segunda-feira, 10 de agosto de 2009

EUA VETARAM VENDA DE AVIÕES L-159 PARA A BOLÍVIA, DISSE EVO MORALES

L-159

A agência EFE informou que os EUA vetaram a venda de aviões de combate L-159 de fabricação tcheca para a Bolívia. O presidente da Bolívia, Evo Morales, confirmou na última sexta-feira para a agência espanhola.

“Esperamos seis, sete meses sem resultados, e os que tinham que nos vender os aviões nos dizem agora que tinham que consultar os EUA, e os EUA disseram não”, revelou Morales.

O presidente boliviano acusou Washington de não apoiar a luta antidrogas e assegurou que as ações contra o narcotráfico na Bolívia seriam mais efetivas se o país contasse com essas aeronaves, cujo custo seria de US$ 57,8 milhões.

Diante da negativa americana, Morales pediu hoje aos chefes das Forças Armadas para que recorram a indústrias russas ou chinesas para comprar aviões com características similares.

fonte: EFE

ESQUADRÃO ARARA É RECEBIDA COMFESTA EM MANAUS

A equipe do Primeiro Esquadrão do Nono Grupo de Aviação (1º/9º GAv) que foi campeã da XXVIII edição da Reunião da Aviação de Transporte (RAT) foi recebida (8 de agosto) em Manaus por familiares, amigos, banda de música e todo o efetivo do Esquadrão Arara.

O 1º/9º GAv participa da RAT desde a sua primeira edição, em 1976, e a sua última vitória foi há 30 anos, em 1979. “Essa geração nunca tinha visto o Arara ser campeão! O resultado foi fruto da dedicação e competência das nossas tripulações, que operam o C-105 Amazonas há somente dois anos, já dominam a doutrina de emprego e têm índice de operacionalidade elevado”, disse o comandante do esquadrão, tenente-coronel-aviador Gildo Alves de Melo Júnior.

Na RAT, o Arara se destacou na categoria manutenção, na qual ficou em primeiro lugar. O encarregado pela equipe, suboficial Evandro César Bastos, conta que o grupo estava muito comprometido e motivado. “Todos queríamos muito ver o Arara ser campeão da RAT. Éramos os mais entusiasmados”, afirma.

Participaram desta edição cerca de 600 militares entre pilotos e mantenedores das aeronaves C-130 Hércules, C-105 Amazonas, C-99, C-98 Caravan, C-97 Brasília, C-95 Bandeirante e Boeing 707, representando 14 esquadrões da Força Aérea.

Fonte: FAB/VII COMAR

FAB REALIZA OPERAÇÃO ALBA IV NO SUL DO BRASIL PARA TREINAMENTO DE DEFESA ANTIAÉREA

Unidade de TiroO Exercício Operacional ALBA IV, realizado no Sul do país entre os dias 3 e 7 de agosto, é uma atividade que tem por objetivo propiciar adestramento, treinamento, avaliação e instrução da Primeira Companhia de Artilharia Antiaérea de Autodefesa (1ª CAAAD) na Defesa Antiaérea de um ponto sensível, dentro de um cenário tático definido.

Para tanto, a 1ª CAAAD contou com o apoio essencial da Terceira Força Aérea (III FAE), por meio de ataques realizados pelo Terceiro Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (3º/10º GAv) , e do Destacamento de Controle do espaço Aéreo de Santa Maria (DTCEA-SM) e do Quinto Comando Aéreo Regional (V COMAR). Vale ressaltar, também, a colaboração das aeronaves UH-1H do Quinto Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (5º/8º GAv).

Em cada ataque aéreo realizado é verificada a atuação das Unidades de Tiro Antiaéreas e a performance das aeronaves A-1. O que contribui para a avaliação das técnicas utilizadas, bem como para a inserção de novas metodologias. Nesta edição serão verificadas medidas de defesa passiva utilizadas pelas Unidades de Tiro Antiaéreas e pelas aeronaves UH-1H do 5º/8º GAv, proporcionando resultados positivos com relação ao adestramento da tropa.

Centro de Operações

Fonte: FAB/BASM

BOEING SINALIZA INTERESSE EM NOVO CARGUEIRO DA EMBRAER

Um importante executivo da Boeing sinalizou nesta segunda-feira interesse da empresa de participar do desenvolvimento do cargueiro KC-390, que a Embraer está desenvolvendo a partir de um contrato com a FAB (Força Aérea Brasileira).

O presidente da divisão de defesa da Boeing e vice-presidente-executivo da fabricante, Jim Albaugh, disse em entrevista coletiva que a empresa pretende fazer negócios no Brasil independentemente do resultado de uma concorrência que selecionará os novos caças de multiemprego da FAB.

Ele afirmou ainda que já houve conversas entre representantes da Boeing e da Embraer sobre possíveis parcerias.

"Sempre admiramos a Embraer e conversamos com eles sobre alguns projetos", disse Albaugh a jornalistas.

Questionado sobre quais projetos teriam sido alvos dessas conversas, o executivo não quis entrar em detalhes, mas afirmou que "o KC-390 é um projeto que nós gostamos muito".

A Boeing, com seu caça F-18 Super Hornet, é uma das três finalistas do programa F-X2 da FAB, pelo qual a Força Aérea pretende adquirir 36 caças de multiemprego. Os outros dois finalistas são o caça Rafale, da francesa Dassault, e o Gripen NG, da sueca Saab. A decisão sobre o vencedor deve ser anunciada até o mês que vem.

Na semana passada, a Agência de Cooperação em Segurança Nacional dos Estados Unidos, ligada ao Pentágono, pediu aval do Congresso norte-americano para a eventual venda dos Super Hornets ao Brasil num valor de 7 bilhões de dólares.

Albaugh, no entanto, procurou assegurar que a oferta entregue pela Boeing à FAB é de valor menor. "Posso garantir que nosso preço não é de 7 bilhões de dólares", disse.

"Nosso governo é bastante cuidadoso em não permitir que nossos concorrentes saibam nosso preço", justificou. Apesar disso, ele se recusou a revelar valores da proposta entregue ao governo brasileiro.

FAB e Embraer assinaram o acordo de 1,3 bilhão de dólares para o desenvolvimento do KC-390 em abril deste ano durante feira de defesa no Rio de Janeiro. A expectativa é que as Forças Armadas comprem 22 unidades da nova aeronave, que substituirá os aviões C-130 Hércules, fabricados pela norte-americana Lockheed.

A linha de montagem e os dois primeiros protótipos devem estar prontos em sete anos. A Embraer estima o mercado externo total de cargueiros em 700 unidades num período de 15 anos, dos quais a fabricante brasileira espera deter um terço, o que significaria exportações de 18 bilhões de dólares.

Procurada, a Embraer não tinha representantes imediatamente disponíveis para falar sobre os comentários do executivo da Boeing sobre eventuais parcerias.

Fonte: Reuters via Folha Online

MERGULHADORES ENCONTRAM CORPO DENTRO DE AVIÃO ACIDENTADO EM NOVA YORK

Os mergulhadores da Polícia de Nova York localizaram hoje o corpo de um homem dentro do avião que se chocou contra um helicóptero no ar no último sábado sobre o rio Hudson, mas não conseguiram retirá-lo da água.

Morreram no acidente os cinco turistas italianos que estavam no helicóptero e seu piloto, assim como os três ocupantes do avião.

Até o momento, sete dos nove cadáveres haviam sido recuperados, enquanto os outros dois permaneciam desaparecidos. Após localizar hoje um dos corpos restantes, as equipes de resgate tentaram por várias vezes, sem sucesso, extraí-lo dos restos do avião, que está a cerca de 20 metros de profundidade.

As tarefas de localização e recuperação dos corpos haviam sido suspensas poucas horas antes devido às más condições da água, que persistem e dificultam o trabalho dos mergulhadores, segundo explicou a responsável pela Junta Nacional de Segurança no Transporte (NTSB, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, Debbie Hershman.

"A área dos trabalhos é muito funda, a correnteza é muito forte e a visibilidade é extremamente limitada", disse Hershman, ao garantir que ainda se buscam maneiras de retirar os restos do avião da água.

Segundo testemunhas, o avião, procedente do aeroporto de Teterboro, em Nova Jersey, se aproximou do helicóptero, que acabava de decolar de um heliporto em Manhattan para um voo turístico com os cinco italianos.

O avião atingiu o helicóptero com uma asa e, com isso, ambos caíram no rio Hudson.

Fonte: EFE via Terra

BRASIL COMPRA 250 TANQUES LEOPARD 1A5


BRASIL COMPRA CARROS DE COMBATE PARA FRONTERAS

Fonte: ANSA

O Exército brasileiro adquiriu carros blindados Lepard 1A5, a um custo de 500 mil dólares cada unidade, destinados principalmente ao controle das fronteiras, e assim reforçar a sua defesa em eventuais ataques externos.

Os 250 tanques são usados, de 42 toneladas e canhão com alcance de 4 km, as primeiras unidades deverão chegar dentro de 3 meses.

As negociações com a Alemanha começaram em 2006.

http://www.defenseindustrydaily.com/images/LAND_Leopard_1A5_Greece_lg.jpg

"O Leopard 1 A5 será a espinha dorsal do Exército Brasileiro, esse veículo dará uma nova dimensão as unidades de combate.

O exército conta atualmente com carros de combate Leopard 1 A1, de 40 toneladas, que terão novas funções quando da chegada das novos A5.

As fronteiras terrestres e fluviais do Brasil se extendem por cerca de 16.000 kms. Os primeiros blindados serão enviados a Santa Maria no Rio Grande do Sul.

fonte: ANSA

NOVA GERAÇÃO DE AVIÕES DA AIRBUS SERÁ MONTADA NA ALEMANHA

A geração de aviões bimotores de um corredor da Airbus, que substituirá no futuro a atual família A320, será montada em Hamburgo, no norte da Alemanha, confirmou o construtor aeronáutico à agência de notícias Efe.

O programa desses novos aparelhos, que, por enquanto, têm o nome de A30X, ainda não foi lançado e a Airbus ainda pretende fabricar mais de 2,4 mil aviões A320, que são montados em Toulouse, no sudeste da França, e em Hamburgo, além de alguns modelos preparados na China.

A transferência para a Alemanha, país que realiza eleições legislativas em 27 de setembro, se limitará à próxima geração de aviões e, em nenhum caso, aos A320 atuais, disseram as fontes.

Por outro lado, segundo publicava hoje a edição alemã do "Financial Times", o construtor aeronáutico está negociando um empréstimo de 3,3 bilhões de euros até 2013 com Alemanha, França, Reino Unido e Espanha para financiar o avião A350, com o qual pretende fazer frente ao rival americano Boeing, que prepara o 787 Dreamliner.

Fonte EFE

AVIÃO DO PRESIDENTE PERUANO FAZ POUSO DE EMERGÊNCIA

Um Boeing que levava o presidente peruano Alan García fez um pouso de emergência nesta segunda-feira (10) após ter um parabrisa danificado enquanto voava para o Equador, disseram autoridades.

O Boeing 737 da Força Aérea Peruana aterrissou às 9h54 horário local (11h54 horário de Brasília) na cidade costeira de Chiclayo, a 770 quilômetros ao norte de Lima, de onde havia decolado.

Não houve feridos e García deve continuar sua viagem em outra aeronave. O gabinete do presidente disse que a parada não programada foi realizada para evitar uma despressurização da cabine.

García estava viajando a Quito, onde o presidente equatoriano, Rafael Correa, tomou posse para outro mandato e líderes sul-americanos se encontraram para a cúpula do Unasul.

Fontes: AP - G1

CAMPO DE MARTE VAI MORRER........

O Campo de Marte, inaugurado em 1920 como primeiro aeroporto da cidade de São Paulo, deverá ser totalmente desativado para aviação executiva nos próximos cinco anos. O espaço ocupado atualmente pela pista de pouso e decolagem dará lugar à estação paulistana do trem de alta velocidade (TAV), de onde vão partir os passageiros com destino a Campinas (SP) e ao Rio de Janeiro, conforme projeto do governo federal já negociado com a Prefeitura e o Estado de São Paulo.

Com a retirada dos aviões, será mantida a operação apenas do heliporto. Além do futuro terminal de passageiros do trem-bala, o projeto prevê a expansão do centro de convenções do Anhembi e a implantação de um parque público, segundo Bernardo Figueiredo, diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). "Temos que repensar a utilização do Campo de Marte. É uma área nobre da cidade, que pode ser reintegrada à sociedade", comenta Figueiredo.

Todas as mudanças deverão estar prontas até 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil, quando o governo pretende que o trem-bala inicie suas operações, mesmo parcialmente. A área do Campo de Marte pertence à Aeronáutica e o Ministério dos Transportes já abriu discussões técnicas com os militares. Na operação do TAV, será necessário usar o espaço da pista atual, hangares e estacionamento para aeronaves não apenas para construir a estação de passageiros, mas para oficinas e pátios de manobras que darão suporte ao trem. O secretário-executivo do ministério, Paulo Sérgio Passos, minimiza o impacto das mudanças no aeroporto para o setor aéreo. "Hoje o uso intensivo é de helicópteros", diz.

De fato, o Campo de Marte teve uma média de 283 operações por dia em 2008, e 64% referem-se a pousos e decolagens de helicópteros. Mas a Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag), que representa empresas de táxi aéreo e donos de aeronaves particulares, vê riscos de colapso no setor com a falta de infraestrutura para atender a demanda cada vez maior por esses serviços. "Mexer no Campo de Marte vai criar uma confusão absurda", afirma o presidente da entidade, Rui Aquino.

A indignação de Aquino, que ainda não foi informado sobre os planos do governo, baseia-se nas restrições crescentes para a aviação executiva nos últimos anos. As barreiras aumentaram após o acidente com o A320 da TAM, em Congonhas, que deixou 199 mortos em julho de 2007. Acompanhando as limitações impostas às companhias aéreas, o número de "slots" (pousos ou decolagens) para a aviação executiva diminuiu de dez para quatro por hora no aeroporto da Zona Sul de São Paulo.

Essa foi a principal restrição, mas coincidiu com outras, lembra Aquino. Como cresceu muito o movimento em Guarulhos, jatos executivos agora só podem pousar no aeroporto de Cumbica se alguma companhia aérea cancelar uma aterrissagem por lá - é o chamado "slot de oportunidade", no jargão do setor. Ainda assim, quando pousam em Guarulhos, aviões particulares podem ficar apenas duas horas em solo, liberando o espaço em seguida.

A ideia do governo é dirigir a demanda da aviação executiva para Jundiaí, a cerca de 60 quilômetros da capital, mas a Abag vê problemas na solução aventada. "O aeroporto já está saturado", diz Aquino. Segundo ele, os hangares e as pistas de taxiamento do aeroporto de Jundiaí estão muito próximos da pista de pouso e decolagem, inviabilizando a operação segura de aeronaves com envergadura maior. "Pode-se usar um Legacy, mas não dá para botar um Falcon ou um Gulfstream lá", explica.

Aquino aponta restrições de infraestrutura em outras três localidades para dizer que "a solução definitiva passa necessariamente por um novo aeroporto" em São Paulo. O aeroporto de Viracopos, em Campinas, "não tem vocação para a aviação geral" porque só cabem 16 aeronaves no pátio, antes relativamente vazio, agora frequentemente lotado com os jatos da Azul. O município de Bragança Paulista tem um aeródromo com 1.200 metros de pista, mas sem estrutura de pátio nem terminal de passageiros. Para Sorocaba, a alternativa considerada mais viável pela Abag, há resistência dos usuários porque o acesso pela rodovia Castelo Branco pode demorar até 2 horas nos horários de pico.

Os planos de desativação da pista do Campo de Marte foram elaborados menos de um ano depois do anúncio de sua revitalização. Uma nova torre de controle, prevista para 2011 e orçada em R$ 16 milhões, permitiria a visibilidade de 90% das aeronaves na pista. Outro projeto divulgado foi o aumento da largura da pista. A reportagem não conseguiu localizar, na sexta-feira, o superintendente da Infraero no Campo de Marte para confirmar a realização do investimento anunciado.

O sítio aeroportuário tem uma área aproximada de 2,1 milhões de metros quadrados. Sob administração da Infraero estão 975 mil e a Aeronáutica gerencia o restante. Com localização privilegiada, ao lado da Marginal do Tietê, o Campo de Marte possui o quinto maior movimento operacional do país - à frente de aeroportos como o Santos Dumont - mesmo sem linhas aéreas regulares. Foram 102 mil pousos e decolagens em 2008, incluindo aviões e helicópteros. Em novembro de 2007, a queda de um jato Legacy sobre casas da região deixou oito mortos, contribuindo para a percepção de que o aeroporto deve ser desativado.

A um custo estimado em R$ 34,6 bilhões pela consultoria britânica Halcrow, contratada pelo governo brasileiro, o trem Rio-São Paulo-Campinas terá 510 quilômetros de extensão. O traçado sugerido pelo governo, passível de mudanças pelo consórcio vencedor da licitação, inclui 91 quilômetros de túneis e 107 de pontes - o equivalente a 39% do total. O percurso em superfície teria 312 quilômetros. A perspectiva é que o edital seja colocado em consulta pública - e encaminhado ao Tribunal de Contas da União - até o fim de agosto e o leilão ocorra ainda em 2009.

Fonte: Daniel Rittner e Danilo Fariello (Valor Econômico)

Comentário:

UM ABSURDO, esse projeto vai ser concluído ou finalizado ??? acabar com um pedaço da história da aviação no Brasil......será que não poderia ser tombado pelo INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTISTICO NACIONAL - IPHAN....!!!!!!!!!


MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...