terça-feira, 4 de agosto de 2009

NOVIDADES APRESENTADAS EM OSHKOSH

Oshkosh, Wisconsin - Novos modelos, novas opções, e até mesmo novos locais de exibição. Os fabricantes de equipamentos originais (OEM) e aviões de produção certificada, tiveram muitas novidades para compartilhar com os visitantes da AirVenture 2009 Oshkosh. Os exibidores tiveram muita coisa sobre o que falar e para que se percebesse , bastaria visitar cada stand na área de exibição. Abaixo, uma pequena amostra para que se tenha um idéia .

Cirrus Design

Painel do Cirrus

Deseja realmente personalizar seu avião? A Cirrus Design empresa baseada em Dulluth , Minnesota, apresentou seu pacote opcional Xi individualizado, durante o evento. Os clientes podem escolher cores e esquemas de pintura da fuselagem e ainda escolher uma variedade de decoraçãoes de interiores. O cliente tem a oportunidade de trocar idéias com os designers da empresa na discussão das cores e interiores dos aviões.

O primeiro avião fabricado já sob a égide do programa Xi, o SR22, matrícula N565SR, fez sua apresentação de estréia na AirVenture. O avião é todo personalizado, e seu nome e assinatura estão bordados nos assentos. Não há avião igual. A adoção do pacote Xi, adiciona 25.000 dólares ao preço do avião e existe muita procura por esta opção.

Piper Aircraft Co.

Piper Archer

Em maio passado, a Imprimis Capital, empresa baseada em Singapura, adquiriu a Piper Aircraft de Vero Beach, Flórida. Os novos proprietários estão determinados à uma expansão agressiva nos negócios da empresa.

Durante a AirVenture, a Piper anunciou a volta do venerável Archer, com motor de 180 HP. Embora, nunca retirado da linha de produção, ele volta em 2010 contendo um painel Garmin G600 e ar condicionado, e com um preço de lista de 300.000 dólares, segundo Jacqueline Carlon, diretora de marketing da Piper. Carlon informou que manteve reunião com os representantes de vendas da empresa e que muitos pedidos foram confirmados.

O painel G600 também será instalado nos treinadores Warrior e Seminole, visando um treinamento mais completo dos novos pilotos nas escolas de aviação, o que atenderá às atuais necessidades do setor.

No aspecto empresarial, a empresa planeja uma expansão pela bacia do Pacífico e no Oriente Médio, e está buscando ativamente, novos representantes e msmo durante a feira entrevistou várias empresas interessadas. Entre os territórios almejados estão: Austrália, China, índia e o Oriente Médio.


Aviat Aircraft

Aviat Husky

Um pequeno campo natural bem no centro da área de exposições ocupada pela Aviat, com apetrechos de pescaria, e até uma fogueira, recriou um pedacinho do local onde os aviões da Aviat, os Husky, são fabricados.

A Aviat, empresa baseada em Aftlon, Wyoming, apresentou muitas novidades na AirVenture.

O Aviat Husky, agora vem equipado com o painel G600 dotado de visão sintética. O painel também contém instrumentação JP (JPI) com um monitor eletrônico de motor , o EDM-930, suite de comunicações G430 da Garmin e transponder G330, mais radar meteorológico XM. Portas maiores tornam mais fácil o acesso ao avião e os novos faróis AeroLED podem ser vistos entre 5 e 7 milhas à luz do dia. Após 60 mil horas de uso, os faróis podem funcionar direto e eles somente precisam de 2 ampéres , contra 14 da versão típica da GE , o GE 45201.

Algumas unidades foram vendidas durante a AirVenture.

Diamond Aircraft

Diamond D-Jet

A Diamond Aircraft, de London, Ontário, no Canadá, tirou vantagem de sua nova e bem maior área de exibição.

A mensagem chave da empresa é ´´ Continuamos a inovar e a investir.´´ Como prova a companhia reintroduziu o treinador DA20-C1 dotado de um novo painel Garmin G500. No fim de 2008, a companhia havia inserido um novo aviônico primário de voo da Aspene assim os clientes agora têm duas escolhas entre painéis.

A Diamond, também apresentou um glider a motor, o HK36, após ausente das últimas edições do evento. Também apresentou o DA42 NG Twin Star que foi certificado recentemente, e é equipado com dois motores turbodiesel Austro Engine AE300 de 170 HP.

Este avião não precisou de tanques adicionais para seu voo da Austria até Oshhosh, devido ter um consumo baixo de combustível. Voando a 65% de força , a 14.000 pés, o avião atingiu uma velocidade verdadeira de 155 nós, queimando apenas 5.6 galões por hora em cada lado.

A Diamond recebeu a certificação canadense para o modelo DA42 L360, uma variante dotada de motorização Lycoming IO-360, dias antes do evento começar.


American Champion

American Champion Super Decathlon

A companhia baseada em Rochester, Wisconsin, apresentou seu Super Decathlon 8KCAB Scount, o 7EC Champ, o 7ECA Citabria Auroram o 7GCAA Citabria Adventure e o 7GCBC Citabria Explorer.

O Champ é o primeiro avião equipado com OEM e o novo motor TCM, modelo 0-200D, contou Jerry Mehlhaff Jr, vice-presidente de engenharia e filho do fundador da empresa.

O motor de 100 HP, criado para uso em ulttraleves (LSA) e selecionado para impulsionar o SkyCatcher da Cessna, é 20 libras mais leve que seu predecessir e oferece uma taxa de compressão maior , possibilitando uma operação mais eficiente.

Outras melhorias, inclui um painel eletrônico de instrumentação de voo da Aspen , dotado de um monitor JP1 EDN0-930, para visualizar as condições de operação do motor.

American Champion Scout

Na AirVenture, no ano passado, a American Champion apresentou seu avião de combate a incêndios, Scout e a empresa ainda espera a sua certificação até o fim deste ano. O Scout é capaz de despejar 100 galões de água e é dotado de sistema de visão infra-vermelha, que permite aos pilotos enxergar em meio à fumaça e lançar a água onde for necessário. O avião terá um custo operacional de 150 dólares por hora.


Hawker Beechcraft

Hawker Beechcraft

A Hawker Beechcraft, exibiu seu novo C90GTx. A atualização que esta versão do King Air C90 traz, são winglets em material composto, para uma melhor operação de subida e eficiência no consumo de combustível e ainda um aumento de 380 libras no peso bruto do avião.

O painel possui uma suite de aviônicos,totalmente integrada, da Rockwell Collins Pro Line 21. Também foram exibidos um King Air 350 e um B200GT.


Cessna Aircraft

Cessna Skycatcher

A Cessna teve sua área de exibição, próxima à entrada principal . Lugar perfeito para a verdadeira frota exposta no evento. Podemos citar: 1 SkyCatcher, o Skyhawk 172 SP, o Skylane 182 Turbo, o Stationar 206, o Corvalis e suas versões e inclusive os jatos Citation e os Grand Caravan. Até mesmo alguns Cessnas 150 estavam lá.

A Cessna este ano completa 50 anos de vida e está focada no futuro e muito confiante no sucesso de seu novo treinador, o SkyCatcher. A empresa pretende iniciar as entregas deste modelo em dezembro.

A Cessna também anunciou seu curso de piloto privado, sob o comando do Cessna Flight Training System, um novo sistema baseado na web e disponível nos centros de pilotagem Cessna.

Uma outra novidade , foi a apresentação de um retrofit do G1000, para os Cessnas que já utilizam o sistema.

Fonte: EAA AirVenture 2009/James Wynbrandt/blog BGA

BOMBARDIER FAZ PRIMEIRO VOO DO GLOBAL EXPRESS XRS

Os pilotos testaram a funcionalidade básica da nova suite de aviônicos, durante o voo de 5 horas e 8 minutos, atingindo uma altitude de 5.181 m (17.000 pés), e uma velocidade de 343 nós (635 km/h). O voo ocorreu à partir, da pista da fábrica da empresa em Downview, em Toronto, Canadá.


Baseada na suite integrada de aviônicos, Rockwell Collins Pro Line Fusion, o Global Vision fornecerá aos pilotos, visão sintética e outros recursos de melhoria da consciência situacional, em quatro telas de cristal líquido matrix ativas de 38cm (15in) no cockpit. Um sistema head up guidance fornecerá visão melhorada, utilizando sensores eletrônicos CMC SureSight de terceira geração, que podem ser usados para tornar possível aproximações nos mínimos.

Após a conclusão dos testes iniciais de voo, em Toronto, o avião será trasportado para o centro de testes de voo da Bombardier em Wichita, onde iniciará os programas de certificação americana, canadense e européia.

O sistema Global Vision estará disponível nos aviões Global 5000 e Global Express XRS, à partir de 2011.

Fonte: Bombardier foto/divulgação

PASSAGEIRO DO VOO DA CONTINENTAL AIRLINES CONTINUA INTERNADO

Um passageiro que se feriu no avião da companhia área Continental Airlines , que partiu do Rio e fez pouso de emergência nos Estados Unidos , continua internado. A nacionalidade dele não foi revelada. No voo, 26 pessoas ficaram feridas quando o avião enfrentou uma forte turbulência.

Parte do interior do avião da Continental Airlines

O Boeing decolou do Rio às 21h45m de domingo e estava com 168 passageiros e 11 tripulantes a bordo. Seis horas depois da decolagem, quando o avião voava sobre Porto Rico, houve uma turbulência. Os passageiros e tripulantes que estavam sem cinto, foram jogados contra o teto. A turbulência não durou mais de dez segundos, mas os passageiros ainda esperaram por duas horas até que o pouso de emergência pudesse ser feito.

A Continental Airlines disse que, quando houve a turbulência, o avião estava na altitude correta e os avisos de "apertar cintos" estavam acesos. Os investigadores querem descobrir se a tripulação foi surpreendida pela força dos ventos ou se houve falha no radar.

Passageiros relatam momentos de terror

A Continental não explicou o que faziam tantos passageiros andando pela aeronave, se os sinais de apertar os cintos estavam ligados e eles deveriam estar em seus assentos. O voo 128 foi o primeiro da Continental numa rota permanente Rio-Houston-Rio, sem paradas, que a empresa operou temporariamente na última alta temporada.

De acordo com informações do jornal "Miami Herald", testemunhas relatam que durante a turbulência, uma mulher bateu violentamente com a cabeça no teto do avião e ficou presa. Em depoimento ao periódico, um brasileiro que se identificou como Cláudio Maia, que estaria no voo com a família, viu o filho de 7 anos ter o rosto cortado pelo metal de uma bandeja. A filha de 9 anos teve arranhões nas pernas. ( Acidentes aéreos recentes aumentam medo de voar )

"Eu tive sorte pois minha mãe estava me segurando", contou a jovem Mariana Maia.

Ainda de acordo com relatos dos passageiros, um homem que não estava usando o cinto de segurança só não voou para o teto porque prendeu os pés embaixo da poltrona de outro passageiro. Testemunhas disseram ainda que uma funcionária da companhia aérea que estava fazendo os inventários na parte traseira da aeronave, desmaiou quando relógios, frascos de perfumes e bebidas caíram em cima dela.

- Parecia que o avião estava caindo - contou Carolina Portella, de 18 anos, ao "Miami Herald".

Ela revelou ainda que os funcionários da Continental pediram imediatamente a ajuda de algum médico que estivesse a bordo, e foram atendidos por um passageiro da primeira classe, que socorreu os casos mais graves.

O jovem Thiago Candido, de 13 anos, que mora na Louisiana e voltava das férias com a família do pai no Brasil, bateu com a cabeça e chegou a vomitar. Segundo a tia do menino, Mariana Ribeiro, ele ia embarcar no dia 30, mas a Polícia Federal não permitiu porque faltava uma autorização do juiz de menor para que ele viajasse sozinho.

- Estava um clima de festa no aeroporto porque esse era o primeiro voo da Continental direto para Houston. De manhã, minha mãe acordou e entrou no site da companhia para ver se o avião já tinha chegado. Ela ficou aflita ao ver que o voo foi para Miami. Ficamos nervosas pensando que poderia ter havido alguma tentativa de atentado terrorista - contou Mariana.

Assim que o avião pousou, Thiago conseguiu um celular emprestado com uma passageira e ligou para a mãe, que estava esperando por ele no aeroporto em Houston. Segundo Mariana, a empresa deu assistência ao menino e à mãe. Um médico o atendeu e um representante da companhia aérea o acompanhou no voo Miami-Houston. De acordo com Mariana, ele já está com a mãe:

- O Thiago ficou muito assustado pois viu que outros passageiros se machucaram bastante. Graças a Deus, ele estava sentado. Agora, estamos tranquilos porque já escutamos a vozinha dele dizendo que está tudo bem. Tomara que ele não fique traumatizado e volte nas próximas férias - afirmou Mariana.

Em email ao site do GLOBO, a esposa de um dos passageiros do voo, que ficou no Brasil, contou que o marido está em estado de choque:

"Segundo ele, muitos se feriram, alguns saíram inconscientes, inclusive, o teto do avião foi danificado. Por sorte meu marido estava com cinto de segurança e não se feriu fisicamente, mas estava emocionalmente abalado e chorando muito. Muitos gritavam. Depois desse telefonema, olhei nosso filho de 3 anos, que dorme, e pensei o que diria a ele se algo pior tivesse acontecido", desabafou Flávia Abdala.

Também por email ao site do GLOBO, o leitor Paulo Roberto Linhares afirmou que estava no aeroporto de Miami quando viu a movimentação das ambulâncias e dos helicópteros, mas reclamou da falta de informações.

"Ao pousar em Miami, hoje, 3 de agosto, o avião, passou da entrada do terminal e foi para uma área remota. Ficamos algum tempo esperando e vimos várias ambulâncias cruzando a pista. (...)Vimos que um helicóptero sobrevoava o aeroporto a todo momento. E nada nos foi dito! Ao sair do terminal e telefonar para uma amiga, soube do problema com o avião da Continental", escreveu.

Fontes: Bom Dia Rio e O Globo - Foto da passageira Camila Machado

DESTROÇOS DE AVIÃO QUE SUMIU NA INDONÉSIA SÃO ACHADOS

Destroços de um avião que havia desaparecido com 16 pessoas a bordo quando sobrevoava a região montanhosa de Papua, na Indonésia, foram localizados nesta terça-feira (4) numa densa floresta, informou o diretor chefe da companhia aérea Merpati Nusantara Airlines, Bambang Bhakti.

As equipes de busca e salvamento estão tentando pousar na área com um helicóptero, mas há pouca esperança de que seja encontrado com vida algum passageiro ou tripulante. Todos os ocupantes eram indonésios.

O avião caiu na região montanhosa no domingo, quando voava da cidade de Jayapura para Oksibil. "A cauda da aeronave foi localizada às 6h (hora local, 18h de segunda-feira em Brasília)", disse Bhakti.

Uma equipe de busca aérea viu os destroços próximo ao vilarejo de Ampisibil, nas Montanhas Bintang, a uma altura de 2.850 metros. O local do acidente está a cerca de 37 km ao sul de Oksibil.

A Indonésia é um extenso arquipélago que depende muito do transporte aéreo, mas possui um dos piores históricos de acidentes da Ásia. As informações são da Dow Jones.

Mapa mostra local aproximado onde houve o desaparecimento

Fontes: Dow Jones / Agência Estado - Mapa: AFP

VEJA IMAGENS DO ACIDENTE NA TAILÂNDIA

Local do Acidente - Foto: AP

O HS-PGL após o choque com a torre de controle - Foto: APA/EPA/Sitthipoing Chareonjai

Pessoas trabalham para resgatar o co-piloto das ferragens - Foto: APA/EPA/Sitthipoing Chareonjai

Mapa da região do acidente - Google Earth

Imagem do Satélite Meteorológico em 3 de agosto às 06:00Z - Imagem: MTSAT

Mapa localiza ilha onde ocorreu o acidente de avião - Foto: Arte (G1)

Fonte: Aviation Herald

AVIÃO DERRAPA DURANTE POUSO E BATE EM TORRE DE CONTROLE NA TAILÂNDIA

Um avião da Bangkok Airways se chocou contra a torre de controle do Aeroporto da ilha turística de Koh Samui, ao noroeste da Tailândia, nesta terça-feira (4), informam as agências internacionais de notícias. O acidente ocorreu durante a aterrissagem, depois de a aeronave - ATR-72 Twin turboélice - derrapar e sair da pista.

No momento do pouso chovia muito na região, segundo as redes de TVs locais. A aeronave colidiu de frente com o edifício.

O avião decolou de Krabi, ao oeste da península, com 68 passageiros e quatro tripulantes, segundo a diretora do Departamento de Aviação Civil da Tailândia, Kannika Dechatiwongse. Ela não confirmou mortos ou feridos..

A agência de notícias EFE chegou a informar que dez pessoas morreram e 41 ficaram feridas. A Associated Press (AP) informou duas mortes, entre elas a do piloto da aeronave. A rede de TV americana CNN fala em um morto (o piloto) e 37 feridos, dos quais sete em estado grave, um deles o copiloto.

A rota aérea que conecta as duas cidades turísticas é muita utilizada por estrangeiros, embora ainda não se conheça a nacionalidade dos passageiros. Koh Samui está a 700 km ao sul de Bangcoc, e é a terceira maior ilha do país. Durante o período de férias é um dos mais lugares mais procurados por turistas.

Fonte: G1 (com informações das agências de notícias EFE, Reuters e Associated Press) - Foto: AP Photo

"SALE"- VENDE-SE SUKHOI SU-27UB

Vende-se: Su-27UB


Isso mesmo. A Pride Aircraft, empresa norte-americana especializada em manutenção, restauração, preservação, treinamento e venda de aeronaves históricas está negociando a venda de dois Sukhoi Su-27UB (versão bilpace, de treinamento), caça projetado pela extinta União Soviética e que hoje compreende a espinha dorsal de muitas forças aéreas ao redor do globo.
As aeronaves, que provavelmente vieram da Ucrânia, tiveram os seus sistemas de armas e outros equipamentos de militares retirados, atendendo as normas das autoridades norte-americanas e ucranianas.


A equipe de técnicos da Pride Aircraft realizou um extenso trabalho de manutenção e restauração de toda a estrutura dos caças, bem como substituiu alguns equipamentos e sistemas russos por módulos ocidentais, visando a simplificação e facilidade na obtenção de peças e material sobressalente para manutenção. A equipe também revisou as duas turbinas dos jatos de combate. Apesar das modificações, os técnicos garantem que as características de velocidade, alcance, desempenho e performance continuam idênticas ao original.
Os interessados em adquirir uma (ou as duas aeronaves) podem contactar John Morgan no e-mail prideaircraftinc@aol.com ou no telefone +1 815-969-7743. Prevendo uma avalanche de ligações de curiosos e entusiastas de aviação, os proprietários pedem para que apenas clientes “sérios” e em potencial entrem em contato.
fonte: Revista Asas

AUMENTO DO TRÁFEGO AÉREO NO AEROPORTO SANTOS DUMONT TIRA SOSSEGO E PROVOCA MEDO

A ampliação da capacidade de voos do Aeroporto Santos Dumont, que recebe aeronaves de fora da ponte-aérea desde abril, diminui a qualidade de vida dos que vivem em suas cercanias. O ruído provocado pelos aviões que se aproximam da pista tem tirado o sono de moradores. O consolo é que haverá uma diminuição, com a suspensão de alguns voos, que serão outra vez transferidos para o Aeroporto Internacional Tom Jobim, por conta de uma reforma na pista.

O presidente do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), Ronaldo Jenkins, disse que o momento de trazer os voos de fora da ponte-aérea para o Santos Dumont foi inadequado.

– O sindicato permaneceu neutro por haver empresas a favor e contra a decisão. Apenas solicitamos à Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que aguardasse a conclusão das obras na pista para levar os voos pra lá.

Diretor da Associação de Moradores e Amigos de Santa Teresa (Amast), o arquiteto Pedro Cascardo diz que, com o aumento do número de voos, o barulho tornou-se inconveniente no bairro.

– Antes os aviões não nos incomodavam, agora tornou-se incessante. Atividades simples, como assistir à televisão ou falar ao telefone têm de ser interrompidas a cada dois minutos, por conta da passagem de uma aeronave.

Pedro diz que os moradores estão inconformados por considerarem possível uma alteração na rota das aeronaves.

– Até o nosso sono é atrapalhado. O tráfego começa por volta das 5h e para depois da meia-noite. Essa situação nos revolta, pois uma mudança é possível. O que custa as aeronaves chegarem por cima do oceano? – questionou o diretor.

Outra moradora do bairro, Elzbieta Mitkiewicz, chama a atenção para a alteração nas características de Santa Teresa.

– O bairro é bucólico, o ritmo é lento. O barulho modifica o jeito de ser daqui, trata-se de uma área tombada e de preservação ambiental.

Também diretor da Amast, o alemão naturalizado brasileiro, Joerg Mertens, comprou, até, um decibelímetro – instrumento utilizado para medir o nível de ruídos no ambiente.

– O barulho já estava incomodando demais. As reuniões da associação de moradores têm de ser interrompidas para esperar a passagem das aeronaves. Em algumas casas, em noite de céu limpo, a luz dos aviões entra pela janela – exalta-se Mertens.

Regina Chiaradia, presidente da Associação dos Moradores e Amigos de Botafogo (Amab), outro bairro que sofre com os aviões, acusa a Anac de olhar apenas para os interesses das empresas aéreas.

– Consideram somente a relação custo-benefício da operação das empresas e, esquecem de levar em conta a população que vive ao redor do Santos Dumont. Já entregamos um estudo que indicou uma modificação na pista à Agência, mas nada foi feito.

Outra preocupação de Regina é quanto o risco de acidente.

– O risco de queda de um avião também existe. Alguns idosos têm muito medo de que isso aconteça.

A presidente da Amab disse entender o progresso, e não ser contra ele, mas faz algumas ponderações sobre o Aeroporto Santos Dumont.

– Entendo perfeitamente que o número de vôos deva aumentar. A cidade cresce, é o progresso. Mas, simplesmente, não levaram em conta os moradores das redondezas do aeroporto. Vale lembrar que Botafogo existe bem antes do Santos Dumont.

Outro lado

O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, através do tenente-coronel Alexandre Emílio Spengler, respondeu aos questionamentos sobre o barulho produzido pelas aeronaves.

– Esse tipo de reclamação é comum de quem mora perto de aeroportos. Mas eu pergunto aos moradores dessas áreas: preferem usar o Santos Dumont ou o Galeão (referindo-se ao Aeroporto Internacional Tom Jobim)? Preferem o primeiro e reclamam que o outro é muito longe. As pessoas reclamam do barulho, mas isso não pode ser modificado. Quem mandou o cara morar lá também? Isso é o progresso – finalizou o oficial.

Procurada, a Infraero, responsável pela administração do aeroporto, disse que não se pronuncia sobre o caso. Já a Anac informou que iniciou, na semana passada, estudos que irão propor rotas alternativas de voo.

Fonte: Caio Menezes (Jornal do Brasil)

TURBULÊNCIA FAZ PASSAGEIRO FURAR TETO DE AVIÃO


A turbulência em pleno ar que deixou 26 feridos num voo que ia do Rio de Janeiro para Houston, nos Estados Unidos, fez com que um dos passageiros "furasse" o teto do avião com o impacto, segundo uma das passageiras do voo 128 da Continental Airlines.

Foto feita por passageira mostra teto do interior do voo 128 parcialmente destruído após forte turbulência

"Teve uma pessoa que, com o impacto, furou o teto", contou Maria Cristina ao "Jornal Nacional".

Por telefone, a passageira voltou a falar e contou o que viu dentro do avião.

"Tinha sangue à beça. Esse pessoal se machucou. Eles estavam sem cinto, aí eles voaram. Foram eles é que bateram com a cabeça no teto do avião e fez buracos no teto. Aquelas máscaras caíram, os fios caindo de lá de cima. Foi uma coisa. Foi um estrondo. Foi a pior coisa que passei na minha vida. É um filme de terror, mas daqueles muito fortes, mesmo."

Maria Cristina estava no Boeing 767- 200 que decolou do Rio de Janeiro às 9h45 da noite de domingo. Estava com 168 passageiros e 11 tripulantes a bordo.

Seis horas depois da decolagem, quando o avião sobrevoava o trecho entre Porto Rico e as Ilhas de Turks And Caicos, houve uma turbulência e o Boeing perdeu altitude por cerca de 10 segundos. Lá dentro, os passageiros e tripulantes que estavam sem cinto foram jogados contra o teto.

O voo iria para Houston, no Texas, mas os pilotos tiveram que fazer um pouso, em Miami, na Flórida.

Interior do voo 128 da Continental Airlines após passar por forte turbulência nesta segunda, em foto feita pela passageira Camila Machado

Socorro

Cinco horas da manhã. Ainda estava escuro quando 20 ambulâncias se aproximaram do Boeing. Em macas, os passageiros começaram a ser retirados do avião. E o socorro continuou até o dia clarear. Uns deitados, outros em cadeiras de rodas.

Da pista do aeroporto, os feridos foram levados para dois hospitais. A segurança do aeroporto contabilizou 22 passageiros com ferimentos leves e quatro com gravidade.

A Continental Airlines disse apenas que quando houve a turbulência o avião estava numa altitude correta e os avisos de "apertar cintos" acesos. Agora, se a tripulação foi surpreendida pela intensidade da força dos ventos, ou se houve falha do radar que não identificou o problema ou dos pilotos que não avisaram os passageiros de uma forma mais incisiva, só a investigação é que vai dizer.

Quem passou por um susto enorme, teve que ficar internada por cinco horas, ao lado da filha, que aprendeu uma lição.

"Que não deixem de usar o cinto de segurança, que obedeça os letreiros e cumpram aquilo porque realmente, de repente, uma vida pode ser salva ou mesmo um drama que a gente está vivendo - como vocês estão vendo a gente está acalentando essa viagem há dois anos e quase que foi estragada, né? Mas graças a Deus. Usem o cinto de segurança”, disse Glauria Machado.

Dos passageiros que foram parar no hospital, só um permanece internado, e a nacionalidade dele não foi revelada.

Fonte: G1 - Fotos: Camila Machado (AP Photo)

AIR FRANCE LEILOARÁ ASSENTOS EM VOO INAUGURAL DO A380


A renda que for obtida com a venda pública dos assentos será revertida para três projetos que atendem a crianças com dificuldades e são apoiados pela empresa.

Os voos acontecerão nos dias 20 e 21 de novembro. Eles cumprirão as rotas Paris-Nova York e Nova York-Paris.

Em nota à imprensa, a Air France disse que o leilão, que terá seus detalhes divulgados "posteriormente", acontecerá em outubro, na internet. Poderão participar dele interessados da França, dos Estados Unidos e de outros países.

Os ganhadores terão direito a uma ida na viagem inaugural e a uma volta num voo comercial.

Fonte: EFE via G1 - Foto: Reuters

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...