segunda-feira, 14 de maio de 2012

RIO-SÃO PAULO É 2A. PONTE AÉREA MAIS CHEIA DO MUNDO

A ponte aérea Rio de Janeiro - São Paulo é a segunda mais lotada do mundo, carregando cerca de 8 milhões de passageiros, segundo estudo da consultoria Amadeus deste mês de maio, que compara dados do ano passado com 2010. O trânsito áreo entre as duas capitais brasileiras só tem menos gente que entre duas cidades na Coréia, Jeju e Seoul, por onde passaram quase 10 milhões de pessoas em 2011.

O Brasil também teve o segundo maior crescimento mundial no número de passageiros de 2010 para 2011, um aumento de 17% , que levou o trânsito de passageiros para além dos 82,3 milhões. O crescimento só é menor que o do Chile, onde o aumento foi de 21%, para 9,3 milhões de passageiros.

Em número absolutos, de novo o Brasil teve o segundo maior crescimento. Os Brics foram destaque - "sem surpresa", segundo a consultoria -, nesses termos. A China teve 19 milhões de passageiros a mais no ano passado, em comparação com 2010. O Brasil teve aumento de 12 milhões; a Índia, de 8 milhões e a Rússia, de 6 milhões. A Indonésia teve o quinto maior aumento absoluto, com mais 5 milhões de passageiros transportados.  

A pesquisa compara dados de 2011 com 2010 quanto à demanda de passageiros entre regiões, países e de aeroportos específicos e não considera as escalas realizadas. Os dados são coletados de fontes governamentais e de empresas aéreas, segundo a consultoria.

Continentes
A Ásia lidera o crescimento mundial de viagens e detém sete das dez ponte-aéreas mais procuradas. Três das maiores rotas estão no Japão, duas na China, uma na Índia e outra, a mais lotada do mundo, na Coréia.

O tráfego da Ásia para a Europa caiu 2%, sendo a única região em que houve queda considerável no período, diz a consultoria.

O trânsito entre Europa e América do Norte continua o mais cheio, com mais de 60 milhões de passageiros em 2011, seguido pelo entre Ásia e Europa, com mais de 53 milhões, e América Latina e do Norte, com 47 milhões.

fonte/G1

SATA EM BREVE COM VOOS PARA O BRASIL

A SATA Internacional está mesmo a ultimar os preparativos para começar a voar uma vez por semana entre Lisboa e Salvador, uma linha que a TAP opera uma vez por dia há vários anos, e a expectativa da Bahia é de que a operação comece já no final do próximo mês, conforme avançou ao PressTUR o secretário de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli.



Foto: João Ramos/Bahiatursa

“A nossa esperança é que no dia 28 de Junho aconteça o primeiro voo”, afirmou Leonelli, que garantiu o empenho institucional das autoridades baianas na obtenção das autorizações da parte do Brasil para a SATA iniciar os voos.

Em meados de Fevereiro, a propósito das notícias publicadas na imprensa portuguesa que davam conta de que a SATA solicitara autorizações para voar para o Brasil, a companhia emitiu um “esclarecimento” em que dizia que a solicitação de autorizações “é uma situação habitual no sector da aviação e tem como objectivo procurar garantir licenças de exploração para rotas cuja operação se coaduna com a frota e rede de distribuição da SATA”.


“Neste momento, não há qualquer operação programada da SATA com vista à realização de voos regulares para o Brasil”, dizia ainda o esclarecimento, divulgado a 15 de Fevereiro, a propósito das notícias que davam conta de que o INAC tinha autorizado os voos para Salvador solicitados pela SATA.


Em finais de Abril, o PressTUR teve acesso a uma fotografia de uma reunião entre representantes da SATA e o secretário de Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, acompanhado pela director de Relações Internacionais da Bahiatursa, Rosana França.
Foi a propósito dessa reunião que o PressTUR indagou junto de Domingos Leonelli o que estava em preparação.

PressTUR: Vimos que recebeu representantes da SATA. O que é que está em preparação?

Domingos Leonelli: Nós comprometemo-nos com todo o apoio institucional, eles estão-se mobilizando junto à ANAC, tiveram também uma reunião com a Embratur e acho que as coisas estão andando. A nossa esperança é que no dia 28 de Junho aconteça o primeiro voo.

PressTUR: E é um voo regular?

Domingos Leonelli: É um voo regular

PressTUR: Quantas vezes por semana?
Domingos Leonelli: A ideia inicial é fazer um voo por semana

PressTUR: Em concorrência com a TAP...
Domingos Leonelli: A TAP não tem concorrência. Tenho a impressão que é uma coisa complementar. A TAP é nossa parceira fundamental, a TAP tem sido uma parceira da Bahia muito importante, não só para Portugal como para toda a Europa.
Nós temos feito vários workshops e road-shows com a TAP em vários países, principalmente em Espanha, Itália, França e tenho a certeza que isso vai ajudar o fluxo de Portugal para a Bahia como da Europa para a Bahia.

PressTUR: Quando diz que deram todo o apoio institucional significa apoio para a autorização pela ANAC?
Domingos Leonelli: Também. A Senador [eleita pela Bahia] Lídice da Mata já ligou para o presidente da ANAC, pedindo pressa na decisão, e o nosso Governador Jacques Wagner também já se envolveu. Estamos solicitando às autoridades federais que façam da maneira mais rápida possível essa movimentação.

PressTUR: E também vão apoiar em termos de promoção?

Domingos Leonelli: Vamos ter actividades promocionais conjuntas com a SATA directamente e de uma maneira geral promovendo o destino Bahia em Portugal e nos Açores especificamente.

PressTUR: O voo começa nos Açores?
Domingos Leonelli: O voo começa nos Açores e tem também Lisboa - Salvador.

PressTUR: E tem expectativa de mais voos de Portugal, designadamente de charters?
Domingos Leonelli: A nossa directoria de Relações Internacionais está negociando algumas hipóteses de voos charters que complementem... Mas nós temos menos necessidade de voos charters com Portugal, porque a TAP cobre bem. Então os operadores têm preferido bloquear lugares na TAP. O que nós desejamos muito é que a TAP também aumente o número de frequências para Salvador. Esse voo da SATA pode ser uma demonstração para a TAP de que o mercado comporta [mais voos]...

PressTUR: Uma espécie de “lição”?
Domingos Leonelli: Não, não, a TAP não precisa de “lição” nenhuma. A TAP dá-nos “lições” de competência, mas achamos que é um estímulo ao mercado, que é o papel do Estado. O nosso papel não é encher voos. O nosso papel é estimular, promover o destino Bahia para facilitar e fortalecer esse trabalho que a TAP já vem realizando. Nós temos perfeita consciência do imenso papel que a TAP tem exercido ao longo de décadas para a Bahia. Lisboa constituiu-se  no hub para a Europa dos baianos e brasileiros. E a SATA é muito bem vinda, estamos dando todo o apoio e todo o estímulo, mas sem em qualquer momento estabelecer paralelos ou comparativos com a TAP, que tem um lugar muito especial.

PressTUR: O mercado português caiu em 2011 para a Bahia...
Domingos Leonelli: Caiu para o Brasil de uma maneira geral

PressTUR: Mas muito pouco, em 2,8%...
Domingos Leonelli: Nós não podemos impressionar-nos com oscilações de mercado. São vários factores que se incluem nisso. Taxa de câmbio, maior interesse momentâneo dos operadores e agentes de viagens por outros mercados. A meu ver, como gestores do turismo do Estado, o que nós temos que observar são as tendências e a tendência geral é de crescimento.

PressTUR: Tem havido alguma falta de promoção turística em Portugal. Aliás ainda não há muito tempo o administrador da TAP Luiz Mór dizia ter “saudades” de maior presença promocional dos estados do Nordeste, designadamente da Bahia...

Domingos Leonelli: Eu não quero comentar declarações de Mór, que é um grande amigo. Mas penso que ele não está levando em conta as acções que estamos a realizar com a TAP. No ano passado fui a Valência, a Barcelona, a Milão, tudo com a TAP, em promoções bancadas conjuntamente com a Bahia.

PressTUR: O reparo referia-se principalmente ao mercado português...

Domingos Leonelli: Talvez, mas isso pode ser corrigido facilmente. A questão é que os nossos recursos são muito limitados. E eu tenho registado isso. Ainda ontem registei na Câmara dos Deputados que o Brasil não pode gastar apenas 26 milhões de reais por ano na sua promoção internacional para o mundo inteiro. É muito pouco. A promoção internacional não pode ficar a cargo dos estados, que não têm recursos suficientes para isso. E o que quero dizer é que talvez o Mór tenha saudades de um tempo em que por dois ou três anos a única frequência diária para Salvador era da TAP. Hoje, graças a Deus, nós temos também uma frequência de Madrid, tínhamos até há poucos dias charters de Milão, temos um voo diário de Miami para Salvador e obviamente o nosso dinheiro de promoção não esticou o suficiente... Mas pelo que sei as taxas de ocupação dos aviões da TAP estão muito bem.

PressTUR: A Bahia vai sedear em 2013 a BNTM. Já definiram em que destino vai ser?

Domingos Leonelli: Já, em Salvador




fonte/PressTur
Enhanced by Zemanta

60 ANOS DA ESQUADRILHA DA FUMAÇA - PARABÉNS


PREFEITURA DE LORENA DEFINE ÁREAS PARA NOVA EMPRESA DA AEQ-DEFESA AEROESPACIAL


O prefeito Marcelo Bustamante anunciou a liberação da área para a para a instalação da empresa  AEQ( Britanite ) no município. O prefeito afirmou ainda que está em andamento o processo de desapropriação da área onde será construído a planta AEQ-AEROESPACIAL E DEFESA em Lorena.

De acordo Bustamante cerca de seiscentos empregos diretos serão gerados com a chegada da empresa , que irá se instalar em uma área na rodovia Presidente Dutra sentido Rio de Janeiro, já está realizando a terraplanagem do local , área total de 90 alqueires.

O contrato para a compra do terreno onde será instalada a AEQ Britanite, que atua no mercado de explosivos, também foi assinado. “A chegada destas empresas evidencia o avanço da cidade e a política de geração de empregos que adotamos desde o início do meu mandato. Outras empresas internacionais que compõe a parceria AEQ estão procurando o município, isto mostra que Lorena está evoluindo e ganhando espaço no cenário nacional”, ressaltou Bustamante prefeito de Lorena.

fonte/AEQ/Divulgação

AVIÃO CAI NO NEPAL DURANTE GO AROUND


Uma aeronave Dornier Do-228 da Agni Air, matrícula 9N-AIG, realizando o voo AG-CHT,  de Pokhara para Jomsom (Nepal) com 18 passageiros e 3 tripulantes, caiu durante arremetida para aproximação final da pista de Jomsom. 

A aeronave estava na perna do vento  quando uma asa tocou o topo de uma colina cerca de 270 meters/890 pés ao norte do aeródromo por volta das 09:45 L (04:00 Z), a aeronave posteriormente impactado em zona lamacenta , tocou o nariz em primeiro lugar. 6 pessoas, incluindo o comissário de bordo foram resgatadas com vida, um deles em estado crítico.

Os feridos foram levados para um hospital em Pokhara.

A polícia local informou  que a comissária de bordo e 5 passageiros foram levados para Pokhara para o tratamento, parte da tripulação e 13 passageiros morreram. O tempo estava claro no momento do acidente.

Não existia METARs e dados meteorológicos locais disponíveis.

fonte/foto/AvHerald

BIRD STRIKE COM IBERIA EM MADRI

Um Airbus A340-300 da Iberia, matrícula CE-GUP, realizando o voo  IB-6533 de Madrid, (Espanha) para San Juan (Puerto Rico), sofreu um birdstrike quando estava decolando da pista de  36D de Madrid.

Um urubu penetrou no radome da aeronave, causando um grande buraco. A equipe estatabilizou a aeronave em 7000 pés e voltou para a pista 33L para um pouso seguro cerca de 70 minutos após a partida.

fonte/AvHerald/foto/PacoRodriguez

CARTAS DE BRASILEIRO QUE PILOTOU NA 2A. GUERRA SÃO REUNIDAS EM LIVRO


Em 1944, o estudante de direito da Faculdade do largo São Francisco Fernando Corrêa Rocha (1921-2008) foi aos EUA se preparar para o combate.


Acervo da família de Fernando Corrêa Rocha
Fernando posa para foto com outros dois colegas diante de um P-47 em Louisiana, nos Estados Unidos
Fernando posa para foto com outros dois colegas diante de um P-47 em Louisiana, nos Estados Unidos  
Meses depois, estava na Itália, em plena 2ª Guerra Mundial, integrando o 1º Grupo de Caça Brasileiro. Uma de suas filhas, Heloisa Rocha Pires, encontrou cartas e fotos que o pai enviou à família no Brasil e organizou o livro "Cartas de um Piloto de Caça" (Ouro Sobre Azul, 256 págs., R$ 98). 

Na apresentação, Antonio Candido --veterano de Rocha no largo São Francisco-- escreve que as cartas são "um testemunho que faz sentir a atuação da FAB com um toque insubstituível de experiência vivida". 

fonte/Folha
Enhanced by Zemanta

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...