sexta-feira, 16 de março de 2012

HÉRCULES C-130J DA ROYAL NORWEGIAN AIR FORCE ESTÁ DESAPARECIDO



Copenhague - Um avião da Royal Norwengian Air Force, Lockheed C-130J Hercules, ns 5630, fabricado em 2010,  com cinco oficiais a bordo desapareceu nesta quinta-feira quando viajava rumo à cidade de Kiruna, no norte da Suécia, para buscar soldados que participavam de treinamentos internacionais.

A aeronave Hercules C-130J decolou do aeroporto de Evenes, norte da Noruega, às 14h30, o último contato via rádio com a torre Kiruna foi as14:43 e contato radar foi perdido às 14:56. Um helicóptero militar pegou um sinal de ELT, perto do Monte Kebnekaise, 80 km a oeste de Kiruna. 


O ministro da pasta, Espen Barth Eide, confirmou em entrevista coletiva em Oslo que há 'dados suficientes' para afirmar que o avião sofreu um acidente - ainda que não tenham sido encontrados destroços - e que os parentes dos militares foram informados.

O Ministério tinha anunciado inicialmente que considerava os oficiais como mortos, mas, minutos depois, retificou a informação. 'Ressalto que seguem como desaparecidos', declarou Eide, que convocou uma reunião de emergência em seu gabinete.

Ele qualificou o episódio como 'uma das piores notícias que um ministro da Defesa pode receber' e expressou solidariedade às famílias dos militares desaparecidos.

Os serviços de resgate da Suécia e da Noruega, além de unidades militares de vários países, participam dos trabalhos à procura dos desaparecidos e dos restos do avião. As tarefas devem continuar por toda a noite.

No entanto, as más condições de tempo na região montanhosa a oeste de Kiruna, onde teria ocorrido o acidente, estão dificultando as buscas.

O avião participava do Cold Response 2012, um treinamento militar internacional realizado pela Noruega que, desde o início de março, reuniu cerca de 16 mil soldados de 14 países pelo norte da Escandinávia.

As autoridades norueguesas decidiram continuar os exercícios militares, que deveriam terminar no próximo dia 23, mas deixou em terra os outros três Hercules C-130J - recém-fabricados, a exemplo do acidentado - como medida de precaução.

fonte/foto/ASN/Exame

OBRA EM PISTA VAI PARAR AEROPORTO DE CHAPECÓ

O aeroporto de Chapecó, que está com restrição para operação com aeronaves com capacidade superior a 72 passageiros desde o dia 1º de março, precisará realizar obras, em breve, para reconstrução de sua pista de pousos e decolagens. A obra levará a seu fechamento temporário, por um prazo que pode variar de 15 a 60 dias.

Segundo o administrador do aeroporto de Chapecó, Eglon Buraseska, será necessária a reconstrução da pista, pois há uma deterioração do subleito, e a reforma da capa asfáltica não é suficiente. "Duas fases da obra estima-se que poderão ser feitas sem que as operações parem, mas quando chegar a parte do meio da pista, será inevitável a parada do aeroporto."

A interdição parcial da pista neste mês representou o segundo trecho restringido em um ano no aeroporto local pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Até 2010, a pista era de 2 mil metros de comprimento e podia receber aeronaves que transportam até 144 passageiros. Em janeiro de 2011, no entanto, a Anac restringiu um trecho de 300 metros por não ter boas condições de segurança e o aeroporto passou a operar com uma pista de 1,7 mil metros, mas ainda recebia voos de grande porte. Em fevereiro deste ano, em nova visita da Anac, outros 200 metros de pista foram restringidos por também não estarem adequados, limitando a capacidade do aeroporto a voos de até 72 passageiros.

"Tão logo a Anac nos autorize, começaremos a obra", garantiu o prefeito de Chapecó, José Caramori, que administra o aeroporto por meio de uma concessão do governo estadual. A Anac informou, por e-mail, que em fiscalizações realizadas, em janeiro e fevereiro, constatou-se a degradação do piso da pista. A agência fez um relatório de inspeções e encaminhou ao administrador aeroportuário, com as medidas a serem adotadas e seus respectivos prazos.

A Anac recebeu o projeto de investimentos, mas informou que não cabe a ela provar ou reprovar o projeto, mas, sim, inspecionar o resultado do que for feito para verificar o atendimento aos requisitos técnicos necessários e, assim, homologar o aeroporto. A obra já foi licitada e vai custar R$ 11,6 milhões, R$ 9 milhões do governo do Estado e R$ 2,6 milhões da prefeitura de Chapecó.

fonte/ValorEconomico

EMBAIXADOR DIZ QUE SERIA DESILUÃO NÃO TER DECISÃO SOBRE CAÇAS

BRASÍLIA - À espera de uma decisão do governo brasileiro sobre a compra de novos caças para a Força Aérea Brasileira (FAB), o governo francês aposta numa solução ainda este ano. Caso contrário, será uma desilusão, afirma o embaixador da França no Brasil Yves Saint-Geours. Ele diz que, de acordo com as declarações das autoridades brasileiras, o resultado do processo de seleção da empresa que fornecerá o caça ao país teria mesmo que sair em 2012.
- É preciso ter paciência porque é uma escolha estruturante (a compra do caça), mas seria uma desilusão não ter uma decisão este ano - disse o embaixador.
Além da França, com o caça Rafale, disputam o negócio milionário os Estados Unidos com o F18 e a Suécia, com Gripen.
O diplomata francês acredita que a recente escolha do Rafale pela Índia conta pontos a favor do caça. Ele fez questão de lembrar que o ministro da Defesa, Celso Amorim, esteve na Índia e não seria difícil imaginar, segundo Saint-Geours, que o brasileiro tenha solicitado informações a respeito do processo de escolha indiano. Mas para o embaixador francês o que mais pesa a favor da proposta de seu país é a promessa de transferência de tecnologia. E os negócios que empresas francesas do setor aéreo já mantém no Brasil seria uma prova de que essa colaboração já existe.
Também envolvido nos preparativos da Rio+20, Saint-Geours afirmou que seu país e toda a comunidade europeia estão interessados em assegurar o êxito da reunião de cúpula. Segundo ele, só a delegação francesa para o encontro no Rio terá 300 pessoas.
Embora reconheça que em tempos de crise econômica falar de meio ambiente é mais difícil, o embaixador assegura que os países europeus defendem que haja compromissos sérios.
- O desafio é encontrar nova vias de crescimento sem perder a visão do modelo social - disse o embaixador.
Ele cita a necessidade de criação de uma agência especial da ONU dedicada ao meio ambiente. Ele acredita que o Pnuma, atual programa da ONU para o meio ambiente, não tem dado conta de gerenciar todas as ações do setor.
- O Pnuma não coordena bem todas as ações. É preciso melhorar. Hoje só 60 países estão vinculados e é preciso ter um sistema mais amplo, uma agência especial para o meio ambiente.

fonte/OGLOBO/YahooNoticias

INSTITUTO EMBRAER CRIA NOVO COLÉGIO EM BOTUCATU

Um exemplo a ser sguido pelas grandes empresas......




O Instituto Embraer de Educação e Pesquisa anunciou hoje a construção de uma nova unidade do Colégio Embraer, escola modelo focada na excelência acadêmica para alunos egressos da rede pública de ensino. Com um investimento de cerca de R$ 5 milhões, o novo Colégio Embraer terá capacidade para 360 alunos e será localizado ao lado da Unidade Embraer Botucatu, no interior de São Paulo, em terreno cedido pela prefeitura.

O Colégio será aberto para a primeira turma no início de 2013. Terá o nome Colégio Embraer – Casimiro Montenegro Filho, em homenagem a um dos idealizadores do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). O Marechal Casimiro Montenegro Filho se destacou por sua visão dedicada aos resultados da educação na agregação de valor à sociedade, o que norteia também as ações do Instituto Embraer desde sua criação há mais de 10 anos.

A nova escola funcionará nos mesmos moldes do Colégio Embraer – Juarez Wanderley, em São José dos Campos, que já formou 1.600 alunos desde sua criação em 2002. Integralmente mantido pelo Instituto Embraer, o colégio é um dos cinco melhores do Estado de São Paulo, segundo o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2010. Seus alunos têm conquistado 100% de aprovação nos vestibulares, sendo mais de 80% nas universidades públicas.

O Colégio Embraer – Casimiro Montenegro Filho beneficiará alunos egressos da rede pública de Ensino Fundamental de Botucatu, município localizado a 240 km da capital paulista, e outras sete cidades da região: Anhembi, Areiópolis, Bofete, Itatinga, Pardinho, Pratânia e São Manuel.

“Desde 2004, executamos diversos projetos com foco em educação na região”, afirmou Pedro Ferraz, Diretor Superintendente do Instituto Embraer. “Hoje, damos mais um grande passo com o lançamento da segunda unidade do nosso bem-sucedido Colégio Embraer, ampliando significativamente as ações sociais da Empresa nas comunidades onde atua.”

O modelo educacional, desenvolvido e aperfeiçoado ao longo dos dez anos de atividade do primeiro Colégio Embraer, fundamenta-se em três objetivos: excelência acadêmica, orientação para o mundo do trabalho, e formação cultural, social e ambiental. O novo Colégio terá o mesmo projeto pedagógico e de gestão, com salas de aula, biblioteca e modernos laboratórios. A jornada escolar diária será de 10 horas e todos os alunos receberão, gratuitamente, alimentação no local, uniforme, transporte e material didático. O processo seletivo para admissão será realizado anualmente, a partir do terceiro trimestre de 2012, por instituição independente.

Informações adicionais sobre a Embraer em Botucatu e o Instituto Embraer
A Embraer atua em Botucatu desde 1980, quando incorporou as atividades da Indústria Aeronáutica Neiva. A unidade conta atualmente com cerca de 1.800 empregados e é responsável pela produção, comercialização e suporte do avião agrícola Ipanema, fabricação de peças e estruturas para jatos comerciais e executivos, e montagem da estrutura da fuselagem do Super Tucano, avião de treinamento avançado e ataque leve.

O Instituto Embraer de Educação e Pesquisa, desde a sua criação, em 2001, direciona suas ações para iniciativas que contribuam para o processo de inclusão social através da educação. A atuação do Instituto Embraer se dá, predominantemente, em duas áreas: projetos educacionais oferecidos a alunos da rede pública e projetos de melhoria do processo de gestão, voltados para organizações da sociedade civil, ONG e escolas da rede pública.

fonte/Embraer/Divulgação

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...