sexta-feira, 17 de outubro de 2014

SUSTO NO AR - COMBUSTÍVEL CONTAMINADO DA BR ????

aviation
Problemas com os combustíveis da BR

Entre os dias 15 e 15 de outubro, sete aviões que abasteceram em Brasília com o combustível da BR, apresentaram problemas depois de decolarem. São eles:

*Um jato Phenon 100, pousou em emergência em São Paulo. Após checagem pela feita pela Global Aviation, foi constatado que nos motores tinha uma substância semelhante a uma gosma.
*Outro Phenon 100 estava hoje à tarde parado em Brasília para retirar o combustível.
*Um Citation pousou com o mesmo problema em Jundiaí;
*Um Hawker declarou emergência, além de dois outros Phenons.

(Atualização, às 11h03 do dia 16. A BR enviou o seguinte esclarecimento: “A BR informa não ter conhecimento de  todas  as  ocorrências  mencionadas,  mas  que  tão  logo soube de fato envolvendo  a aeronave Phenom 100, de prefixo PR-IEI, imediatamente efetuou avaliação técnica em seu sistema de abastecimento para aeronaves executivas em  Brasília,  e  todos  os  testes  realizados  até o momento apresentaram resultados rigorosamente dentro das especificações. A BR Aviation está prestando as informações ao Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes (SERIPA) e forneceu amostras dos combustíveis (QAV e QAV aditivado com anticongelante – BR Jet Plus) para análise laboratorial e avaliação microbiológica. Além disso, preventivamente, paralisou as operações naquela unidade abastecedora específica, passando a atender seus clientes em outro ponto de suprimento no mesmo aeroporto, até que sejam concluídas as averiguações, de modo a garantir toda a segurança e qualidade de seus produtos e, ao mesmo tempo, assegurar o abastecimento dos seus clientes”)

(Atualização. A Global Aviation informa que o jato Phenon 100 não fez pouso de emergência, seguindo procedimentos de rotina. Durante a manutenção preventiva os resultados estão rigorosamente dentro das especificações.”)

fonte/foto/AbrilRadarOnline

ALERTA DA TAM


HELICÓPTERO COM DOIS A BORDO CAI PRÓXIMO A JUATUBA, NA GRANDE BELO HORIZONTE


Um helicóptero caiu na tarde desta sexta-feira (17) em um terreno próximo a Juatuba, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A cidade é a mesma onde, na última semana, um monomotor fez pouso forçado. Duas pessoas estavam a bordo da aeronave. De acordo com as primeiras informações, uma delas teria se ferido.

De acordo com o Comando da Aeronáutica, a aeronave é um helicóptero modelo Robinson 22, matrícula PT-LNA. Segundo o órgão, ele partiu do Aeroporto Carlos Prates, na capital, e seguia para Divinópolis, na Região Centro-Oeste do estado.

Ainda conforme o Comando da Aeronáutica, por volta das 17h45, o piloto fez contato com a torre de controle de Belo Horizonte, informando sobre a queda. Ele teria dito que passava bem e que o outro ocupante da aeronave, um passageiro, estaria ferido.

Às 18h20, o Corpo de Bombeiros sobrevoava a região para tentar localizar o helicóptero e fazer o resgate. O Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III) vai investigar o acidente.

fonte/G1

Dados da aeronave via RAB


MATRÍCULA: PTLNA
 
 
Proprietário:
VINICIO DE ALMEIDA
CPF/CGC:

Operador:
VINICIO DE ALMEIDA
CPF/CGC:

 
Fabricante:
ROBINSON HELICOPTER
Modelo:
R22 BETA
Número de Série:
4271
Tipo ICAO :
R22
Tipo de Habilitação para Pilotos:
R22
Classe da Aeronave:
HELICOPTERO 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:
621 - Kg
Número Máximo de Passageiros:
001


Categoria de Registro:
PRIVADA SERVICO AEREO PRIVADOS
Número dos Certificados (CM - CA):
19276
Situação no RAB:

Data da Compra/Transferência:



Data de Validade do CA:
20/08/16
Data de Validade da IAM:
141014
Situação de Aeronavegabilidade:
Normal
Motivo(s):

Consulta realizada em: 17/10/2014 19:26:44

ANAC INVESTIGA VÍDEO DE AERONAVE SEM PILOTO


 
 
No banco de trás de um avião particular, um PILOTO diz: "Tô aqui, voando de patrão', um amigo meu lá na frente. E aí, piloto, beleza?".

Só que não há ninguém na cabine de comando; a imagem mostra os assentos do piloto e do copiloto vazios, com o avião em pleno voo --o que sugere que o piloto tenha deixado o cockpit para ir se sentar no banco de trás.

O que parece ser uma brincadeira irresponsável virou coisa séria. Na última segunda-feira (13), a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) identificou o piloto e suspendeu, de maneira preventiva, a habilitação e as licenças dele enquanto apura o caso.

De acordo com a Anac, um ofício foi encaminhado para que o piloto esclareça o que houve. Ele disse que se trata de uma "montagem".

Trata-se de um profissional de Jataí, em Goiás, que trabalha para um empresário local. A aeronave em questão é um bimotor Beechcraft Baron B58, de cinco lugares.

A agência soube do episódio depois que um vídeo, gravado pelo próprio piloto, viralizou entre profissionais de aviação. Em uma única comunidade no Facebook, foi visto mais de 30 mil vezes.

RISCO

Segundo o advogado Georges Ferreira, especialista em direito aeronáutico, o piloto infringe o Código Brasileiro de Aeronáutica ao conduzir aeronave em operação indevida. Também pode responder criminalmente por colocar em risco a navegação aérea e o sistema de aviação civil, em pena que pode ir de dois a seis anos de detenção.

O vídeo sugere que o avião voava em piloto automático, o que é possível ocorrer. Mas obrigatoriamente um piloto deve ficar sentado na cabine de comando para monitorar o comportamento do avião.

O risco da ausência de um profissional na cabine está, por exemplo, no fato de uma eventual pane súbita em algum equipamento desconectar o piloto automático, o que poderia levar o avião a perder altitude --e, do assento de trás, o piloto provavelmente não recuperaria o controle.

OUTRO LADO

A Folha falou com José Neto, o piloto do avião e autor do vídeo. Ele disse que realmente estava na aeronave no momento da gravação e que o avião estava em voo.

Mas afirmou ter havido montagem para prejudicá-lo.

Isso porque, de acordo com ele, naquele voo havia um copiloto, embora o vídeo reproduzido na internet não mostre ninguém mais no avião.

O vídeo original, afirma Neto, foi perdido porque estava em outro celular. Ele diz não saber quem pode ter alterado o filme e o divulgado.

A reportagem submeteu as imagens e o vídeo ao perito Ricardo Molina, ex-professor da Unicamp. Segundo ele, "pode-se afirmar, acima de qualquer dúvida razoável, que não é uma montagem".

Para tal, ele relaciona características do vídeo, como a ausência de recortes entre a figura e o fundo e a sincronia perfeita entre as trilhas de áudio e vídeo. Disse ainda que o som muda conforme o celular aponta para determinado lugar, o que é compatível com uma gravação real.

Depois de falar com Molina, a Folha voltou a procurar José Neto, que sustentou novamente tratar-se de uma montagem.
Após vídeo virar hit na internet, Anac investiga caso de aeronave sem piloto

Agência suspendeu habilitação e licença; ele afirmou que se trata de montagem.
 
fonte/UOLFolha

MONOMOTOR CAPOTA AO TENTAR POUSAR EM BOITUVA, SÃO PAULO


Acidente ocorreu no Centro Nacional de Paraquedismo (CNP). (Foto: Fabio Campos / TV TEM)Acidente ocorreu no Centro Nacional de Paraquedismo (CNP). (Foto: Fabio Campos / TV TEM)

Um avião monomotor capotou durante o pouso na noite desta quinta-feira (16) no Centro Nacional de Paraquedismo (CNP), em Boituva (SP). De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, duas pessoas estavam a bordo: um rapaz de 25 anos, que sofreu apenas escoriações leves e passa bem; e um homem de 68 anos, com suspeita de traumatismo craniano. Ele foi levado para o hospital em Boituva e transferido para o Hospital Regional, em Sorocaba (SP) - o estado de saúde não foi informado.

De acordo com a polícia, a aeronave não conseguiu pousar ao se aproximar do solo. Técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), acompanhados da Polícia Civil, vão até o local na manhã desta sexta-feira (17) para iniciar as investigações sobre o acidente.

*Colaborou Airton Salles Jr., da TV TEM Itapetininga.
Técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vão até o local na manhã desta sexta-feira, 17 (Foto: Fabio Campos / TV TEM)Técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil vão ao local esta sexta-feira, 17 (Foto: Fabio Campos / TV TEM)
 
fonte/G1

PREVISÕES DE TRÁFEGO DA IATA COLOCAM O BRASIL NO 5o. LUGAR MUNDIAL EM 20 ANOS


O Brasil, onde a TAP lidera nas ligações com a Europa, vai subir de 10º para 5º maior mercado mundial para a aviação comercial no prazo de 20 anos, de acordo com as previsões da IATA para a evolução do setor até 2034, segundo as quais o mercado brasileiro aumentará 60%, de 170 milhões de passageiros para 272 milhões.

Esta é uma das previsões divulgadas nesta semana pelo ‘Global Passenger Forecast’ da IATA, e que foram divulgadas em Portugal pelo portal de notícias de turismo e viagens PRESSTUR, parceiro editoral do NewsAvia.

Para a Europa, como habitualmente, os prognósticos são menos otimistas e o crescimento médio será mais fraco nos próximos 20 anos, fixando-se em 2,7%, o que significará um aumento de 591 milhões de passageiros, elevando o mercado total para 1,4 mil milhões.

Segundo as previsões, elaboradas em colaboração com a ‘Tourism Economics’, da Universidade de Economia de Oxford, a China, com um crescimento médio anual em 5,6% vai atingir mil milhões de passageiros, 691 milhões deles em voos domésticos, e, assim, vai tornar-se o maior mercado mundial, suplantando os Estados Unidos, que o documento prevê que tenha um crescimento médio anual em 3,2%, atingindo em 2034 um total de 822 milhões de passageiros, mais 384 milhões do que atualmente.

Depois virá a Índia, actualmente o 9º maior mercado mundial, mas que, com um aumento médio anual de 6,9% que significará um aumento de 266 milhões de passageiros, atingindo um total de 367 milhões, com o qual suplanta o Reino Unido, que a IATA prevê tenha mais 148 milhões de passageiros, atingindo um total de 337 milhões.

Na 5ª posição virá o Brasil, com 272 milhões de passageiros, que assim ultrapassa o Japão, cujo mercado, “reflectindo um declínio e um envelhecimento da população”, apenas crescerá à média anual de 1,3%, que o fará baixar de 4º para 9º mercado mundial, bem como a Alemanha, Espanha e França.

A IATA prevê que a Alemanha passe de ser o 5º maior mercado mundial para 8º, Espanha ultrapasse a Alemanha, mas baixando de 6º para 7º mercado mundial e que França passe de 7º para 10º. Igualmente em queda no ranking dos maiores mercados mundiais, segundo as previsões da IATA, estará a Itália, que deixará de figurar no Top10.

Em alta, pelo contrário, estará a Indonésia, que o documento da IATA prevê atinja o 6º lugar, com um mercado de 270 milhões de passageiros. Por regiões, as previsões da IATA para o tráfego total, incluindo voos domésticos e internacionais, apontam para crescimentos de 4,9% na Ásia e Pacífico, 3,3% na América do Norte, 2,7% na Europa, 4,7% na América latina, 4,9% no Médio Oriente e 4,7% em África.

A Ásia Pacífico, segundo estas previsões, atingirá os 2,9 mil milhões de passageiros por ano, mais 1,8 mil milhões que atualmente, a América do Norte será um mercado de 1,4 mil milhões, mais 649 milhões que atualmente, e a Europa terá 1,4 mil milhões, mais 591 milhões que atualmente.

A quarta maior região será a América Latina, com 605 milhões de passageiros, mais 363 milhões que atualmente, o Médio Oriente terá um aumento de 237 milhões para 383 milhões e África aumentará 177 milhões para 294 milhões.

Globalmente, o documento da IATA aponta para que o tráfego de passageiros cresça até 2034 à média anual de 4,1%, passando dos actuais 3,3 mil milhões de passageiros para 7,3 mil milhões.

A IATA indica ainda que os mercados que pelas suas previsões terão maiores aumentos de passageiros nos 20 anos até 2034 são a China, com mais 856 milhões, os Estados Unidos, com mais 559 milhões, a Índia, com mais 266 milhões, a Indonésia, com mais 183 milhões, e o Brasil, com mais 170 milhões.

Em variações relativas (em percentagem), que ‘favorece’ os mercados de menor dimensão, os países com maiores aumentos são todos de África, designadamente a República Centro Africana, Madagáscar, Tanzânia, Burundi e Kuwait.

A IATA indicou que as previsões contidas no ‘Global Passenger Forecast’ levaram em conta a evolução dos níveis de vida das populações, as tendas demográficas e as tendências de preços e disponibilidade de voos.

fonte/NewsAvia

FORÇA AÉREA BRASILEIRA APRESENTA PROJETO DE NANOSSATÉLITE

O destaque da Força Aérea Brasileira (FAB) nesta 11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em Brasília, é o projeto ItaSat-1, que consiste no desenvolvimento de um nanossatélite com dimensões aproximadas de 7 centímetros cúbicos e peso inferior a 8 quilogramas.

Após a certificação, os pequenos satélites poderão ser utilizados para embarcar cargas úteis destinadas a missões estratégicas, como por exemplo, sistemas de comunicações seguros e de imageamentos.
A equipe do projeto, composta por dez alunos de graduação e pós-graduação do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), prevê o primeiro lançamento experimental no segundo semestre de 2015. Esse lançamento tem por finalidade a obtenção de certificação da estrutura e do subsistema do modelo de voo.
Os componentes do satélite estão em exposição no estande da FAB, bem como outros projetos de defesa e espaço, a exemplo de sistemas de propulsão hipersônica, maquetes de mísseis, foguetes e do Veículo Lançador de Satélites (VLS).
Como outubro também é o mês das crianças, a FAB também realiza oficinas de arte usando como matérias-primas objetos considerados lixo eletrônico e sucatas. Os interessados por aviação têm a oportunidade de pilotar uma aeronave Gripen-NG em voo virtual de reabastecimento (Revo), em operação conjunta com um avião modelo KC-390.

fonte/MinDefesa

SATÉLITE ARGENTINO ARSAT-1 EM ÓRBITA

.

Foi realizado com sucesso esta noite (16), a partir do centro espacial da Guiana, em Kourou, na Guiana Francesa, o lançamento do primeiro satélite de comunicações construído na Argentina, o ARSAT-1, a cargo do foguete Ariane 5, da Arianespace.

O ARSAT-1, construído pela INVAP e que teve a Airbus Defence and Space e a Thales Alenia Space como fornecedoras líderes de subsistemas, teve como "companheiro" de voo o Intelsat-30 (com a carga útil DLA-1, para a DIRECTV), fabricado pela Space Systems/Loral.

"Os dois satélites lançados esta noite atenderão usuários da América Latina, uma região que sempre teve um lugar especial no ´coração´ da Arianespace, uma vez que é de onde nossos lançamentos acontecem, e também porque nossa participação no mercado nesta região sempre foi superior a 50%", afirmou Stéphane Israël, presidente da operadora, no tradicional discurso após cada missão.

O satélite argentino tem massa total de 2.985 kg e conta com 24 transpônderes de banda Ku, tendo uma vida útil estimada em 15 anos. Operará a partir da posição orbital 71,8 graus oeste, e proporcionará comunicações por meio de transmissão de dados, telefonia e serviços de televisão por toda a Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai.

fonte/PanoramaEspacial

FEIRA EM BRASÍLIA MOSTRA PRODUTOS DE DEFESA DE ALTA TECNOLOGIA




Brasília, 15/10/2014Os principais produtos de defesa de alta tecnologia, além de simuladores, projetos e jogos interativos estarão expostos durante a 11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que foi aberta oficialmente nesta terça-feira (14), e que acontece no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília.

De acordo com o chefe do Departamento de Ciência e Tecnologia Industrial do Ministério da Defesa, general Aderico Mattioli, a exposição de projetos e equipamentos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica busca divulgar as ações de ciência, tecnologia e inovação que ocorrem dentro das três Forças Armadas.

"Temos centros tecnológicos bastante avançados, com um leque de atividades que vão desde a alimentação, laboratórios fármacos, produção de vacinas até telemedicina e estudos em comunicações satelitais", comentou o general.

Além de Brasília, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é realizada simultaneamente em mais de mil cidades de todo o país, com ações que buscam despertar o interesse dos mais jovens pelo universo da pesquisa tecnológica. A expectativa é que a edição de 2014 da SNCT tenha mais de 35 mil atrações, como visitas guiadas, palestras e oficinas para estudantes.

Somente em Brasília, são esperadas mais de 100 mil pessoas nos sete dias de feira, onde estão instalados cerca de 100 expositores com a participação de 300 escolas.

Atrações
As Forças trazem para a décima primeira edição da SNCT, que vai até o próximo domingo (dia 19), estandes com os principais projetos de defesa de alta tecnologia.



Com 220 metros quadrados, o estande da Marinha é um dos maiores da exposição e apresenta suas principais iniciativas para a defesa do país, como o Amazônia Azul, que visa proteger a costa marítima brasileira, o programa de desenvolvimento de um submarino de propulsão nuclear e o Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR), entre outros.

Alunos da rede pública e privada de ensino se encantam com o Simulador de Aviso de Instrução, utilizados pelos aspirantes da Escola Naval, no Rio de Janeiro (RJ). Outra atração concorrida da força naval é a maquete da nova estação brasileira na Antártica.

O Exército Brasileiro trouxe o blindado Guarani e outros veículos. No estande da força terrestre, o público pode entrar dentro dos carros e participar de jogos interativos que simulam ambientes de combate.

Para o estudante Mateus Souza, de 15 anos, do Centro Educacional Elefante Branco (CEEB), de Brasília, "a feira é um projeto bem interessante, com várias ideias". Mateus, que participava da exposição pela primeira vez, estava eufórico com o simulador de combate do Exército. "Eu penso em fazer Engenharia de Computação, criar softwares, lidar com robótica", declarou.



Já o aluno Thiago Anderson, de 12 anos, e que cursa a 7ª série do ensino fundamental no Centro de Ensino Fundamental da Asa Norte, gostou dos veículos e dos robôs. "É a primeira que vez que venho na feira e quero fazer jogos", disse ele.

Uma das grandes atrações da Força Aérea Brasileira (FAB) é um simulador de voo com adaptação para a aeronave Gripen, escolhida para ser o novo caça da FAB.

No equipamento, adultos e crianças podem experimentar a sensação de realizar uma missão de reabastecimento em voo no cargueiro KC-390, o maior avião que está sendo desenvolvido no Brasil.

A professora Maria Cândida Arrais de Miranda Mousinho, do Instituto Federal da Bahia e doutoranda pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) na área de Energia e Meio Ambiente, ficou encantada com o simulador de voo.

"Para mim é uma satisfação estar na feira. Eu vejo no rosto das pessoas uma alegria. Foi uma experiência incrível participar do simulador da FAB”, disse. A professora destacou como esse tipo de experiência pode despertar o interesse dos pequenos. “Muitas crianças se veem em muitos profissionais aqui. Sentimos orgulho de ser brasileiros e de como o Brasil e as Forças Armadas estão investindo em ciência e tecnologia", afirmou a professora.

SNCT
Com o tema na 11ª edição "Ciência e tecnologia para o desenvolvimento social", a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), tem por objetivo mobilizar a população, em especial crianças e jovens, em torno dos temas propostos.

O evento nacional teve sua primeira edição em 2003, e contabilizou 1.800 atividades em 250 cidades brasileiras. A SNCT tem a colaboração do setor público e privado, de fundações de apoio à pesquisa, de entidades e instituições de ensino, divulgação e pesquisa, entre outros.

Na solenidade de abertura feita nesta terça-feira, o ministro do MCTI, Clelio Campolina Diniz, agradeceu o apoio dos setores público e privado, agências e governos federal, estadual e municipal em torno da organização do evento em todo o país.

"Uma feira dessa natureza tem um papel extraordinário principalmente num país com as características do Brasil, onde nós temos um déficit educacional e científico histórico", disse o titular do MCTI.

Participaram da cerimônia, a embaixadora da União Europeia, Ana Paula Zacarias; o secretário de Ciência e Tecnologia do Distrito Federal, Glauco Rojas; o secretário de Ciência e Tecnologia da Marinha do Brasil, almirante Sérgio Roberto Fernando dos Santos; e a presidenta da Sociedade Brasileira para Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, além de outras autoridades.

Veja aqui mais informações e a programação nacional do evento.
Serviço
11ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
Período: 13 a 19 de outubro
Horário de funcionamento: das 8h às 18h
Local: Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, Brasília (DF)
Entrada gratuita

Fotos: PH Freitas
Assessoria de Comunicação
Ministério da Defesa
61 3312-4071

fonte/foto/MinistérioDaDefesa

EMBRAER COMEMORA DEZ ANOS DO IPANEMA MOVIDO A ETANOL

Embraer celebra dez anos do Ipanema movido a etanol

 
O avião agrícola Ipanema movido a etanol (álcool hidratado) - EMB 202A - completa no próximo domingo (19) dez anos de certificação. O Ipanema foi o primeiro avião de série no mundo a sair de fábrica certificado para voar com este tipo de combustível – o mesmo utilizado em automóveis – e ainda é o único. 

A primeira entrega do avião a etanol aconteceria em março de 2005 – coincidentemente foi também o milésimo Ipanema a ser vendido. A partir de então, a Embraer começou a oferecer também kits de conversão para etanol aos proprietários de aviões movidos a gasolina de aviação (AvGas). Até 2014, foram 269 aeronaves vendidas e 205 kits de conversão, totalizando 474 aeronaves voando a etanol.

A fonte alternativa de energia renovável, derivada da cana-de-açúcar, reduziu o impacto ambiental, os custos de operação e manutenção e, ainda, melhorou o desempenho geral da aeronave, tornando-a mais atrativa para o mercado. “Eficiente e com menor custo, o etanol foi uma alternativa que agradou aos clientes – muitos dos quais possuem eles mesmos lavouras de cana”, diz Fábio Bertoldi Carretto, Gerente Comercial da Embraer para o Ipanema. “Não por acaso, mais de 80% dos novos aviões são vendidos com essa configuração”. Hoje, cerca de 40% da frota do Ipanema em operação já é movida a etanol.

A adoção do etanol baseou-se no fato do Brasil ser um grande produtor desse combustível, que já vinha sendo usado pelos automóveis nacionais há mais de 20 anos. Menos poluente, cada Ipanema a etanol deixa de emitir por ano cerca de 20 quilos de chumbo na atmosfera. Considerando a frota total de aviões nesses 10 anos, deixou-se de emitir 51 toneladas de chumbo.

O modelo é também mais econômico: em média, o proprietário do avião a etanol gasta 25% a menos em combustível. Além disso, o combustível permite um incremento de 7% na potência, melhorando a performance da aeronave na decolagem, subida, velocidade e altitude máxima.

Produzido de forma ininterrupta há mais de 40 anos, o Ipanema já superou a marca de 1.300 unidades entregues e é líder no mercado de aviação agrícola no Brasil, com cerca de 65% de participação. Em 2013, foram vendidas 70 unidades do Ipanema para clientes do Brasil e do Mercosul.

O avião é utilizado principalmente na pulverização de fertilizantes e defensivos agrícolas, evitando perdas por amassamento na cultura e flexibilizando a operação. Ele também pode ser utilizado para espalhar sementes, no combate primário a incêndios, povoamento de rios e combate a vetores e larvas. As principais culturas que têm demandado o avião são: algodão, arroz, cana-de-açúcar, citrus, eucalipto, milho, soja e café.
fonte/foto/EmbraerDivulgação

MÍSTERIO REVELADO - ANTOINE SAINT-EXUPÉRY...

Foi um segredo guardado durante 64 anos. Horst Rippert, piloto alemão da Luftwaffe, admitiu, aos 88 anos, ter abatido Antoine de St Exu...