço nas negociações, além de posicionar a diferença: uma coisa é exclusividade, a outra é prioridade.

Representantes da TAM, GOL e LAN estiveram no encontro onde o secretário estava acompanhado pelo diretor da ANAC Argentina, Rodolfo Gabrieeli. Depois da reunião, a Jurca emitiu comunicado com “a satisfação do compromisso assumido de se respeitar a igualdade de condições”.

A medida inicial e que gerou a imediata reação foi colocada como uma posição de possibilitar diminuição para os prejuízos da Aerolineas Argentinas estimados neste ano em US$ 400 milhões. A empresa voltou ao domínio estatal no segundo semestre do ano passado, depois do rumoroso questionamento com o grupo Marsans.

O posicionamento do governo abre caminhos para que as demais empresas também sigam a rota da Aerolinas. A LAN Argentina (que tem presença doméstica no aeroporto) já solicitou autorização para vôos entre Buenos Aires, Santiago e São Paulo desde o Aeroparque a partir de primeiro de abril e a TAM começou a elaborar estudos para apresentar uma solicitação similar, ainda mais agora que aumenta o número de freqüências entre Buenos Aires e São Paulo. A GOL não se manifestou.

O processo para a liberação de vôos da Aerolineas levou mais de três meses. É o tempo que também se espera para a análise dos demais pedidos. A capacidade operacional do aeroporto central da capital Argentina foi reafirmada pelas autoridades, atualmente está com 50% de sua capacidade, o que favorece o incremento de mais vôos.

A empresa Aeropuertos Argentina 2000, responsável pela operação do Aeroparque – como também de Ezeiza – confirmou que existem slots e condições. Comparado com Congonhas para São Paulo e o Santos Dumont para o Rio de Janeiro, o Jorge Newbery, inaugurado em 1947, é um dos aeroportos mais centrais entre grandes capitais. Tem o nome em homenagem ao principal responsável pela implantação aérea na Argentina, está às margens do rio da Plata, localizado a 3 km da região central de Buenos Aires.

fonte/Panrotas/foto/Darío Crusafón (Wikipédia)

PASSAGEIROS INDISCIPLINADOS AMEAÇAM TRIPULAÇÃO COM FACA


Na terça-feira (26) passada, o Boeing 757-204, prefixo LY-FLG, da Scat Air, realizando o voo DV-458 de Utapao, na Tailândia, para Almaty, no Cazaquistão, com 231 passageiros e nove tripulantes, estava em rota, quando uma passageira não satisfeita com o serviço a bordo tornou-se agressiva.

Três homens que a acompanhavam juntaram-se ao tumulto. Um deles puxou uma faca e ameaçou os passageiros e a tripulação.

Os outros passageiros e a tripulação foram capazes de subjugar os quatro.

O voo prosseguiu para Almaty onde pousou em segurança.

A polícia levou os quatro passageiros desordeiros em custódia. O Procuradoria de Alamay está prepararando as acusações contra os quatro.


fonte/Aviation Herald/NoticiasSobreAviação

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...